A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GRÉCIA ANTIGA ARTE Apolo, Deus do oráculo, da música e da luz supervisionava sempre tudo: desde os rebanhos à fertilidade. Os gregos sempre consultavam.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GRÉCIA ANTIGA ARTE Apolo, Deus do oráculo, da música e da luz supervisionava sempre tudo: desde os rebanhos à fertilidade. Os gregos sempre consultavam."— Transcrição da apresentação:

1 GRÉCIA ANTIGA ARTE Apolo, Deus do oráculo, da música e da luz supervisionava sempre tudo: desde os rebanhos à fertilidade. Os gregos sempre consultavam o oráculo de Apolo de Delfos.

2 GRÉCIA

3 Grécia – Arte Milenar Não é possível descrever em poucas palavras a posição revolucionária da Grécia na história da educação humana. O termo paidéia de difícil tradução, dá uma idéia da abrangência da influência grega em nossa vida : engloba civilização, cultura, educação e tradição, além de política, ciência e filosofia.

4 Escultura cicládica – primeiras esculturas em mármore

5 A arte grega volta-se para o gozo da vida presente. Contemplando a natureza, o artista se empolga pela vida e tenta, através da arte, exprimir suas manifestações. Na sua constante busca da perfeição, o artista grego cria uma arte de elaboração intelectual em que predominam o ritmo, o equilíbrio, a harmonia ideal. Eles tem como características: o racionalismo; amor pela beleza; interesse pelo homem, essa pequena criatura que é a medida de todas as coisas; e a democracia.

6 Kouros

7 KOURO DE BRONZE

8 APOLO DE DREROS

9 KOURO DE TENEA Kouro : homem jovem. O escultor grego acreditava que a escultura representava o homem que era considerada como um objeto BELO.

10 KOURO DE ANAVISOS A beleza do homem por inteiro.

11 Koré: mulher jovem. Em Atenas aparecia pintada, retratada com cores vivas, agradável aos olhos.

12 Korai: Delfos e Peplo Flexibilidade no tronco. Rigidez da cintura para baixo.

13 Peplos Koré As korai personificam a Era Arcaica grega. Apresentam uma perfeição escultural, são sensuais e sorridentes.

14 Guerreiro Ferido -500 a. C. Detalhe. Ferido, mostra expressão de dor mas, feliz pela batalha. Este é o espírito grego na guerra.

15 Período Clássico e Helênico 500 – 320 a. C. O joelho dobrado a cabeça inclinada e a expressão contemplativa mostra o estilo naturalista que humanizou as obras clássicas. Alexandre – alto-relevo

16 Doríforo Cópia romana, Esculpido por Policleto na Grécia. O original grego data de 440 a. C. Altura 199cm. Museo Nazionale, Nápoles

17 Efebo de Crítios Cerca de 480 a. C. Altura 86cm Museu da Acrópole, Atenas

18 Cerca de 480 a. C. Museu da Acrópole, Atenas Mostra alterações na posição do corpo, no olhar, a cabeça ligeiramente voltada para o lado, com o descanso sobre uma das pernas.

19 Efebo ruivo

20 Doríforo – de Policleto O original grego data de 44 a. C. Altura: 199cm Museu Nazionale - Nápoles

21 Venus – beleza nos movimentos e na redondez do corpo As esculturas eram apresentadas através dos sentimentos, emoções e estado de espírito do seu Criador. Período helenístico

22 AFRODITE Os escultores expressam, em suas esculturas maior mobilidade. Levam,assim, o observador, a olhar a escultura em seu todo, admirando a sua perfeição.

23 Afrodite As Vênus apresentam-se com o dorso desnudo, mostrando uma beleza ímpar e com movimentos leves. Às vezes, seguram o panejamento, suas vestes, para que possamos apreciar a sua perfeição no todo. Para equilíbrio são colocadas em suportes circulares, sempre com um apoio para suas pernas.

24 Ariadne

25 Vitória de Samotrácia Uma das mais belas esculturas da Deusa da Vitória

26 Zeus de Artemísio - bronze No Período Clássico passou-se a procurar movimento nas estátuas, para isto, começou a usar o bronze que era mais resistente do que o mármore, podendo fixar o movimento sem se quebrar.

