A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Discipulado – I Produção & Edição de Textos: Elizeu C. Lira Edição de Imagens: Everton R. Lira Obras Consultadas: A Formação de Um Discípulo, Artesãos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Discipulado – I Produção & Edição de Textos: Elizeu C. Lira Edição de Imagens: Everton R. Lira Obras Consultadas: A Formação de Um Discípulo, Artesãos."— Transcrição da apresentação:

1 Discipulado – I Produção & Edição de Textos: Elizeu C. Lira Edição de Imagens: Everton R. Lira Obras Consultadas: A Formação de Um Discípulo, Artesãos de Uma Nova História e O Desenvolvimento Natural da Igreja.

2 A Grande Comissão Evangélica Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade Me foi dada no céu e na Terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século (Mateus 28:18-20).

3 O Significado da Ordem de Cristo Ao ler Mateus 28:19-20, novamente, recebi uma revelação alarmante. A comissão de Cristo para Sua Igreja não era fazer convertidos, mas, sim, fazer discípulos. Era isso! Embora eu não entendesse todas as implicações, imediatamente percebi que o discipulado tinha sido o elemento que faltava no meu ministério. Eu tinha centenas de trunfos no meu cinto de evangelista, mas não podia localizar um só cristão que estivesse amadurecendo. Eu havia proclamado o Evangelho, mas falhara em fazer discípulos. – Keith Phillips.

4 Mudança de Rumo Quanto mais eu estudava o Novo Testamento, mais firme se tornava a minha convicção de que o discipulado é a única maneira de se evitar a má nutrição espiritual e a fraqueza dos filhos espirituais pelos quais sou responsável. É o único método que produzirá crentes maduros... Eu sabia que Deus se entristecia com meu método inicial no ministério. Assumi o compromisso de que, daquele momento em diante, eu concentraria todo o recurso que o Senhor me desse na tarefa de fazer discípulos. – Keith Phillips.

5 O Que é Discipulado? Discípulo é o aluno que aprende as palavras, os atos e o estilo de vida de seu mestre, com a finalidade de ensinar a outros. O discipulado cristão é um relacionamento de mestre e aluno, baseado no modelo de Cristo e Seus discípulos, no qual o mestre reproduz tão bem no aluno a plenitude da vida que tem em Cristo, que o aluno é capaz de treinar outros para ensinarem a outros.

6 Um Chamado Radical Jesus é Senhor dos senhores e Rei dos reis. E o Senhor do universo ordena que toda pessoa O siga. Seu chamado a Pedro e André (Mateus 4:18-19) e a Tiago e João (Mateus 4:21) foi uma ordem. Segue-me sempre tem sido uma ordem, nunca um convite (João 1:43). Jesus nunca implorou que alguém o seguisse. Ele era embaraçosamente direto. Ele confrontou a mulher no poço com o seu adultério; a Nicodemos ele confrontou com seu orgulho intelectual e aos fariseus com sua auto-justificação. Ninguém pode interpretar Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus como uma súplica (Mateus 4:17). Jesus ordenou a cada pessoa que renunciasse a seus próprios interesses, abandonasse seus pecados e obedecesse completamente a Ele.

7 Um Chamado Radical Quando o jovem rico recusou vender tudo o que possuía para segui- lO (Mateus 19:21), Jesus não foi correndo atrás dele tentando uma conciliação. Ele nunca diluiu o Seu padrão. Jesus declarou apenas:Se alguém Me serve, siga-Me (João 12:26). Jesus esperava obediência imediata. Ele não aceitava desculpas (Lucas 9:62). Quando um homem quis primeiro enterrar o pai, antes de seguir a Cristo, Ele replicou: Segue-me, e deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos (Mateus 8:22).

8 Um Chamado Radical Homem algum recebeu louvor por ter obedecido à ordem de Cristo de segui-lO e tornar-se seu discípulo; era o que se esperava de todos. Jesus disse: Assim também vós, depois de haverdes feito tudo quanto vos foi ordenado, dizei: somos servos inúteis, porque fizemos apenas o que devíamos fazer (Lucas 17:10). Sendo assim, quando é que você se torna um discípulo de Cristo? Quando vai à frente em resposta a um apelo? Quando se ajoelha diante do altar? Quando chora sinceramente? Nem sempre. Os seguidores originais de Cristo tornaram-se discípulos quando lhe obedeceram, quando no mesmo instante, deixando o barco e seu pai, O seguiram (Mateus 4:22). [pág. 19]

9 Entrega Radical: Morte do Eu O chamado de Cristo para o discipulado é um chamado para a morte do eu, uma entrega absoluta a Deus. Jesus disse: Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz, e siga-Me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por Minha causa, esse a salvará (Lucas 9:23-24).

