A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Propiciar conhecimento a respeito da existência e da.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Propiciar conhecimento a respeito da existência e da."— Transcrição da apresentação:

1

2 Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Propiciar conhecimento a respeito da existência e da sobrevivência do Espírito. Objetivo Geral

3 1.Perispírito: conceito. 2.Origem e natureza do Espírito. 3.Provas da existência e sobrevivência do Espírito. 4.Progressão dos Espíritos. 1.Perispírito: conceito. 2.Origem e natureza do Espírito. 3.Provas da existência e sobrevivência do Espírito. 4.Progressão dos Espíritos. RoteirosRoteiros Existência e sobrevivência do Espírito Módulo IV

4 Roteiro 4: Progressão dos Espíritos Objetivos específicos: Explicar, em linhas gerais, como se dá a progressão dos Espíritos. Explicar, em linhas gerais, como se dá a progressão dos Espíritos. Identificar a hierarquia dos Espíritos, segundo a escala espírita. Identificar a hierarquia dos Espíritos, segundo a escala espírita. Explicar, em linhas gerais, como se dá a progressão dos Espíritos. Explicar, em linhas gerais, como se dá a progressão dos Espíritos. Identificar a hierarquia dos Espíritos, segundo a escala espírita. Identificar a hierarquia dos Espíritos, segundo a escala espírita.

5 Progressão dos Espíritos Progresso – O termo designa uma interpretação da evolução segundo a qual esta se faz no sentido do melhor, tal forma que o antes é sempre inferior ao depois. Polis – Enciclopédia Verbo da Sociedade e do Estado. CONCEITOCONCEITO

6 Progressão dos Espíritos No contexto da Doutrina Espírita, progressão equivale à evolução. É o somatório dos acréscimos de qualidades morais e intelectuais obtidos pelo Espírito em cada uma de suas encarnações. CONCEITOCONCEITO

7 Ensina a Doutrina Espírita que Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem [nenhum] saber, no entanto, sujeitos ao progresso. Ensina a Doutrina Espírita que Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem [nenhum] saber, no entanto, sujeitos ao progresso. Conteúdo Básico A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, para aproximá-lo de si. [...] A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, para aproximá-lo de si. [...] Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Pergunta 115.

8 No desempenho de sua missão, os Espíritos passam por provas e adquirem conhecimento, acertando ou errando, percorrem o caminho rumo à perfeição. No desempenho de sua missão, os Espíritos passam por provas e adquirem conhecimento, acertando ou errando, percorrem o caminho rumo à perfeição. Conteúdo Básico Com a liberdade de que dispõem os Espíritos para decidir como realizar suas tarefas, podem escolher alternativas mais ou menos felizes, retardando ou não seu progresso. Com a liberdade de que dispõem os Espíritos para decidir como realizar suas tarefas, podem escolher alternativas mais ou menos felizes, retardando ou não seu progresso. Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Perguntas: 115, 117, 121, 127.

9 São iguais os Espíritos, ou há entre eles qualquer hierarquia? LE: Questão 96 São de diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado.

10 TRÊS ORDENS CLASSIFICAÇÃO DOS ESPÍRITOS 3ª ORDEM – ESPÍRITOS IMPERFEITOS 2ª ORDEM – BONS ESPÍRITOS 1ª ORDEM – ESPÍRITOS PUROS

