A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PLC – Aspectos regulatórios da Anatel Maximiliano S. Martinhão RFCEE/RFCE/SRF VIII SEMINÁRIO DE TECNOLOGIA PowerLine Communications.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PLC – Aspectos regulatórios da Anatel Maximiliano S. Martinhão RFCEE/RFCE/SRF VIII SEMINÁRIO DE TECNOLOGIA PowerLine Communications."— Transcrição da apresentação:

1 PLC – Aspectos regulatórios da Anatel Maximiliano S. Martinhão RFCEE/RFCE/SRF VIII SEMINÁRIO DE TECNOLOGIA PowerLine Communications

2 Sumário Aspectos importantes da tecnologia PLC Aspectos regulatórios Testes realizados Comentários finais

3 Capilaridade da rede de energia elétrica; Última Milha; PLC – Alternativa para inclusão digital; Potencializar o uso das redes, incrementar a competição, diversidades de prestadores de serviços e universalização dos serviços Potencial de interferir em serviços de radiocomunicação. Aspectos importantes da tecnologia PLC

4 Lei Geral de Telecomunicações –Art. 2. O Poder Público tem o dever de: I –garantir, a toda população, o acesso às telecomunicações, a tarifas e preços razoáveis, em condições adequadas; II –estimular a expansão do uso de redes e serviços de telecomunicações pelos serviços de interesse público em benefício da população brasileira; III –adotar medidas que promovam a competição e a diversidade dos serviços, incrementem sua oferta e propiciem padrões de qualidade compatíveis com a exigência dos usuários; Aspectos regulatórios

5 Lei Geral de Telecomunicações Art. 60. Serviço de telecomunicações é o conjunto de atividades que possibilita a oferta de telecomunicação. §1°Telecomunicação é a transmissão, emissão ou recepção, por fio, radioeletricidade, meios ópticos ou qualquer outro processo eletromagnético, de símbolos, caracteres, sinais, escritos, imagens, sons ou informações de qualquer natureza. §2°Estação de telecomunicações é o conjunto de equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicação, seus acessórios e periféricos, e, quando for o caso, as instalações que os abrigam e complementam, inclusive terminais portáteis. Aspectos regulatórios – Prestador de Serviço

6 Lei Geral de Telecomunicações –Art Poderá ser vedada a conexão de equipamentos terminais sem certificação, expedida ou aceita pela Agência, no caso das redes referidas no art. 145 desta Lei. §1°Terminal de telecomunicações é o equipamento ou aparelho que possibilita o acesso do usuário a serviço de telecomunicações, podendo incorporar estágio de transdução, estar incorporado a equipamento destinado a exercer outras funções ou, ainda, incorporar funções secundárias. §2°Certificação é o reconhecimento da compatibilidade das especificações de determinado produto com as características técnicas do serviço a que se destina. Aspectos regulatórios - Fabricantes

7 Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações (Res. 242) –XVIII -Produtos para Telecomunicação da Categoria I: equipamentos terminais destinados ao uso do público em geral para acesso a serviço de telecomunicações de interesse coletivo; Aspectos regulatórios - Fabricantes

8 Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações (Res. 242) – Requisitos atuais –Categoria 1 Aspectos regulatórios - Fabricantes

9 Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações (Res. 242) – Requisitos atuais –Categoria 1 Aspectos regulatórios - Fabricantes

10 Arquitetura dos Testes

11 Níveis Reais.Níveis Reais. DFS – Dynamic Frequency Selection;DFS – Dynamic Frequency Selection; Filtros: Ex. Notch.Filtros: Ex. Notch. Impacto nos serviços - Faixa de HF:Impacto nos serviços - Faixa de HF: –Radiodifusão; –Radionavegação, fixo, móvel, etc. (Forças Armadas); –Radioamador. Regulamentação específica Contribuições: UIT – União Internacional de Telecomunicações;UIT – União Internacional de Telecomunicações; CITEL – Comissão Interamericana de Telecomunicações.CITEL – Comissão Interamericana de Telecomunicações. Objetivos dos Testes – PLC

