A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Cf de 2013 nos convida: OBJETIVO GERAL Acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Cf de 2013 nos convida: OBJETIVO GERAL Acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento."— Transcrição da apresentação:

1

2 A Cf de 2013 nos convida:

3 OBJETIVO GERAL Acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivencia eclesial e na construção de uma sociedade fraterna fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

4 OBJETIVOS ESPECÍFICOS 1.Propiciar aos jovens um encontro pessoal com Jesus Cristo a fim de contribuir para sua vocação de discípulo missionário e para a elaboração de seu projeto pessoal de vida; 2.Possibilitar aos jovens uma participação ativa na comunidade eclesial, que lhes seja apoio e sustento em sua caminhada, para que eles possam contribuir com seus dons e talentos; 3.Sensibilizar os jovens para serem agentes transformadores da sociedade, protagonista da civilização do amor e do bem comum

5 I PARTE: FRATERNIDADE E JUVENTUDE Impacto da mudança de época Os modos tradicionais de compreender o homem já não são mais aceitos pelas novas gerações, assim se têm uma variedade de visões de mundo e de vida, de estruturas sociais. Vivemos numa mudança de época.

6 Assim onde outrora havia valores e critérios que definiam a nossa realidade já não existe mais, agora muitas propostas são aceitas como verdadeiras, estamos passando de uma cultura estável, para outra nova e ainda não estabilizada.

7 A religião, uma das bases fundamentais de toda cultura, sofre um impacto ainda maior do que as outras áreas. As relações deixam de acontecer na gratuidade. Impacto nas pessoas

8 Valorizar os meios modernos Os meios de comunicação de massa, vem nos últimos tempos potencializando o papel fundamental exercido pelos pais e pela escola Um dos aspectos positivos na cultura moderna é a valorização das pessoas, da consciência, da experiência.

9 As pessoas ficam desnorteadas por não confiarem em seus critérios, que parecem incapazes de responder às novas situações que surgem neste momento histórico, em nosso mundo. O que acaba por gerar uma enorme crise de sentido na vida.

10 Uma sociedade marcada pela competição ardua, assim em relação ao futuro a grande preocupação é uma vida estável, deixa de ser prioridade a com, como o construção da família e o matrimônio.

11 A afirmação da autonomia e da subjetividade extrema, comum e inegociável entre os jovens, também produz um empobrecimento da consciência de mistério do Ser humano e da sua existência. É a primeira geração pronta a viver sem culpa. Ela não quer romper com nada nem criar novos padrões.

12 A grande maioria da população está sem grandes sonhos, decepcionada com o processo político e tomada pela impotência, passa focar o que é possível dentro do seu horizonte de realização.

13 No atual contexto, o protagonismo juvenil apresenta características particulares. São novos tempos! A juventude atual difere da juventude dos anos 60, que se organizava especialmente no meio estudantil e tinha uma atuação política bem determinada.

14 Porém percebe-se que se o jovem é bem orientado, dificilmente ele será enganado e iludido. Então essa campanha quer lembrar as dificuldades enfrentadas pelos jovens, como na formação, num mundo cada vez mais exigente que valoriza quem muito produz.

15 Cultura Midiática É um processo de comunicação, que se realiza por meio de comunicação de massa, jornais, revistas, televisão, internet, instrumentos utilizados para comunicar ao mesmo tempo, uma mensagem a um grande numero de possoa.

16 Diante dessa realidade os jovens passam a dominá-la, eles detém o conhecimento técnico, nasceram e cresceram na era digital. A Internet criou uma aldeia Global, que possibilita acesso e interação com um numero muito grande de pessoas, as redes sociais ganham destaque. As redes sociais são vistas como ambientes, eles não vivem mais sem esses meios, a comunicação passa a ser Vida para os jovens!

17 É nesta cultura que o jovem é chamado a ser protagonista e evangelizador, é neste mundo marcado pelas indiferenças que somos chamados enquanto Igreja a lutar pela vida. O protagonismo se realiza por meio de conexão com outros jovens e com a esfera pública, quando manifestam uma atitude de colaboração com os outros.

