A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dr. Eduardo Ayub Lopes www.vipfisiopersonal.com.br Pressão alta (hipertensão arterial sistêmica). Repercussões e Prevenção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dr. Eduardo Ayub Lopes www.vipfisiopersonal.com.br Pressão alta (hipertensão arterial sistêmica). Repercussões e Prevenção."— Transcrição da apresentação:

1 Dr. Eduardo Ayub Lopes Pressão alta (hipertensão arterial sistêmica). Repercussões e Prevenção.

2 Dr. Eduardo Ayub Lopes É através da circulação sanguínea que suprimos a necessidade das células do organismo. O sangue oferece o combustível para a vida, necessário para manter o metabolismo: açúcar (glicose), oxigênio, hormônios e alegria. É através da circulação sanguínea que suprimos a necessidade das células do organismo. O sangue oferece o combustível para a vida, necessário para manter o metabolismo: açúcar (glicose), oxigênio, hormônios e alegria. O sangue também lava as células retirando os catabólitos e as toxinas, lixos do metabolismo: ácidos, gás carbônico e eventuais tristezas. O sangue também lava as células retirando os catabólitos e as toxinas, lixos do metabolismo: ácidos, gás carbônico e eventuais tristezas. Para que serve o sangue?

3 Dr. Eduardo Ayub Lopes A circulação do sangue em todo o circuito de vasos é mantida por uma bomba preênsil/contrátil, o incansável coração, órgão que trabalha 24h por dia. Nesse circuito todas as células são contempladas com os benefícios metabólicos. Para que serve o coração?

4 Dr. Eduardo Ayub Lopes Nosso circuito de vasos são complexos, o sangue parte do coração através das artérias de grosso calibre sendo conduzido para artérias com uma luz menor, até alcançarem as arteríolas e posteriormente os capilares, onde ocorrem as trocas gasosas e metabólicas. Função das artérias.

5 Dr. Eduardo Ayub Lopes O sangue retorna ao coração depois de passar pelos capilares através das vênulas, sendo conduzido às veias de calibre menor até alcançar as grandes veias e desembocar no coração para um novo ciclo cardíaco. Função das veias.

6 Dr. Eduardo Ayub Lopes O coração é o grande protagonista dessa história, ele impulsiona o sangue através de todo esse circuito. Para realizar com excelência essa nobre tarefa suas paredes que são constituídas fundamentalmente de músculos, contraem-se expulsando com força o sangue contido na maior cavidade cardíaca, o ventrículo esquerdo. A primeira artéria a receber sangue é Aorta. Como funciona o coração?

7 Dr. Eduardo Ayub Lopes A luz, ou seja, o calibre das artérias predizem quanto haverá de resistência à passagem do sangue. Quanto maior o calibre menor a resistência. O atrito causado pela interface, sangue parede dos vasos, causa uma resistência à passagem do sangue; essa resistência é uma das variáveis que compõem a Pressão Arterial. Os vasos aumentam a Pressão?

8 Dr. Eduardo Ayub Lopes A pressão sistólica, ou também chamada de: máxima, é a pressão do sangue no momento da sístole cardíaca, ou seja, no momento em que o coração contraí e impulsiona o sangue para as artérias. É a pressão que o sangue faz contra a parede das artérias. Portanto se o coração contrair-se com mais ênfase a pressão sistólica será maior. Desta forma durante a atividade física como conseqüência nosso circuito estará trabalhando sobre pressão elevada na fase sitólica. O que é pressão sistólica?

9 Dr. Eduardo Ayub Lopes A pressão diastólica ou também conhecida como pressão mínima, é influenciada pela resistência que os vasos oferecem à passagem do sangue. No momento do exercício físico as artérias devem relaxar, oferecendo menor resistência à passagem do sangue, fazendo inclusive que a pressão diastólica caia, isso demonstra uma boa performance do condicionamento físico. O que é Pressão diastólica?

10 Dr. Eduardo Ayub Lopes Quando um profissional da saúde afere sua pressão arterial o que ocorre? A medida da pressão sistólica representa a força que o sangue é expulso do coração e a pressão diastólica reflete o quanto a pressão dos músculos das paredes dos vasos comprimem o sangue. Essa pressão é medida em milímetros de mercúrio (mmHg). Quando temos a medida de 12X8 ou melhor, 120mmHg por 80 mmhg, reflete que a pressão com que o sangue é expulso do coração é de 120 mmhg e que a de resistência dos vasos é de 80mmHg. Medindo a pressão arterial?

11 Dr. Eduardo Ayub Lopes A pressão sistólia ou máxima deve se apresentar sempre com valores mais altos do que a diastólica ou mínima. Se a pressão sistólica representa a força que o coração expulsa o sangue de sua cavidade e a diastólica representa a resistência dos vasos à passagem do sangue e se os valores estiverem invertidos, por exemplo, 80X120, a resistência será maior que a força contrátil cardíaca e o sangue não poderá fluir através do circuito. Pressão máxima e mínima?

