A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ARTICULAÇÕES OU JUNTURAS. 1- CONCEITO A UNIÃO ENTRE OS OSSOS SE DÁ PARA FORMAR O ESQUELETO E PARA PERMITIR A MOBILIDADE. ESSA MOBILIDADE VARIA DE ACORDO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ARTICULAÇÕES OU JUNTURAS. 1- CONCEITO A UNIÃO ENTRE OS OSSOS SE DÁ PARA FORMAR O ESQUELETO E PARA PERMITIR A MOBILIDADE. ESSA MOBILIDADE VARIA DE ACORDO."— Transcrição da apresentação:

1 ARTICULAÇÕES OU JUNTURAS

2 1- CONCEITO A UNIÃO ENTRE OS OSSOS SE DÁ PARA FORMAR O ESQUELETO E PARA PERMITIR A MOBILIDADE. ESSA MOBILIDADE VARIA DE ACORDO COM O TIPO DE ARTICULAÇÃO ARTICULAÇÃO OU JUNTURA: CONEXÃO EXISTENTE ENTRE QUAISQUER PARTES RÍGIDAS DO ESQUELETO, QUER SEJAM OSSOS, QUER SEJAM CARTILAGENS.

3 2- CLASSIFICAÇÃO SÃO CLASSIFICADAS EM TRÊS GRUPOS DE ACORDO COM ASPECTOS ESTRUTURAIS E FUNCIONAIS COMUNS: FIBROSAS CARTILAGINOSAS SINOVIAIS

4 CRITÉRIO DE CLASSIFICAÇÃO NATUREZA DO ELEMENTO QUE SE INTERPÕE ÀS PEÇAS QUE SE ARTICULAM.

5 2.1- ARTICULAÇÕES FIBROSAS O ELEMENTO QUE SE INTERPÕE ÀS PEÇAS QUE SE ARTICULAM É UM TECIDO CONJUNTIVO FIBROSO. A GRADE MAIORIA ESTÁ NO CRÂNIO A MOBILIDADE NESSE TIPO DE ARTICULAÇÃO É EXTREMAMENTE REDUZIDA. O TECIDO INTERPOSTO CONFERE UMA ELASTICIDADE AO CRÂNIO.

6 2.1- ARTICULAÇÕES FIBROSAS HÁ TRÊS TIPOS DE ARTICULAÇÕES FIBROSAS: SUTURAS SINDESMOSES GONFOSES

7 SUTURAS SÃO ENCONTRADAS ENTRE OS OSSOS DO CRÂNIO. O FORMATO PELO QUAL AS BORDAS DOS OSSOS DO CRÂNIO SE ARTICULAM ENTRE SÍ VARIAM ENTRE SUTURAS PLANAS, SUTURAS ESCAMOSAS E SUTURAS SERREADAS.

8 SUTURAS PLANAS UNIÃO ENTRE OS OSSOS DE FORMA RETILÍNEA OU APROXIMADAMENTE RETILÍNEA. SUTURA PLANA

9 SUTURAS PLANAS EX: SUTURA ENTRE OS OSSOS NASAIS

10 SUTURAS ESCAMOSAS UNIÃO ENTRE OS OSSOS EM FORMA DE BISEL. SUTURA ESCAMOSA

11 SUTURAS ESCAMOSAS EX: SUTURA ENTRE OS OSSOS PARIETAL E TEMPORAL

12 SUTURAS SERREADAS UNIÃO ENTRE OS OSSOS EM FORMA DE LINHA DENTEADA. SUTURA SERREADA

13 SUTURAS SERREADAS EX: SUTURA ENTRE OS OSSOS PARIETAIS

14 FONTANELAS EM CRIANÇAS É POSSÍVEL PERCEBER ÁREAS DE MAIOR SEPARAÇÃO ENTRE OS OSSOS DO CRÂNIO, OCUPADA POR TECIDO CONJUNTIVO FIBROSO. Estas áreas desaparecem quando ocorre a completa ossificação dos ossos do crânio.

15 SINDESMOSES Articulações cujo tecido de interposição também é o tecido conjuntivo fibroso, mas fora do crânio. Só existem duas registradas: sindesmose tíbio-fibular que ocorre nas extremidades distais da tíbia e fíbula e sindesmose rádio-ulnar.

16 SINDESMOSES Sindesmose tíbio-fibular Sindesmose radio-ulnar

17 GONFOSES Também chamada de articulação em cavilha, é uma articulação fibrosa especializada à fixação dos dentes nas cavidades alveolares na mandíbula e maxila. O colágeno do periodonto une o cimento dentário com o osso alveolar.