18 Esses novos meios tem ajudado a formar uma consciência mais critica, numa atuação política, diferente dos movimentos dos jovens de 1960 e 70 e dos caras pintadas em 1990, que saíam as ruas para protestar a juventude de hoje a se organizar por meio das redes sociais. Diante dessa necessidade do jovem de se organizar e estar na vida social deve-se pensar hoje nos excluídos digitais, o que acaba por gerar uma diferença de valores em nossa sociedade.

19 As novas gerações diante da Igreja Os jovens querem ser ativos na Igreja e os integrantes da geração internet não parecem dispostos a abandonar a fé; eles acreditam em Deus e buscam o sagrado. Gostam das atividades religiosas que valorizam o afetivo e o simbólico, que levam à experiência de vida, ao senso de aventura, de originalidade, de experiência com o mistério.

20 O envolvimento dos jovens na Igreja deve ser visto a partir da interatividade nas relações. Eles desejam ser ouvidos e querem ser participantes das atividades da Igreja, querem se sentir Igreja: Liturgia, Catequese, pastorais, grupos de acólitos, pastorais sociais, eles se envolvem como missionários quando são chamados, eles demonstram amar Jesus Cristo.

21 Como se relacionam com a Igreja O relacionamento com deles com a Igreja deve ser visto a partir dos valores e das atitudes que eles têm como filhos da cultura Midiática; é preciso estabelecer um diálogo aberto e corajoso com eles, compreendendo a necessidade de busca do sobrenatural, da fé e da vivencia cristã dos jovens, e saber somar com as diversas situações e experiências que ele vivem.

22 Para a Igreja a utilização dos mios sociais aproxima os jovens da missão de evangelizar a todas as gentes. É um lanças as redes em águas mais profundas. Bento XVI: A vós jovens, que vos encontrais quase espontaneamente em sintonia com estes novos meios de comunicação, compete de modo particular a tarefa da evangelização deste continente digital.

23 Os modos dos jovens se comunicarem constitui um grande desafio para a Igreja, é preciso decifrar códigos que eles utilizam, são modos de conhecer o mundo dos jovens.

24 Fenômeno Juvenil Há uma diversidades de jovens, e em muitas realidades sofridas, os meios de comunicação apresentam noticias quase que diárias e muitas vezes são apresentados como violentos, descompromissados, como desordeiros, como libertinos e voltados às drogas.

25 O ser humano esta em continua formação, não nascem prontos, criam-se e se recriam de acordo com aquilo que experimentam durante suas vidas. Os jovens precisam ser formados. Assim devemos nos perguntar, a que experiências estamos submetendo os nossos jovens? Se alguns se comportam de modo apático, violento, desinteressados, isso reflete o contexto social em que está.

26 120: Lamentamos as realidades em que lideranças adultas não garantem o acompanhamento e apoio necessário aos agrupamento juvenis: pastorais da juventude, movimentos, novas comunidades, grupos ligados às congregações religiosas. Esse acompanhamento é extremamente necessário para garantir processos de educação na fé que conduzem à maturidade cristã.

27 Segunda Parte Eis-me aqui, envia-me! A palavra de Deus deve ser fonte de nossa ação, em um mundo em continua mudança que afeta a vida e o coração de nossos jovens. Na palavra de Deus encontramos testemunhas Jovens do amor e da fidelidade de Deus, jovens que assumem sua missão de anunciadores da graça que vem do Pai.

28 Jovens no Antigo Testamento Tem-se a presença da Jovem Rebeca, responde, positivamente ao chamado de se casar com Isaac, deixou seus pais, famílias, irmãos para ir com o esposo pra terras distantes. É exemplo de jovem e mulher fiel a Deus e corajosa em suas decisões. (Gn 24.)

29 Samuel, ajudado por um adulto em seu discernimento, coloca-se à disposição do Senhor. É modelo de jovem que assume uma vocação religiosa, aprende a discernir a voz de Deus e se torna muito importante num momento de desorientação social, moral e religiosa. Sua atitude é uma referência de fidelidade a Deus e a seu povo, pois Não deixava cair por terra nenhuma de suas palavras (1Sm 3,20).