27 Poseidon Artemísio 320 / 31 a. C. Pelo seu porte vigoroso e belo, nu com seu ar sedutor, pronto para lançar o dardo, Zeus mostra-se em uma era de agitação política em que a Arte tem variadas funções, dependendo das cidades-estados.

28 Apolo e Apoxiomeno

29 Vênus, Pan e Eros O grande desafio e a grande conquista da escultura desse período foi a representação não de uma figura apenas, mas de grupos de figuras que mantivessem a sugestão de mobilidade e fossem bonitos de todos os ângulos que pudessem ser observados.

30 Museu do Vaticano Era um sacerdote de Apolo e por desconfiar do Cavalo de Tróia foi estrangulado por duas serpentes marinhas juntamente com os filhos. LAOCOONTE (Ilíada de Homero)

31 Eros e Psique A estatuária grega representa os mais altos padrões já atingidos pelo homem. Na escultura, o antropomorfismo – esculturas de formas humanas – foi insuperável. As estátuas adquiriram, além do equilíbrio e perfeição das formas, o movimento.

32 Cavalo – tema constante entre os gregos. No período helênico muitas esculturas foram feitas em bronze. Esta escultura equestre de Alexandre é um exemplo.

33 Athena - Apolo Panejamento perfeito em suas dobras.

34 Discóbolo de Míron -Formas perfeitas. -Equilíbrio entre as pernas. -Curva dos braços mostra movimento; - Contra a rigidez do tronco.

35 Apolo – esquema da escultura

36 Alexandre Rei da Macedônia (356 a.C.-323 a.C.), filho do rei Felipe II (Philip II da macedônia) e da rainha Olímpia (Olympias), nasce em Pela, antiga capital da Macedônia, região no norte da Grécia.

37 ORDENS Dórica – era simples e maciça. Fustes largos – tem sulcos de cima a baixo Jônica – leve e ornamentada – fustes delgados e capitéis com volutas – base aparentemente são retas, mas existe uma pequena inclinação Coríntia – faustosa e decorativa – semelhantes à jônica com os capitéis ornamentados com folhas e volutas

38 Templos Dianamerida – capitel coríntio Erecteion – capitel jônico

39 Párthenon Frontão / Peristilo / Fustes/ Estilóbata/Arquitrave

40 Párthenon

41 Frontões

42 Cariátides

43

44 Teatro Grego - Epidauro

45 Teatro grego – na Magna Grécia (Sicília)

46 Teseion Ruínas de um templo na Magna Grécia

47 Palácio de Cnossos

48 A pintura grega encontra-se na arte cerâmica. Os vasos gregos são também conhecidos não só pelo equilíbrio de sua forma, mas também pela harmonia entre o desenho, as cores e o espaço utilizado para a ornamentação. Além de servir para rituais religiosos, esses vasos eram usados para armazenar, entre outras coisas, água, vinho, azeite e mantimentos. Por isso, a sua forma correspondia à função para que eram destinados.

49 Cerâmica

50

51

52 Afrescos Mulheres em azul Creta Acróbatas Creta

53 Pintura – afresco encontrado em Olímpia

54 Afresco - Alexandre – Batalha de Issos

55 Máscaras de Agamenon

56 Vitória de Samorácia...Há quem pense que ela estivesse presa à proa de um navio : A Deusa da VITÓRIA com a túnica agitada pelo vento, as asas ligeiramente afastadas, as dobras das vestes, esse tecido transparente e colado ao corpo... Perfeição humana... beleza divina?...

57 Os principais mestres da escultura clássica grega são: Praxíteles, celebrado pela graça das suas esculturas, pela lânguida pose em "S" (Hermes com Dionísio menino), foi o primeiro artista que esculpiu o nu feminino. Policleto, autor de Doríforo - condutor da lança, criou padrões de beleza e equilíbrio através do tamanho das estátuas que deveriam ter sete vezes e meia o tamanho da cabeça. Fídias, talvez o mais famoso de todos, autor de Zeus Olímpico, sua obra-prima, e Atenéia. Realizou toda a decoração em baixos-relevos do templo Partenon: as esculturas dos frontões, métopas e frisos. Lisipo, representava os homens "tal como se vêem" e "não como são" (verdadeiros retratos). Foi Lisipo quem introduziu a proporção ideal do corpo humano com a medida de oito vezes a cabeças. Miron, autor do Discóbolo - a estátua do homem arremessando um disco.

