A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Federal University of São Paulo, Brazil Esôfago-cárdio-miotomia videolaparoscópica com e sem procedimento anti-refluxo, no tratamento da acalásia Prof.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Federal University of São Paulo, Brazil Esôfago-cárdio-miotomia videolaparoscópica com e sem procedimento anti-refluxo, no tratamento da acalásia Prof."— Transcrição da apresentação:

1 Federal University of São Paulo, Brazil Esôfago-cárdio-miotomia videolaparoscópica com e sem procedimento anti-refluxo, no tratamento da acalásia Prof João Luiz Azevedo Prof Jean Boulez UniversitéClaude Bernard - LYON 1 Université Claude Bernard - LYON 1

2 INTRODUÇÃO Técnicas anti-refluxo não são inócuas 1.Disfagia iatrogênica 2.Duração operatória prolongada 3.Complicações peculiares ao método: # Lesão de parede posterior do esôfago # Lesões de vasos gástricos curtos/baço Endoscopy 1998;30:8-11 Br J Surg 1987;v:e-l

3 INTRODUÇÃO Existe um mecanismo anti-refluxo operante após a cardiomiotomia: uma zona persistente de alta pressão na transição esofagogástrica devida à ação esfincteriana exercida pelo diafragma. Thorax 1978;33:

4 INTRODUÇÃO Objetivo: Comparar os resultados obtidos com a esôfago-cárdio-miotomia de Heller videolaparoscópica em portadores de acalásia, com e sem válvula anti- refluxo (Toupet) associada

5 METODOLOGIA O grupo estudado (n=16), foi selecionado entre os pacientes (n = 37) submetidos a cardiomiotomia laparoscópica de Heller sem vávula anti- refluxo, no período de Novembro de 1992 a Novembro de 1998, no Departamento de Gastrocirurgia, H. Edouard Herriot, Lyon, Fr. (Pr J Boulez)

6 Critérios de inclusão: METODOLOGIA 1.Acalásia diagnosticada por manometria 2.Estágio I ou II 3.Ausência de refluxo gastroesofágico 4. Classificação do estado físico (ASA) 1 ou 2

7 O grupo 1 foi comparado com um grupo prospectivo de pacientes (n= 8) (Group 2: active comparator) operados no departamento desde Novembro de Ambos os grupos devem peencher os mesmos critérios de inclusão METODOLOGIA SexoIdadeIMCASA%KgInício sint.Follow-up Group138,5 m38,519,851=30,76,2357,6 month49,62 mth 61,5 f2=69,3 Group242,2 m35,023,81=39,84,840,6 month8,1 months 57,8 f2=60,2

8 Técnica Operatória METODOLOGIA

9 Técnica Operatória METODOLOGIA

10 O seguimento dos pacientes mostrou alívio substancial ou total da disfagia em ambos os grupos RESULTADOS

11 1.Nenhum paciente referiu sintomas de refluxo gastresofagiano 2. A pHmetria realizada de rotina no segundo mês pós-operatório estava normal em todos os pacientes. RESULTADOS

12 O diâmetro do esôfago foi reduzido em 20,45 % após a cirurgia no Grupo 1 e em 44,5% no Grupo 2. RESULTADOS

13 A pressão de repouso foi reduzida em 71,7% do valor inicial no Grupo 1 e em 72,8% no Grupo 2 RESULTADOS

14 O tempo operatório total foi de 76 minutos no Grupo 1, contra 131 minutos no Grupo 2. RESULTADOS

15 Complicações: um caso de lesão da parede do esôfago, reconhecida no intra- operatório e reparada prontamente por sutura simples, com boa evolução. RESULTADOS

16 Em pacientes selecionados, os resultados obtidos com a cardiomiotomia laparoscópica sem adição de válvula anti-refluxo não são inferiores aos obtidos através da cardiomiotomia laparoscópica com adição da válvula de Toupet. CONCLUSÕES

17 Sem a realização do procedimento anti-refluxo (válvula de Toupet), o tempo operatório é reduzido e há necessidade de menor número de manobras operatórias. CONCLUSÕES

18 Em pacientes selecionados segundo os critérios utilizados no presente estudo, a adição de um procedimento anti-refluxo de rotina não é justificável. CONCLUSÕES


Carregar ppt "Federal University of São Paulo, Brazil Esôfago-cárdio-miotomia videolaparoscópica com e sem procedimento anti-refluxo, no tratamento da acalásia Prof."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google