A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alunos: Angélica Carla Daniel Eloy Eliane João SEMINÁRIO PAULO VI 1 Prof. Carlos Frederico.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alunos: Angélica Carla Daniel Eloy Eliane João SEMINÁRIO PAULO VI 1 Prof. Carlos Frederico."— Transcrição da apresentação:

1 Alunos: Angélica Carla Daniel Eloy Eliane João SEMINÁRIO PAULO VI 1 Prof. Carlos Frederico

2 O Livro do Levítico é um grande código de Leis referentes ao culto e ao sacerdócio. SEMINÁRIO PAULO VI 2 Origem hebraico Wayyikra Origem grega Levítico Os rabinos o chamavam o Livro dos Padres Era costume dar nomes as obras antigas pela primeira Palavra do livro. significa assuntos pertencentes aos levitas.

3 Os israelitas haviam sido libertos da escravidão do Egito, e agora Javé os libertou do exílio da Babilônia. São textos elaborados pelos sacerdotes: rituais para sacrifícios, consagração dos sacerdotes e critérios para distinguir o que é puro e o que é impuro e mais a lei da santidade. Os israelitas haviam sido libertos da escravidão do Egito, e agora Javé os libertou do exílio da Babilônia. São textos elaborados pelos sacerdotes: rituais para sacrifícios, consagração dos sacerdotes e critérios para distinguir o que é puro e o que é impuro e mais a lei da santidade. SEMINÁRIO PAULO VI 3 Templo de Jerusalém Tabernáculo, na Bíblia, era um lugar central portátil de adoração para os israelitas após o Êxodo durante o período de peregrinação no deserto.Êxodo

4 Embora situado após o êxodo e atribuído a Moises, o Livro foi escrito após o Exílio na Babilônia. Cerca de 440 a.C. Embora situado após o êxodo e atribuído a Moises, o Livro foi escrito após o Exílio na Babilônia. Cerca de 440 a.C. Tem como tema a necessidade de purificação e da santidade para aproximar-se de Deus. Viver a justiça e o amor de Javé nas relações concretas. Tem como tema a necessidade de purificação e da santidade para aproximar-se de Deus. Viver a justiça e o amor de Javé nas relações concretas. SEMINÁRIO PAULO VI 4

5 Em 27 capítulos O Senhor explica a seu povo o que deve fazer para viver em comunhão com Ele. Descrevem os sacrifícios, as festas, as ofertas, A consagração dos sacerdotes, o comportamento de todo povo diante de Deus. Em 27 capítulos O Senhor explica a seu povo o que deve fazer para viver em comunhão com Ele. Descrevem os sacrifícios, as festas, as ofertas, A consagração dos sacerdotes, o comportamento de todo povo diante de Deus. SEMINÁRIO PAULO VI 5

6 TERCEIRA SESSÃO (Lv 11-16) A Lei da pureza SEGUNDA SESSÃO (Lv 8-10) A Lei dos sacerdotes PRIMEIRA SESSÃO (Lv 1-7) A Lei sobre os sacrifícios QUARTA SESSÃO (Lv 17-26) A lei da Santidade SEMINÁRIO PAULO VI 6

7 7 Lv Parte Legal Lv 1-16 Parte Cultual O livro pode ser dividido em duas grandes partes.

8 SEMINÁRIO PAULO VI 8 LEIS SOBRE OS SACRIFÍCIOS É um importante documento da prática cultual dos judeus. Esses capítulos descrevem apenas a parte material dos sacrifícios, O modo e a ocasião. Não contém nada sobre as palavras ou Orações que acompanhavam os vários sacrifícios. É um importante documento da prática cultual dos judeus. Esses capítulos descrevem apenas a parte material dos sacrifícios, O modo e a ocasião. Não contém nada sobre as palavras ou Orações que acompanhavam os vários sacrifícios.

9 SEMINÁRIO PAULO VI 9 OS SACRIFÍCIOS O holocausto As oblações Os sacrifícios de comunhão Os sacrifícios de expiação Os sacrifícios de reparação

10 SEMINÁRIO PAULO VI 10 O Holocausto O holocausto era um sacrifício que era completamente queimado. Nada dele era comido, e então o fogo consumia o sacrifício inteiro. Lev 6:13 O "fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará. O adorador israelita trazia um animal masculino (um touro, cordeiro, cabra, pombo, ou rola, que dependem da riqueza do adorador) para a porta do tabernáculo. Lev 1:3 Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o SENHOR. O animal devia ser sem defeito. O adorador então colocava as mãos dele na cabeça do animal, e em consciência que este animal inocente estava sendo reputado por pecador, ele buscaria o Senhor para perdão, e então mataria o animal imediatamente. Abraão toma o teu filho, teu ÚNICO filho, Isaque, a quem amas e vai-te a terra MORIÁ ; e oferece ali em holocausto, sobre um dos montes que eu irei te mostrar.

11 SEMINÁRIO PAULO VI 11 O Holocausto Os sacerdotes eram responsáveis por lavar as várias partes do animal antes de colocar sobre o altar. A oferta queimada era realizada para reconciliação dos pecados do povo contra o Senhor, que os separavam de Deus, e era uma oferta de dedicação contínua de suas vidas ao Senhor.

