A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam – Isso proclamamos a respeito.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam – Isso proclamamos a respeito."— Transcrição da apresentação:

1

2 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam – Isso proclamamos a respeito da Palavra da vida. (1 Jo 1:1, NVI)

3 1.Ter a absoluta certeza de que o que é dito sobre Jesus na Bíblia é verdadeiro e exato. 2.Sentir admiração e afeição a Jesus como o único Salvador da humanidade, e um verdadeiro herói a ser imitado. 3.Fazer uma lista de modos em que você sente que está imitando Jesus e compará-la com o que aprendemos na lição desta semana. 1.Ter a absoluta certeza de que o que é dito sobre Jesus na Bíblia é verdadeiro e exato. 2.Sentir admiração e afeição a Jesus como o único Salvador da humanidade, e um verdadeiro herói a ser imitado. 3.Fazer uma lista de modos em que você sente que está imitando Jesus e compará-la com o que aprendemos na lição desta semana.

4 O ministério de Jesus é a única verdadeira esperança da humanidade.

5 Para exercitar: Qual a principal razão que levou Jesus Cristo a entender tanto a humanidade? Ele é Deus. Sim Não Seu sofrimento.SimNão Sua natureza: divina/humana.SimNão Sua sabedoria.SimNão Para exercitar: Qual a principal razão que levou Jesus Cristo a entender tanto a humanidade? Ele é Deus. Sim Não Seu sofrimento.SimNão Sua natureza: divina/humana.SimNão Sua sabedoria.SimNão

6 Para refletir: Jesus assumiu a natureza humana: Humanidade: E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai (João 1:14). Para refletir: Jesus assumiu a natureza humana: Humanidade: E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai (João 1:14).

7 Humanidade: Era o intuito de Satanás causar entre o homem e Deus uma eterna separação; em Cristo, porém, chegamos a ficar em mais íntima união com Ele do que se nunca houvéssemos pecado. Ao tomar a nossa natureza, o Salvador ligou-Se à humanidade por um laço que jamais se partirá (DTN, 25).

8 Jesus não deixou de ser Deus: Divindade: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (João 1:1). Divindade: Sua divindade ocultou-se na humanidade - a glória invisível na visível forma humana (DTN, 18). Jesus não deixou de ser Deus: Divindade: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (João 1:1). Divindade: Sua divindade ocultou-se na humanidade - a glória invisível na visível forma humana (DTN, 18).

9 Naturezas (divina/humana) misteriosamente combinadas numa pessoa: Não obstante o Criador dos mundos, Aquele em quem habitava corporalmente a plenitude da divindade, manifestou-se no impotente nenê da manjedoura. Incomparavelmente mais elevado que qualquer dos anjos, igual ao Pai na dignidade e glória, e todavia revestido da humanidade! A divindade e a humanidade achavam-se misteriosamente combinadas, e o homem e Deus tornaram-se um (MM, 1995, p. 77).

10 Para exercitar: Há muitas especulações sobre a pessoa de Jesus. Você concorda com estas afirmações? Discuta cada uma delas. Satanás usa estratégias para que o povo de Deus perca o foco na Sua Palavra. Não há tempo a perder com as especulações absurdas que surgem sobre Jesus. Nada é mais significativo para aquele que crê o que diz a Bíblia a respeito de Cristo. Para exercitar: Há muitas especulações sobre a pessoa de Jesus. Você concorda com estas afirmações? Discuta cada uma delas. Satanás usa estratégias para que o povo de Deus perca o foco na Sua Palavra. Não há tempo a perder com as especulações absurdas que surgem sobre Jesus. Nada é mais significativo para aquele que crê o que diz a Bíblia a respeito de Cristo.

11 Para refletir: Olhar e julgar pelo exterior tem sido a maneira clássica utilizada por muitos. Jesus olhava para o coração das pessoas, onde via o que normalmente não vemos, por isso era comum encontrá-Lo entre as pessoas que a sociedade e a igreja repeliam. Para refletir: Olhar e julgar pelo exterior tem sido a maneira clássica utilizada por muitos. Jesus olhava para o coração das pessoas, onde via o que normalmente não vemos, por isso era comum encontrá-Lo entre as pessoas que a sociedade e a igreja repeliam.

