A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA EDUCAÇÃO BÁSICA NAS ESCOLAS DO CAMPO ROMPENDO O SILÊNCIO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA EDUCAÇÃO BÁSICA NAS ESCOLAS DO CAMPO ROMPENDO O SILÊNCIO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS."— Transcrição da apresentação:

1 DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA EDUCAÇÃO BÁSICA NAS ESCOLAS DO CAMPO ROMPENDO O SILÊNCIO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS

2 FORMULAÇÃO DE DIRETRIZES POLÍTICAS E PEDAGÓGICAS ESPECÍFICAS QUE REGULAMENTASSEM COMO A ESCOLA DEVERIA FUNCIONAR E SE ORGANIZAR E QUAL SEU PROJETO POLÍTICO; DOTAÇÃO FINANCEIRA QUE POSSIBILITASSE A INSTITUCIONALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE UMA ESCOLA EM TODOS OS NÍVEIS, COM QUALIDADE.

3 BASE JURÍDICA DA POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO COMO DIREITO PÚBLICO SUBJETIVO(ARTs 205, 206,208, 210, 211, 212 DA CF E ART ART 5º DA LDB) EDUCAÇÃO COMO DIREITO PÚBLICO SUBJETIVO(ARTs 205, 206,208, 210, 211, 212 DA CF E ART ART 5º DA LDB) EDUCAÇÃO COMO FORMAÇÃO HUMANA (ART 1º DA LDB). EDUCAÇÃO COMO FORMAÇÃO HUMANA (ART 1º DA LDB). RECONHECIMENTO DA DIVERSIDADE SOCIOCULTURAL E O DIREITO A IGUALDADE E A DIFERENÇA DENTRO DE UM PROJETO GLOBAL DE EDUCAÇAO PARA O PAÍS(ART 28 DA LDB). RECONHECIMENTO DA DIVERSIDADE SOCIOCULTURAL E O DIREITO A IGUALDADE E A DIFERENÇA DENTRO DE UM PROJETO GLOBAL DE EDUCAÇAO PARA O PAÍS(ART 28 DA LDB).

4 NA OFERTA DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARA A POPULAÇÃO RURAL, OS SISTEMAS DE ENSINO PROMOVERÃO AS ADAPTAÇÕES NECESSÁRIAS Á SUA ADEQUAÇÃO ÀS PECULIARIDADES DA VIDA RURAL E DE CADA REGIÃO, ESPECIALMENTE: CONTEÚDOS CURRICULARES E METODOLOGIAS APROPRIADAS ÀS REAIS NECESSIDADES E INTERESSES DOS ALUNOS DA ZONA RURAL ORGANIZAÇÃO ESCOLAR PRÓPRIA, INCLUINDO ADEQUAÇÃO DO CALENDÁRIO ESCOLAR ÀS FASES DO CICLO AGRÍCOLA E ÁS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS; ADEQUAÇÃO À NATUREZA DO TRABALHO NA ZONA RURAL BASE JURÍDICA – ART 28 DA LDB

5 O QUE SÃO AS DIRETRIZES OPERACIONAIS? LEI DA EDUCAÇÃO COMPOSTA POR 16 ARTIGOS COM NORMAS POLÍTICAS, PEDAGÓGICAS, ADMINISTRATIVAS E FINANCEIRAS A SEREM OBSERVADAS NOS PROJETOS DAS INSTITUIÇÕES QUE INTEGRAM OS DIVERSOS SISTEMAS DE ENSINO MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERAL(ART. 1º DAS DIRETRIZES) LEI DA EDUCAÇÃO COMPOSTA POR 16 ARTIGOS COM NORMAS POLÍTICAS, PEDAGÓGICAS, ADMINISTRATIVAS E FINANCEIRAS A SEREM OBSERVADAS NOS PROJETOS DAS INSTITUIÇÕES QUE INTEGRAM OS DIVERSOS SISTEMAS DE ENSINO MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERAL(ART. 1º DAS DIRETRIZES)

6 EDUCAÇÃO BÁSICA NAS ESCOLAS DO CAMPO CONFORME POSTA PELA LDB: EDUCAÇÃO INFANTIL, EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL RECONHECE O MODO PRÓPRIO DE VIDA SOCIAL E O DE UTILIZAÇÃO DO ESPAÇO DO CAMPO NA SUA DIVERSIDADE, PARA A CONSTITUIÇÃO DA IDENTIDADE DA POPULAÇÃO RURAL.

