A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

É comunhão, é ligação entre todas as atividades, pastorais, movimentos, associações que existem na comunidade, bem como com os meios de comunicação fora.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "É comunhão, é ligação entre todas as atividades, pastorais, movimentos, associações que existem na comunidade, bem como com os meios de comunicação fora."— Transcrição da apresentação:

1 É comunhão, é ligação entre todas as atividades, pastorais, movimentos, associações que existem na comunidade, bem como com os meios de comunicação fora dela (jornais de bairro, rádios comunitárias, etc) Ela não é mais uma pastoral, mas é a que dá comunhão, pulsação nas atividades e na existência da comunidade. È a presença efetiva de toda a comunidade nos processos comunicacionais.

2 Só um boletim, um mural, pagina de internet, etc., não é Pastoral da Comunicação, mas são formas utilizadas pela pastoral. Não devemos reduzir a Pascom a um desses meios, o que significa prejuízo da qualidade de um trabalho.

3 -Para fortalecer a comunhão. -Divulgar eventos para toda a comunidade, assim como a paróquia para dentro e fora dela. -Para saber utilizar a linguagem adequada para cada meio. -Levar a Boa-Nova a todos sem distinção, sem separação, sem medos, sem preconceitos.

4 A Pascom – Pastoral da Comunicação se estrutura a partir de dois Documentos, a Instrução Aetatis Noavae e estudos da CNBB, n° 75, Igreja e comunicação. Estes Documentos são fundamentais e básicos para realizar o planejamento, animar e articular a PASCOM nos Regionais, Dioceses, Prelazias e Paróquias na Igreja do Brasil enquanto processos e meios de comunicação.

5 A Instrução Aetatis Novae propõe, também, 03 estratégias prioritárias: a criação de grupos da PASCOM nos Regionais, nas Dioceses, nas paroquiais e a articulação para uma comunicação democrática, dialógica e participativa.

6 No Documento n° 75 da CNBB, a PASCOM encontra a definição da Pastoral da comunicação, de forma clara, objetiva e sintética. E explicita que, É a pastoral do ser/estar em comunhão/comunidade. É a pastoral da acolhida, da participação, das inter-relações humanas, da organização solidária e do planejamento democrático do uso dos recursos e instrumentos da comunicação. Não é uma pastoral a mais, mas aquela que integra todas as demais pastorais.

7 Em termos do Brasil, o primeiro documento publicado sobre o tema é o 59, da CNBB, com o título Igreja e Comunicação rumo ao Novo Milênio, fruto da Assembléia Geral dos Bispos do Brasil, realizada em abril de 1997, em São Paulo. É esse o primeiro documento da CNBB que trata da necessidade da criação e organização da Pascom nas dioceses e paróquias

8 Primeiro passo: a iniciativa deve partir do padre ou dos fiéis, quando perceberem a necessidade de ter uma pastoral que cuide da comunicação na Igreja (comunicação interna e externa). Daí, é só convidar as pessoas certas para formar a equipe. É importante lembrar que a melhor forma de convidar é ir diretamente à pessoa, ou seja, o convite pessoal, chamando pelo nome. A pessoa convidada vai se sentir valorizada. Quem devo convidar para fazer parte da Pastoral da Comunicação? Em primeiro lugar, a pessoa deve gostar de se comunicar com os outros. Ela também deve ser uma pessoa dinâmica, desinibida, aberta a adquirir novos conhecimentos e, acima de tudo, comprometida com a ação da Igreja.

9 Segundo passo: pessoas convidadas e convite aceito é hora de marcar uma reunião para a implantação da Pascom. É importante entrar em contato com a coordenação arquidiocesana e ou com o articulador da Pascom, para participar desta reunião.

10 É o processo no qual respondemos criativamente a estas perguntas..O que fazer?. Para quê?. Como fazer?. Com quem?. Quando?. Onde?. Com quais recursos? O conjunto das respostas que damos às perguntas acima é o plano.

11 Evita que façamos as coisas aleatoriamente. Fazer por fazer, sem saber porque se está fazendo, é irracional e provoca desperdício de tempo, de recursos e, o pior, provoca o desânimo. É preciso avaliar sempre, para ver o que foi bom e o que precisa melhorar.

12 3 grandes modelos: 1. Dialógica presencial (calor humano, boca a boca) 2. De massa (Rádio, TV, Jornais, Revistas etc.) 3. Dialógica não presencial (MSN, SKYPE, Orkut, Webradios etc.)