10 Entrega Radical: Morte do Eu A obediência à ordem de Cristo segue-Me resulta na morte de si mesmo. O cristianismo sem a morte de si mesmo é apenas uma filosofia abstrata. É um cristianismo sem Cristo. Ninguém que compreende o propósito da salvação ousaria especular que uma pessoa pudesse ser salva sem aceitar o senhorio de Cristo. Cristo não pode ser o Senhor da minha vida se eu for o senhor dela. Para que Cristo esteja no controle, eu tenho de morrer. Não posso tornar-me discípulo sem morrer para mim mesmo se sem me identificar com Cristo que morreu pelos meus pecados (Marcos 8:34). O discípulo segue o seu Mestre, até mesmo à cruz. [págs ]

11 Discipulado & Reprodução O discípulo vê toda a sua vida e todo o seu ministério como adoração (I Coríntios 10:31). Morrer para si mesmo liberta-o para ter prazer em seu amor a Deus. Qualquer pessoa que não tenha experimentado a morte do eu não pode se qualificar como elo legítimo no processo de discipulado, porque é incapaz de reproduzir. Jesus ensinou: Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica só; mas se morrer, produz muito fruto (João 12:24). Sem reprodução, não existe discipulado.

12 Discipulado & Reprodução Cristo fez discípulos e ordenou a seus discípulos que fizessem discípulos (Mateus 28:19). Deus poderia ter escolhido qualquer método que quisesse para espalhar o Evangelho e edificar o Seu reino. Mas em vez de adotar qualquer um destes métodos sofisticados, Jesus optou pelo discipulado. Ele treinou pessoalmente um pequeno grupo de homens e os equipou para que treinassem outros que pudessem ensinar a outros. Ele ordenou que fizessem discípulos.

13 Devo confessar que, a princípio, duvidei da sabedoria de Cristo. À primeira vista esse investimento em indivíduos parecia ser muito lento. Levou três anos para Jesus fazer doze homens discípulos, e um deles foi um fracasso.... Mas quando estudei o que é discipulado, descobri que Deus escolheu um método sólido e eficaz de edificar o Seu reino. Começaria pequeno, como um grão de mostarda, mas cresceria rapidamente, à medida que espalhasse de uma pessoa para outra através do mundo. Sua Igreja seria um movimento dinâmico, em vez de uma estrutura estática. O discipulado é o único meio de se produzir tanto a quantidade como a qualidade de crentes que Deus deseja. – Keith Phillips.

14 A tarefa de cumprir a Grande Comissão parece tão estonteante que até os maiores sonhadores poderiam ser vencidos por sua grandeza, e acabar nada fazendo. Mas a Bíblia é um livro de método como também de mensagem. E o método de Cristo é fazer discípulos.

15 Paulo sabia que o simples conduzir uma pessoa a Cristo não bastava. Ele considerava vão o seu trabalho se seus filhos espirituais não se tornassem discípulos maduros. E discípulos maduros reproduzem suas vidas em outros – produzindo frutos duradouros.

16 Paulo sabia que Jesus era radical: ou a pessoa morre para si mesma e reproduz, ou não é seguidora de Cristo. Jesus não deixou outra opção. Cristo mesmo disse aos discípulos: Eu vos escolhi a vós outros, e vos designei para vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça (João 15:16).

17 Tire um momento para examinar a sua vida. Existe uma pessoa andando hoje com Deus e investindo noutros a plenitude de vida que tem em Cristo, como resultado do seu ministério? Um homem? Uma mulher? Algum jovem? Se a resposta for não, você não tem dado fruto. Talvez você assista fielmente a uma igreja, cante no coro, seja diácono, apóie um grupo de mocidade, ou sirva como presbítero ou até mesmo pastor. Talvez você testemunhe todos os dias ou ensine em grupos de estudo bíblico. São atividades recomendáveis, mas não chegam a cumprir o seu alto chamado de fazer discípulos. – Keith Phillips.

