A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRANSIC ̧ A ̃ O DO CUIDADO GUILHERME BRAUNER BARCELLOS TEREZINA, 08/11/2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRANSIC ̧ A ̃ O DO CUIDADO GUILHERME BRAUNER BARCELLOS TEREZINA, 08/11/2013."— Transcrição da apresentação:

1 TRANSIC ̧ A ̃ O DO CUIDADO GUILHERME BRAUNER BARCELLOS TEREZINA, 08/11/2013

2 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Um olhar de quem está dentro do hospital para: Valorização do tema Sugestões de algumas poucas (pelo tempo) intervenções APLICÁVEIS

3 ALTA HOSPITALAR: UM PROCESSO CRÍTICO Desafios para os profissionais da saúde não são poucos… Comunicação entre os profissionais da saúde Comunicação com os pacientes Comunicação entre hospitais e unidades básicas (banco de dados nacional padronizado – quando teremos?)

4 ALTA HOSPITALAR: UM PROCESSO CRÍTICO Desafios para os pacientes Compreender as instruções Instruções por escrito nem sempre fáceis de seguir Instruções verbais geralmente complexas e despejadas Aderência

5 Metade dos pacientes admite algum grau de não-aderência Kripalani S, et al. Mayo Clin Proc 2008 NÃO-ADERÊNCIA APÓS ALTA HOSPITALAR

6 ALTA HOSPITALAR: UM PROCESSO CRÍTICO Problemas e eventos adversos tornam-se comuns 1 a cada 2 pacientes são vítimas de erros associados aos cuidados em saúde 1 a cada 5 sofrem eventos adversos Metade dos eventos adversos é evitável O impacto de readmissões é imenso Estudo de Jencks e colaboradores, NEJM % dos pacientes do Medicare readmitidos dentro de um mês após a alta e um terço retorna dentro de 90 dias Estimaram o custo das readmissões evitáveis em 17 bilhões de dólares! Tese de doutorado de Marizélia Leão de Moreira – USP 2010 Analisadas internações; a proporção de readmissões foi de 19,8%. Quanto leitos abriríamos reduzindo 5%? Maior utilização das já superlotadas salas de emergência dos hospitais, porta de entrada do sistema

7 Poucos sumários de alta chegam ao médico da Atenção Primária até o momento que o paciente retorna para sua primeira consulta pós-alta. Kripalani S, et al. JAMA 2007

8 TRANSFERÊNCIA DE INFORMAÇÃO NA ALTA HOSPITALAR É UM PROCESSO FALHO (ATÉ MESMO EM BOSTON) Revisadas 1501 altas de 5 hospitais Dados importantes faltaram nos sumários: Exame físico na admissão (11.4%) Condição na alta (14.2%) Lista de medicações pré-admissão (20.3%) Razões para alterações nas medicações (35.3%) Lembrete de teste com resultado pendente (47.2%) Planejamento do follow up (11.1%) Gandara E, et al. J Hosp Med 2009

9 CONFUSÃO COM AS MEDICAÇÕES SÃO COMUNS Revisão de medicações por farmacêutivos do Brigham & Womens Hospital (Boston, MA) Discrepâncias entre a lista pré-admissão e da alta de 49% Metade potencialmente danosa Contato telefônico pós-alta Discrepâncias entre a lista da alta e a das medicações em uso domiciliar de 29% Schnipper JL, et al. Arch Intern Med 2006

10 ERROS RELACIONADOS À QUEBRA DE CONTINUIDADE Metade dos pacientes que tiverem alta de um hospital geral foi atingida por algum erro Erro de medicação – 42% Medicação registrada no ambulatório diferente da orientada no hospital no momento da alta Teste diagnóstico recomendado ou até agendado, mas não realizado – 12% Resultado pendente na alta e depois não checado – 8% Moore C, et al. J Gen Intern Med 2003

11 De 2644 altas de 2 centros médicos acadêmicos, em 1095 (41%) haviam resultados pendentes Realizado contato com amostragem dos médicos do ambulatório: 2/3 desconheciam existir pendências Destas pendências (pesquisadores e médicos entrevistados concordaram), 37% demandavam ações, 13% delas urgentes Roy C, et al. Ann Intern Med 2005 EXAMES OU RESULTADOS SE PERDEM APÓS ALTA HOSPITALAR

12 RECOMENDAÇÕES NÃO SÃO SEGUIDAS De 693 altas hospitalares, em 191 (27.6%) havia recomedação de algum tipo de follow up Procedimentos diagnósticos (47.9%) Encaminhamento para subespecialidades (35.4%) Testes laboratorias (16.7%) 35.9% das recomendações não foram seguidas A presença destas recomendações no sumário de alta aumentou a chance de cumprimento (OR=2.35, p=0.007) Moore C, et al. Arch Intern Med 2003

13 INTERVENÇÕES POSSÍVEIS Antes da alta Educação do paciente Planejamento precoce da alta Depois da alta Follow-up adequado Telefone pós-alta Visita domicilar Hansen LO, et al. Ann Intern Med 2011 Fazendo a ponte Continuidade do médico Gerente de transição Intruções adequadas para a alta hospitalar

14 Kripalani S, et al. JAMA 2007

15 TEACH BACK

16 INSERT MAIN MED LIST Ambulatório UTI Enfermeria Reconciliação pós-alta Reconciliação de admissão Reconciliação de alta RECONCILIAÇÃO MEDICAMENTOSA

17 PROJETO RED (REENGINEERED DISCHARGE) Desenvolvido por uma equipe da Boston University Resumo do Protocolo: Aconselhamento intensivo pré-alta Nurse Discharge Advocate: educação do paciente, reconciliação medicamentosa, agendamento de follow-up Uma nota de alta personalisada Um telefonema por farmacêutico precoce pós alta (2-4 dias) Uma consulta de seguimento em tempo adequado

18

19 Intervention (n = 370) Control (n = 368) ER Visits* 16.5%24.5% Rehospitalization** 15%21% *p < 0.05 **p = 0.09 Jack BW, et al. Ann Intern Med 2009 RESULTADOS DO PROJETO RED

20 Super recente estudo avaliando o BOOST em 11 hospitais norte- americanos encontrou redução média de readmissões em 30 dias de 13.6% Article first published online: 22 JUL 2013

21 GESTÃO DA ALTA NO HCPA

22

23

24

25 Projeto envolve: Grupo de trabalho multidisciplinar Campanha de conscientização Educação continuada Divisão clara e pactuada de tarefas e funções Suporte de TI

26 OBRIGADO! Dúvidas, sugestões ou críticas: Gestão da alta hospitalar não é ciência espacial – as intervenções que foram apresentadas são possíveis a custos manejáveis. Exigem vontade institucional, uma equipe de trabalho forte e apreciação de princípios básicos de melhoria da qualidade.


Carregar ppt "TRANSIC ̧ A ̃ O DO CUIDADO GUILHERME BRAUNER BARCELLOS TEREZINA, 08/11/2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google