A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Código Florestal tem a ver com a qualidade de vida de todos os brasileiros. Desde 1934, quando surgiu, o Código parte do pressuposto de que a conservação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Código Florestal tem a ver com a qualidade de vida de todos os brasileiros. Desde 1934, quando surgiu, o Código parte do pressuposto de que a conservação."— Transcrição da apresentação:

1

2 O Código Florestal tem a ver com a qualidade de vida de todos os brasileiros. Desde 1934, quando surgiu, o Código parte do pressuposto de que a conservação das florestas e dos outros ecossistemas naturais interessa a toda a sociedade. Afinal, são elas que garantem, para todos nós, serviços ambientais básicos. Além de tudo isso, é a única lei nacional que veta a ocupação urbana ou agrícola de áreas de risco sujeitas, por exemplo, a inundações e deslizamentos de terra, como no caso da tragédia da região serrana do Rio de Janeiro em janeiro de A proposta do Novo Código Florestal aprovada pela Câmara dos Deputados em maio de 2011 é uma afronta a todos as premissas de sustentabilidade sócio-ambiental, propondo mudanças que diminuem a proteção as florestas na: Reserva Legal e APP (Área de Preservação Permanente) e anistia aos desmatadores. Reserva Legal Reserva Legal APP Anistia

3 História hidrológica do Pantanal; A dinâmica das inundações; O regime de chuvas; De onde vem a água que inunda o Pantanal? O manejo das bacias hidrográficas; O tratamento de água e esgoto; Referências bibliográficas: ; ; pantanal.html pantanal.html

4 Fontes de energia; Oferta, demanda e desafios; Implicações socioambientais; As possibilidades para o Pantanal; Implantação de hidrelétricas no pantanal Referências bibliográficas:

5 METODOLOGIA 1.Levantamento de hipóteses a partir de indagações a respeito dos temas em questão; 2.Obtenção de dados disponíveis em literaturas voltadas para o tema geral e na rede mundial de computadores, que fundamentem as propostas de solução para as questões levantadas; 3.Elaboração do plano de trabalho (Prévio, in loco e posterior à visita ao local); 4.Montagem de plano de ação baseado em informações adquiridas no estudo de campo (caderno de campo); 5.Análise dos dados; 6.Registro formal da fundamentação teórica, pesquisa, conclusões e propostas de solução aos desafios propostos; 7.Escolha do formato de apresentação;

6 PLANTANDO UMA CONSCIÊNCIA PLANETÁRIA INTERDISCIPLINAR ESTUDO DE CAMPO PANTANAL – SETEMBRO/2011 APRESENTAÇÃO O século XXI tem imposto à humanidade a necessidade de reflexão acerca das questões da biodiversidade e do cuidado com nosso planeta. Tais reflexões passam não só pelo aspecto ecológico mais estrito, mas, sobretudo, pelo aspecto humano e social que provoca as severas desigualdades a que temos assistido. É necessário pensar em ações concretas que tragam alternativas para a sobrevivência do planeta e das pessoas que o habitam e sejam modelo e incentivo para outras ações necessárias e urgentes. Nesta perspectiva, propomos para os alunos da Escola Parque, um campo de estudo que possa traduzir tal proposta e ser palco de pesquisa e aprendizagem, funcionando como esse modelo necessário a novos paradigmas para a sociedade contemporânea. Em função de tais critérios, consideramos a Estância Ecológica SESC Pantanal o campo ideal para a concretização desse projeto pedagógico.O Projeto SESC Pantanal constitui-se no maior e mais bem aparelhado empreendimento de proteção à biodiversidade de Mato Grosso. É formado de cinco unidades operacionais integradas aos objetivos do desenvolvimento sustentável, da preservação e conservação ambientais, da educação ambiental, da pesquisa científica e do ecoturismo social. Ao lado desses propósitos, consolidam-se iniciativas para uma marcante ação social na região de Poconé e Barão de Melgaço, municípios que sediam o empreendimento.

