A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

9º. Encontro Regional AsBEA BIM e Norma de Desempenho Arquiteto Eduardo Sampaio Nardelli Professor Doutor Universidade Presbiteriana Mackenzie Presidente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "9º. Encontro Regional AsBEA BIM e Norma de Desempenho Arquiteto Eduardo Sampaio Nardelli Professor Doutor Universidade Presbiteriana Mackenzie Presidente."— Transcrição da apresentação:

1 9º. Encontro Regional AsBEA BIM e Norma de Desempenho Arquiteto Eduardo Sampaio Nardelli Professor Doutor Universidade Presbiteriana Mackenzie Presidente da SiGraDi – Sociedade Ibero-americana de Gráfica Digital

2 BIM e Norma de Desempenho SANTOS, Eduardo Toledo. BIM e Interoperabilidade – Parte II - Palestra na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 12/02/2009, S. Paulo, Brasil. Interoperabilidade Componentes Ciclo de Vida BIM Building Information Modeling

3 BIM e Norma de Desempenho Interoperabilidade habilidade de dois ou mais sistemas trocarem informações (necessárias e disponíveis) e usarem a informação intercambiada Linguagem

4 BIM e Norma de Desempenho Componentes Objetos parametrizados Parede Material Acabamento Desempenho x z y

5 BIM e Norma de Desempenho Componentes Objetos parametrizados Coluna Atributos Representação física Eixo de representação Material Referência espacial Conteúdo Definição de quantidades Definição de propriedades

6 BIM e Norma de Desempenho Componentes Objetos parametrizados Coluna HEADER; FILE_DESCRIPTION (('ViewDefinition [CoordinationView, QuantityTakeOffAddOnView]'), '2;1'); FILE_NAME ('example13fev.ifc', ' T12:25:37', ('Architect'), ('Building Designer Office'), 'IFC Engine DLL version 1.02 beta', 'IFC Engine DLL version 1.02 beta', 'The authorising person'); FILE_SCHEMA (('IFC2X3')); ENDSEC; DATA; #1 = IFCPROJECT('3e1B9XAg55NeJICzFimOMz', #2, 'Default Project', 'Description of Default Project', $, $, $, (#20), #7); #2 = IFCOWNERHISTORY(#3, #6, $,.ADDED., $, $, $, ); #3 = IFCPERSONANDORGANIZATION(#4, #5, $); #4 = IFCPERSON('ID001', 'Bonsma', 'Peter', $, $, $, $, $); #5 = IFCORGANIZATION($, 'TNO', 'TNO Building Innovation', $, $); #6 = IFCAPPLICATION(#5, '0.10', 'Test Application', 'TA 1001'); #7 = IFCUNITASSIGNMENT((#8, #9, #10, #11, #15, #16, #17, #18, #19)); #8 = IFCSIUNIT(*,.LENGTHUNIT.,.MILLI.,.METRE.); #9 = IFCSIUNIT(*,.AREAUNIT., $,.SQUARE_METRE.); #10 = IFCSIUNIT(*,.VOLUMEUNIT., $,.CUBIC_METRE.); #11 = IFCCONVERSIONBASEDUNIT(#12,.PLANEANGLEUNIT., 'DEGREE', #13); #12 = IFCDIMENSIONALEXPONENTS(0, 0, 0, 0, 0, 0, 0); #13 = IFCMEASUREWITHUNIT(IFCPLANEANGLEMEASURE(1.745E-2), #14); #14 = IFCSIUNIT(*,.PLANEANGLEUNIT., $,.RADIAN.); #15 = IFCSIUNIT(*,.SOLIDANGLEUNIT., $,.STERADIAN.); #16 = IFCSIUNIT(*,.MASSUNIT., $,.GRAM.); #17 = IFCSIUNIT(*,.TIMEUNIT., $,.SECOND.); #18 = IFCSIUNIT(*,.THERMODYNAMICTEMPERATUREUNIT., $,.DEGREE_CELSIUS.); #19 = IFCSIUNIT(*,.LUMINOUSINTENSITYUNIT., $,.LUMEN.);... Arquivo.ifc (~.p21,.stp) ISO ;

