A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONHECENDO GUARAPUAVA Livro Virtual – 3ºs anos A e B.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONHECENDO GUARAPUAVA Livro Virtual – 3ºs anos A e B."— Transcrição da apresentação:

1 CONHECENDO GUARAPUAVA Livro Virtual – 3ºs anos A e B

2 INTRODUÇÃO O presente projeto tem por finalidade resgatar as memórias, cultura, tradição,costumes,lugares de nosso município, fazendo com que os alunos conheçam sua cidade e se envolvam com a história da mesma. Este livro apresenta, uma breve passagem por alguns aspectos relevantes que constituem Guarapuava. Buscamos juntamente com nossos alunos escrever de forma coletiva um texto onde as pessoas possam conhecer essa bela história, a colonização da nossa cidade. Além da escrita do livro em sala de aula, também fizemos vários passeios por lugares históricos e turísticos da cidade. Assistimos a uma sessão na Câmara de Vereadores, conversamos com alguns vereadores, fizemos entrevistas com moradores e reprodução de maquetes de alguns pontos turísticos. Nós alunos e professores dos 3º anos do Colégio Aliança sentimo-nos honrados em poder conhecer, resgatar e fazer parte desta história de conquistas e lutas do povo guarapuavano.

3 TÍTULO – CONHECENDO GUARAPUAVA

4 CAPÍTULO I – ASPECTOS HISTÓRICOS COMO TUDO COMEÇOU No dia 17 de junho de 1810, há 200 anos, às 10 horas da manhã, chegava aos Campos de Guarapuava, com cerca de 300 pessoas, a Real Expedição de Conquista e Povoamento, chefiada pelo Tenente Coronel Diogo Pinto de Azevedo Portugal, acompanhado pelo Padre Francisco das Chagas Lima. O Príncipe Regente Dom João, enviou a expedição para catequizar os índios, ocupar e colonizar definitivamente os Campos de Guarapuava para a Coroa Portuguesa. Segundo os relatos deixados pelo Comandante Azevedo Portugal e pelo Padre Chagas, os componentes da expedição, de início, fizeram o reconhecimento rápido da região e, em seguida, participaram de missa cantada, debaixo de uma tolda, dando-se o nome da comemoração do dia aos ditos campos. Isso quer dizer que o primeiro nome dado a Guarapuava foi Trindade, conservado até hoje pela fazenda que existe no local: Fazenda Trindade. Depois de oito dias de reconhecimento da região e da construção de um forte,o Fortim Atalaia com uma sentinela, passou-se a chamar a Povoado do Atalaia.

5 COMO NASCEU A CIDADE DE GUARAPUAVA As iniciativas do Padre Chagas, capelão e missionário da Real Expedição, foram determinantes no desenrolar dos primórdios da história de Guarapuava. Foi ele quem catequizou os índios da região desde 1812, com o auxílio do índio Pahy. Trouxe o Alvará de 11 de novembro de 1818 que criava a Igreja e Freguesia de Nossa Senhora de Belém. Redigiu, em 09 de dezembro de 1819, um documento com as determinações reais para o estabelecimento de uma povoação para os portugueses e onde também, se encontra expresso o local dessa povoação, a sesmaria de Azevedo Portugal, para onde foi transferida a população, com exceção dos índios, do Forte Atalaia para a Freguesia de Nossa Senhora de Belém, em Foi também em 1821 que o Padre Chagas organizou um Mapa dos Campos de Guarapuava, com a divisão dos terrenos aplicados à Freguesia de Belém, Aldeia da Atalaia e Povoadores Portugueses.

6 POR QUE A NOSSA CIDADE SE CHAMA GUARAPUAVA Há muito tempo, bem antes dos portugueses chegarem aqui, quando não existia a cidade de Guarapuava, tudo era uma imensa área silvestre, com campos, matas, cerrados, e banhados, onde havia muitos animais selvagens. Entre eles destacam-se as inúmeras matilhas de lobo guará. Esta terra era habitada por índios que viviam da coleta de frutas, da pesca e da caça de animais. Naturalmente como havia grande quantidade de lobos, eles eram os mais caçados. Pela abundância da caça dos lobos, os índios guaranis, que falavam tupi guarani deram o nome à cidade O nome Guarapuava se desprende da língua indígena tupi, com seu significado: Guará = lobo, Puava = Bravo. Quem nasce em Guarapuava é chamado de cidadão guarapuavano. O aniversário da cidade de Guarapuava é comemorado no dia 09 de dezembro.

