A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conjuntura Econômica José Augusto Savasini Novembro, 2002.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conjuntura Econômica José Augusto Savasini Novembro, 2002."— Transcrição da apresentação:

1 Conjuntura Econômica José Augusto Savasini Novembro, 2002

2 R&A - Média de Crescimento Anual Fonte: Banco Central Obs.: Valores em US$ - var. nominal Valores em R$ - var. real a preços constantes de 2001 %

3 R&A - Restrição Externa Déficit em Transações Correntes * projeção Fonte: Banco Central Obs: (-) = saldo positivo

4 R&A - Evolução da Dívida Externa

5 R&A - Restrição Externa Taxa de Rolagem - Desembolsos/Amortizações Fonte: Banco Central

6 R&A - Restrição Externa

7 R&A - Evolução da Taxa de Câmbio Real

8 R&A - Restrição Interna Dívida Líquida do Setor Público * projeção Fonte: Banco Central

9 R&A - Cenário Externo EUA: crescimento de 2,0% em EUA: crescimento de 2,0% em Japão continua estagnado. Japão continua estagnado. Europa: crescimento de 2,0% em Europa: crescimento de 2,0% em 2003.Contraponto Guerra com o Iraque pode deteriorar muito o cenário. Guerra com o Iraque pode deteriorar muito o cenário.

10 R&A - Cenário Interno - I São aprovadas as reformas tributária e previdenciária. São aprovadas as reformas tributária e previdenciária. Lula utiliza o primeiro semestre para mostrar que seu governo pautará pela austeridade fiscal. Salário mínimo em torno de R$ 214. Lula utiliza o primeiro semestre para mostrar que seu governo pautará pela austeridade fiscal. Salário mínimo em torno de R$ 214. Diminuição drástica do déficit em transações correntes. Diminuição drástica do déficit em transações correntes. Propõe meta de 4,0% do PIB para superávit primário. Propõe meta de 4,0% do PIB para superávit primário.ContrapontoNegativo Inflação em dois dígitos demanda austeridade fiscal e monetária, senão há perigo de indexação. Inflação em dois dígitos demanda austeridade fiscal e monetária, senão há perigo de indexação.Positivo Bush recebe Lula com pompa. Bush recebe Lula com pompa.

11 R&A - Redução da Restrição Externa Hipóteses Déficit em transações correntes = US$ 5,0 bilhões Déficit em transações correntes = US$ 5,0 bilhões Saldo da Balança Comercial = US$ 19 bilhões Saldo da Balança Comercial = US$ 19 bilhões Crescimento do PIB = 0,0% Crescimento do PIB = 0,0%Resultado Rolagem da dívida externa privada = 60% Rolagem da dívida externa privada = 60% IED = US$ 12 bilhões em 2003 IED = US$ 12 bilhões em 2003 Reservas líquidas superiores a US$ 10 bilhões Reservas líquidas superiores a US$ 10 bilhões

12 R&A - Redução da Restrição Interna Problemas PIB cresce 0% ao invés dos 3% usados nos orçamentos. PIB cresce 0% ao invés dos 3% usados nos orçamentos. Inflação de 14% ao invés de 4,0% dos orçamentos. Inflação de 14% ao invés de 4,0% dos orçamentos. Arrecadação nominal cresce 14,0% pela inflação. Arrecadação nominal cresce 14,0% pela inflação. Despesas nominais: crescimento 8% (como está nos orçamentos) significa uma queda de 6,0% em termos reais. Despesas nominais: crescimento 8% (como está nos orçamentos) significa uma queda de 6,0% em termos reais. Difícil, mas não impossível, superávit primário de 4,0% do PIB Difícil, mas não impossível, superávit primário de 4,0% do PIB O dragão da inflação desperta. O dragão da inflação desperta.

13 R&A - ICMS Dessazonalizado Variação média trimestre ano / ano anterior

14 R&A - Receita de ICMS - BR e SP Média Móvel 12 meses

15 R&A - Cenário Resultante - I Externo Crescimento lento. Crescimento lento.Interno Incertezas campeiam. Risco Brasil ao redor de pb. Incertezas campeiam. Risco Brasil ao redor de pb. Rolagem da dívida privada externa = 60% Rolagem da dívida privada externa = 60% Primeiro Semestre Externo Crescimento moderado. Crescimento moderado.Interno Diminuem incertezas e risco Brasil caminha para algo em torno de pb. Diminuem incertezas e risco Brasil caminha para algo em torno de pb. Rolagem da dívida privada externa = 85% Rolagem da dívida privada externa = 85% Segundo Semestre

16 R&A - Cenário Macroeconômico - I

17 R&A - Cenário Macroeconômico - I

18 R&A - Cenário Resultante - II Externo Crescimento aumenta no segundo semestre. Crescimento aumenta no segundo semestre. Interno Reformas não são aprovadas a contento. Reformas não são aprovadas a contento. Inflação alcança 20%. Inflação alcança 20%. Incertezas perduram fazendo com que o risco Brasil fique acima dos pb. Incertezas perduram fazendo com que o risco Brasil fique acima dos pb. Reservas líquidas abaixo de US$ 10 bi elevam exponcial-mente a probabilidade de ocorrência da centralização cambial. Reservas líquidas abaixo de US$ 10 bi elevam exponcial-mente a probabilidade de ocorrência da centralização cambial. Cotação da taxa de câmbio oscila entre R$ 4,0 a R$ 5,0 e, com centralização, fica próximo a R$ 3,5. Cotação da taxa de câmbio oscila entre R$ 4,0 a R$ 5,0 e, com centralização, fica próximo a R$ 3,5.

19 R&A - Cenário Macroeconômico - II Centralização Cambial

20 R&A - Endereço:Rua Avaré 305, São Paulo, Brasil telefone: fax: web:


Carregar ppt "Conjuntura Econômica José Augusto Savasini Novembro, 2002."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google