A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa TOP – Treinando os Professores Comitê de Educação da CVM Relações com Investidores 31 julho 2009 Vitor Fagá Vice-Presidente – Regional SP do.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa TOP – Treinando os Professores Comitê de Educação da CVM Relações com Investidores 31 julho 2009 Vitor Fagá Vice-Presidente – Regional SP do."— Transcrição da apresentação:

1

2 Programa TOP – Treinando os Professores Comitê de Educação da CVM Relações com Investidores 31 julho 2009 Vitor Fagá Vice-Presidente – Regional SP do IBRI Instituto Brasileiro de Relações com Investidores CFO e DRI da Medial Saúde

3 O IBRI foi fundado há 12 anos... O IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores - é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 05/06/1997

4 ...e desempenha importantes atribuições Contribuir para o crescimento e valorização da função e do profissional de Relações com Investidores. Criar valor para os associados, através de ações voltadas à formação de profissionais e fortalecimento da função.

5 Realizações do IBRI Provendo literatura em RI: O Estado da Arte das Relações com Investidores no Brasil Lançamento do Guia de RI (em conjunto com a Bovespa) Manual do RI – Willian Mahoney (em conjunto com a IMF Editora) Caderno IBRI de Sustentabilidade – Mercado de Carbono Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais: Realizado anualmente, é o maior evento no âmbito do setor na América Latina. 11ª Edição em junho de 2009; Encontros Informais: Estimular a convivência discussões na comunidade de RI; Seminários e Cursos: mais de 140 realizações envolvendo a participação de mais de participantes; Coordenação do CODIM (Comitê de Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado), em conjunto com a Apimec.

6 Realizações do IBRI Eventos Internacionais Brazil Day em Nova Iorque – 4ª edição em 2008 Tarde de Brasil en Latibex (Madrid): 3ª edição em MBA de RI em conjunto com a Fipecafi/USP: Pioneiro na América Latina. Em ª Turma. Já são mais de 220 alunos entre formados e formandos; Pesquisas e Enquetes sobre RI Espaço na Mídia: Coluna Institucional em Jornal de Finanças e Espaço para publicação de artigos de profissionais de RI em revistas especializadas.

7 RI é uma atividade estratégica destinada a estreitar o relacionamento entre a companhia aberta e os seus investidores atuais e potenciais. O que é Relações com Investidores (RI)? Marketing Comunicação RI Comunicar o valor da empresa Determinar o valor da empresa Determinar audiência e metodologia de comunicação Jurídico Assegurar o cumprimento do marco regulatório Finanças

8 O que é Relações com Investidores (RI)? A equipe de RI deve atuar como um canal de comunicação entre a companhia e a comunidade financeira Relações com Investidores Comunidade Financeira íObjetivo: justa precificação do valor de mercado da companhia Empresa

9 Estabelecer relacionamento com o Mercado de Capitais, mantendo- o adequadamente informado sobre a empresa, e vice-versa, bem como disponibilizar soluções que permitam atingir: a atribuição de um preço de mercado justo para as ações e títulos da companhia, que reflita o valor dos seus ativos e a sua expectativa futura de resultados e do seu fluxo de caixa; a redução da percepção de risco da empresa e conseqüente redução do seu custo de capital ; Desenvolver e implementar estratégias adequadas, voltadas para o aumento da liquidez das ações da companhia, mesmo em condições de mercado adversas. O que é Relações com Investidores (RI)?

10 Conselho de Administração e Diretoria Criação de Valor para o Acionista Relações com Investidores Redução do Custo de Capital Objetivo: Fornecer ao mercado de capitais informações transparentes, tempestivas e confiáveis sobre as operações e perspectivas de negócios da empresa. O que é Relações com Investidores (RI)?

11 RI: Principais atividades Reuniões com Analistas de Investimento, Acionistas e Investidores Potenciais; Acompanhamento das Avaliações feitas sobre a Companhia; Relacionamento com a Imprensa especializada; Acompanhamento das condições de negociação dos valores mobiliários da companhia (liquidez); Levantamentos de Inteligência de Mercado.