7 ESCOLAS DO CAMPO CONCEPÇÃO POLÍTICO PEDAGÓGICA VINCULADA AS QUESTÕES DA REALIDADE. NÃO CIRCUNSCRITA A UM ESPAÇO GEOGRÁFICO, MAIS VINCULADA AOS SUJEITOS SOCIAIS(RURAL E CIDADES RURAIS). INCORPORA OS ESPAÇOS DA FLORESTA, DA PECUÁRIA, DAS MINAS, DA AGRICULTURA, PESQUEIROS, CAIÇARAS, RIBEIRINHOS E EXTRATIVISTAS.

8 A IDENTIDADE DA ESCOLA DO CAMPO – ART. 2º § ÚNICO) TEMPORALIDADE E SABERES PRÓPRIOS DOS ESTUDANTES MEMÓRIA COLETIVA QUE SINALIZA FUTURO REDE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DISPONÍVEL NA SOCIEDADE MOVIMENTOS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DE PROJETOS COLETIVOS PARA A QUALIDADE SOCIAL DO PAÍS.

9 PROPOSTA PEDAGÓGICA E ORGANIZAÇAO CURRICULAR(ART. 4 e 5) ORGANIZAÇÃO DA ESCOLARIDADE DE DIFERENTES FORMAS(ART. 23). ORGANIZAÇÃO DA ESCOLARIDADE DE DIFERENTES FORMAS(ART. 23). CALENDÁRIO ESCOLAR DIFERENTE DO ANO CIVIL(ART 28). CALENDÁRIO ESCOLAR DIFERENTE DO ANO CIVIL(ART 28). CURRÍCULOS COM BASE NACIONAL COMUM E PARTE DIVERSIFICADA DE ACORDO COM CADA SISTEMA E ESCOLA(ART 26). CURRÍCULOS COM BASE NACIONAL COMUM E PARTE DIVERSIFICADA DE ACORDO COM CADA SISTEMA E ESCOLA(ART 26). DIVERSIDADE SOCIAIS, CULTURAIS, POLÍTICOS, ECONÔMICOS, DE GÊNERO, GERAÇÃO E ETNIA. DIVERSIDADE SOCIAIS, CULTURAIS, POLÍTICOS, ECONÔMICOS, DE GÊNERO, GERAÇÃO E ETNIA.

10 NORMATIZAÇÃO(Art. 7º) É DE RESPONSABILIDADE DOS RESPECTIVOS SISTEMAS DE ENSINO, ATRAVÉS DE SEUS ÓRGÃOS NORMATIVOS, REGULAMENTAR: ESTRATÉGIAS ESPECÍFICAS DE ATENDIMENTO ESCOLAR DO CAMPO FLEXIBILIZAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DO CALENDÁRIO ESCOLAR DIVERSOS ESPAÇOS PEDAGÓGICOS E TEMPOS DA APRENDIZAGEM PRINCÍPIOS DA POLÍTICA DE IGUALDADE

11 FORMAÇÃO INICIAL EM CURSO DE LICENCIATURA POLÍTICAS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA PARA O PROFESSORADO NÃO TITULADO REMUNERAÇÃO DIGNA, INCLUSÃO NOS PLANOS DE CARREIRA E INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROGRAMAS DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONALIZAÇAO DOCENTE (ART E INCISO III 15)

