A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Psicologia da Saúde e Psicologia Positiva Luciane De Rossi.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Psicologia da Saúde e Psicologia Positiva Luciane De Rossi."— Transcrição da apresentação:

1 Psicologia da Saúde e Psicologia Positiva Luciane De Rossi

2 O artigo Objetivo: discutir a interface da Psicologia da saúde e Psicologia positiva no processo saúde-doença. Objetivo: discutir a interface da Psicologia da saúde e Psicologia positiva no processo saúde-doença. Aponta perspectivas e desafios para profissionais psicólogos e pesquisadores acerca de estudos e intervenções na atenção primária, secundária e terciária. Aponta perspectivas e desafios para profissionais psicólogos e pesquisadores acerca de estudos e intervenções na atenção primária, secundária e terciária. Discute fatores de proteção e fatores de risco à saúde. Discute fatores de proteção e fatores de risco à saúde.

3 Psicologia da Saúde Matarazzo (1980): Psicologia da Saúde como uma área de contribuições profissionais, científicas e educacionais da Psicologia para a promoção e a manutenção da saúde; Matarazzo (1980): Psicologia da Saúde como uma área de contribuições profissionais, científicas e educacionais da Psicologia para a promoção e a manutenção da saúde; Visa à prevenção e ao tratamento do processo saúde-doença e à identificação dos fatores relacionados ao desenvolvimento de enfermidades. Visa à prevenção e ao tratamento do processo saúde-doença e à identificação dos fatores relacionados ao desenvolvimento de enfermidades. Busca contribuir para a análise e a melhora do sistema dos serviços de saúde. Busca contribuir para a análise e a melhora do sistema dos serviços de saúde.

4 Psicologia da Saúde Campo de natureza interdisciplinar. Campo de natureza interdisciplinar. Busca a promoção da saúde individual e coletiva para a melhoria da qualidade de vida. Busca a promoção da saúde individual e coletiva para a melhoria da qualidade de vida. Avalia a interação existente entre o estado de bem estar físico e os diferentes fatores biológicos, psicológicos e sociais. Avalia a interação existente entre o estado de bem estar físico e os diferentes fatores biológicos, psicológicos e sociais. Atua na atenção primária, secundária e terciária. Atua na atenção primária, secundária e terciária.

5 Psicologia Positiva Martin Seligman (1998): discute sobre os fatores de proteção da saúde na Psicologia positiva. Martin Seligman (1998): discute sobre os fatores de proteção da saúde na Psicologia positiva. Variáveis positivas estudadas: otimismo, espiritualidade, criatividade e imagem corporal. Variáveis positivas estudadas: otimismo, espiritualidade, criatividade e imagem corporal. Variáveis positivas relacionadas ao bem- estar e à qualidade de vida de pessoas doentes e não-doentes e também a seus cuidadores. Variáveis positivas relacionadas ao bem- estar e à qualidade de vida de pessoas doentes e não-doentes e também a seus cuidadores.

6 Psicologia Positiva Aspiwall e Staudinger (2003): a Psicologia científica, por muitos anos, foi focada desproporcionalmente na patologia e na reparação do dano. Aspiwall e Staudinger (2003): a Psicologia científica, por muitos anos, foi focada desproporcionalmente na patologia e na reparação do dano. É necessária também a atenção aos aspectos sadios do desenvolvimento humano. É necessária também a atenção aos aspectos sadios do desenvolvimento humano.

7 Psicologia Positiva Contribuições da Psicologia positiva para a Psicologia clínica incluem aspectos relacionados à resiliência e às forças no desenvolvimento humano: sabedoria e conhecimento, coragem, amor, justiça e transcendência. Contribuições da Psicologia positiva para a Psicologia clínica incluem aspectos relacionados à resiliência e às forças no desenvolvimento humano: sabedoria e conhecimento, coragem, amor, justiça e transcendência. Propõe estimular o desenvolvimento das forças positivas inerentes à pessoa e sugere o investimento em intervenções nesse enfoque. Propõe estimular o desenvolvimento das forças positivas inerentes à pessoa e sugere o investimento em intervenções nesse enfoque.

8 Psicologia Positiva Traz contribuições para o entendimento científico e para intervenções em indivíduos, famílias e comunidades. Traz contribuições para o entendimento científico e para intervenções em indivíduos, famílias e comunidades. Não é um conceito novo, mas sugere um redirecionamento do enfoque das pesquisas e intervenções para os aspectos sadios do desenvolvimento. Não é um conceito novo, mas sugere um redirecionamento do enfoque das pesquisas e intervenções para os aspectos sadios do desenvolvimento.