7 ANTIGOS NOMES DE GUARAPUAVA Guarapuava teve vários nomes Província de Vera Campos de Guarapuava, Terra do Cacique Guairacá, Terra do Visconde de Guarapuava, Freguesia de Nossa Senhora de Belém, Povoado do Atalaia, Vila de Guarapuava e somente a partir de 12 de abril de 1871, através da lei provincial nº 227, foi denominada Cidade de Guarapuava. PRIMEIRA ADMINISTRAÇÃO O primeiro prefeito foi o Coronel Pedro Lustosa de Siqueira, comandando o município durante 36 anos. A câmara municipal instalou-se em 09 de abril de 1953, às 09 horas, sob a Presidência do Major Manoel Marcondes de Sá, Antonio de Sá Camargo, Francisco Ferreira da Rocha Loures e Joaquim José Lacerda. E os suplentes Pedro de Siqueira Cortes, Hermenegildo Alves de Araújo e Francisco José dos Santos. As primeiras reuniões eram realizadas na sala-fundos da Igreja matriz, com o passar do tempo, eram realizadas nas residências dos próprios, isto porque não existia o prédio destinado para esse fim.

8 LOBO-GUARÁ CACIQUE GUAIRACÁ O Cacique Guairacá ficou conhecido pela expressão: CO IVI OGUERECÔ IARA, que significa Essa terra tem dono, quando o cacique teria se revoltado contra os espanhóis, que escravizavam os Guarani A estátua que mede 2 m de altura, colocada sobre um pedestal de 5 m é uma homenagem aos índios que habitaram toda a região e ao seu lendário. ÍCONES DA HISTÓRIA DE GUARAPUAVA A imagem do pacato lobo, na paisagem dos Campos de Guarapuava, demonstra a riqueza da biodiversidade local, que mesmo explorada há décadas, pelo homem, ainda é forte.

9 TROPEIROS Levando as tropas de muares pelo sul e sudeste do Brasil, os tropeiros foram disseminadores de hábitos e costumes, marcando fortemente a cultura e municípios, como Guarapuava.

10 MUSEUS DE GUARAPUAVA MUSEU MUNICIPAL VISCONDE DE GUARAPUAVA Criado em 17 de abril de 1948, funciona em um casarão colonial, construído em 1839, por mãos de escravos. O museu constitui um valioso acervo de arquitetura urbana e histórica de Guarapuava. MUSEU DE CIÊNCIAS NATURAIS Foi inaugurado dia 9 de dezembro de 1997, no Parque da Araucárias. O museu reúne coleções do Profº Dr João José Bigarella e do autodidata Hipólito Schneider. Ferro de passar roupa Máquina de costura MUSEU HISTÓRICO DA COOPERATIVA AGRÁRIA DE ENTRE RIOS Museu criado para preservar a memória da colonização de Entre Rios pelos Suábios do Danúbio.

11 CAPÍTULO II – ATIVIDADES ECONÔMICAS DO MUNICÍPIO No início, o comércio guarapuavano foi alimentado por mascates, que batiam de porta em porta vendendo produtos.Depois foram surgindo os pequenos comerciantes, que vendiam de tudo: tecidos, chapéus, álcool, querosene, fumo e armas. Em 1860 foi fundada a primeira firma comercial, por Frederico Guilherme Virmond Junior e seus cunhados, chamou-se sociedade Sá Virmond e Cia. A Casa Missino trouxe para Guarapuava o primeiro gramofone, a primeira máquina de fazer sorvete e os primeiros automóveis, os Fordinhos Pé de Bode. As Casas Comerciais mais antigas, que resistiram ao tempo e continuaram em atividade até os dias atuais são: Panificadora Triunfante Casa Gelinski Farmácia Trajano Casa Haik.

