A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fisiologia Cardiovascular Eletrocardiograma. 2 Conceito É o registro na superfície corporal, do potencial elétrico gerado pela corrente de despolarização.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fisiologia Cardiovascular Eletrocardiograma. 2 Conceito É o registro na superfície corporal, do potencial elétrico gerado pela corrente de despolarização."— Transcrição da apresentação:

1 Fisiologia Cardiovascular Eletrocardiograma

2 2 Conceito É o registro na superfície corporal, do potencial elétrico gerado pela corrente de despolarização do coração É o registro na superfície corporal, do potencial elétrico gerado pela corrente de despolarização do coração

3 O que mede o ECG? Mede as diferenças de potencial entre dois pontos do corpo As medições periféricas são iguais às realizadas no entorno do coração

4 4 Onde são posicionados os eletrodos do ECG? Braço direito - Braçadeira vermelha. Braço esquerdo- Braçadeira amarela. Perna direita- Braçadeira preta (NEUTRO). Perna esquerda- Braçadeira verde. V1- Quarto espaço intercostal direito na borda do esterno. V2- Quarto espaço intercostal esquerdo na borda do esterno. V3- Meia distância entre V2 e V4. V4- Quinto espaço intercostal esquerdo na altura da linha hemiclavicular. V5- Na linha axilar anterior na mesma altura de V4. V6- Na linha axilar média na mesma altura de V5.

5 5 Posicionamento dos Eletrodos

6 6 Sentido da Despolarização Da base para o ápiceDa base para o ápice Se propaga da superfície eletronegativa interna para a eletropositiva externaSe propaga da superfície eletronegativa interna para a eletropositiva externa Um eletródio colocado na base será eletronegativo e no ápice eletropositivoUm eletródio colocado na base será eletronegativo e no ápice eletropositivo

7 Quais as medidas (derivações) realizadas pelo ECG? Derivações bipolares –D1; D2; D3 Derivações precordiais –V1; V2; V3; V4; V5; V6 Derivações unipolares aumentadas –aVr; aVl; aVf

8 O que mede as derivações bipolares? D1 => entre o braço direito e esquerdo –Terminal negativo no braço direito –Terminal positivo no braço esquerdo D2 => entre braço direito e perna esquerda –Terminal negativo no braço direito –Terminal positivo na perna esquerda D3 => entre braço esquerdo e perna esquerda –Terminal negativo no braço esquerdo –Terminal positivo na perna esquerda

9 O que mede as derivações precordiais? Pequenas anormalidades elétricas nos ventrículos V1 a V6 –Terminal negativo em braço direito, esquerdo e perna esquerda simultaneamente –Terminal positivo no tórax

10 O que mede as derivações unipolares aumentadas? Dois membros são conectados através de resistências elétricas ao terminal negativo do eletrocardiógrafo, sendo o terceiro membro ligado ao terminal positivoDois membros são conectados através de resistências elétricas ao terminal negativo do eletrocardiógrafo, sendo o terceiro membro ligado ao terminal positivo –aVR: terminal positivo está no braço direito –aVL: terminal positivo no braço esquerdo –aVF: terminal positivo na perna esquerda

11 11 Derivações Unipolares Aumentadas São semelhantes às derivações bipolares clássicas (DI,DII,DIII) dos membros, exceto que o registro em aVR é invertido.São semelhantes às derivações bipolares clássicas (DI,DII,DIII) dos membros, exceto que o registro em aVR é invertido. A razão dessa inversão é que a polaridade do eletrocardiógrafo neste caso está conectada em direção oposta ao fluxo principal de corrente no coração durante o ciclo cardíacoA razão dessa inversão é que a polaridade do eletrocardiógrafo neste caso está conectada em direção oposta ao fluxo principal de corrente no coração durante o ciclo cardíaco

12 O que significa registro positivo ou negativo no ECG? Registro positivo –O sentido da corrente elétrica do coração se faz na direção do terminal positivo Registro negativo –O sentido da corrente elétrica do coração se faz na direção do terminal negativo

13 O que mede os quadrados do ECG? A contagem na horizontal mede tempo (segundos) A contagem na vertical mede voltagem (milivolts)

14 14 Quais os valores normais de cada quadrado? Cada milímetro na horizontal = 0,04 sCada milímetro na horizontal = 0,04 s As linhas mais grossas, a cada 0,5 cm delimitam um espaço que equivale a 0,20 sAs linhas mais grossas, a cada 0,5 cm delimitam um espaço que equivale a 0,20 s Cada 1 cm na vertical equivale a 1 mVCada 1 cm na vertical equivale a 1 mV

15 Como se registra a frequência cardíaca no ECG? Número de complexos QRS em 15 quadrados grandes (3 seg), multiplicado por 20.Número de complexos QRS em 15 quadrados grandes (3 seg), multiplicado por 20. Ou, dividir 300 pelo número de quadrados grandes entre duas ondas R consecutivasOu, dividir 300 pelo número de quadrados grandes entre duas ondas R consecutivas

16 O que mede o intervalo de tempo PQ? –Entre o início da contração atrial e o início da contração ventricular –Normal = 0,16 seg