30 Davi foi escolhido, para ser ungido rei de Israel. Mesmo desacreditado por ser JOVEM, mostrou inteligência, vontade e coragem para enfrentar Golias. Representa o povo fraco e oprimido na construção de um reinado marcado pelo crescimento e pela felicidade de sua nação.

31 Salomão, é o jovem Rei que solicita a Deus o dom da sabedoria para ter a capacidade de discernir, promovendo justiça no governo de seu povo. Sua postura convida nossos jovens a não temerem assumir seus postos no exercício da cidadania, em especial nas funções públicas que poderão exercer, com sabedoria, para a edificação do reino de Deus.

32 Isaías: autor da frase escolhida como lema desta campanha: Eis-me aqui envia-me (Is, 6,8). Era jovem quando aceitou o convite de Deus, para ser profeta em Israel num momento de incertezas e insegurança.

33 Novo Testamento Deus se revela em Jesus. Assumindo a humanidade, Jesus é o Homem Novo, perfeito, do Jeito com que Deus Sonhou (Jo 1,1-4). É o rosto humano de Deus e o rosto divino do homem. Nasce pobre, vive com os pobres, compartilha suas angústias e esperanças. Faz uma opção preferencial pelos pobres e marginalizados, assumindo um projeto de libertação deles. Enfrenta os conflitos com os excluídos.

34 Lucas sinaliza em seu Evangelho que Ele ia crescendo em estatura e em graça, o desenvolvimento que se espera do jovem não apenas físico, mas um crescimento em responsabilidade, e em sabedoria, num relacionamento com a palavra de Deus, com seus pais e com os mestres de seu Tempo.

35 Temos o encontro de Jesus com vários jovens, acolhe a jovem mãe, excluída pela sociedade da época, que pedia com insistência a cura de sua filhinha, convida jovens a um novo caminho e a viverem seu projeto de desapego aos bens materiais real felicidade.

36 Jesus dizia necessário tornar-se criança para entrar no Reino de Deus. Num lugar em que muitas pessoas eram desprezadas por causa de suas profissões, afastadas e chamadas de pecadores, Jesus de Nazaré escolhe um colaborador de impostos para ser um dos Apóstolos.

37 Maria, presença educativa Maria de Nazaré é a jovem que recebe um papel fundamental na história da salvação, apresentando-se com fé, obediência, coragem e liderança. Prometida em casamento a José, aceita a proposta de Deus, para ser a Mãe de seu Filho. Maria é a mãe pedagoga da evangelização da juventude porque, ao assumir com radicalidade sua missão, se torna modelo de segimento.

38 Os discípulos João, Marcos e Paulo João o mais novo Apóstolo e o amigo mas íntimo de Jesus, recostou a cabeça no peito do Senhor, escutou-lhe as últimas confidências. Foi o único que acompanhou Jesus até os pés da Cruz, é o modelo de seguimento a todo Jovem, de fidelidade, testemunhou a Paixão e a Ressurreição do Senhor.

39 Marcos Foi o primeiro evangelista, segundo os estudiosos, sua maneira de redigir, pode garantir-nos que era Jovem, ele também viveu uma mudança de época, muito semelhante ao nosso tempo.

40 Paulo Jovem perseguidor da Igreja de Cristo, converteu-se radicalmente ao Evangelho, após uma forte experiência no Caminho de Damasco, tornando-se Apóstolo, testemunha da Ressurreição.

41 Jovens na história da Igreja Os jovens se empolgam com a Pessoa e com o projeto de Jesus, é oportuno encantar os jovens com o testemunho de Outros. A Igreja vive de testemunhas autênticas para a nova evangelização: homens, mulheres, cujas vidas são transformadas pelo encontro com Jesus; capazes de comunicar essa experiência aos outros. O testemunho de Santos que abraçaram o Evangelho é intenso e belo.