58 O meu Deus grego...Gabriel o Grande!

59 PARIS E A MODA GREGA

60 ROUPA NA GRÉCIA O tipo de roupa usada na Grécia antiga era fluído e quase nunca eram as peças do vestuário costuradas. Os tecidos utilizados foram principalmente linho ou lã. Houve alguns típicos vestuário que pertenceram à antiga moda grega. As mulheres também usavam um véu com sua roupa sempre que saiam de casa. De fato, a moda grega antiga era bastante moderna, na sua perspectiva, tanto quanto os homens estavam em causa, na medida em que a nudez masculina não foi realmente um grande negócio na Grécia antiga.

61

62

63

64 Cabelos e a Moda: Cabelos Gregos Talvez nada no mundo da moda tenha mudado com tanta freqüência através dos séculos quanto o estilo dos cabelos. Desde a antigüidade, tanto homens quanto mulheres, têm demonstrado grande preocupação com a saúde e beleza dos cabelos. O cuidado com os cabelos é um traço característico do povo do Antigo Egito. O arsenal empregado nesses cuidados (escovas, tesouras, loções de tratamento, etc.) era guardado em caixas especiais, luxuosamente decoradas.

65 Embora a partir de a.C., as cabeças raspadas e lisas e os corpos sem pêlos tenham passado a ser sinais de nobreza no Egito, a moda exigia que homens e mulheres usassem perucas de cabelo humano ou de lã de carneiro. As barbas postiças eram populares entre os homens. A tintura azul-escuro era usada para conseguir a cor preta (predileta) das perucas e barbas e a henna, um pó feito das folhas da alfena egípcia, dava um tom vermelho-alaranjado aos cabelos e unhas. Os estilos mais populares de cabelo eram os cortes retos, cujo comprimento variava desde a altura do queixo até abaixo dos ombros, sendo usados geralmente com franja.

66

67

68 Os salões de barbeiro surgiram na Grécia Antiga. Conversas sobre política, esportes e eventos sociais eram mantidas por filósofos, escritores, poetas e políticos, enquanto estes eram barbeados, faziam ondas nos cabelos, manicure, pedicure e recebiam massagens. Os cabelos eram principalmente espessos e escuros e eram usados longos e ondulados. É nos afrescos de Creta que o rabo-de-cavalo usado pelas mulheres aparece pela primeira vez.

69 Os preparados cosméticos, óleos, pomadas, graxas e loções eram usados para dar brilho e um perfume agradável aos cabelos. Os cabelos loiros eram raros e admirados pelos gregos e ambos os sexos tentavam descolorir seus cabelos com infusões de flores amarelas. As barbas, verdadeiras e falsas, continuaram populares até o reinado de Alexandre o Grande.

70

71 Na Roma Antiga, as barbearias continuaram sendo instituições sociais, tendo um grande número de barbeiros que prestavam seus serviços nos mercados e casas de banho públicas. Os cidadãos prósperos ofereciam aos seus convidados os serviços dos seus barbeiros particulares. Os cabelos e a barba eram ondulados com ferro quente. Muitas poções eram usadas para prevenir a queda dos cabelos e o seu embranquecimento. O estilo de cabelo mais popular entre os homens era curto, escovado para a frente e com ondas. As mulheres usavam o cabelo ondulado, repartido no centro e caindo sobre as orelhas.

72 Contudo, foi no século XX que a moda dos cabelos aliou-se à tecnologia. A pesquisa científica sobre cabelos começou quando a higiene pessoal se tornou um meio de prevenir o acúmulo de piolhos e sujeira, que ficavam escondidos sob as perucas, pós, perfumes e poções que vinham sendo usados pelo homem. No início do século apareceram os salões de beleza para mulheres, os quais não serviam apenas para cuidar dos cabelos, mas eram um ponto de encontro como as barbearias na Grécia Antiga.

73


Carregar ppt "GRÉCIA ANTIGA ARTE Apolo, Deus do oráculo, da música e da luz supervisionava sempre tudo: desde os rebanhos à fertilidade. Os gregos sempre consultavam."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google