A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Romantismo Professora: Tânia Valéria. A Liberdade guiando o Povo Eugène Delacroix.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Romantismo Professora: Tânia Valéria. A Liberdade guiando o Povo Eugène Delacroix."— Transcrição da apresentação:

1 O Romantismo Professora: Tânia Valéria

2 A Liberdade guiando o Povo Eugène Delacroix

3 Contexto Histórico do Romantismo Frutos de dois grandes acontecimentos na história da humanidade: Revolução Francesa e Revolução Industrial; O Romantismo nasceu na Alemanha e Inglaterra, chegou à França e a seguir espalhou-se por toda a Europa.

4 Revolução Francesa: Napoleão planejava transformar a Europa em um grande Império Francês. Revolução Industrial: novos inventos para a indústria, divisão do trabalho e maior produtividade, formação de centros fabris, surgimento de um operariado, revoltas sociais, nascimento de sindicatos e associações de trabalhadores e patrões.

5 Portugal participou de grandes transformações políticas e nesse período acontecem as primeiras manifestações românticas. Período século XIX Início – Publicação do poema Camões de Almeida Garret Término – 1865 – Questão Coimbra – Início do Realismo.

6 ROMANTISMO NO BRASIL INÍCIO: Publicação de Suspiros Poéticos e Saudades- Gonçalves de Magalhães TÉRMINO: publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis e O Mulato de Aluísio Azevedo- obras que inauguram, respectivamente, o Realismo e o Naturalismo

7 CONTEXTO HISTÓRICO-CULTURAL O Romantismo brasileiro nasce das possibilidades que surgem com a Independência política e suas conseqüências sócio-culturais: o novo público leitor, as instituições universitárias e, acima de tudo, o nacionalismo ufanista que varre o país, após 1822, e do qual os escritores são os principais intérpretes

8 Linguagem do Romantismo Criar verdadeiramente nova, identificada com os padrões mais simples de vida do novo público consumidor, a burguesia, foi tarefa que coube ao Romantismo.

9 Valores e comportamentos que se contrapunham frontalmente ao racionalismo do século XVIII; Amor ao impossível: gestos heróicos como lutar ou morrer por amor; Escapismo romântico; desejo de evasão, isto é superar ou transcender a realidade (sonho, fantasia, suicídio);

10 Romantismo: oposição ao mundo ilustrado, crítica ao mundo burguês; Enquanto visão de mundo foi uma reação aos valores éticos e intelectuais clássicos.

11 CARACTERÍSTICAS DO ROMANTISMO NO BRASIL Indianismo No "bon sauvage" francês sedimenta-se o modelo de um herói que se deveria tornar o passado e a tradição de um país desprovido de sagas exemplares. O nativo - ignorada toda a cultura indígena - converte-se no herói inteiriço, feito à imagem e semelhança de um cavaleiro medieval. Natureza A terra é identificada como pátria. Assim, os fenômenos naturais tornam-se representativos da grandeza do país. A natureza jovem, vital, exuberante, serve de compensação para a pobreza social ao mesmo tempo que simboliza as potencialidades do Brasil.

12 Procura da língua brasileira Os escritores românticos - José de Alencar, em especial - reivindicam uma língua brasileira. Em Iracema, o autor tenta criar esta língua através do estilo poético, da utilização de vocábulos indígenas, de um novo ritmo de frase. Mas não são os escritores que criam um idioma. Continuamos falando e escrevendo o português. Porém, graças ao esforço de Alencar e outros, começa a se estabelecer uma forma brasileira de escrever a língua portuguesa.

13 A adaptação de um movimento artístico europeu Os valores do Romantismo europeu adequavam-se às exigências ideológicas dos escritores brasileiros, O Romantismo se opunha à arte clássica, e Classicismo aqui significava dominação portuguesa. O Romantismo voltava-se para a natureza, para o exótico; e aqui havia uma natureza exuberante. Tudo se ajustando para o desenvolvimento de uma literatura ufanista. O nacionalismo romântico encontrará a sua representação nos seguintes elementos:

14 Valor em oposição a outro que pretende negar: A razão ao sentimento; A mente ao coração; A ciência à arte e poesia; O materialismo ao espiritualismo; Objetividade à subjetividade;

15 Valores universais a valores particulares e exóticos; Estável ao instável; O dia à noite; O preciso ao impreciso.

16 O romantismo questionou o processo de alienação a que teria de se sujeitar ao aceitar as novas formas de vida impostas por essas revoluções O indivíduo dentro das regras do novo mundo urbano - burguês - vê-se obrigado a vender suas horas livres a troco de um pequeno salário e para executar as tarefas mais rotineiras.

17 Os românticos criticam a vida doméstica e medíocre. Para eles, o mundo burguês, onde os homens valem não pelo que são interiormente, mas pelo que possuem em riqueza material, condena o indivíduo a um destino estranho ao que consideravam a realização do humano.

18 A DIVISÃO DIDÁTICA DA POESIA ROMÂNTICA EM GERAÇÕES GeraçãoDenominaçãoComponentesModelos Poéticos Temas 1ªNacionalistaGonçalves de Magalhães e Gonçalves Dias Chateaubriand e Lamartine - O índio - A saudade da Pátria - A natureza - A religiosidade - O amor impossível 2ªIndividualista ou Subjetivista Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Fagundes Varela e Junqueira Freire Byron e Musset- A dúvida - O tédio - A orgia - A morte - A infância - O medo do amor - O sofrimento 3ªLiberal ou Social ou Condoreira Castro AlvesVitor Hugo- Defesa de causas humanitárias - Denúncia da escravidão - Amor erótico


Carregar ppt "O Romantismo Professora: Tânia Valéria. A Liberdade guiando o Povo Eugène Delacroix."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google