12 Conselho de Administração Define e Acompanha as Metas estratégicas Implementa e realiza a Gestão das metas estratégicas Diretoria Executiva Produção, Vendas e Financeiro Controle RI Padroniza, Controla e checa os resultados Persegue as metas estratégicas Interpreta e Divulga as Informações COMUNIDADE FINANCEIRA RI na ponta do fluxo de informa ç ão

13 CA C*C* Comitês de Gestão F Advogados AI Ass.Imprensa An Analistas de investimento V Veículos de Comunicação AE Auditoria C Consultores I Investidores A Acionistas RI CVM ONG Au Autarquias Conselho de Administração Informação é a bola do jogo

14 Stakeholders Indivíduo ou grupo que pode ser positivamente ou negativamente afetado pelas atividades da Empresa íReduzindo os riscos através do engajamento dos Stakeholders Abertura de canais de comunicação e audiências comunitárias Compreensão das expectativas dos grupos e acesso ao processo decisivo - Entendimento das atividades da empresa funciona como uma licença para operar. Oportunidades – Valorização da Marca, Respeito Corporativo, Reputação; Riscos – Dificuldades políticas, Interrupções na produção, suspensão de licenças Direcionando a Informação

15 íEntrevistas e publicações íDivulgar íObjetivo íAçãoíInstrumentosíObjetivo íImprensa e Academia Sedimentação de Conceitos íVelocidade íLenta íCobertura de Analistas íFormar Opinião Divulgação de Informações íAumento da Cobertura íMédia íAumentar o valor da ação íContato direto com Investidor íRoad ShowsíLiquidez, valorização íRápida íCalibrar o valor íGovernança Corporativa íNovo Mercado Estabilidade íConstante Ações de RI

16 íSeja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

17 O que informar obrigatória e espontaneamente Informações Obrigatórias: São aquelas exigidas pela Instrução CVM de nº 202 e pelo Securities Act de 1934 (Legislação Americana). Correspondem ao estritamente necessário para atualização do registro da Companhia junto aos órgãos reguladores. Há dois tipos de informações obrigatórias: as de natureza periódica e as de natureza eventual: Informações Espontâneas: São todas as demais. Quando bem divulgadas, constituem-se no elemento diferenciador entre as empresas de Capital Aberto, no seu relacionamento com o mercado. Periódicas: íNo mercado brasileiro: Informações Trimestrais – ITR´s (prazo de 45 dias após o encerramento do trimestre), IAN, DFP, Atas de Assembléias Gerais Ordinárias, etc. íNo mercado americano: 20-F, 6-K´s, etc. Eventuais: íA sua divulgação deve ser imediata – Editais / Avisos aos Acionistas, Atas de Assembléias Gerais Extraordinárias, Mudanças de Auditores Independentes, Acordos de Acionistas, Comunicados, Fatos Relevantes, etc. Todas as informações devem ser informadas tanto ao mercado brasileiro como ao mercado norte-americano.

18 Relatório Anual; Publicação trimestral; Teleconferências; Envio de comunicados aos usuários; Reuniões públicas em todas as regionais da Apimec; Site de Relações com Investidores (vários idiomas); Disponibilização de informações no site de RI; Roadshows anuais no exterior (EUA e Europa); CRM em RI; Análise Gerencial da Operação Balanço Social (Novos Públicos Estratégicos); e US GAAP/IFRS – Investidores Estrangeiros (Globalização). Transparência

19 Relatório Anual; Publicação trimestral; Teleconferências; Envio de comunicados aos usuários; Reuniões públicas em todas as regionais da Apimec; Site de Relações com Investidores (vários idiomas); Disponibilização de informações no site de RI; Roadshows anuais no exterior (EUA e Europa); CRM em RI; Análise Gerencial da Operação Balanço Social (Novos Públicos Estratégicos); e US GAAP/IFRS – Investidores Estrangeiros (Globalização). íTransparência

20 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

21 íEnvio de todos os comunicados via Alert Sistema de Divulgação Bovespa, CVM, NYSE e SEC Aplicações web: Alert, Fale Conosco, Você Opina, Stock Alert, Lembrar-me... Utilização de serviços de disseminação do tipo wire Formas de Comunicação Direta