9 Fatores intervenientes na saúde A partir da compreensão da interação da pessoa com o ambiente, é possível ampliar o entendimento dos fatores de risco e de proteção envolvidos no processo saúde- doença. A partir da compreensão da interação da pessoa com o ambiente, é possível ampliar o entendimento dos fatores de risco e de proteção envolvidos no processo saúde- doença. Fatores de risco: relacionados aos eventos negativos que aumentam a probabilidade de a pessoa apresentar problemas físicos, psicológicos e sociais. Fatores de risco: relacionados aos eventos negativos que aumentam a probabilidade de a pessoa apresentar problemas físicos, psicológicos e sociais. Fatores de proteção: influências que transformam ou melhoram respostas pessoais. Fatores de proteção: influências que transformam ou melhoram respostas pessoais.

10 Fatores de Proteção Resiliência. Resiliência. Bem-estar subjetivo. Bem-estar subjetivo. Otimismo. Otimismo. Satisfação. Satisfação. Felicidade. Felicidade. Autodeterminação. Autodeterminação. Esperança. Esperança. Criatividade. Criatividade. Habilidades interpessoais. Habilidades interpessoais. Fé. Fé.

11 Psicologia da Saúde e Psicologia Positiva OMS: saúde como o estado de completo bem-estar físico, mental e social, e, desde 1983, discute a inclusão da dimensão espiritual. OMS: saúde como o estado de completo bem-estar físico, mental e social, e, desde 1983, discute a inclusão da dimensão espiritual. Qualidade de vida: harmonização de diferentes modos de viver e dos níveis físico, mental, social, cultural, ambiental e espiritual. Qualidade de vida: harmonização de diferentes modos de viver e dos níveis físico, mental, social, cultural, ambiental e espiritual.

12 Qualidade de Vida Dois aspectos conceituais relacionados: Dois aspectos conceituais relacionados: Subjetividade: percepção da pessoa sobre o seu estado de saúde e sobre os aspectos não médicos do seu contexto de vida. Subjetividade: percepção da pessoa sobre o seu estado de saúde e sobre os aspectos não médicos do seu contexto de vida. Multidimensionalidade: composto de variadas dimensões. Multidimensionalidade: composto de variadas dimensões. Estas dimensões tem sido objeto de pesquisa científica em estudos empíricos, como por exemplo a espiritualidade e a resiliência. Estas dimensões tem sido objeto de pesquisa científica em estudos empíricos, como por exemplo a espiritualidade e a resiliência.

13 Qualidade de Vida Estudos permitem a identificação de aspectos da vida da pessoa que estão mais saudáveis e os que estão mais prejudicados. Estudos permitem a identificação de aspectos da vida da pessoa que estão mais saudáveis e os que estão mais prejudicados. Resultados de investigação podem auxiliar a planejar intervenções psicossociais, que visem promover saúde. Resultados de investigação podem auxiliar a planejar intervenções psicossociais, que visem promover saúde.

14 Espiritualidade Literatura científica internacional: trabalhos nos quais são explorados aspectos da espiritualidade relacionados à qualidade de vida, ao tratamento de doenças crônicas, melhora de quadros clínicos graves e ao restabelecimento pós-cirúrgico. Literatura científica internacional: trabalhos nos quais são explorados aspectos da espiritualidade relacionados à qualidade de vida, ao tratamento de doenças crônicas, melhora de quadros clínicos graves e ao restabelecimento pós-cirúrgico. Religiosidade: refere-se à extensão em que um indivíduo acredita, segue e pratica uma religião. Religiosidade: refere-se à extensão em que um indivíduo acredita, segue e pratica uma religião. Espiritualidade: questões relacionadas ao significado da vida e da razão de viver, independentemente de crenças e práticas religiosas. Espiritualidade: questões relacionadas ao significado da vida e da razão de viver, independentemente de crenças e práticas religiosas. Crenças pessoais: crenças ou valores que a pessoa sustenta e que formam a base de seu estilo de vida e de comportamento. Crenças pessoais: crenças ou valores que a pessoa sustenta e que formam a base de seu estilo de vida e de comportamento. Oferece um referencial de significados para o enfrentamento da enfermidade. Oferece um referencial de significados para o enfrentamento da enfermidade.

15 Espiritualidade Brasil: estudos escassos, com destaque daqueles relativos à validação de instrumentos e ao processo saúde- doença. Brasil: estudos escassos, com destaque daqueles relativos à validação de instrumentos e ao processo saúde- doença. Exemplos de instrumentos validados para o Brasil sobre o tema da religiosidade- espiritualidade: escala de bem-estar espiritual (SWBS) e a escala de coping religioso espiritual. Exemplos de instrumentos validados para o Brasil sobre o tema da religiosidade- espiritualidade: escala de bem-estar espiritual (SWBS) e a escala de coping religioso espiritual.

