A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENCONTROS COM S. PAULO (8). Cristo Ressuscitado como primícias (1 Cor 15,20 e 23)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENCONTROS COM S. PAULO (8). Cristo Ressuscitado como primícias (1 Cor 15,20 e 23)"— Transcrição da apresentação:

1 ENCONTROS COM S. PAULO (8)

2 Cristo Ressuscitado como primícias (1 Cor 15,20 e 23)

3 «15, 35 Mas então dirá alguém : como ressuscitam os mortos? Com que corpo vêm? 36 Insensato (áphrôn)! O que semeias não põe vida, se não morrer. 37 E o que semeias, não é o corpo do que será, mas um grão nu, por exemplo, de trigo, ou de outros cereais. 38 Depois, Deus dá-lhe um corpo como quer, e a cada uma das sementes o corpo próprio». (1 Cor 15,35-38)

4 «15, 3 Transmiti -vos (paradídômi), em primeiro lugar, aquilo que eu mesmo recebi (paralambánô) : »»» De mão em mão

5 que Cristo morreu, foi sepultado, foi ressuscitado fez-se ver Segundo as Escrituras

6 A nossa história com Cristo Uma história de tal modo bela…

7 Com-crucificados com-mortos com-sepultados com-vivificados com-crescidos com-ressuscitados com-sentados nos céus

8 Os mais belos lugares do mundo Onde estão os mais belos lugares do mundo? Onde mora a esperança ? Que língua fala a paz ? Que avião tomar para a justiça ? Que moeda vigora no amor ? Onde estão as fronteiras da alegria ? Que cores tem a bandeira da verdade ?

9 Eu sou o país onde tu podes ser feliz!

10 evangelizado O Evangelho por mim (Gl 1,11)

11 O Evangelho (eu-angélion) não pode ser confundido com um livro. Evangelho é, no cristianismo primitivo, não um nome de estado (nomen status), mas um nome de acção (nomen actionis). Significa anunciar a notícia feliz da Ressurreição de Jesus. Pecado nosso que tamanha acção tenha parado na estante !

12 «1, 16 O Evangelho é a força (dýnamis) de Deus para a salvação de todos os que crêem». (Rm 1,16)

13 «1, 16 Eu não me envergonho do Evangelho». (Rm 1,16)

14 «9, 23 Tudo faço por causa do Evangelho ». (1 Cor 9,23)

15 «9, 16 Se, na verdade, evangelizo, não é glória minha, mas uma necessidade que se me impõe desde fora. Ai de mim se não evangelizar! » (1 Cor 9,16)

16 «24, 44 Disse-lhes então: Estas as minhas palavras que vos falei, estando ainda convosco: que é necessário (deî) que se cumpram todas as coisas escritas na Lei de Moisés e nos Profetas e nos Salmos acerca de mim. »»»

17 45 Abriu-lhes então o entendimento para compreenderem as Escrituras. 46 E disse-lhes: Assim foi escrito que o Cristo havia de sofrer (1) e de ressuscitar dos mortos ao terceiro dia, (2) 47 e de ser pregada (3) no seu nome a conversão para a remissão dos pecados a todas as nações». (Lc 24,44-47)

18 «4, 5 Faz o trabalho de um Evangelista». (2 Tm 4,5)

19 «Evangelizar constitui, de facto, a graça e a vocação próprias da Igreja, a sua identidade mais profunda. A Igreja existe para evangelizar». (EN, n.º 14)

20 «A Evangelização é o fundamento de tudo e deve ter o primado sobre tudo; nada a pode substituir e nenhuma outra tarefa se pode antepor-lhe». (QNF, n.º 2)

21 Perfil Evangelizador de Paulo

22 Chamado desde o ventre materno (Gl 1,15; cf. Is 49,1; Jr 1,5) agarrado por Jesus Cristo (Fl 3,12) amado por Jesus Cristo (Gl 2,20)

23 «o amor de Cristo toma conta de mim» (syn-échô) (2 Cor 5,14) «para mim viver é Cristo» (Fl 1,21), pois «é Cristo que vive em mim» (Gl 2,20) e «fala em mim» (2 Cor 13,3)

24 «18, 5 Paulo estava tomado (syneícheto: imperf. passivo de synéchô) pela Palavra o tempo todo, dando testemunho aos judeus de que Jesus era o Cristo». (Act 18,5) Tomou conta da Palavra, que tomou conta dele

25 «139, 5 Tu (Deus) atrás de mim, adiante de mim, Tu pões a tua mão aberta sobre mim». (Sl 139,5)

26 «13, 4 O amor é paciente, é amável o amor, não inveja o amor, não se vangloria, não está cheio de si mesmo (physióô), 5 não é inconveniente, não procura as próprias coisas, não se irrita, não pensa mal». (1 Cor 13,4-5) «12, 31 (…) Vou mostrar-vos o caminho por excelência (kath hyperbolên hodón) «14, 1 Persegui (diôkô) o amor (agápê) (…) Nada Sou

27 «8, 1 (…) Sabemos que todos conhecimento temos. (gnôsis) (1 Cor 8,1-2) Mas o conhecimento (gnôsis) incha (physióô) ; é o amor (agápê) que edifica (oikodoméô). 2 Se alguém pensa conhecer (egnôskénai: inf. perf. de ginôskô) alguma coisa, ainda não conheceu como se deve conhecer ».

28 « 3, 2 A nossa carta sois vós, escrita ( eggegramménê: part. perf. pass. de eggráphô ) nos nossos corações, vós sois a carta de Cristo servida por nós, escrita ( eggegramménê ), não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não sobre tábuas de pedra, mas sobre tábuas que são corações de carne». (2 Cor 3,2-3)

29 O que diz a tua carta? vós sois a carta de Cristo…

30 Todos os dias Te encontramos no caminho. Mas muitos reconhecer-Te-ão apenas quando repartires connosco o Teu pão. Quem sabe? Talvez no último entardecer.


Carregar ppt "ENCONTROS COM S. PAULO (8). Cristo Ressuscitado como primícias (1 Cor 15,20 e 23)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google