7 BIM e Norma de Desempenho Representação Simulação

8 BIM e Norma de Desempenho Programa Especificações Orçamentos Normas e Legislação Gestão do ciclo de vida Gerenciamento da construção

9 BIM e Norma de Desempenho

10 Os componentes precisam trazer embutidas as características de desempenho definidas pelas normas Os cadistas passam, então, a ser especificadores (mesmo que não queiram) Quando um componente é inserido no modelo ele equivale a uma especificação É preciso investir em liveware... Treinamento e alterações nos processos O staff de projeto precisará ser cada vez mais senior do que junior...

11 BIM e Norma de Desempenho CAPPECOEXOP Tempo Esforço/Efeito EP Impacto no custo e funcionalidade Custo das mudanças do projeto Processo tradicional de projeto Provável processo de projeto com BIM Tabela adaptada do original in EASTMAN, Chuck et alli – BIM HANDBOOK – A guide to Building Information Modeling for Owners, Managers, Designers, Engieers and Contractors – p John Wiley and Sons, Inc., 2008 C – Concepção EP – Estudo Preliminar AP – Anteprojeto PE – Projeto Executivo CO – Contratações EX – Execução OP - Operação

12 BIM e Norma de Desempenho IPD – Integrated Project Delivery Metodologia de projeto que integra pessoas, sistemas, estruturas e práticas empresariais em um processo colaborativo que explora os talentos e idéias de todos os participantes para otimizar os resultados do projeto, aumentar o valor ao proprietário, ao reduzir o desperdício e maximizar a eficiência em todas as fases do projeto, fabricação e construção. AIA – American Institute of Architects

13 BIM e Norma de Desempenho IPD – Integrated Project Delivery Os processos tradicionais de desenvolvimento de projeto baseiam-se em focos separados de responsabilidade que muitas vezes resultam em ineficiências no processo. Uma vez estabelecida, a colaboração baseada na confiança mútua encoraja os membros da equipe a focarem o seu esforço nos resultados do projeto como um todo e não apenas em suas metas individuais. Os participantes não estão comprometidos com uma causa comum e os êxitos individuais não se traduzem necessariamente em êxitos da equipe – às vezes, muito pelo contrário... O IPD baseia-se na colaboração que, por sua vez, baseia-se na confiança.

14 BIM e Norma de Desempenho IPD – Integrated Project Delivery Os 10 Mandamentos do IPD: 1. Respeito mútuo e confiança 2. Benefício e recompensa compartilhados 3. Tomada de decisão e inovação colaborativas 4. Envolvimento dos participantes - chave desde o princípio do projeto 5. Definição antecipada de metas 6. Ampliação do esforço de planejamento dos resultados 7. Comunicação aberta entre os participantes 8. Tecnologias apropriadas 9. Liderança e organização 10. Compromisso, foco e perseverança AIA NATIONAL/AIA California Council – The American Institute of Architects – Integrated Project Delivery: A Guide –version 1, p. 5 e 6, 2007 Disponível em - acesso 21/09/2010

15 BIM e Norma de Desempenho

16 Palavra chave A própria NBR /2008 prevê a utilização de simulação computacional para avaliação do desempenho térmico do edifício no item 11 – Desempenho Térmico, p. 18 Prática que pode se estender para todo o processo, beneficiando-se de todo o potencial da tecnologia BIM

17 BIM e Norma de Desempenho Collision detection – verificação de interferências NAVISWORKS SOLIBRI

18 Impacto visual no entorno Irradiação solar BIM e Norma de Desempenho Sustentabilidade e Conforto Ambiental Wind Turbine design based on QuietRevolution. Emissão de carbono

19 BIM e Norma de Desempenho Sustentabilidade e Conforto Ambiental Wind Turbine design based on QuietRevolution. Projeção de Sombras Iluminação Natural Desempenho Térmico