12 Para exercitar: Os escribas e fariseus tinham senso de justiça própria, como isto se torna uma barreira no processo da salvação? Para exercitar: Os escribas e fariseus tinham senso de justiça própria, como isto se torna uma barreira no processo da salvação?

13 Para refletir: O amor divino é o exercício da Sua bondade para com os pecadores individualmente (Dr. James I. Packer). É a perfeição em Deus que O leva a tratar generosa e gentilmente a todas as suas criaturas (Berkhof). Para refletir: O amor divino é o exercício da Sua bondade para com os pecadores individualmente (Dr. James I. Packer). É a perfeição em Deus que O leva a tratar generosa e gentilmente a todas as suas criaturas (Berkhof).

14 Nunca houve alguém com uma vida tão abnegada, desapegada às coisas deste mundo ou tão pronto para servir a quem O aceitasse, como Jesus. Quando alguém se considera justo, coloca-se fora do alcance da salvação. A consciência da própria indignidade abre o caminho para as intervenções divinas. Nunca houve alguém com uma vida tão abnegada, desapegada às coisas deste mundo ou tão pronto para servir a quem O aceitasse, como Jesus. Quando alguém se considera justo, coloca-se fora do alcance da salvação. A consciência da própria indignidade abre o caminho para as intervenções divinas.

15 Para refletir: Jesus era amoroso em suas abordagens diante do errante, mas não deixava de ser firme e direto diante dos que relutavam. Para refletir: Jesus era amoroso em suas abordagens diante do errante, mas não deixava de ser firme e direto diante dos que relutavam.

16 Para exercitar: A palavra hipócrita pode ser entendida como uma manifestação de fingidas virtudes. Esta classe mantinha uma aparência de santidade, mas por trás daquela capa estava escondida uma vida escura, suja, manchada pelo pecado. Para exercitar: A palavra hipócrita pode ser entendida como uma manifestação de fingidas virtudes. Esta classe mantinha uma aparência de santidade, mas por trás daquela capa estava escondida uma vida escura, suja, manchada pelo pecado.

17 A religião é o meio onde o pecador encontrará o caminho para a libertação e o poder para ser um vencedor, ou onde vestirá uma capa de aparente santidade, a fim de continuar no pecado, dando a impressão de que foi liberto, mas ali estará para se esconder. Se Jesus viesse em cada uma de nossas igrejas para expor de forma pública os fingidos, como seria?

18 Para refletir: Nessas almas inteiramente convertidas, tem o mundo um testemunho do poder santificador da verdade sobre o caráter humano. Por intermédio delas Cristo dá a conhecer ao mundo o Seu caráter e a Sua vontade (Ev. 316). Para refletir: Nessas almas inteiramente convertidas, tem o mundo um testemunho do poder santificador da verdade sobre o caráter humano. Por intermédio delas Cristo dá a conhecer ao mundo o Seu caráter e a Sua vontade (Ev. 316).

19 Iremos a juízo pela própria atmosfera que irradiamos; pois isso é vital, e está influenciando pessoas para o mal ou para o bem.... (EGW, MM 1965, 90). Corruptio optimi pessima, significa a corrupção dos excelentes é a pior. Esse era o problema nos dias de Jesus, não havia testemunho convincente e assim o caminho à salvação era obstruído. Vocês não entram e não deixam os outros entrar. Iremos a juízo pela própria atmosfera que irradiamos; pois isso é vital, e está influenciando pessoas para o mal ou para o bem.... (EGW, MM 1965, 90). Corruptio optimi pessima, significa a corrupção dos excelentes é a pior. Esse era o problema nos dias de Jesus, não havia testemunho convincente e assim o caminho à salvação era obstruído. Vocês não entram e não deixam os outros entrar.

20 Para refletir: Jesus amava demais os hipócritas para desejar que permanecessem assim, mas trabalhar em prol da salvação de pessoas não é uma atividade muito fácil. Ele não perdia de vista a Sua missão: salvar os perdidos, pois para Ele nada é mais importante do que o ser humano. Para refletir: Jesus amava demais os hipócritas para desejar que permanecessem assim, mas trabalhar em prol da salvação de pessoas não é uma atividade muito fácil. Ele não perdia de vista a Sua missão: salvar os perdidos, pois para Ele nada é mais importante do que o ser humano.