7 OBJETIVOS Promover um estudo interdisciplinar dos problemas ambientais. Apresentar aos estudantes e profissionais da escola as soluções ambientais, científicas e sociais encontradas pelo SESC para responder às questões colocadas pela crise planetária. Desenvolver a curiosidade científica e de pesquisa e o interesse pela busca de alternativas para os desafios encontrados. Desenvolver procedimentos de pesquisa e produção de registros que sejam capazes de configurar uma síntese acadêmica do período de estudos na Escola Parque.

8 DISCIPLINAS ENVOLVIDAS NO ESTUDO: BIOLOGIA, QUÍMICA, FÍSICA, MATEMÁTICA, HISTÓRIA, GEOGRAFIA, ARTE, LÍNGUA PORTUGUESA. O estudo ora proposto requer um trabalho que obedece algumas etapas e envolve atividades diversas: 1. Atividades prévias de pesquisa, orientações pedagógicas acerca dos dados e hipóteses levantadas. 2. Atividades em campo: coleta de dados e informações; registros de imagem, entrevistas; participação de atividades de vivência e observação. 3. Atividades posteriores: organização dos dados, informações e registros coletados; produção dos textos que comporão o produto final, a ser definido.

9 METAS/PRODUTOS Produzir uma revista com 12 artigos, fotografias, desenhos, curta-metragem e animações que sintetizem a experiência acadêmica, composta a partir da leitura de artigos científicos, reportagens, entrevistas, registros fotográficos e áudio-visuais, entre outros. Divulgar o trabalho acadêmico dos alunos da Escola Parque Promover o intercâmbio entre as escolas de nossa região em relação a projetos de preservação, conservação e educação ambiental.

10 DATAS DOS ENCONTROSCONTEÚDOS/ATIVIDADES DESENVOLVIDOS 20/05 (BARRA) Apresentação do projeto aos alunos, levando em consideração os temas a serem abordados e atividades a serem realizadas na viagem. Divisão de grupos de interesse e orientações iniciais da pesquisa sobre ÁGUA e ENERGIA. Proposta metodológica para o grupo de pesquisa* 24/05 (GÁVEA) 03/06 (BARRA) Estudos em material gráfico disponível e, na rede mundial de computadores sobre os temas a serem abordados na pesquisa pré campo. 07/06 (GÁVEA) 17/06 (BARRA) Escolha do formato da apresentação do trabalho de pesquisa; Aprofundamento teórico no assunto em pesquisa; 21/06 (GÁVEA) 05/08 (BARRA) 09/08 (GÁVEA) 12/08 (BARRA) Finalização das pesquisas prévias e preparação da pesquisa de campo, abordando os recursos e métodos a serem utilizados; Orientações gerais e refino da pesquisa; 16/08 (GÁVEA) 19/08 (BARRA) 23/08 (GÁVEA) 27/08 (BARRA/GÁVEA) Apresentação das propostas dos grupos; Compartilhamento de dados e informações; Orientações gerais sobre os detalhes da viagem; CRONOGRAMA DE ATIVIDADES PRÉVIAS À VIAGEM

11 Grupo A08/set09/set10/set11/set Manhã CHEGADAEixo AmbientalAlvorecerSAÍDA TardeCENTRO DE ATIVIDADES EM POCONÉTrilhaBaía das Pedras NoiteFocagem Grupo B08/set09/set10/set11/set Manhã CHEGADAEixo AmbientalAlvorecerSAÍDA TardeCENTRO DE ATIVIDADES EM POCONÉTrilhaBaía das Pedras NoiteFocagem Grupo C08/set09/set10/set11/set Manhã CHEGADAAlvorecerEixo AmbientalSAÍDA TardeCENTRO DE ATIVIDADES EM POCONÉBaía das PedrasTrilha NoiteFocagem Grupo D08/set09/set10/set11/set Manhã CHEGADAAlvorecerEixo AmbientalSAÍDA TardeCENTRO DE ATIVIDADES EM POCONÉBaía das PedrasTrilha NoiteFocagem Grupo E08/set09/set10/set11/set Manhã CHEGADAAlvorecerEixo AmbientalSAÍDA TardeCENTRO DE ATIVIDADES EM POCONÉBaía das PedrasTrilha NoiteFocagem Grupo F08/set09/set10/set11/set Manhã CHEGADAEixo AmbientalAlvorecerSAÍDA TardeCENTRO DE ATIVIDADES EM POCONÉTrilhaBaía das Pedras NoiteFocagem ATIVIDADES PLANEJADAS PARA OS DIAS DA EXPEDIÇÃO