22 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

23 Investidores Institucionais Fundos de Pensão Fundos de Investimento (Assets) Fundos de Hedge Investidores Individuais íEQUITYíDÍVIDA Bondholders no mercado externo Investidores em debêntures e íoutros instrumentos de renda fixa Públicos diferentes, demandas diferentes

24 Investidores ProfissionaisInvestidores Não-profissionais Enfoque analítico no aspecto operacional Foco em dividendos Relatório Impresso Glossário, FAQ Menor importância à tempestividade (algumas informações!) Enfoque analítico nas demonstrações financeiras Foco em recompra de ações Relatório On-line Análise Gerencial da Operação Grande importância à tempestividade da informação, visão trimestral Públicos diferentes, demandas diferentes

25 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! íNove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

26 í Fonte: 4ª Enquete – IBRI - Forma de Divulgação de Informações Contábeis (maio de 2006) íExposição no Mercado

27 Identificação de potenciais investidores - Informações públicas da SEC + Custódia Análise: íRegional íSetorial íNacional íInternacional Ações de comunicação pró-ativa – apresentação da companhia / reuniões / conference calls / envio de material Targeting

28 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! íNove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

29 Tempestividade í Fonte: 4ª Enquete – IBRI - Forma de Divulgação de Informações Contábeis (maio de 2006) Fonte: Pesquisa IBRI-Deloitte

30 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! íNove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

31 Outros Academia RI EmpresaMercado de Capitais Coletar, analisar, sintetizar e uniformizar informações internas Disseminar informações transparentes democráticas tempestivas acessíveis Áreas da Empresa Analistas Acionistas Investidores Retroalimentação O RI é a voz do mercado dentro da empresa e a voz da empresa no mercado de capitais. Raters Mídia Responsabilidade do RI

32 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! íNove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

33 Oportunidades de Mercado í Fonte: 4ª Enquete – IBRI - Forma de Divulgação de Informações Contábeis (maio de 2006) Utilização do Período de Silêncio é Benéfico ao Mercado?

34 Oportunidades de Mercado í Fonte: 4ª Enquete – IBRI - Forma de Divulgação de Informações Contábeis (maio de 2006) Cias Adotam Formalmente a Política de Período de Silêncio?

35 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! íNove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

36 Inovação í Fonte: 4ª Enquete – IBRI - Forma de Divulgação de Informações Contábeis (maio de 2006) Fonte: Pesquisa IBRI-Deloitte

37 í Reuniões APIMEC em todo o Brasil í Dow Jones Sustainability World Index (desde 1999) íTag Along í ISE – Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa (desde 2005) í CRM em RI í Relatório Anual Online í Programa de Reinvestimento de Dividendos íReporte de Sustentabilidade de acordo com a metodologia do GRI (Global Reporting Initiative) í Fundos SRI í Quiet Period í Políticas de Divulgação e Negociação Inovação

38 í Seja transparente - sempre! í Comunicação é a alma do negócio! í Apresente-se. Vá ao mercado! í Não perca tempo. Seja tempestivo! í Seja a cara da sua empresa í Reconheça oportunidades. í Inove! í Conheça seu público! Segmente! í Seja estratégico. Pense no longo prazo! íNove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI

39 íDimensão Econômica íDimensão Ambiental íDimensão Social Sustentabilidade Cidadania Corporativa Responsabilidade social Aumentar a equidade Conservar e reciclar recursos (Eco-eficiência) Reduzir desperdícios Minimizar impactos ambientais Performance Financeira Criação de Valor Perpetuidade Competitividade Sustentabilidade

40 Salim Ali Superintendente do IBRI - Rodney Vergili Assessoria de Comunicação - IBRI - Contatos

41 Bibliografia: Mahoney, Willian F. – Relações com Investidores – O Guia dos Profissionais para Marketing Financeiro e Comunicação. IMF Editora, Site do IBRI: Revista RI: edições disponíveis no site do IBRI Guia IBRI-Bovespa de Relações com Investidores

42 CODIM – Comitê de Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado

43 Missão do CODIM Elaborar pareceres de orientação alinhando as Melhores Práticas de Divulgação, estabelecendo princípios básicos e a utilização de recursos tecnológicos compatíveis com as necessidades dos agentes do mercado de capitais.

