A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nossa Senhora de La Salete, intercedei por nós!. Introdução ao Estudo das Sagradas Escrituras.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nossa Senhora de La Salete, intercedei por nós!. Introdução ao Estudo das Sagradas Escrituras."— Transcrição da apresentação:

1 Nossa Senhora de La Salete, intercedei por nós!

2 Introdução ao Estudo das Sagradas Escrituras

3 INTRODUÇÃO SAGRADAS ESCRITURAS 1 Origem 2 Língua 3 Transmissão Oral e Escrita 4 Tradução 5 Gênero Literário 6 Sentido

4 Acesse nossa comunidade no Facebook: Mães que oram pelos filhos - Espírito Santo

5 1. A origem da Bíblia - Nome Bíblia usado pela 1ª vez por João Crisóstomo (grande Padre da Igreja, Santo Bispo e Doutor) no séc. IV; - Derivada de “Biblos”, palavra grega = livros ou coleção de livros; - “Testamento” não se encontra como um título na Bíblia, derivado do latim testamentum que, em grego = concerto (aliança, pacto); - Os escritores antigos não dividiam o texto sagrado em capítulos e versículos, os cristãos é que o fizeram para fazer as citações e para a liturgia.

6 1. A origem da Bíblia Divisão em capítulos e versículos: - Eusébio de Cesaréia (325 d.C., 1º historiador do cristianismo, filósofo maior da Igreja antiga, bispo de Cesaréia) dividiu os evangelhos em 1.162 capítulos; - Idade Média, o arcebispo Estevão Langton de Cantuária distribuiu o texto latino do AT e NT em capítulos; esta divisão está em uso até hoje. - Divisão do AT e NT em versículos numerados (séc. XVI), Santes Pagnino de Lucca (filósofo e biblicista). - Roberto Estevão, tipógrafo francês (composição, paginação e impressão), refez a distribuição do NT em 1551.

7 1 A origem da Bíblia - 73 livros (46 AT / 27 NT) 1.328 capítulos - Bíblia 40.030 versículos  Textos escritos em material frágil (pergaminho ou papiro);  Por isso os originais se perderam ou não se conservaram;  Mas tem-se cópias dos originais.

8 2. As línguas da Bíblia Escritos em três línguas muito antigas: o hebraico (AT, com poucas exceções de passagens de Esdras, Jeremias e Daniel), aramaico (Ev. Mateus); grego (livros do NT). O hebraico era a língua do povo de Israel; falada nos tempos de Moisés, que com a história se desenvolveu e refinou. O aramaico era parecido com o hebraico, falado pelos arameus, comerciantes da Mesopotâmia; adotado pelos judeus desde o séc. V a.C; foi a língua falada por Jesus. O grego (língua helênica) era a língua de um povo culto; era falada em todo império romano, e foi muito usada por escritores judeus, uma vez que este povo se espalhou por todo o império.

9 3. Como a Bíblia chegou até nós Transmissão verbal da palavra de Deus: Adão – Lamec – Noé – Abraão – Jacó – Coate – Anrão – Moisés ( 7 homens trouxeram a revelação desde a criação até quando a Bíblia começou a ser escrita – 7 é o núm. da perfeição) -Não há evidência de que o homem tivesse a palavra de Deus escrita antes do dia em que Deus disse a Moisés: “Escreva isso num livro como memória” (Êx. 17:14). Com Moisés inicia-se a transmissão escrita da palavra de Deus.

10 4. As traduções da Bíblia  Necessidade: línguas diferentes, sempre se modificando.  As traduções não são inspiradas porém servem como testemunho da existência e autenticidade dos originais. Pode-se não ter palavras exatas mas tem-se o sentido sem conflito qualquer de doutrina.

11 4. As traduções da Bíblia Septuaginta ou alexandrina ou dos setenta (LXX)  Versão grega, que inclui livros que mais tarde seriam rejeitados pelos judeus que permaneceram na antiga religião judaica.  Traduzida por 70 sábios judeus de Alenxandria, no Egito, entre os anos 250 a 100 a.C., do hebraico para o grego.

12 4. As traduções da Bíblia Vulgata  Nova tradução do AT, do hebraico para o latim (São Jerônimo).  Base de todas as traduções por mais de 1000 anos.  Proclamada autêntica no Concílio de Trento (1545-1563).  Em 1590 publica-se uma edição autorizada e uniforme por Sixto V (papa italiano).  Por decisão do Concílio, sendo revisada em 1592 pelo papa Clemente VII,.  Esta é a edição que a Igreja Católica usa até hoje.

13 5. Gêneros literários  Artifícios da linguagem dos homens para se expressar: parábolas, sermões, relato histórico, crônicas, cartas, fábulas, etc.  Não se pode interpretar a Bíblia ao pé da letra, pois não se tem a mesma mentalidade e valores do tempo de hoje (Ecl).  Na Bíblia não há erros; esses são parte de quem interpreta.  Para vencer a dificuldade de se interpretar certas partes da escritura Jesus deixou o Sagrado Magistério da Igreja (Papa e Bispos) para que não haja erros.

14 6. O sentido das Escrituras 1)Sentido literal: sentido significado pelas palavras. 1)Sentido espiritual: graças à unidade do projeto de Deus, não somente o texto da escritura, mas também as realidades e os acontecimentos do que se fala, podem ser sinais. - Alegórico (compreensão mais profunda dos acontecimentos reconhecendo a significação deles em Cristo). Ex. - Moral (conduz a justo agir; escritos para instruir). Ex.: Mandamentos. - Anagógico ( aquele que nos faz conhecer as coisas dentro da sua significação eterna: o sentido da criação do homem é fazê-lo participar da Vida Eterna de Deus)

15 6. O sentido das escrituras “A letra ensina o que aconteceu; a alegoria o que deves crer; a moral o que deves fazer; a analogia para onde deves caminhar”. O mais importante é o sentido espiritual:  O que Deus quer dizer através daquele texto.  O leitor da Sagrada Escritura deve procurar a ajuda do Espírito Santo, o verdadeiro intérprete dela.

16 Acesse nossa comunidade no Facebook: Mães que oram pelos filhos - Espírito Santo WWW.MAESQUEORAMPELOSFILHOS.COM


Carregar ppt "Nossa Senhora de La Salete, intercedei por nós!. Introdução ao Estudo das Sagradas Escrituras."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google