11 Características gerais 3ª ORDEM – ESPÍRITOS IMPERFEITOS (Predominância da matéria sobre o espírito; propensão ao mal) 3ª ORDEM – ESPÍRITOS IMPERFEITOS (Predominância da matéria sobre o espírito; propensão ao mal) Cultivam a ignorância, orgulho, egoísmo e outras más paixões; Cultivam a ignorância, orgulho, egoísmo e outras más paixões; Têm intuição de Deus, mas não o compreendem; Têm intuição de Deus, mas não o compreendem; Nem todos são essencialmente maus; Nem todos são essencialmente maus; Em alguns há mais leviandade, inconsequência e malícia do que verdadeira maldade; Em alguns há mais leviandade, inconsequência e malícia do que verdadeira maldade; Uns não fazem o bem nem o mal; Uns não fazem o bem nem o mal; Podem aliar a inteligência à maldade ou à malícia; Podem aliar a inteligência à maldade ou à malícia; Percebem a felicidade dos bons e isso os atormentam. Percebem a felicidade dos bons e isso os atormentam. Cultivam a ignorância, orgulho, egoísmo e outras más paixões; Cultivam a ignorância, orgulho, egoísmo e outras más paixões; Têm intuição de Deus, mas não o compreendem; Têm intuição de Deus, mas não o compreendem; Nem todos são essencialmente maus; Nem todos são essencialmente maus; Em alguns há mais leviandade, inconsequência e malícia do que verdadeira maldade; Em alguns há mais leviandade, inconsequência e malícia do que verdadeira maldade; Uns não fazem o bem nem o mal; Uns não fazem o bem nem o mal; Podem aliar a inteligência à maldade ou à malícia; Podem aliar a inteligência à maldade ou à malícia; Percebem a felicidade dos bons e isso os atormentam. Percebem a felicidade dos bons e isso os atormentam.

12 3ª ORDEM – ESPÍRITOS IMPERFEITOS Impuros Impuros Levianos Levianos Pseudo-sábios Pseudo-sábios Neutros Neutros Batedores e perturbadores Batedores e perturbadores Impuros Impuros Levianos Levianos Pseudo-sábios Pseudo-sábios Neutros Neutros Batedores e perturbadores Batedores e perturbadores Classes de Espíritos

13 Características gerais Suas qualidades e poderes para fazer o bem dependem do seu grau de adiantamento; Suas qualidades e poderes para fazer o bem dependem do seu grau de adiantamento; Uns são avançados em ciência, outros em sabedoria e bondade; Uns são avançados em ciência, outros em sabedoria e bondade; Os mais adiantados aliam o saber às qualidades morais; Os mais adiantados aliam o saber às qualidades morais; Compreendem Deus e o infinito e já gozam da felicidade dos bons; Compreendem Deus e o infinito e já gozam da felicidade dos bons; São felizes pelo bem que fizerem e pelo mal que impedem; São felizes pelo bem que fizerem e pelo mal que impedem; Não experimentam ódio, rancor, inveja ou ciúme e fazem o bem pelo bem. Não experimentam ódio, rancor, inveja ou ciúme e fazem o bem pelo bem. Suas qualidades e poderes para fazer o bem dependem do seu grau de adiantamento; Suas qualidades e poderes para fazer o bem dependem do seu grau de adiantamento; Uns são avançados em ciência, outros em sabedoria e bondade; Uns são avançados em ciência, outros em sabedoria e bondade; Os mais adiantados aliam o saber às qualidades morais; Os mais adiantados aliam o saber às qualidades morais; Compreendem Deus e o infinito e já gozam da felicidade dos bons; Compreendem Deus e o infinito e já gozam da felicidade dos bons; São felizes pelo bem que fizerem e pelo mal que impedem; São felizes pelo bem que fizerem e pelo mal que impedem; Não experimentam ódio, rancor, inveja ou ciúme e fazem o bem pelo bem. Não experimentam ódio, rancor, inveja ou ciúme e fazem o bem pelo bem. 2ª ORDEM – BONS ESPÍRITOS (Predominância do espírito sobre a matéria; desejo do bem) 2ª ORDEM – BONS ESPÍRITOS (Predominância do espírito sobre a matéria; desejo do bem)

14 2ª ORDEM – BONS ESPÍRITOS Espíritos benévolos Espíritos benévolos Espíritos de ciência Espíritos de ciência Espíritos de sabedoria Espíritos de sabedoria Espíritos superiores Espíritos superiores Espíritos benévolos Espíritos benévolos Espíritos de ciência Espíritos de ciência Espíritos de sabedoria Espíritos de sabedoria Espíritos superiores Espíritos superiores Classes de Espíritos