44 Compromisso Orientar e sugerir às companhias abertas, profissionais de relações com investidores, analistas, investidores, administradores de recursos e outros profissionais de investimentos, dentre outros, a respeito das alternativas mais adequadas de divulgação de informações para um público diversificado que exige maior qualidade, transparência, tempestividade, acessibilidade e detalhamento desses dados.

45 EntidadesCoordenadoras

46 í46 Edina Biava / Elizabeth Benamor Edison Garcia / Walter Albertoni Fernando Spinetti / Isabel CunhaCristiana Pereira/Edna Holanda Carlos Alberto Souza Barros Charles Holland / Josino Fonseca Alexandre Oliveira José Maion Marco Muzili / Marcos Sanches Membro observador. Representante: Elizabeth Machado Entidades-membro

47 Regulamento Interno O CODIM possui um regulamento interno que tem por finalidade orientar as ações e processos de atuação do Comitê.

48 Nomeação de dois relatores por tema; Discussão inicial pelos membros do CODIM; Elaboração de pronunciamento preliminar; Audiência Restrita junto às entidades-membro do CODIM; Análise e debate das sugestões recebidas; Audiência Pública e consultas específicas a outras entidades; Discussão e elaboração do Pronunciamento de Orientação do CODIM; Divulgação do Pronunciamento e incentivo a utilização das orientações do CODIM. Etapas de Trabalho

49 Temas para discussão Temas já realizados: Teleconferência para o Brasil e o exterior Apresentações Públicas Periódicas; Reuniões restritas Guidance Ato e Fato Relevante Release Temas em análise: Período de Silêncio (Quiet Period); Remuneração dos Adminsitradores

50 Temas para discussão Outros Temas a Analisar: A lista total contempla mais de 20 itens Segmentação de públicos dentro do mercado de capitais – como atender?; Insider Information; Conciliação de normas nacionais e internacionais; Melhores práticas na divulgação de resultados

51 í51 Conceituação: A TELECONFERÊNCIA, ou CONFERENCE CALL, é um meio de comunicação eficiente que as empresas têm utilizado para fornecer acesso e interatividade de maneira ampla e irrestrita, entre os administradores e os públicos estratégicos (acionistas, analistas, investidores, mídia, dentre outros) que devem receber informações e esclarecimentos de uma empresa, privilegiando a tempestividade, a eqüidade e a transparência. Pode ser realizada tanto através de telefone (teleconferência), como pela Internet (webcast – transmissão do áudio ao vivo, com apresentação de slides), sendo preferível à utilização simultânea dos 2 (dois) meios para garantir uma maior disseminação e a eqüidade. Exemplo – Pronunciamento de Orientação: TELECONFERÊNCIA

52 RESUMO - PRINCIPAIS TÓPICOS: Melhores Práticas de Divulgação: 1)Teleconferência pública e de fácil acesso; 2)Com duas partes: apresentação inicial e Q&A session de livre acesso; 3)Realizada em até 3 (três) dias úteis após a disponibilização das demonstrações contábeis; 4)Realizada em português. Quando em outro idioma, com tradução e disponibilização no site; 5)Nas reuniões públicas com investidores e profissionais de investimentos, a teleconferência deverá ser usada com transmissão ao vivo e total interatividade para perguntas e respostas; Exemplo – Pronunciamento de Orientação: TELECONFERÊNCIA

53 Transparência nos processos Acessível a todos os públicos interessados Busca de consenso do mercado Melhores práticas de divulgação de informações ao mercado CODIM: Democracia no mercado de capitais

54 FONTE DE INFORMAÇÕES: SITE: - O que é o CODIM - Regulamento Interno - Entidades e Membros participantes - Pronunciamentos de Orientação já elaborados - Temas em audiência/discussão - Downloads de informações - Fale Conosco - FAQ – Frequently Asked Questions

55


Carregar ppt "Programa TOP – Treinando os Professores Comitê de Educação da CVM Relações com Investidores 31 julho 2009 Vitor Fagá Vice-Presidente – Regional SP do."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google