A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CURSO DE ARBITRAGEM Em Natação Regras 2009-2013 Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CURSO DE ARBITRAGEM Em Natação Regras 2009-2013 Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos."— Transcrição da apresentação:

1 CURSO DE ARBITRAGEM Em Natação Regras Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos

2 SW 13 – Procedimento Automático Oficial (Placar eletrônico) Contents Placar Eletrônico(SW 13) Cronometragem Manual (SW 11) Banco de Controle (SW 2.4) Mesa de Controle (SW 2.12)

3 SW 13 – Procedimento Automático Oficial (Placar eletrônico) SW 13.1 – Quando o equipamento automático (veja FR 4) é usado em qualquer competição, a colocação e tempos assim obtidos e as trocas nos revezamentos julgados por este equipamento devem ter precedência sobre os cronometristas. SW 13.2 – Quando o equipamento automático falhar ao gravar o lugar e/ou o tempo de um ou mais nadadores numa determinada prova: SW – Registrar todos os tempos e lugares do equipamento automático disponíveis, SW – Registrar todos os tempos e lugares manuais, SW – A colocação oficial será determinada da seguinte forma:

4 SW 13 – Procedimento Automático Oficial (Placar eletrônico) SW – Um nadador com tempo e lugar dado pelo equipamento automático deve manter sua ordem relativa quando comparado com os outros nadadores, tendo um tempo e lugar no equipamento automático dentro desta mesma prova. SW – Um nadador que não tiver um lugar no equipamento automático, mas, tiver o tempo por ela registrado, estabelecerá sua ordem relativa, comparando o seu tempo com os tempos de equipamentos automáticos de outros nadadores SW – O nadador não tendo um tempo nem lugar no equipamento automático deve estabelecer sua ordem relativa, com o tempo registrado no equipamento semi-automático (backup) ou por três(3) relógios(cronômetros) digitais.

5 SW 13 – Procedimento Automático Oficial (Placar eletrônico) SW 13.3 – O tempo oficial será determinado como segue: SW – O tempo oficial para todos nadadores que têm um tempo no equipamento automático será aquele tempo SW – O tempo oficial para todos os nadadores que não possuírem tempo no equipamento automático será os três(3) relógios(cronômetros) digitais ou o tempo do equipamento semi- automático(backup).

6 SW 13 – Procedimento Automático Oficial (Placar eletrônico) SW 13.4 – Para determinar a ordem relativa de chegada de diferentes séries de uma prova, proceder da seguinte forma: SW – A ordem relativa de todos os nadadores será estabelecida comparando seus tempos oficiais. SW – Se um nadador tem um tempo oficial que é empatado com o tempo oficial(s) de um ou mais nadadores, todos os nadadores que tiverem esse tempo ficarão empatados na classificação dessa prova.

7 SW 11 – Cronometragem Manual SW 11.1 – A operação do equipamento automática deve ser sob a supervisão de Juízes designados. Os tempos registrados pelo equipamento automático devem ser usados para determinar o vencedor, todas as classificações e o tempo obtido por cada raia. A colocação e os tempos assim obtidos terão preferência sobre as decisões da chegada e os tempos dos Cronometristas. No caso de um defeito do equipamento automático ocorrer, ou que seja verificado que houve claramente uma falha do equipamento, ou que um nadador não conseguiu ativar o mesmo, os tempos dos Cronometristas são oficiais (SW 13.3)

8 SW 11 – Cronometragem Manual SW 11.2 – Quando o equipamento automático é usado, os resultados devem ser registrados somente a 1/100 de segundo. Quando a cronometragem for 1/1000 de segundo e estiver disponível, o terceiro digito não deve ser registrado ou utilizado para determinar tempo ou colocação. No caso de tempos iguais, todos os nadadores que registrarem o mesmo tempo em 1/100 de segundo terá a mesma colocação. Os tempos expostos nos painéis eletrônicos devem mostrar somente 1/100 de segundo.

9 SW 11 – Cronometragem Manual SW 11.3 – Qualquer dispositivo de tempo que é encerrado por um Juiz deverá ser considerado como um relógio(cronômetro). Tais tempos manuais devem ser tomados por 3 cronometristas designados e aprovados pelo membro do País(Competição). Todos os relógios(cronômetro) devem ser certificados como precisos para satisfação dos membros competição. Os tempos manuais devem ser registrados até ao 1/100 de segundo. Quando nenhum equipamento automático for utilizado, os tempos manuais serão determinados como se segue:

10 SW 11 – Cronometragem Manual SW – Se dois(2) dos três(3) relógios(cronômetro) gravar o mesmo tempo e, diferente do terceiro, os dois tempos idênticos devem ser o tempo oficial. SW – Se todos os três(3) relógios(cronômetro) forem diferentes, o relógio (cronômetro) registrando o tempo intermediário será o oficial. SW – Com apenas dois(2) dos três(3) relógios (cronômetro) de trabalho o tempo médio deve ser o tempo oficial. SW – Se um nadador for desclassificado durante ou após uma prova, tal desclassificação deve ser registrada nos resultados oficiais, mas, nenhum tempo ou lugar deve ser registrado ou anunciado.

11 SW 11 – Cronometragem Manual SW – No caso de uma desclassificação de revezamento, as passagens até a hora da desclassificação devem ser registradas nos resultados oficiais. SW – Todos os tempos de 50 metros e 100 metros deve ser registrada para os nadadores que abrem o revezamento e publicadas nos resultados oficiais.

12 SW Banco de Controle SW – Juiz do banco de controle reunirá os nadadores antes de cada prova. SW – O Juiz do banco de controle deverá comunicar ao Árbitro Geral qualquer violação relativa a publicidade GR 6 e se um nadador não estiver presente no momento da chamada. (adicionalmente responsável pela checagem de: identificação, trajes aprovados, adesivos e propagandas pelo corpo, óleos e/ou emplastro no corpo)

13 SW Mesa de Controle SW – O anotador Chefe é responsável pela verificação dos resultados impressos pelo computador ou dos resultados dos tempos e ordem de chegada em cada prova, recebido pelo Árbitro Geral. O anotador Chefe deverá presenciar se, o Árbitro Geral está assinando os resultados. SW – Os Anotadores devem controlar as desistências após as eliminatórias ou finais, registrar os resultados em impresso oficiais, listar todos novos recordes estabelecidos e manter a pontuação sempre que for necessário.

14 CURSO DE ARBITRAGEM Em Natação Marcelo Fonseca Regras


Carregar ppt "CURSO DE ARBITRAGEM Em Natação Regras 2009-2013 Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google