12 Dr. Eduardo Ayub Lopes A pressão arterial depende do calibre arterial, quando o calibre é normal permite que as pressões estejam dentro dos limites fisiológicos. Quando o calibre arterial é menor, o atrito na interface sangue/parede dos vasos é maior, aumentando a pressão diastólica; dessa forma o coração terá que fazer mais força para expulsar o sangue do ventrículo para a aorta, aumentando consequentemente a pressão sistólica. pressãonormal artérianormal pressãoaumentada artériaestreitada Causas da hipertensão.

13 Dr. Eduardo Ayub Lopes Artéria com calibre normal. O sangue passa sem dificuldade. Pressão arterial normal, tipo 12 x 7. Na situação acima estamos dentro do fisiológico, o coração faz um esforço dentro da normalidade e a pressão sistólica se mantém adequada, não há grande resistência dos vasos à passagem do sangue. O que é pressão normal?

14 Dr. Eduardo Ayub Lopes Artéria com calibre reduzido. O sangue passa com dificuldade. Pressão arterial alterada, tipo 18 x 10. No caso acima já existe uma situação inadequada, onde a resistência dos vasos ou resistência periférica está elevada, causando aumento da pressão diastólica e conseqüente elevação da pressão sistólica. O que é a hipertensão?

15 Dr. Eduardo Ayub Lopes O quadro crônico de pressão arterial elevado, causado pela elevada resistência dos vasos à passagem do sangue, tem por conseqüência um esforço anormal da bomba cardíaca levando um aumento, ou hipertrofia das paredes cardíacas, esse aumento provoca a diminuição das câmaras cardíacas reduzindo a capacidade de enchimento pré-contração. Esse é um quadro patológico, chamado de hipertrofia cardíaca, pode resultar inclusive em arritmias e futuramente na falência do coração com uma insuficiência cardíaca. Conseqüências cardíacas:

16 Dr. Eduardo Ayub Lopes Dentre as várias causa para a diminuição da luz dos vasos temos o acúmulo de placas de ateroma nas paredes dos vasos com bases genéticas, ou devido aos maus hábitos nutricionais. O enrijecimento das paredes arteriais também causam o aumento da pressão arterial, ele ocorre devido o envelhecimento dos tecidos e também aos hábitos de vida diários, como o tabagismo. Influência dos hábitos diários:

17 Dr. Eduardo Ayub Lopes Quando o quadro já está instalado a solução é utilizar remédios, estes são vasodilatadores, que causam um aumento do calibre dos vasos. Indivíduos hipertensos devem fazer uso da medicação de forma regular. Não adianta tomar medicamentos durante um período e achar que está curado. Não está!!!! Pode parar a medicação?

18 Dr. Eduardo Ayub Lopes No caso da hipertensão arterial sistêmica as medicações atuam somente nas conseqüências, não tendo efeito algum sobre a causa, desta forma quando se interrompe o tratamento a PA volta a se elevar, porque a causa continua presente. Atuação da medicação:

19 Dr. Eduardo Ayub Lopes Em alguns casos o indivíduo hipertenso por ordem médica pode suspender o uso dos medicamentos e mesmo assim manter a pressão normal. Para isso algumas medidas devem ser tomadas: Abolir o hábito de fumar. Fazer uma reeducação alimentar. Diminuir a porcentagem de gordura corporal. Ter bons hábitos alimentares: evitar sal e gordura. Evitar o uso de bebidas alcoólicas ou fazê-lo com moderação. Praticar exercícios físicos regulares orientados por profissional da área. Dicas:

20 Dr. Eduardo Ayub Lopes Dicas: Recomendações: Pratique exercícios que não exijam força máxima. Não faça exercícios isométricos. Mantenha a respiração contínua nos exercícios. Coloque na sua rotina exercícios aeróbios. Procure controlar sua pressão diariamente. Faça a aferição da pressão durante os exercícios. Evite manter o exercício se a pressão está elevada. Procure uma intensidade de exercício adequada. Faça check-up periodicamente.

21 Dr. Eduardo Ayub Lopes Por que as dicas? Explicações: Força máxima e isometria aumentam a pressão arterial. O bloqueio respiratório também. Exercícios aeróbios exercitam o coração. O histórico do controle da pressão é importante dica diagnóstico. A medida durante a atividade torna os exercícios mais seguros. Exercícios mantidos com pressão alta exigem do coração. O esforço anormal do coração leva a patologias cardíacas. A detecção precoce de alterações facilita o tratamento.

22 Dr. Eduardo Ayub Lopes A hipertensão arterial já não é mais uma patologia reservada somente aos adultos. Hoje há crianças desenvolvendo pressões arteriais altas. Isso vem ocorrendo devido aos péssimos hábitos alimentares: muito sal (sanduíches, pipocas, biscoitos, etc) as crianças estão com sobrepeso. Crianças hipertensas?

23 Dr. Eduardo Ayub Lopes PRESSÃO ALTA (hipertensão arterial) Sua pressão é alta? Crie uma meta: abaixá-la. Sua pressão é boa? Mantenha assim.


Carregar ppt "Dr. Eduardo Ayub Lopes www.vipfisiopersonal.com.br Pressão alta (hipertensão arterial sistêmica). Repercussões e Prevenção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google