12 2004 – São Paulo-SP: Apoio Eletropaulo e ER01 Sem Resultados Satisfatórios 2005 – Goiânia - GO: Apoio CELG e ER07 Com Resultados Satisfatórios Sem níveis de emissão precisos 2006 – Goiânia - GO: Apoio CELG e ER07 Com Resultados Satisfatórios Níveis de emissão precisos, redes diversas e técnicas de mitigação Testes já realizados

13 Comparação – Sinal registrado em 2006 – Rede Compacta Com PLC Sem PLC Resultados das medidas

14 Considerando que : O desempenho do PLC ficou aquém do esperado; Os aspectos de radiointerferências. Aptel/Anatel - a realização de novos testes : Local: CPqD Análise do Desempenho do PLC Objetivo: Análise do Desempenho do PLC Novos testes

15 Realização: Anatel, CPqD e APTEL Local: Campinas – SP Período: 25/06/2007 a 29/06/2007 Rede de Energia: CPFL Medições: BT – Baixa Tensão Fabricantes: Novos Testes PLC – Junho 2007 CURRENT BPL (ILEVO) CORINEX (PROCABLE) MITSUBISHI (HYPERTRADE) Eqtos de 1a Geração possuem taxa teórica de 45 Mbps e dificuldade em se configurar filtros notch. Eqtos de 2a Geração possuem taxa teórica de 200 Mbps e facilidade em se configurar filtros notch.

16 Slave PLC – T28: Master PLC – T25: Setup Novos Testes PLC – Junho 2007

17 Desempenho do sistema PLC: –VoIP –Tráfego de dados: TCP/UDP –Vídeo Testes de Radiointerferência: –Medição sem PLC –Medição com PLC –Medição com PLC e com Filtros Notch –Impacto em sinais de radiodifusão: televisão e rádio. Testes de desempenho Novos Testes PLC – Junho 2007

18 VoIP –MOS > 4.0 a distâncias de 45, 120 e 245m para os sistemas PLC de 2a Geração. Tráfego de dados (melhor resultado) –Atingiu 20,9 Mbps a 120m na transmissão de dados com protocolo TCP. Vídeo (melhor resultado) –Atingiu 8 Mbps a 245m, sem iluminação –Taxa reduzida para 1 Mbps, com iluminação Conclusão: As taxas obtidas pelo PLC neste teste foram satisfatórias. O desempenho do sistema PLC se altera pela utilização de outros equipamentos ligados na rede. Testes de desempenho Novos Testes PLC – Junho 2007

19 Medida do espectro sem PLC: –A varredura do espectro permite identificar mais facilmente os serviços intermitentes, como radiodifusão, por exemplo. Sinais de Radiodifusão Interferência Novos Testes PLC – Junho 2007

20 Medida com PLC : –Operação de 3 a 30MHz. Sinal de Radiodifusão interferido pelo PLC Interferência Novos Testes PLC – Junho 2007

21 Medida com PLC e com Filtros Notch: –O uso do filtro Notch atenua o sinal PLC na faixa de radiofreqüência pré-determinada. Filtros Notch Interferência Novos Testes PLC – Junho 2007

22 Medida com PLC e com Filtros Notch (zoom): Conclusão A analise do espectro em cada região em que o PLC for implantado permite a ativação de filtros notch nas faixas de radiofreqüências já em uso, para mitigar interferências e possibilitar o compartilhamento da faixa. Sinal de Radiodifusão não é afetado pelo PLC ao se ativar o filtro Notch. Interferência Novos Testes PLC – Junho 2007

23 Rede de energia associada a tecnologia PLC – oportunidades & preocupações Evolução tecnológica – solução as dificuldades Modelo regulatório Prestador de Serviço Fabricante Regulamentação da Agência Comentários finais

24 Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Radiofreqüência e Fiscalização Gerência Geral de Certificação e Engenharia do Espectro


Carregar ppt "PLC – Aspectos regulatórios da Anatel Maximiliano S. Martinhão RFCEE/RFCE/SRF VIII SEMINÁRIO DE TECNOLOGIA PowerLine Communications."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google