20 BIM e Norma de Desempenho 4D Modeling Visualização da construção do edifício de acordo com o cronograma estabelecido

21 BIM e Norma de Desempenho 5D Modeling Visualização das soluções vinculadas ao custo e ao cronograma de execução do edifício modeling.htm

22 BIM e Norma de Desempenho 5D Modeling Visualização das soluções vinculadas ao custo e ao cronograma de execução do edifício $2, $5,000.00

23 BIM e Norma de Desempenho Quando o desempenho desenha o edifício London City Hall Norman Foster, 1998/2003

24 BIM e Norma de Desempenho Quando o desempenho desenha o edifício A forma do edifício foi concebida em colaboração com o ARUP – Laboratories para ser um paradigma de redução no consumo de energia. O seu formato corresponde a uma esfera modificada para minimizar a área da superfície exposta diretamente ao Sol. A fachada Norte, que recebe a menor insolação direta, é revestida em vidro transparente. A fachada Sul é inclinada de modo a que um pavimento projete sombra sobre o outro. London City Hall Norman Foster, 1998/2003

25 BIM e Norma de Desempenho Quando o desempenho desenha o edifício Além da forma do edifício que minimiza o ganho indesejado de energia solar painéis com isolamento reduzem eventuais ganhos de energias e reduzem eventuais perdas. A expectativa é de que o edifício consuma 75% menos energia do que os sistemas tradicionais de ar-condicionado. Cada um destes painéis possui tamanho e formatos únicos. London City Hall Norman Foster, 1998/2003

26 BIM e Norma de Desempenho Quando o desempenho desenha o edifício A ventilação entra nos escritórios através de grelhas colocadas no piso Se as janelas dos ambientes forem abertas, o sistema de ar-condicionado é imediatamente interrompido, para evitar perda de energia. No inverno, o calor e a umidade são realimentados a partir das saídas de ar e condicionados a partir de sistemas higroscópicos de controle térmico. E o resfriamento do edifício nas estações quentes é obtido a partir de água do lençol freático londrino que circula por dentro dos tubos que compõem o sistema estrutural do edifício que, posteriormente é reaproveitada para as descargas dos banheiros. London City Hall Norman Foster, 1998/2003

27 BIM e Norma de Desempenho Quando o desempenho desenha o edifício London City Hall Norman Foster, 1998/2003 A malha geodésica que estrutura o edifício, na verdade, constitui-se no maior radiador de Londres, já que a maior parte dos banzos horizontais, com cerca de 12 polegadas de diâmetro, têm água quente circulando internamente, para aquecimento do Atrium, tornando desnecessárias outros gastos para este mesmo fim A maioria dos componentes do edifício, inclusive o revestimento dos pisos e carpetes foram produzidos a partir de material reciclado

28 BIM e Norma de Desempenho Conclusões A implantação dos sistemas BIM impõe uma reestruturação do processo de desenvolvimento de projetos, não só em relação a software e hardware mas, principalmente, em relação ao liveware Com o BIM os edifícios deixam de ser representados e passam a ser simulados, pois os componentes embutem todas as suas características, inclusive aquelas definidas pelas normas técnicas A literatura internacional aponta o IPD – Integrated Project Delvery, processo de trabalho baseado na colaboração entre os participantes, como metodologia mais adequada Por outro lado, o potencial de simulação dos sistemas BIM, pode apoiar decisivamente o trabalho dos arquitetos, na medida em que antecipa possíveis problemas e permite verificar se determinadas metas de desempenho foram alcançadas pelo projeto Isto vale para a NBR /2008, mas também vale para ir além, inovando no processo de concepção formal, a partir de demandas de desempenho preestabelecidas

29 BIM e Norma de Desempenho


Carregar ppt "9º. Encontro Regional AsBEA BIM e Norma de Desempenho Arquiteto Eduardo Sampaio Nardelli Professor Doutor Universidade Presbiteriana Mackenzie Presidente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google