12 É uma das maiores produtoras de Batata-Inglesa e Cevada do Brasil e também um grande produtor de milho, soja e trigo.Batata-InglesaCevadaBrasilmilho sojatrigo AGROINDÚSTRIA A agroindústria é outro setor importante na economia municipal. A cidade conta com a maior maltaria da América Latina, que pruduz 20% do malte brasileiro, a Agromalte pertencente a Agrária, e também com a Brasil Foods, Agrícola Cantelli, Coamo, Codapar, Cooperativa Vale, entre outras. América LatinaBrasil Foods GRANDES INDÚSTRIAS Embora haja muitas indústrias de destaque em Guarapuava, as principais são a Santa Maria Papel e Celulose e a Cooperativa Agrária de Entre Rios. Em 2009 a Santa Maria e a Agrária foram classificadas entre as maiores empresas do Brasil, segundo o Anuário da Revista Exame, Maiores e Melhores. INDÚSTRIAS O setor de madeira, papel e derivados é a atividade industrial que mais emprega. As empresas dos ramos de bebidas, insumos químicos, produtos alimentícios e a agroindústria também possuem forte participação. A cidade é conhecida junto com sua região pela produção de erva-mate, produto-base do chimarrão. Entre as indústrias manufatureiras e de transformação se destaca a Santa Maria, Iberkraft, Pinhopast, Prideli, Ripinho, Polijuta, Chocalates Pietrobon, Refrigerantes Neon, Agrogen, Dalba, Erva Mate 81, Guara e muitas outras.erva-mate AGRICULTURA

13 ATIVIDADES DA PECUÁRIA A pecuária guarapuavana evoluiu consideravelmente nos últimos anos. Tornou-se Nacional, os animais foram confinados em pastos plantados e adotadas as mais avançadas técnicas de modernidade, como a transferência de embriões (gado charolês da França), inseminação artificial e outras. Atualmente apresenta-se com as mais variadas raças: Down,Texel, Sulfok, Ile de France, Hampshire,etc. Na criação de eqüinos merecem destaque os cavalos: Árabe e Crioulo. Suas feiras apresentam os melhores índices de qualidade de animais e grande volume de negócios em sua comercialização. A Economia diversificou-se com a agroindústria, a pecuária de primeiro mundo e a indústria de transformação, especialmente a do setor madeireiro. Entre os produtos industrializados estão o papel, papelão, pasta mecânica, madeira serrada e beneficiada, chapas de madeira compensada, móveis, carvão ativado, goma laca, breu, erva-mate e malte. ATIVIDADES DE EXTRATIVISMO

14 O ENSINO EM GUARAPUAVA Funcionam em Guarapuava 42 escolas municipais de ensino fundamental e outras 26 escolas estaduais de ensino médio. Até o ano 2000 apenas uma instituição de ensino superior funcionava na cidade, sendo que, desde então, instituições privadas também foram inauguradas, totalizando 1 universidade pública e 3 faculdades particulares em 2007.ensino fundamentalestaduais ensino médio HOSPITAIS DE GUARAPUAVA Nosso município conta com os hospitais: Hospital de Caridade de São Vicente de Paulo Hospital Santa Tereza Hospital Estrela de Belém A secretaria Municipal de Saúde conta ainda com: unidades de Programa Saúde da Família e unidades 24 horas, unidades com atendimento volante, no interior do município, clínicas odontológicas, equipes de saúde bucal no Programa Saúde da Família, centro Ambulatório Municipal de Pneumologia e Dermatologia Sanitária e Centro de Saúde da mulher.

15 ALGUNS BANCOS DE GUARAPUAVA A primeira Casa Bancária de Guarapuava foi a Casa Missino. A Caixa Econômica Federal, instalou-se no dia 4 de abril de O Banco do Brasil instalou-se no dia 19 de janeiro de Banco Bamerindus, instalado em 22 de maio de 1961, deu lugar ao HSBC. O Banco Bradesco iniciou suas atividades em 10 de agosto de O Unibanco em 7 de novembro de 1969; Banco Itaú, comprou o Banco Banestado. O Banco Real instalou-se em 28 de agosto de DILIGÊNCIA Por muito tempo o transporte era feito por cavalo e somente em 1912 chegou o transporte rodoviário com a diligência do Sr. Frederico Forbeck. MEIOS DE TRANSPORTE Em 1964 iniciou o transporte coletivo urbano. O transporte aéreo foi inaugurado em 14 de dezembro de O aeroporto de Guarapuava chama-se Tancredo Thomaz de Faria.