15 Características gerais Superioridade intelectual e moral, com relação aos Espíritos das outras ordens; Superioridade intelectual e moral, com relação aos Espíritos das outras ordens; Não têm que sofrer mais provas, nem expiações e não estão mais sujeitos à reencarnação; Não têm que sofrer mais provas, nem expiações e não estão mais sujeitos à reencarnação; Gozam de inalterável felicidade e realizam a vida eterna no seio de Deus; Gozam de inalterável felicidade e realizam a vida eterna no seio de Deus; São os mensageiros e ministros de Deus, cujas ordens executam para a manutenção da harmonia universal; São os mensageiros e ministros de Deus, cujas ordens executam para a manutenção da harmonia universal; Comandam todos os Espíritos que lhe são inferiores. Comandam todos os Espíritos que lhe são inferiores. Superioridade intelectual e moral, com relação aos Espíritos das outras ordens; Superioridade intelectual e moral, com relação aos Espíritos das outras ordens; Não têm que sofrer mais provas, nem expiações e não estão mais sujeitos à reencarnação; Não têm que sofrer mais provas, nem expiações e não estão mais sujeitos à reencarnação; Gozam de inalterável felicidade e realizam a vida eterna no seio de Deus; Gozam de inalterável felicidade e realizam a vida eterna no seio de Deus; São os mensageiros e ministros de Deus, cujas ordens executam para a manutenção da harmonia universal; São os mensageiros e ministros de Deus, cujas ordens executam para a manutenção da harmonia universal; Comandam todos os Espíritos que lhe são inferiores. Comandam todos os Espíritos que lhe são inferiores. 1ª ORDEM – ESPÍRITOS PUROS – Classe Única (Nenhuma influência da matéria.) 1ª ORDEM – ESPÍRITOS PUROS – Classe Única (Nenhuma influência da matéria.)

16 Os Espíritos podem degenerar? LE: Questão 118 Não; à medida que avançam, compreendem o que os distanciava da perfeição. Quando o Espírito termina uma prova, fica com o conhecimento que adquiriu e não o esquece mais. Pode permanecer estacionário, mas não retrograda.

17 Todos os Espíritos passam pela fieira do mal para chegar ao bem? LE: Questão 120 Não pelo fieira do mal, mas pela da ignorância.

18 Por que é que alguns Espíritos seguiram o caminho do bem e outros o do mal? LE: Questão 121 Não têm eles o livre-arbítrio? Deus não criou Espíritos maus; criou-os simples e ignorantes, isto é, com igual aptidão para o bem e para o mal. Os que são maus, assim se tornaram por sua vontade.

19 Pontos para nossa reflexão Todos os Espíritos partem do mesmo ponto. São criados simples e ignorantes. Isto é, sem saber, mas são impulsionados a progredirem sempre. Todos os Espíritos partem do mesmo ponto. São criados simples e ignorantes. Isto é, sem saber, mas são impulsionados a progredirem sempre. Os Espíritos jamais perdem ou esquecem o conhecimento que adquiriram. Podem permanecer estacionários, mas não retrogradam. Os Espíritos jamais perdem ou esquecem o conhecimento que adquiriram. Podem permanecer estacionários, mas não retrogradam. Todos os Espíritos partem do mesmo ponto. São criados simples e ignorantes. Isto é, sem saber, mas são impulsionados a progredirem sempre. Todos os Espíritos partem do mesmo ponto. São criados simples e ignorantes. Isto é, sem saber, mas são impulsionados a progredirem sempre. Os Espíritos jamais perdem ou esquecem o conhecimento que adquiriram. Podem permanecer estacionários, mas não retrogradam. Os Espíritos jamais perdem ou esquecem o conhecimento que adquiriram. Podem permanecer estacionários, mas não retrogradam. Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Perguntas: 115 e 118.

20 Em pequenos grupos

21 TAREFASTAREFAS a) Ler os subsídios do roteiro; b) Listar as principais características da classe de Espíritos indicada para seu Grupo. a) Ler os subsídios do roteiro; b) Listar as principais características da classe de Espíritos indicada para seu Grupo.

22 Formação dos Grupos GRUPO 1 – Espíritos impuros. GRUPO 2 – Espíritos levianos. GRUPO 3 – Espíritos pseudo-sábios. GRUPO 4 – Espíritos neutros. GRUPO 5 – Espíritos batedores e perturbadores. GRUPO 1 – Espíritos impuros. GRUPO 2 – Espíritos levianos. GRUPO 3 – Espíritos pseudo-sábios. GRUPO 4 – Espíritos neutros. GRUPO 5 – Espíritos batedores e perturbadores.