21 Nossa principal ocupação após conhecermos a Cristo é ganhar outras pessoas para Ele, não importa quem sejam, tampouco a situação em que se encontram. Sete segredos para ser um conquistador de almas (Charles H. Spurgeon): Nossa principal ocupação após conhecermos a Cristo é ganhar outras pessoas para Ele, não importa quem sejam, tampouco a situação em que se encontram. Sete segredos para ser um conquistador de almas (Charles H. Spurgeon):

22 1.Caráter santo: um mensageiro que seja santo de verdade, ainda que tenha o mínimo de aptidão será nas mãos de Deus um instrumento. Esta santidade será resultado de sua comunhão com Ele. 2.Alto grau de espiritualidade: quando o Espírito Santo habita num mensageiro segue-se que do seu ser fluirá a vida como uma fonte ou um rio, a fim de que outros venham e participem das influências da Sua graça. 1.Caráter santo: um mensageiro que seja santo de verdade, ainda que tenha o mínimo de aptidão será nas mãos de Deus um instrumento. Esta santidade será resultado de sua comunhão com Ele. 2.Alto grau de espiritualidade: quando o Espírito Santo habita num mensageiro segue-se que do seu ser fluirá a vida como uma fonte ou um rio, a fim de que outros venham e participem das influências da Sua graça.

23 3.Humildade: o mensageiro humilde sentir-se-á como não sendo nada nem ninguém, e que, se Deus é quem lhe concede sucesso no trabalho, a Ele atribuirá toda a glória, pois nenhum crédito lhe pertence. 4.Fé viva: a conquista de almas para Cristo requer crença em Deus e no seu Evangelho. Algumas outras coisas poderão ser deixadas de lado, mas a fé, nunca. 3.Humildade: o mensageiro humilde sentir-se-á como não sendo nada nem ninguém, e que, se Deus é quem lhe concede sucesso no trabalho, a Ele atribuirá toda a glória, pois nenhum crédito lhe pertence. 4.Fé viva: a conquista de almas para Cristo requer crença em Deus e no seu Evangelho. Algumas outras coisas poderão ser deixadas de lado, mas a fé, nunca.

24 5.Constante ardor: a certeza deve acompanhar o mensageiro, deve estar certo que haverá homens que compreenderão a verdade. 6.Singeleza de coração: ganhar almas e glorificar a Deus, colocando de lado os interesses pessoais. 7.Submissão a Deus: uma das principais qualidades do pincel de um grande artista é sua rendição ao dono para que faça dele o que bem quiser. 5.Constante ardor: a certeza deve acompanhar o mensageiro, deve estar certo que haverá homens que compreenderão a verdade. 6.Singeleza de coração: ganhar almas e glorificar a Deus, colocando de lado os interesses pessoais. 7.Submissão a Deus: uma das principais qualidades do pincel de um grande artista é sua rendição ao dono para que faça dele o que bem quiser.

25 1. Ganhar almas é a principal ocupação do sincero cristão. Na verdade deveria ser a principal atividade de todo crente verdadeiro (C.H. Spurgeon). 2. O Filho de Deus Entre Nós é a certeza de que Ele está sempre presente, está no controle de tudo, pronto para rir e chorar conosco. É nosso refúgio, é a certeza de que o Senhor é misericordioso e nos guia. Está sempre com os braços abertos, é a certeza de que poderemos trabalhar como Ele trabalhou, sendo Mensageiros da Esperança. 1. Ganhar almas é a principal ocupação do sincero cristão. Na verdade deveria ser a principal atividade de todo crente verdadeiro (C.H. Spurgeon). 2. O Filho de Deus Entre Nós é a certeza de que Ele está sempre presente, está no controle de tudo, pronto para rir e chorar conosco. É nosso refúgio, é a certeza de que o Senhor é misericordioso e nos guia. Está sempre com os braços abertos, é a certeza de que poderemos trabalhar como Ele trabalhou, sendo Mensageiros da Esperança.

26

27


Carregar ppt "O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam – Isso proclamamos a respeito."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google