16 Guarapuava foi crescendo, se desenvolvendo e hoje é conhecida como pólo da região centro do Paraná. Estando integrada no coração do Mercosul por importantes rodovias, atraindo visitantes por possuir belíssimos cenários naturais e históricos. Possui diversos passeios em espaços de jardins arborizados e flores, representa diversão, com pedalinhos cruzando suas águas. A conformação da lagoa é formada por várias vertentes naturais e envolvida por episódios históricos e lendas, é utilizada pela população local como uma praça de lazer. 3º ano A 3º ano B LAGOA DAS LÁGRIMAS CAPÍTULO III – ASPECTOS TURÍSTICOS E DE LAZER PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS

17 PARQUE DAS CRIANÇAS Área de lazer situada próxima ao centro da cidade, que oferece em seus m 2 diversificadas opções recreativas e esportivas para população em geral. Localiza-se na Avenida Manoel Ribas. 3º ano A 3º ano B

18 3º ano A3º ano B PARQUE DO LAGO Conhecido também como o Parque do Centro, pela sua localização. Possui praças, instalações ligadas por lindas pontes do tipo pênsil, jardins, árvores de diversos tipos, flores, locais de recreação com quadras esportivas para adultos e crianças, trilhas e pistas. Outrora na passagem histórica, o lugar serviu como descanso para os tropeiros que cruzavam a região e atualmente serve para realizar uma série de eventos, no maior destaque em época de Natal fica lindamente iluminado como cenário principal para um dos mais emocionantes espetáculos natalinos de Guarapuava, o coral dos anjos.

19 PARQUE MUNICIPAL DAS ARAUCÁRIAS Reserva Ecológica criada em 1981 e transformada em Parque Municipal em 1991, reconhecido como um dos mais importantes parques nacionais do Sul do Brasil, ocupando uma área de 100 hectares de mata nativa que preserva uma floresta de pés do Pinheiro Paraná. Existindo várias espécies de plantas, entre elas o bugreiro, bracatinga, canela, guaçatonga, guabiroba, xaxim, sebo, imbuia, orquídeas, bem como alguns animais silvestres: veados, cotia, porco do mato, preá, aves exóticas e macacos em cativeiro, entre outros. O parque também abriga um viveiro municipal, o museu Entomológico Hipólito Scheneider, considerado um dos maiores da América Latina e o Museu de História Natural João José Bigarela, com 80 mil espécies.

20 PARQUE RECREATIVO DO RIO JORDÃO Os 30 hectares do parque, localizado a 6 Km da cidade, oferecem à população local e aos turistas muito verde e ar puro, além de uma grande variedade de equipamentos de lazer: área de camping, churrasqueiras, lanchonetes, campo de futebol, cancha reta para corridas de cavalo, pista de MotoCross e infra-estrutura para esportes náuticos. SALTO SÃO FRANCISCO Localizado no Parque Municipal Natural São Francisco da Esperança a 49 km da sede do município. Seu acesso se dá pela estrada próxima ao Parque das Araucárias. É conhecido como a maior queda dágua do Sul do Brasil, o salto possui 196 metros de altura dentro da Área de Preservação Ambiental Serra da Esperança.Há a formação de um cânion de mata nativa, por onde o rio São Francisco segue. Acima do salto, há outra queda dágua, local propício para banho. O salto situa-se na divisa entre os municípios de Guarapuava, Prudentópolis e Turvo.