18 GONFOSES

19 2.2 – ARTICULAÇÕES CARTILAGINOSAS NESTE GRUPO DE ARTICULAÇÕES O TECIDO QUE SE INTERPÕE É O CARTILAGINOSO. SINCONDROSES SÍNFISES EM AMBAS A MOBILIDADE É REDUZIDA.

20 SINCONDROSES EX: -Sincondrose Esfeno-occipital -Cartilagem epifisária

21 SÍNFISE EX: SÍNFISE PÚBICA

22 SÍNFISE EX: SÍNFISE INTERVERTEBRAL DISCO INTERVERTEBRAL

23 2.3- ARTICULAÇÕES SINOVIAIS NESTE TIPO DE ARTICULAÇÃO EXISTE UM LÍQUIDO QUE SE INTERPÕE ENTRE AS PEÇAS E SE CHAMA SINÓVIA OU LÍQUIDO SINOVIAL. ESSE LÍQUIDO LUBRIFICA NATURALMENTE A ARTICULAÇÃO PERMITINDO O DESLIZAMENTO E O MÍNIMO DE ATRITO E DESGASTE. NESSE TIPO DE ARTICULAÇÃO HÁ GRANDE MOBILIDADE E DESLIZAMENTO DE UMA SUPERFÍCIE ÓSSEA CONTRA A OUTRA.

24 ARTICULAÇÕES SINOVIAIS O PRINCIPAL MEIO DE UNIÃO ENTRE UM OSSO E OUTRO É A CÁPSULA ARTICULAR. A CÁPSULA ARTICULAR CRIA ENTRE AS SUPERFÍCIES ARTICULARES UMA CAVIDADE ARTICULAR.

25 ARTICULAÇÕES SINOVIAIS

26 SUPERFÍCIE ARTICULAR SÃO AS SUPERFÍCIES QUE ENTRAM EM CONTATO NUMA DETERMINADA ARTICULAÇÃO. SÃO REVESTIDAS DE CARTILAGEM O QUE TORNA ESSA SUPERFÍCIE LISA, POLIDA E ESBRANQUIÇADA. ESSA CARTILAGEM É AVASCULAR E NÃO POSSUI INERVAÇÃO. A REDUÇÃO NA MOBILIDADE PODE LEVAR À ANQUILOSE ARTICULAR.

27 CÁPSULA ARTICULAR MEMBRANA QUE ENVOLVE A ARTICULAÇÃO. POSSUI DUAS CAMADAS: CAMADA EXTERNA - MEMBRANA FIBROSA- QUE É RESITENTE E PODE ESTAR REFORÇADA POR FEIXES FIBROSOS QUE CONSTITUEM OS LIGAMENTOS CAPSULARES QUE AUMENTAM A RESISTÊNCIA DA CÁPSULA.

28 CÁPSULA ARTICULAR CAMADA INTERNA – MEMBRANA SINOVIAL – É VASCULARIZADA E INERVADA E RESPONSÁVEL PELA PRODUÇÃO DO LÍQUIDO SINOVIAL QUE É RICO EM ÁCIDO HIALURÔNICO QUE LHE CONFERE A VISCOSIDADE NECESSÁRIA À SUA FUNÇÃO LUBRIFICADORA.

29 CÁPSULA ARTICULAR

30 A CÁPSULA ARTICULAR JUNTAMENTE COM OS LIGAMENTOS TEM POR FINALIDADE MANTER A UNIÃO ENTRE OS OSSOS, IMPEDIR MOVIMENTOS EM PLANOS INDESEJADOS E LIMITAR A AMPLITUDE DOS MOVIMENTOS CONSIDERADOS NORMAIS.

31 ARTICULAÇÕES SINOVIAIS

32 OMBROJOELHO

33 ARTICULAÇÕES SINOVIAIS EM VÁRIAS ARTICULAÇÕES SINOVIAIS PODEMOS VERIFICAR A PRESENÇA DE ESTRUTURAS INTRA-ARTICULARES, FIBRO-CARTILAGINOSAS, INTERPOSTAS ÀS SUPERFÍCIES ARTICULARES QUE SÃO CHAMADAS DE DISCOS E MENISCOS ARTICULARES.

34 DISCO OU MENISCO ARTICULAR FUNÇÕES: MELHORAM A ADAPTAÇÃO DAS SUPERFÍCIES QUE SE ARTICULAM, TORNANDO-AS CONGRUENTES; ABSORVEM AS FORÇAS IMPOSTAS NA ARTICULAÇÃO AGINDO COMO AMORTECEDORES.