12 FORMAÇÃO DE PROFESSORES/AS FORMAÇÃO DE PROFESSORES/AS ESTUDOS A RESPEITO DA DIVERSIDADE DO CAMPO EFETIVO PROTAGONISMO DAS CRIANÇAS, JOVENS E DOS ADULTOS DO CAMPO PROCESSOS DE INTERAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DO CAMPO GESTÃO DEMOCRÁTICA AVANÇO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO PRINCÍPIOS ÉTICOS E CONVIVÊNCIA SOLIDÁRIA

13 RESPONSABILIDADES DO PODER PÚBLICO ART 6º REGIME DE COLABORAÇÃO ( ART. 211 DA CONSTITUIÇÃO ) MUNÍCIPIOS: EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL NAS COMUNIDADES RURAIS – INCLUSIVE EJA ESTADO: ENSINO MÉDIO E À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE NÍVEL TÉCNICO

14 GESTÃO ESCOLAR(ARTS. 10 E 11) GESTÃO DEMOCRÁTICA(CONSELHOS DE GESTÃO) CONSOLIDAÇÃO DA AUTONOMIA DAS ESCOLAS PARTICIPAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS AUTOGESTÃO NO PROCESSO DE ELABORAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS PEDAGÓGICAS DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO

15 FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO ( ART. 14 E 15 ) REAFIRMA QUE SEJA ASSEGURADO O QUE ESTÁ PREVISTO NA LEGISLAÇÃO: CF, LDB, FUNDEF REAFIRMA QUE SEJA ASSEGURADO O QUE ESTÁ PREVISTO NA LEGISLAÇÃO: CF, LDB, FUNDEF DIFERENCIAÇÃO CUSTO-ALUNO CONSIDERANDO DIFERENCIAÇÃO CUSTO-ALUNO CONSIDERANDO

16 FINANCIAMENTO DA ESCOLA DO CAMPO VARIAÇÃO NA DENSIDADE DEMOGRÁFICA E NA RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO ESPECIFICIDADES DO CAMPO: MATERIAIS DIDÁTICOS, EQUIPAMENTOS, LABORATÓRIOS E CONDIÇÕES DE DESLOCAMENTO REMUNERAÇÃO DIGNA, INCLUSÃO NOS PLANOS DE CARREIRA E INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROGRAMAS DE FORMAÇÃO CONTINUADA.

17 VISANDO AO DESENVOLVIMENTO DE EXPERIÊNCIAS DE ESCOLARIZAÇÃO BÁSICA E DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DIRECIONAMENTO DAS ATIVIDADES CURRICULARES E PEDAGÓGICAS PARA UM PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARCERIAS(ART 8º)

18 ARTICULAÇÃO COM AS DIRETRIZES PROPOSTAS PEDAGÓGICAS PARA UM PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PROPOSTA E DOS SEUS IMPACTOS CONTROLE SOCIAL DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO CRITÉRIOS DE PARCERIAS

19 CONSIDERAÇÕES COMO LEI TEMOS O DESAFIO DE FISCALIZAR SUA APLICAÇÃO. NÃO ACEITAMOS UM MODELO IMPOSTO QUE DESRESPEITA A DIVERSIDADE E A PLURALIDADE DOS SUJEITOS DO CAMPO. AS PROPOSTAS PRECISAM SER CONSTRUÍDAS A PARTIR DA REALIDADE DOS TRABALHADORES(AS) DO CAMPO

20 ...ENTÃO O CAMPONÊS DESCOBRE QUE, TENDO SIDO CAPAZ DE TRANSFORMAR A TERRA, ELE É CAPAZ TAMBÉM DE TRANSFORMAR A CULTURA, RENASCE NÃO MAIS COMO OBJETO DELA, MAS TAMBÉM COMO SUJEITO DA HISTÓRIA PAULO FREIRE


Carregar ppt "DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA EDUCAÇÃO BÁSICA NAS ESCOLAS DO CAMPO ROMPENDO O SILÊNCIO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google