23 Formação dos Grupos GRUPO 6 – Espíritos benévolos. GRUPO 7 – Espíritos de ciência. GRUPO 8 – Espíritos de sabedoria. GRUPO 9 – Espíritos superiores. GRUPO 10 – Espíritos puros. GRUPO 6 – Espíritos benévolos. GRUPO 7 – Espíritos de ciência. GRUPO 8 – Espíritos de sabedoria. GRUPO 9 – Espíritos superiores. GRUPO 10 – Espíritos puros.

24 Resultados do estudo em grupo

25 CONCLUSÕES DO ESTUDO

26

27 ORDEMCLASSECARACTERÍSTICA 1ª ESPÍRITOS PUROS 1ª ÚNICA Ministros de Deus Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Perguntas: 100 a 113. RIVAS, Luis Hu. Doutrina Espírita para principiantes. Brasília, DF: CEI, 2007.p.54 Allan Kardec. O Livro dos Espíritos. Perguntas: 100 a 113. RIVAS, Luis Hu. Doutrina Espírita para principiantes. Brasília, DF: CEI, 2007.p.54 2ª ESPÍRITOS BONS 2ª SUPERIORES Ciência + sabedoria + bondade 3ª DE SABEDORIA Conhecimento + bom juízo 4ª DE CIÊNCIA Conhecimento científico 5ª BENÉVOLOS Bondade + conhecimento limitado 3ª ESPÍRITOS IMPERFEITOS 6ª BATEDORES E PERTURBADORES Atitude para efeitos físicos 7ª NEUTROS Nem bons e nem maus 8ª PSEUDO-SÁBIOS Conhecimento + orgulho 9ª LEVIANOS Ignorância + malícia 10ª IMPUROS Inclinação ao mal

28 Testando nosso aprendizado!

29 A Doutrina Espírita nos ensina que Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes e a cada um deu uma determinada missão, com o fim de esclarecê-lo e o de fazê-lo chegar progressivamente à perfeição. Desse modo, podemos entender que (Módulo IV, Roteiro 4): a) Alguns Espíritos são destinados a uma evolução mais rápida que outros menos privilegiados. b) Todos os Espíritos aceitam, sem retrucar, as provas que Deus lhes impõe. c) A passagem dos Espíritos pela vida corporal é necessária para que eles possam cumprir os desígnios cuja execução Deus lhes confia. d) Para todos os Espíritos, a encarnação é apenas um estado transitório. É uma tarefa que Deus lhes impõe, com o fim de fazê-los chegar à perfeição. F V F V

30 Os Espíritos, ao progredirem, ganham em conhecimento e moralidade, podendo ser classificados, segundo a Doutrina Espírita, nas seguintes ordens (Módulo IV, Roteiro 4): a) Espíritos imperfeitos (impuros, levianos, pseudo-sábios, neutros, batedores e perturbadores) que se caracterizam pela predominância da matéria sobre o espírito e pela propensão ao mal. b) Bons Espíritos (benévolos, de ciência, de sabedoria e superiores) que se caracterizam pela predominância do espírito sobre a matéria e pelo desejo do bem. c) Espíritos puros são aqueles que já atingiram o grau supremo da perfeição e que não têm mais que sofrer provas, nem expiações. d) Espíritos divinos são aqueles que atingiram a perfeição absoluta. V V V F

31 Divisão de tarefas GRUPO 1 – Origem do Livro dos Espíritos: como e porquê. GRUPO 2 – Impacto de seu lançamento e consequências. GRUPO 3 – 1ª e 2ª edições: Comparação e repercussão. GRUPO 4 – Estrutura do livro dos Espíritos e sua relação com as demais obras da codificação. GRUPO 5 – Atualidade do Livro dos Espíritos. Atividades extraclasse Dia 18 de abril de 2009

32


Carregar ppt "Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Módulo IV Existência e Sobrevivência do Espírito Propiciar conhecimento a respeito da existência e da."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google