A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A DOUTRINA DO SERVIÇO CRISTÃO (12.1 a 16.27) Nos capítulos anteriores, Paulo apresenta o pecado e suas consequências, bem como, o plano de salvação. Já,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A DOUTRINA DO SERVIÇO CRISTÃO (12.1 a 16.27) Nos capítulos anteriores, Paulo apresenta o pecado e suas consequências, bem como, o plano de salvação. Já,"— Transcrição da apresentação:

1

2 A DOUTRINA DO SERVIÇO CRISTÃO (12.1 a 16.27) Nos capítulos anteriores, Paulo apresenta o pecado e suas consequências, bem como, o plano de salvação. Já, a partir do capítulo 12, temos o plano da salvação na prática.

3 O Evangelho não é apenas poder para salvar o homem de seus pecados, mas também, poder para viver diariamente uma vida vitoriosa e poderosa contra o pecado, contra o mundo e contra o diabo.

4 Por outro lado, esta parte do estudo de Romanos é um tratado de ÉTICA CRISTÃ, baseado nos preceitos da nova aliança em Cristo Jesus. Esta ética se manifesta no serviço cristão, na ação do crente na obra de Deus.

5 O SERVIÇO CRISTÃO EM RELAÇÃO A DEUS (12.1,2) “Rogo-vos, pois, irmãos” é um apelo, um convite especial para os crentes da igreja em Roma quanto aos deveres cristãos.

6 “... pela compaixão de Deus”. Este trecho é, em outras versões, traduzido por “misericórdia”.

7 A salvação é baseada nessa misericórdia de um Deus grandioso e justo.

8 “... que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus”. O apelo de Paulo é um apelo à consagração.

9 O ato de consagrar implica em dedicar e separar para uso exclusivo.

10 “... sacrifício vivo”. Não significa um sacrifício físico literal, mas espiritual.

11 “... que é o vosso culto racional”. Isto é, nossos atos e serviços a Deus devem ser feitos conscientemente.

12 A palavra culto aparece no original grego como “latreio” que significa serviço.

13 12.2. “E não vos conformeis com este mundo”. Significa não entrar na forma do mundo, mas na forma de Deus.

14 “... mas transformai-vos”. A palavra “metamorfose” é o sentido literal dessa palavra grega.

15 “... pela renovação do vosso entendimento”. Essa transformação diz respeito ao interior e implica numa mudança radical em toda a maneira de ser da pessoa transformada.

16 Significa a renovação dos motivos e fins.

17 “... para que experimenteis”. Experimentar a vontade gloriosa de Deus. E essa vontade é “boa, agradável e perfeita”.

18 A vontade de Deus é a expressão do Seu caráter em nossa vida diária.

19 O SERVIÇO CRISTÃO EM RELAÇÃO À IGREJA (12.3-8) Primeiro devemos servir a Deus pra depois servirmos à Igreja de Deus. Devemos servir com humildade e sem ostentação.

20 12.3. “Porque pela graça que me foi dada...”. A palavra “graça” aqui tem o sentido de dom, o dom apostólico de Paulo.

21 Cada crente recebe uma “graça” diferente, a qual deve ser exercida para o bem de todos.

22 “... que não saiba mais do que convém”. Aqui Paulo apela para a humildade.

23 12.4,5. Nestes versículos somos tratados como partes de UM CORPO. Somos diversos membros com distintas funções.

24 Ninguém tem o direito de pensar que é mais importante que os demais membros do corpo, mas todos os membros são importantes e trabalham em unidade pela cabeça, que é Cristo.

25 Nestes versículos estão alguns dons também, tratados como ministérios, os quais são necessários para a unidade do corpo, a Igreja.

26 São eles: Ministério, ensino, exortação, contribuição, governo e misericórdia.

27 Esses dons são dados segundo a “graça” que cada um recebeu, isto é, segundo a capacidade individual de exercitá-los para glória de Jesus.

28 O SERVIÇO CRISTÃO EM RELAÇÃO AOS NOSSOS IRMÃOS NA FÉ ( ) Nestes versículos está a base do serviço cristão que é o amor.

29 12.9. “O amor seja não fingido”. Hipocrisia, dissimulação. O amor deve ser puro e sincero.

30 “Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem”. É negar tudo que possa prejudicar a outrem.

31 “Não vos vingueis a vós mesmos”. A vingança pertence a Deus. Somos fracos e incapazes de fazer vingança com justiça.

32 A expressão “dai lugar à ira” não deve ser entendida como o dar razão à manifestação da ira, mas sim com o sentido de dar tempo à ira para que ela se extinga, isto é, deixa-la passar.

33 “Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber”. A filosofia bíblica do relacionamento entre o crente e os seus inimigos é o da recompensa do Senhor.

34 “... fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre sua cabeça”. Significa que o ato de bondade em lugar da vingança fará com que a pessoa sinta vergonha e remorso pelo mal praticado.

35 “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem”. Não devemos nos deixar dominar pelos ímpetos do mal que conduzem à vingança.

36 Próximo estudo ESPERO VOCÊ, MUITO OBRIGADO!


Carregar ppt "A DOUTRINA DO SERVIÇO CRISTÃO (12.1 a 16.27) Nos capítulos anteriores, Paulo apresenta o pecado e suas consequências, bem como, o plano de salvação. Já,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google