17 O que mede o intervalo QT? –Duração da contração ventricular –0,35 segundos

18 O que é o eixo elétrico médio no ECG? É a direção média de deslocamento das forças elétricas através dos ventrículos, durante o complexo QRSÉ a direção média de deslocamento das forças elétricas através dos ventrículos, durante o complexo QRS Normal nos adultos situa-se entre (0 e + 90 graus)Normal nos adultos situa-se entre (0 e + 90 graus)

19 Por que é importante conhecer a direção do eixo elétrico médio? Pode se desviar para a esquerda, na direção de Pode se desviar para a direita, na direção de

20 20 Deslocamento do Eixo Elétrico Médio dos Ventrículos para a Esquerda Alterações da posição do coraçãoAlterações da posição do coração –Expiração –Posição deitada –Gordura abdominal Bloqueio do ramo esquerdoBloqueio do ramo esquerdo –Impulso mais rápido do lado direito –Vetor aponta do ventrículo D para o E Hipertrofia do ventrículo esquerdoHipertrofia do ventrículo esquerdo –Hipertensão arterial –Estenose ou insuficiência aórtica

21 21 Deslocamento do Eixo Elétrico Médio dos Ventrículos para a Direita Alterações da posição do coraçãoAlterações da posição do coração –Inspiração –Posição de Pé –Pouca gordura abdominal Bloqueio do ramo direitoBloqueio do ramo direito –Impulso mais rápido do lado esquerdo –Vetor aponta do ventrículo E para o D Hipertrofia ventricular direitaHipertrofia ventricular direita –Hipertensão da artéria pulmonar –Estenose ou insuficiência da válvula pulmonar

22 O que pode aumentar a voltagem no ECG? Hipertrofia do VE ou VDHipertrofia do VE ou VD –Aumenta QRS em D1, D2 e D3 ECG de alta voltagem: quando a soma do QRS de DI, DII e DIII > 4ECG de alta voltagem: quando a soma do QRS de DI, DII e DIII > 4

23 O que pode diminuir a voltagem no ECG? Infarto antigoInfarto antigo –Menos massa muscular –Menos músculo despolarizando Condições que circundam o coração (derrame pleural, pericárdico, e enfisema)Condições que circundam o coração (derrame pleural, pericárdico, e enfisema) –O potencial elétrico não chega adequadamente à superfície

24 Derrame Pericárdico Coração em Moringa

25 O que pode causar um QRS prolongado (> tempo) Condução prolongadaCondução prolongada –Hipertrofia ventricular –Dilatação ventricular Bloqueio dos impulsos nas fibras de PurkinjeBloqueio dos impulsos nas fibras de Purkinje

26 Quais são as arritmias mais freqüentes? Taquicardia sinusal Bradicardia sinusal Por bloqueio AV Extra-sístoles atriais e ventriculares Fibrilação atrial e ventricular

27 27 Causas de taquicardia sinusal (> 100 bpm) Temperatura elevadaTemperatura elevada Estímulo simpáticoEstímulo simpático Condições tóxicasCondições tóxicas

28 28 Causas de bradicardia sinusal (< 60 bpm) Estímulo vagalEstímulo vagal –Aumento de sensibilidade do seio carotídeo à pressão normal (síndrome vaso-vagal) –Estímulo (pressão) por placas ateromatosas

29 29 Causas de bloqueio A-V Isquemia do nodo AV ou do feixe AVIsquemia do nodo AV ou do feixe AV Compressão do feixe AV por cicatriz ou calcificaçãoCompressão do feixe AV por cicatriz ou calcificação Inflamação do nodo AV ou do feixe AVInflamação do nodo AV ou do feixe AV Estímulo vagal acentuadoEstímulo vagal acentuado

30 30 Classificação do bloqueio A-V Primeiro GrauPrimeiro Grau –Aumento de P-Q de 0,16 seg para 0,20 seg com frequência normal Segundo GrauSegundo Grau –Aumento de P-Q para 0,25 a 0,45 seg –Os átrios batem mais rápido que os ventrículos Terceiro GrauTerceiro Grau –Bloqueio completo de AV –Dissociação entre P e QRS

31 31 Causas de contrações Prematuras Extra-Sístoles Decorrem de focos ectópicos por:Decorrem de focos ectópicos por: –Isquemia –Irritação por placa calcificada –Irritação tóxica por drogas, alcool, nicotina, cafeína

32 32 Causas de fibrilação ventricular Músculos dilatados ou hipertrofiadosMúsculos dilatados ou hipertrofiados –Via de condução longa Velocidade de condução diminuídaVelocidade de condução diminuída –Isquemia –Hiperpotassemia Período refratário curtoPeríodo refratário curto –Epinefrina –Choque elétrico

33 33 Fibrilação Atrial Pode ocorrer independentemente da fibrilação ventricularPode ocorrer independentemente da fibrilação ventricular As causas são idênticasAs causas são idênticas As pessoas podem viver muitos anosAs pessoas podem viver muitos anos

34 34 Fibrilação atrial: contrações assincrônicas Flutter atrial: frequência muito elevada

35 Fim


Carregar ppt "Fisiologia Cardiovascular Eletrocardiograma. 2 Conceito É o registro na superfície corporal, do potencial elétrico gerado pela corrente de despolarização."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google