35 DISCO E MENISCO ARTICULAR ARTICULAÇÃO TÊMPOR0-MADIBULAR JOELHO

36 CLASSIFICAÇÃO MORFOLÓGICA DAS ARTICULAÇÕES SINOVIAIS 1. Esferóide : Ex.: Art. do ombro e art. do quadril (coxofemural). 2. Condilar ou Elipsóide: Constituída de um lado por face articular saliente, alongada num dos sentidos, que recebe o nome de côndilo, a qual se articula com a cavidade do outro osso.Ex.: Art. temporomandibular. 3. Selar: Com superfície côncava em uma direção e convexa em outra, com encaixe recíproco. Ex.: Art. carpometacarpo do polegar.

37 CLASSIFICAÇÃO MORFOLÓGICA DAS ARTICULAÇÕES SINOVIAIS 4. Gínglimo ou Dobradiça: Possui superfícies cilíndricas e apresenta depressão em carretel em um osso e saliência correspondente no outro.Ex.: Art. úmero- ulnar. 5. Trocóide ou Pivô: Com faces ósseas semicilíndricas que possibilitam a realização de movimento de rotação ao redor de um eixo longitudinal.Ex.: Art. rádio-ulnar proximal e distal, e art. atlanto-axial.

38

39 Principais Articulações do Corpo Humano

40 Crânio: Articulação Atlanto-occipital ArticulaçãoTemporo-mandibular

41 Atlanto-occipital

42 Temporo-Mandibular

43 Ombro Articulação Glenoumeral Articulação Acromioclavicular Articulação Escapúlo-torácica Articulação Esternoclavicular

44 Articulação Glenoumeral/Articulação Acromioclavicular Articulação Escapúlo-torácica/Articulação Esternoclavicular

45 Cotovelo Articulação úmero-ulnar Articulação úmero-radial Articulação rádio-ulnar proximal Articulação rádio-ulna distal

46 Articulação úmero-ulnar Articulação úmero-radial Articulação rádio-ulnar proximal Articulação rádio-ulnar distal

47 Punho e Mão Articulação Radiocarpal Articulação Carpometacarpais Articulações Metacarpofalangeanas Articulações Interfalangeanas da mão

48 Articulação Radiocarpal Articulação Carpometacarpais Articulações Metacarpofalangeanas Articulações Interfalangeanas da mão

49 Quadril Articulação Sacroilíaca Articulação Sínfise Púbica Articulação Coxo-Femural

50

51 Joelho Articulação Femoro-Patelar Articulação Tibio-Femoral Articulação Tibiofibular Proximal Articulação Tibiofibular Distal

52

53

54 Articulação Femoro-Patelar Articulação Tibio-Femoral Articulação Tibiofibular Proximal

55 Pé e Tornozelo Articulação Calcaneonavicular Articulações Tarsometatarsais Articulações Metatarsofalangeas Articulação Interfalangeas

56 Articulações Tarsometatarsais Articulações Metatarsofalangeas Articulação Interfalangeas

57 CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL DAS ARTICULAÇÕES SINOVIAIS AS ARTICULAÇÕES PODEM REALIZAR MOVIMENTOS EM TORNO DE UM, DOIS OU TRÊS EIXOS: MONO-AXIAL EX: COTOVELO BI-AXIAL EX: PUNHO E ATM TRI-AXIAL EX: OMBRO E QUADRIL

58 TIPOS DE MOVIMENTOS ANGULARES REALIZA FLEXÃO e EXTENSÃO

59 TIPOS DE MOVIMENTOS ADUÇÃO E ABDUÇÃO OCORREM EM DIREÇÃO À LINHA MÉDIA OU AFASTANDO-SE DELA.

60 TIPOS DE MOVIMENTOS ROTAÇÃO O SEGMENTO GIRA EM TORNO DO EIXO LONGITUDINAL. TEMOS ROTAÇÃO MEDIAL E LATERAL

61 TIPOS DE MOVIMENTOS CIRCUNDAÇÃO RESULTADO DA ASSICIAÇÃO DE ADUÇÃO, ABDUÇÃO, EXTENSÃO, FLEXÃO. A EXTREMIDADE DISTAL DO MEMBRO DESCREVE UM CÍRCULO.


Carregar ppt "ARTICULAÇÕES OU JUNTURAS. 1- CONCEITO A UNIÃO ENTRE OS OSSOS SE DÁ PARA FORMAR O ESQUELETO E PARA PERMITIR A MOBILIDADE. ESSA MOBILIDADE VARIA DE ACORDO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google