A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecnologia Bélica Os países que mais produzem armas tem a intenção do negócio e da intimidação para manter ou criar um poder sobre os demais. A Guerra.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecnologia Bélica Os países que mais produzem armas tem a intenção do negócio e da intimidação para manter ou criar um poder sobre os demais. A Guerra."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4 Tecnologia Bélica Os países que mais produzem armas tem a intenção do negócio e da intimidação para manter ou criar um poder sobre os demais. A Guerra Fria foi marcada sobretudo pela disputa militar entre as superpotência da época e alianças de ajuda mútua em caso de ataque com a OTAN criada em 1959 e o Pacto de Varsóvia criado em O uso de pequena parte desse arsenal resultou na morte de milhares de civis e militares nos conflitos indiretos da Guerra Fria como: Coréia, Vietnã, Afeganistão....

5 Tecnologia Bélica na Atualidade Com o fim da Guerra Fria o mundo passou a operar dentro do pensamento único ditado pela globalização e pelo interesse comercial. Um conflito gera negócio, seja pela aquisição de novas armas, seja na reconstrução da região atacada e destruída. Temos também o negócio gerado pelo medo da guerra ou ataque adquirindo equipamentos de proteção. (Guerra Preventiva)

6 Eixo do Mal e a Doutrina Bush

7 A expressão "Eixo do Mal" foi utilizada pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em seu discurso anual no Congresso norte-americano em 2002, para se referir a três países (Estados vilões) que constituíam uma grave ameaça ao mundo e à segurança dos Estados Unidos: Coréia do Norte, Irã e Iraque. Estes países, segundo Bush, desenvolviam armas de destruição em massa ou patrocinavam o terrorismo regional e mundial. Um eixo do mal mantém latente a ameaça exterior e justifica a necessidade de manutenção de um expressivo orçamento, do governo Bush, na defesa.

8 Operação Militar no Afeganistão O governo dos EUA acreditava que Osama Bin Laden e os membros da Al Qaeda estivessem no Afeganistão, sob a proteção do governo Taleban. A URSS invadiu militarmente o Afeganistão em 1979, as milícias contrárias ao socialismo, o Taleban recebeu ajuda dos EUA. Osama Bin Laden foi treinado nos EUA para repassar para as milícias antisoviéticos. A URSS deixou o Afeganistão em 1989,cedendo espaço para as milícias se confrontarem na disputa pelo poder. Assumindo o poder o Taleban. Em 2001 os Eua amparados na força da Otan invadiu o Afeganistão retirando-os do poder.Nem mesmo a alta tecnologia da Otan foi capaz de encontrar Osama Bin Laden. Al Qaeda: organização fundamentalista islâmica internacional que visa reduzir a influencia não islâmica sobre assuntos islâmicos. Taleban: movimento islamita extremista nacionalista de etnia afegã que governou o Afeganistão entre 1996/2000.

9

10 O Irã produz armas e exporta terror. O Iraque produz e exporta terror, antraz gás de nervos e bomba nuclear. Os argumentos da Doutrina Bush não foram aceitos pelo conselho de segurança da ONU. Apenas o Reino Unido apoiou a invasão no Iraque. Bagdá foi tomada com argumentos que o Iraque mantinha armas de destruição em massa, nada foi encontrado e o efetivo militar estrangeiro se manteve no país. Sadan Hussein foi preso condenado à morte e executado em 30/12/06

11 O que representou a invasão ao Iraque?

12 A invasão americano no Iraque apresentou algumas vantagens Econômicas: Petróleo, Estimulo as industrias bélicas, Reconstrução tão lucrativa como a construção e as Empresas privadas de segurança BLACKWATER fundada em 1996 e que passou a atuar no Afeganistão em 2001, invadem as moradias procurando por qualquer indicio de resistência, atirando em qualquer pessoa tida como suspeita inclusive mulheres e crianças.

13 Coréia do Norte O governo de Pyongyang retirou em 2003 o tratado de não proliferação nuclear em represália e deu mostras de que continuará com o seu projeto nuclear. Gerando um boicote econômico ao país. A Coréia do Norte aceitou desmantelar suas instalações nucleares em troca de reabertura comercial em 2008 o acordo perseguiu com um representante estadunidense em Pyonyang. O acordo só não é definitivo porque os EUA na gestão de Bush, se recusou a retirar a Coréia do Norte da lista de países perigosos ou Eixo do Mal.

14

15 Irã Em 1979 passou por uma revolução que tirou o governo do Xá Reza Pahlev que era pró-ocidental, para o governo teocrático ultraconservador do Aitolá Khomeiné. O ocidente representava a podridão do mundo, enquanto, os EUA simbolizavam o mal do planeta. A Revolução Islâmica, o Irã foi atacado pelo Iraque( 1980 a 1988). A guerra era vista com muita atenção pelo ocidente, qualquer vencedor significa um problema: um ditador controlando o petróleo ou um governo teocrático fundamentalista. As relações diplomáticas entre Irã e EUA foram cortadas em 1979 e assim permanecem. Ao colocar o Irã no Eixo do mal os EUA queriam mostrar que o país representa um perigo pelas pesquisas que desenvolvem na área nuclear, por ameaçar Israel com mísseis balísticos e também por apoiar grupos terroristas a exemplo do Hezbolah.

16

17 Israel País militarizado seus habitantes são conscritos em um serviço militar de longa duração. Explicando a crescente importância das forças armadas no país e o desenvolvimento tecnológico da industria bélica globalmente famosa pela produção de munição, armas, tanques e sofisticados sistemas eletrônicos, radares, veículos... O país não assinou o tratado Internacional de não proliferação de armas atômicas.

18 O que significa a posse de tecnologia ?

19 SARDENBERG, C. A. Globalização bombando. Disponível em: Acesso em: 12 fev SUERTEGARAY, Dirce. Espaço geográfico uno e múltiplo. Scripta Nova Revista Electrónica de Geografía yCiencias Indicações de sites/livros paradidáticos/texto complementar


Carregar ppt "Tecnologia Bélica Os países que mais produzem armas tem a intenção do negócio e da intimidação para manter ou criar um poder sobre os demais. A Guerra."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google