12 DATAS DOS ENCONTROSATIVIDADES A REALIZAR 17/09 (BARRA/GÁVEA) Trocas de experiências sobre o trabalho de campo; Avaliação crítica das atividades desenvolvidas; Apresentação da propostas de divulgação dos trabalhos realizados; 23/09 (BARRA) Organização do material coletado; Preparação do produto final para apresentação; 27/09 (GÁVEA) 07/10 (BARRA) Apresentação do produto final de cada grupo; Ajustes e padronização das apresentações; Envio do material revisado para a direção da escola. 11/10 (GÁVEA) DATA A CONFIRMAR Divulgação pública dos trabalhos acadêmicos realizados pelos alunos (Exposições em Shopping Centers, seções de cinema, lançamento de livros/revistas etc.) CRONOGRAMA DE ATIVIDADES APÓS A VIAGEM

13 GRUPOS DE ATUAÇÃO DO GAEP PARA 2011 BIODIVERSIDADE RESÍDUOS COMUNICAÇÃO SEMANA DO LIXO REDE DE ECONOMIA SOLIDÁRIA MAPEAMENTO DAS LIXEIRAS GALPÃO DE RESÍDUOS E MATERIAIS VIVEIRO PRODUZINDO COMPOSTAGEM DE FOLHAS SECAS NOTÍCIAS virtual (Blog/twitter) e Gráfico (murais, cartazes) MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DOS GT´s TRILHA ECOLÓGICAPROJETO DO CRA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS (SMA, ECO, Palestras, Filmes, Datas comemorativas, Oficinas de EA, etc) PLANTIO DE MUDAS EM ÁREA EXTERNA ORGANIZAÇÃO DAS VIAGENS DE ESTUDO

14 - Coleta seletiva - Parcerias com cooperativas de reciclagem - Galpão de resíduos e materiais (Gávea) - Redução de copos de plástico - Semana do lixo - Rede de economia solidária - Capacitação sobre uso de materiais ecológicos (RH, funcionários e administrativo) - Viveiro didático - Composteira - Trilha ecológica (Gávea) - Mapa interativo do inventário de indivíduos arbóreos da escola (Barra e 355) - Projeto pedagógico de viveiro e composteira RESÍDUOS/ MATERIAIS BIODIVERSIDADE -Integração coordenação/orientação/ psicopedagogia - GAEP - Conselho Ambiental - SMA - ECO - Projetos Sustentáveis (Gávea EM) - Projeto CRA Gávea Portal informático/ comunicação - Projetos dos CRA´s da Gávea e Barra - Elaborar projeto pedagógico para os CRA´s AÇÕES SOLIDÁRIAS LINHAS DE AÇÕES 2011 ENRAIZAMENTO PEDAGÓGICO - SOSocial região serrana / Projeto Rondon - PECEP - ACEP - ECAEP / EJA - Parcerias (British Council, Instituto Reação, Fiocruz, Colégio Itaipava) AGENDA AMBIENTAL

15 RESPONSABILIDADE SOCIAL Dentro do projeto Educar para Sustentabilidade, os alunos participantes da viagem ao Pantanal terão a oportunidade de compartilhar suas experiências, conhecer a realidade dos brasileiros que moram no interior de nosso país. A equipe de viagem participará do cotidiano de estudantes de escolas públicas de cidade de Poconé (MT), vivenciando parte do seu dia, participando de oficinas de áreas diversas. Essa ação é uma iniciativa do Projeto Rondon – Escola Parque, desenvolvido pela Escola Parque com a finalidade de expandir as ações de cunho humanitário e social na comunidade escolar local.


Carregar ppt "O Código Florestal tem a ver com a qualidade de vida de todos os brasileiros. Desde 1934, quando surgiu, o Código parte do pressuposto de que a conservação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google