13 Formação - conhecer os documentos da Igreja sobre comunicação, ler, estudar. Amar a Pastoral da Comunicação. Formar uma equipe Articular a Pascom, integrar-se com as outras pastorais Cultivar a espiritualidade Exercitar o discernimento Planejar estrategicamente

14 1. Amor e paixão pela comunicação 2. Vibrar pela missão 3. Interagir com a diversidade (grupos que pensam, agem e tem posturas diferentes) 4. Criatividade na busca de soluções 5. Visibilidade / Testemunho 6. Aprendiz permanente 7. Aberto ao diálogo e a escuta

15 1. Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais - Roma/Vaticano 2. DECOS (Departamento de Comunicação Social) - América Latina 3. CNBB - Educação, Cultura e Comunicação - Brasil (Dom Orani João Tempesta é o coordenador geral) 4. Regionais - Nós estamos no Leste 1 5. Dioceses 6. Paróquias

16 Comunicar a pessoa e os valores de Jesus Cristo e do seu Reino, promovendo as relações humanas, criando comunhão e formando a consciência dos comunicadores na construção de uma sociedade mais justa e solidária. - Pastoral das relações humanas - Formar a consciência dos comunicadores - Zelar pela imagem da Igreja - Incentivar o uso dos meios de comunicação social - Formar equipes da PASCOM nas paróquias e arquidiocese

17 - Equipe Executiva e Equipe Regional A) Equipe Executiva a. Período de Assessoria: 3 (três) anos b. Membros: 10 pessoas (9 membros e o Bispo responsável pela PASCOM Regional) *Os membros serão escolhidos entre os coordenadores de dioceses e pessoas ligadas a área da comunicação.Na equipe haverá o coordenador (a) Regional e o secretario (a). c. Período de Realização das reuniões: serão 6 (seis) reuniões, sendo que quatro exclusivas da equipe executiva e duas juntamente com a equipe regional.

18 B) Equipe Regional a. Período de Assessoria: 3 (três) anos b. Membros: É formada pelos coordenadores (as) das dioceses e da aquidiocese e o Bispo responsável pela PASCOM Regional. c. Período de Realização das reuniões: serão duas reuniões anuais (uma em cada semestre)

19 O processo de avaliação utilizado consistirá em dois modos de avaliação, a saber: pequenas avaliações a cada reunião e uma avaliação geral que será feita no final de cada semestre. Quanto à celebração será feita no final de cada semestre.

20 A Igreja encara os meios de comunicação social como "dons de Deus", na medida em que, segundo a intenção providencial, criam laços de solidariedade entre os homens, pondo-se assim ao serviço da Sua vontade salvífica. Do mesmo modo que o Espírito ajudou os antigos profetas a decifrar o plano de Deus através dos sinais dos tempos, Ele ajuda hoje a Igreja a interpretar os sinais do nosso tempo e a realizar a sua tarefa profética, que comporta o estudo, a avaliação e o bom uso, que hoje se tornaram fundamentais, das tecnologias e dos meios de comunicação.

21 Como vimos a Pastoral da Comunicação se caracteriza por ser uma pastoral que possui um planejamento integrado, participativo, estratégico e aberto à avaliação e celebração. Este Mini Regimento deverá ser agora ampliado e reforçado com as críticas de vocês.

22 Documentos Pontifícios do século XX: Vigilante Cura - Pio XI Miranda Prorsus - Pio XII Inter Mirifica - Concilio Vaticano II Communio et Progressio - Comissão Pontifícia Aetatis Novae - Pontifício Conselho (recomenda o planejamento organizado da pastoral da comunicação) Ética nas Comunicações - Pontifício Conselho Igreja e Internet - Pontifício Conselho Ética na Internet - Pontifício Conselho Rápido Desenvolvimento - João Paulo II Documentação no Brasil (CNBB): Carta aos comunicadores CF Comunicação Igreja e comunicação rumo ao Novo Milênio (Doc 59 CNBB) Hoje, prepara-se o Diretório da Comunicação

23 CELAM (Conselho Episcopal Latino-americano) Comunicação: missão e desafio. Trad. Roque Frangiotti. São Paulo, Paulinas, CNBB. Comunicação e Igreja no Brasil. São Paulo, Paulus, (Estudos da CNBB 72) Igreja e comunicação rumo ao novo milênio. São Paulo, Paulus, (Estudos da CNBB 75) Igreja e comunicação rumo ao novo milênio. Conclusões e compromissos. São Paulo, Paulinas, (Documentos da CNBB 59) Estudos da CNBB 73 INSTRUÇÃO PASTORAL « AETATIS NOVAE » Formatação:


Carregar ppt "É comunhão, é ligação entre todas as atividades, pastorais, movimentos, associações que existem na comunidade, bem como com os meios de comunicação fora."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google