18 A atividade não substitui a obediência; o viver ocupado não pode tomar o lugar da reprodução. Um discípulo que funciona é mais valioso para a edificação da Igreja do que uma multidão de crentes carnais. O seu compromisso de fazer discípulos é gerado pelo amor a Deus, em resposta ao sacrifício altruísta de Cristo. A gratidão compele-o a dar glória a Deus, produzindo muito fruto. A multiplicação espiritual é o desejo e a responsabilidade de cada discípulo (João 15:8).

19 O Discipulado é Relacional O discipulado é um encontro de uma vida com outra. Não é apenas uma série de reuniões sobre um dado curso de estudo. É essencialmente relacional – um investimento de tudo que você é numa pessoa. O seu sucesso em reproduzir a plenitude de vida que tem em Cristo, no seu discípulo, aumentará ou diminuirá segundo a força do seu relacionamento.

20 O amor a seu discípulo é baseado no seu compromisso para com ele. Transcende sentimentos emocionais. Muitos dos discípulos de Cristo o abandonaram, enquanto Ele morria por eles. Mas o compromisso de Cristo para com eles foi inabalável:... Amou-os até o fim (João 13:1). O amor de Paulo fez com que ele se dispusesse a ser anátema, se isso pudesse salvar a seu povo (Romanos 9:3). O amor motiva-nos a andar a segunda milha com nosso discípulo, a estender-nos a fim de animá-lo e edificá-lo. Transforma o espírito julgador, abrupto ou exigente em perdão, paciência e compreensão.

21 Liderança Capacitadora: Fator Multiplicador Líderes que se vêem como instrumentos para capacitar outros cristãos e levá-los à maturidade espiritual, descobrem como esse aspecto leva por si mesmo ao crescimento. Em vez de fazer a maior parte do trabalho, esses líderes investem a maior parte do seu tempo em discipulado, delegação e multiplicação. Assim, a energia investida por eles pode multiplicar-se quase infinitamente. É assim que acontece a auto-organização. Dessa forma, em vez de se tentar por em movimento a Igreja por meio de pressão e forças humanas, o poder de Deus é liberado. – O Desenvolvimento Natural da Igreja, pág. 23.

22 Vidas Que Inspiram Devemos viver de tal maneira que as pessoas que convivem conosco queiram adotar para si o nosso estilo de vida, queiram ser nossos aprendizes, como um jogador de futebol que olha para o Ronaldinho, jogador famoso, e quer jogar como ele. Jesus disse aos seus discípulos que, à medida que fossem caminhando, deveriam ir tocando vidas, formando aprendizes, pessoas que fossem se espelhando neles, reproduzindo seu estilo de vida. Ser extraordinário significa viver uma vida que outros queiram imitar.

23 Pare de Falar e Marche! Quando Moises começou a orar novamente a Deus, o Senhor o interrompeu, dizendo: Pára, Moises! Agora não é hora de orar. Agora é hora de marchar! Tem hora de orar, hora de buscar, hora de chorar, mas agora é hora de marchar. Por que você esta orando a Mim? Diga ao povo que marche! Ouvimos sermões de todos os tipos e muitos já se encontram gordos de tanta pregação. No momento, talvez o que você precisa não é de mais sermões e, sim, de começar a marchar! Chegou a hora de arregaçar as mangas e fazer alguma coisa.

24 Quantos estão dobrando os joelhos e orando ate ver a glória de Deus manifestar-se? Basta de chegar atrasado aos cultos por causa de jogo de futebol, e depois dizer que nada acontece na igreja. O mundo clama por uma igreja que fale menos e se envolva mais. A obra de Deus é grandiosa; Seu projeto maravilhoso, embora árduo. Mas precisamos de homens e mulheres dispostos a colocar a mão no arado e não olhar para trás. Eu quero ser uma dessas pessoas. E você? – Ricardo Gondim.

25 Pessoas Que Fazem a Diferença Oração de João Wesley: Senhor, dá-me cem homens que não temam outra coisa senão o pecado, não amem outra pessoa senão a Deus, e eu abalarei o mundo. Não me importo se eles são pastores ou leigos, com eles eu devastarei o reino de Satanás e edificarei o Reino de Deus na Terra.


Carregar ppt "Discipulado – I Produção & Edição de Textos: Elizeu C. Lira Edição de Imagens: Everton R. Lira Obras Consultadas: A Formação de Um Discípulo, Artesãos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google