21 MUSEU VISCONDE DE GUARAPUAVA O antigo casarão colonial no centro da cidade, construído por escravos em 1939, antiga moradia de Antônio de Sá Camargo, o Visconde de Guarapuava, serve desde 17 de abril de 1948, como o Museu Municipal Visconde de Guarapuava, onde são guardados diversos vestígios históricos e culturais, relacionados diretamente com o rico passado regional. Pode ser visualizado através de acervos fotográficos e diversas peças. No pátio são encontrados uma senzala e um canhão militar. 3º ano B 3º ano A

22 CATEDRAL NOSSA SENHORA DO BELÉM Um patrimônio histórico e mostra o rico processo colonial de instalação da cidade, onde foi erguido o primeiro oratório da região, obra do pioneiro evangelizador, o padre Francisco Chagas de Lima, atendendo um pedido do rei de Portugal, Dom João VI. A Catedral foi construída em estilo barroco em 1841, no seu interior são encontradas antigas pinturas e relíquias da época imperial. 3º ano B 3º ano A

23 ESTÁTUA DO ÍNDIO GUAIRACÁ Localizada na entrada da cidade, na Avenida Manoel Ribas, a estátua mede 2 metros de altura e está colocada sobre um pedestal de 5 metros. O monumento é uma homenagem aos índios que habitaram toda a região e ao seu lendário Cacique Guairacá. Construído em madeira de lei, em 1914 pelo arquiteto Alfredo Ladislao Kaminski. Preserva características originais externas e internas, com pilares, umbrais, lambrequins, teto de cerâmica e um sistema de construção, ausente de pregos. 3º ano B 3º ano A CASA DO IMIGRANTE

24 Monumento feito em homenagem aos 200 anos de Guarapuava, homenageando o seu colonizador, o Tenente Coronel Diogo Pinto de Azevedo Portugal. ESTÁTUA DO TENENTE

25 CAPÍTULO IV – ASPECTOS CULTURAIS E DE LAZER A cultura Guarapuava sofreu a influência de muitos povos estrangeiros, que para cá imigraram e deixaram contribuições significativas de seus conhecimentos,de suas culturas e de suas tradições. INDÍGENAS Foram os primeiros habitantes desta terra e deixaram suas marcas no artesanato e comidas( milho, aipim). PORTUGUESES Constituíram a nossa raiz étnica.Guarapuava foi colonizada pelos portugueses que contribuíram com sua língua, sua religião, seus usos e costumes, seu folclore, sua arte e na culinária com o bolinho de bacalhau, a sopa verde e o uso do óleo de oliva.

26 AFRICANOS Vieram com os portugueses e contribuíram com a mão de obra para o trabalho, artesanato, no vocabulário, na música (canções de ninar), na dança (a capoeira), na religião e na culinária ( feijoada, cocada, pé de moleque). POLONESES Não subiram a serra, instalaram-se no distrito de São João de Capanema Prudentópolis em Dedicados à terra, desenvolveram a agricultura, como plantadores de cereais e leguminosas. Introduziram o arado de rabo, o picador de palha, as carroças puxadas por cavalos e as casas de madeira e muito contribuíram para o desenvolvimento da agricultura na região de Guarapuava.

27 UCRANIANOS Chegaram na última década do século XIX e também ficaram em São João do Capanema. Participaram do transporte de erva mate com seus carroções eslavos toldados puxados por animais. Cultivavam cereais, batata inglesa e cevada. ÁRABES Foram os tradicionais mascates e comerciantes, que abasteceram o interior e a cidade. Na culinária contribuíram com seus pratos típicos como o quibe, o tabule, a esfiha, dentre outros, na arte com a dança do ventre, tecidos pintados e jóias.

28 ITALIANOS Eram tradicionais plantadores de videira e produtores de vinhos e frios. Na alimentação contribuíram com a macarronada, a polenta, a pizza, o nhoque, a lasanha e outras delícias. Em 1947 fundaram a Colônia Agrícola Municipal do Jordão. ALEMÃES ( Suábios do Danúbio) Chegaram em 1951, eram 461 famílias, estabeleceram-se em 5 colônias do distrito de Entre Rios. Desenvolveram um sistema cooperativo agrário industrial, com produção de grãos, baseada na lavoura mecanizada e na armazenagem das colheitas..Influenciaram na vida social, nos bailes, música, teatro e na culinária com pratos típicos e as tortas folheadas.Introduziram o uso da árvore de Natal e os festejos natalinos.