16 Espiritualidade e Saúde Estudos indicam correlação significativa entre espiritualidade e saúde geral, o que demonstra que essa variável pode contribuir para a promoção de saúde e a prevenção de doença. Estudos indicam correlação significativa entre espiritualidade e saúde geral, o que demonstra que essa variável pode contribuir para a promoção de saúde e a prevenção de doença. Mulheres com câncer de mama: escores mais altos de bem- estar espiritual religioso em relação ao bem-estar existencial; o aspecto religioso foi entendido como fonte de apoio social no enfrentamento da adversidade, a doença. Mulheres com câncer de mama: escores mais altos de bem- estar espiritual religioso em relação ao bem-estar existencial; o aspecto religioso foi entendido como fonte de apoio social no enfrentamento da adversidade, a doença. HIV/ AIDS: o coping religioso foi relacionado a escores mais baixos de depressão; aqueles que apresentavam escores mais elevados de bem-estar espiritual tendiam a ser mais esperançosos; crenças espirituais e religiosas podem auxiliar na descoberta de significado na experiência da doença e no manejo do estresse. HIV/ AIDS: o coping religioso foi relacionado a escores mais baixos de depressão; aqueles que apresentavam escores mais elevados de bem-estar espiritual tendiam a ser mais esperançosos; crenças espirituais e religiosas podem auxiliar na descoberta de significado na experiência da doença e no manejo do estresse. A espiritualidade possui relação estreita com a melhora da qualidade de vida de pacientes com doenças crônicas. A espiritualidade possui relação estreita com a melhora da qualidade de vida de pacientes com doenças crônicas.

17 Resiliência Capacidade que o indivíduo possui para se recuperar psicologicamente frente às adversidades, tendo como características a flexibilidade e a versatilidade. Capacidade que o indivíduo possui para se recuperar psicologicamente frente às adversidades, tendo como características a flexibilidade e a versatilidade. Advém do significado que a pessoa atribui aos eventos da vida, da capacidade afetiva, e, ainda, da presença de projeto de vida, e tem enfoque positivo no desenvolvimento humano. Advém do significado que a pessoa atribui aos eventos da vida, da capacidade afetiva, e, ainda, da presença de projeto de vida, e tem enfoque positivo no desenvolvimento humano. Possui características individuais e ambientais. Possui características individuais e ambientais. A resiliência em famílias é constituída por: sistemas de crenças, padrões de organização e de comunicação. A resiliência em famílias é constituída por: sistemas de crenças, padrões de organização e de comunicação.

18 Espiritualidade Psicologia da saúde: religiosidade e espiritualidade como aspectos auxiliares no enfrentamento da doença. Psicologia da saúde: religiosidade e espiritualidade como aspectos auxiliares no enfrentamento da doença. Psicologia positiva: espiritualidade como um dos aspectos formadores dos processos de resiliência. Psicologia positiva: espiritualidade como um dos aspectos formadores dos processos de resiliência. Religiosidade e espiritualidade: Religiosidade e espiritualidade: Contribuem para a melhoria da qualidade de vida, por enfatizar os aspectos sadios do desenvolvimento humano. Contribuem para a melhoria da qualidade de vida, por enfatizar os aspectos sadios do desenvolvimento humano. Fonte de apoio social. Fonte de apoio social. Maneira de ressignificar a doença frente à situação de adversidade. Maneira de ressignificar a doença frente à situação de adversidade. Contribuem para o enfrentamento do processo saúde-doença enquanto preditor de resultados positivos de saúde, como a qualidade de vida. Contribuem para o enfrentamento do processo saúde-doença enquanto preditor de resultados positivos de saúde, como a qualidade de vida.

19 COMUNIDADE, CONTEXTO E REALIDADE: a importância de seu reconhecimento

20 Dados importantes Dados sobre a comunidade em que o trabalho será desenvolvido. Dados sobre a comunidade em que o trabalho será desenvolvido. Estrutura e funcionamento da instituição de saúde. Estrutura e funcionamento da instituição de saúde. Relações humanas estabelecidas nesta comunidade e na instituição. Relações humanas estabelecidas nesta comunidade e na instituição. Perfil dos usuários do serviço. Perfil dos usuários do serviço. Levantamento das demandas de intervenção psicológica. Levantamento das demandas de intervenção psicológica. Levantamento das expectativas sobre a atuação do psicólogo. Levantamento das expectativas sobre a atuação do psicólogo.


Carregar ppt "Psicologia da Saúde e Psicologia Positiva Luciane De Rossi."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google