42 Dentre tantos podemos citar: São Luiz Gonzaga: Nasceu na Itália, em Nobre, destinado a receber o dinheiro, sofreu por escolher o caminho de Cristo. Entrou para a Companhia de Jesus, apesar de muitas resistências, faleceu aos 25 anos, enfraquecido pelo trabalho que suportou socorrendo os contagiados pela peste. É o Padroeiro da Juventude.

43 Beata Albertina: Nasceu no Brasil, no estado de Santa Catarina, em 1919, foi assassinada, com 12 anos de idade, por querer conservar a castidade, o martírio e a sua santidade foram suas marcas.

44 Beato José de Anchieta: considerado o Apostolo do Brasil, foi enviado ao Brasil com 19 anos, como missionário, ordenado em 1566 e ocupou o cargo de Superior das Comunidades e Provincial de toda a missão Jesuíta no Brasil, trabalho realizado, com amor, junto aos índios e à população. Faleceu em 1597.

45 Jovens seguidores de Cristo É preciso ter a coragem de fazer uma experiência com Cristo, é natural que cada jovem procure suas referências relevantes. A busca de modelos pelos jovens é uma porta que se abre para lhes apresentarmos a pessoa de Jesus Cristo. Nesse sentido, um importante desafio é ajudá-los a escutar a voz de Cristo em meio a tantas outras vozes.

46 Um encontro Real com Jesus Cristo responde às buscas existencias provoca entusiasmo, é uma experiência que suscita o discípulo missionário, o encontro com Jesus significa encontrar Deus na história, um Deus amoroso que tem feições humanas, na pessoa de Jesus Cristo.

47 Usando criatividade pastoral, é importante testemunhar Jesus Cristo como Aquele que compartilha a vida, as angústia e esperanças de seu povo. O jeito que Jesus Viveu deve ser um modelo de seguimento para o Jovem, Jesus viveu para amar, para valorizar a vida, perdoou, acolheu, testemunhou, anunciou o amor do Pai e denunciou tudo aquilo que dizimava a vida. Não viveu para si mesmo, mas para os seus

48 O jovem é chamado a assumir a sua missão, a Igreja almeja por novas gerações autênticos discípulos-missionários. Ser Cristão significa conhecer a pessoa de Jesus Cristo, fazer opção por Ele, unir-se a tantos outros que também o encontraram e, juntos, trabalhar pelo Reino e por uma nova sociedade.

49 Opção Afetiva e efetiva pelos Jovens A Igreja fez a opção preferencial pelos jovens de todas as condições sociais, mas especialmente pelos que sofrem porque desconhecem a verdade e caminham desorientados pelas estradas da vida; pelos abandonados, e os que padecem diante da injustiças humanas; pelos doentes, a quem peço que não desesperem, pois o Senhor está mais perto dos que sofrem com santa resignação. A vós e a muitos outros, quero dizer-vos: Jovem, eu te digo, Levanta-te (João Paulo II).

50 Todas as estruturas eclesias são, portanto convocadas a assumir como sua a tarefa de expressar afetiva e efetivamente a opção preferencial pelos jovens, especialmente pelo mais pobres, num contexto de exclusão e de cultura midiática.

51 A Igreja consciente da sua missão de evangelizar, é chamada manter acesa a chama do amor do Jovem pelo projeto de Deus. Ele abraça a causa de Jesus Cristo, que veio para comunicar a vontade do Pai, ver todos os seus filhos libertos do mal, unidos pela fraternidade e plenos de vida.

52 Protagonismo do jovem O jovem é protagonista na história, participa da sociedade: Podeis ser protagonistas de uma sociedade nova se procurais pôr em prática uma vivência real inspirada nos valores morais universais e também um empenho pessoal de formação humana e espiritual de vital importância. Bento XVI, Discurso aos Jovens Brasileiros, em 10 de maio de 2007.

53 Perguntas Qual a situação dos jovens em nossos bairros e comunidades? Como a Igreja pode acolher e ajudar os jovens?


Carregar ppt "A Cf de 2013 nos convida: OBJETIVO GERAL Acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google