29 JAPONESES Chegaram a partir de 1950, para plantar hortigranjeiro e batata inglesa. Contribuíram para o progresso do esporte e do atletismo.Na culinária com pratos típicos como o frango xadrez, o sushi, o sashimi, o sukiyaki, dentre outros.

30 FESTAS E EVENTOS Guarapuava realiza vários eventos que marcaram época e que atraem milhares de pessoas, interferindo de maneira especial nas população local e regional, com a vinda de grande quantidade de turistas: As Cavalhadas que acontecem desde 1855, a Expoguá, a Expo – Brasil de Charolês, Show Tecnológico, entre outros. Destaque em 2005 para a FEITUR e ENAT, e nos eventos nacionais: Local sede do Sul Brasileiro de Kart e passagem da Trans-Paraná. EXPOGUÁ – Exposição Feira Agropecuária de Guarapuava

31 CAPÍTULO V – ASPECTOS GEOGRÁFICOS NASCENTES A região é um divisor de águas entre afluentes da Bacia do Rio Iguaçu e dos Rios Ivaí e Piquiri.O município é drenado principalmente pelo Rio Jordão e seus afluentes Pinhão e São João.O rio Cavernoso faz à divisa Oeste do município, fazendo parte da Bacia do Rio Iguaçu.O rio Marrecas corta parte do município como afluente do rio Ivaí. O Piquiri nasce no município estabelecendo o limite norte. Em geral os rios formam a Bacia do Paraná. VIAS DE ACESSO Guarapuava está integrada estrategicamente no coração do Mercosul, por importantes rodovias: BR 277 de Guarapuava ao Porto de Paranaguá, que liga em direção aos centros comerciais de Foz de Iguaçu, Cascavel, Irati, Ponta Grossa e à capital estadual Curitiba. Através da BR 373 se conecta via Ponta Grossa a São Paulo e o Sudoeste do Paraná e Noroeste de Santa Catarina. Enquanto a PR 460 liga a Londrina, Maringá assim como a região Noroeste e Norte do Paraná. A rota da PR 170 liga a via Bituruna em direção à União da Vitória, à região Sul do Paraná e norte de Santa Catarina.

32 LIMITES DO MUNICÍPIO Guarapuava está localizada na região Centro Oeste do Paraná. Geograficamente situada no Terceiro Planalto Paranaense, também denominado Planalto de Guarapuava, limitando o norte com os municípios de Campina do Simão e Turvo, ao sul com Pinhão, a leste com Prudentópolis e Inácio Martins, ao oeste com Candói, Canta Galo e Goioxim. Distritos Urbanos: Guarapuava (sede), Carro Quebrado, Boqueirão, Morro Alto e Jordão. Distritos Rurais: Palmeirinha, Guará, Guairacá e Entre Rios.

33 CONCLUSÃO Ao finalizarmos este trabalho podemos dizer que os objetivos foram alcançados. Durante o período de realização deste projeto, visitamos os pontos turísticos de Guarapuava, a Prefeitura e a Câmara de Vereadores onde tivemos oportunidade de conhecer e resgatar um pouco mais sobre a história de nossa cidade. O trabalho de pesquisa em livros, internet, acervos fotográficos, mapas, entrevistas, permitiram ampliar nossos conhecimentos e nos trouxe subsídios que usamos na criação desse livro virtual. Foi uma experiência única, um momento onde a aprendizagem ocorreu de forma significativa e divertida. Feliz o povo que preserva sua memória, feliz a criança que conhece e respeita! (Rosana Ap. Schwartz)

34 Referências Bibliográficas: MARCONDES, Gracita Gruber. Duzentos anos de uma caminhada histórica: / Gracita Gru-2010 / Gracita Gruber Marcondes Guarapuava: O Autor, p:Il. GUARAPUAVA, Terra de Paisagens – Sur Negócios e Turismo.Gráfica Impresset.Ed HISTÓRIA de uma Cidade Contada por ela mesma.Em cena: Guarapuava, sua história, nossa vida.Org. Prefeitura Municipal de Guarapuava e Secretaria Municipal de Educação. Grafel editora –


Carregar ppt "CONHECENDO GUARAPUAVA Livro Virtual – 3ºs anos A e B."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google