12 SEMINÁRIO PAULO VI 12 Ofertas de manjares / Oblações Os Israelitas ofereciam manjares (cereais) ou legumes. Levítico capítulo 2 menciona 4 tipos de ofertas de cereal, e dá instruções de preparo para cada uma. O pecador poderia oferecer massa de farinha de trigo assada em um forno, cozida em uma forma, frita em uma panela, ou amassada para fazer pão (como na oferta das primeiras frutas). Todas as ofertas de manjares eram feitas com óleo e sal e nenhum mel e fermento seria usado (óleo e sal preservaram, enquanto o mel e fermento deteriorariam). O adorador também traria uma porção de incenso (puro incenso). As ofertas de manjares eram trazidos a um dos sacerdotes que levaram isto ao altar e lançaram uma "porção memorial" ao fogo e fazia o mesmo com o incenso. O sacerdote comia o restante, a menos que ele mesmo estivesse trazendo a comida como oferta, e ele queimaria ela por inteiro. O propósito da oferta de manjares era um oferecimento de presentes, e fala de uma vida que é dedicada a dar, e à generosidade.

13 SEMINÁRIO PAULO VI 13 Oferta Pacífica/sacrifício de comunhão A oferta pacífica era um manjar dado pelo Senhor aos sacerdotes, e às vezes ao cidadão comum. O adorador trazia bois ou vacas, ovelhas, ou uma cabras. O ritual foi comparado com o das ofertas queimadas, até ao ponto de queimar, onde o sangue de animais era vertido ao redor das extremidades do altar. Foram queimadas a gordura e as entranhas, e o restante era comido pelos sacerdotes, e, pelos adoradores. Este sacrifício de louvor e ação de graças era quase sempre, um ato voluntário. As ofertas pacíficas, incluíram bolos sem levedura. Os sacerdotes comiam tudo, menos a porção comemorativa dos bolos, e certas partes do animal, no mesmo dia que o sacrifício foi feito, e quando o adorador os levava juntos, como oferta voluntária, o adorador poderia comer durante 2 dias do animal inteiro, menos o peito e a coxa direita que era comida pelos sacerdotes.

14 SEMINÁRIO PAULO VI 14 Oferta pelo Pecado/sacrifício de expiação A Oferta pelo pecado expiava, (liquidava a dívida por completo) dos pecados e das fraquezas involuntárias dos adoradores diante do Senhor. Cada classe do povo tinha ordenanças específicas a executar: Os pecados do sumo sacerdote requeriam o oferecimento de um touro, e o sangue não era vertido no altar mas aspergido do dedo do sumo sacerdote 7 vezes no altar. Então a gordura era queimada, e o restante era queimado (nunca comido) fora do arraial "em um lugar limpo" onde o sacrifício era feito e as cinzas eram despejadas. Os pecados do povo requeriam animais fêmeas, cabras, cordeiros, rolas, ou pombos e no caso de ser muito pobre, um oferecimento de grãos só era aceitável como uma oferta de cereais.

15 SEMINÁRIO PAULO VI 15 Oferta pela culpa/sacrifício de reparação A Oferta pela culpa era bem parecida com a oferta pelo pecado, mas a diferença principal era que a oferta pela culpa era uma oferta em dinheiro para pecados de ignorância relacionados à fraude. Por exemplo, se alguém enganasse sem querer a outro por dinheiro ou propriedade, o sacrifício dele devia era ser igual à quantia levada, mais um quinto para o sacerdote e para o ofendido. Então ele reembolsou a quantia levada mais 40%. Lev 6:5-7 " Ou tudo aquilo sobre que jurou falsamente; e o restituirá no seu todo, e ainda sobre isso acrescentará o quinto; àquele de quem é o dará no dia de sua expiação. E a sua expiação trará ao SENHOR: um carneiro sem defeito do rebanho, conforme à tua estimação, para expiação da culpa trará ao sacerdote; E o sacerdote fará expiação por ela diante do SENHOR, e será perdoada de qualquer das coisas que fez, tornando-se culpada. "

16 SEMINÁRIO PAULO VI 16 Leis sobre os sacerdotes (Lv. 8-10) Nesses capítulos estão os ritos para consagração do sacerdotes, suas funções e outras leis Referentes ao ministério sacerdotal. Muitas vezes os sacerdotes desempenhavam o papel de Juízes e médicos, não para curar, mas detectar as doenças que tornavam as pessoas impuras ou declarar sua cura.

17 SEMINÁRIO PAULO VI 17 Leis sobre o puro e impuro (Lv ) São indicados vários tipos de impurezas. Exclui as pessoas do culto e da comunidade, que é o povo santo. Impurezas sexuais As doenças de pele Purificação do leproso Purificação depois do parto

18 SEMINÁRIO PAULO VI 18 Leis sobre as impurezas e pureza(Lv ) São indicados os animais considerados puros ou impuros, aptos ou não para a alimentação.

19 SEMINÁRIO PAULO VI 19 Leis sobre as impurezas e pureza(Lv ) imundícias dos animais 1) Falou o Senhor a Moisés e a Arão, dizendo-lhes: 2) Dizei aos filhos de Israel: Estes são os animais que podereis comer dentre todos os animais que há sobre a terra: 3) dentre os animais, todo o que tem a unha fendida, de sorte que se divide em duas, o que rumina, esse podereis comer. 4) Os seguintes, contudo, não comereis, dentre os que ruminam e dentre os que têm a unha fendida: o camelo, porque rumina mas não tem a unha fendida, esse vos será imundo

20 SEMINÁRIO PAULO VI 20 O DIA DA EXPIAÇÃO/o Yom Kippur Esse dia era tão importante que se tornou conhecido simplesmente por "O Dia" ou "O Jejum" (At 27,9). Nele toda a nação Israelita era purificada de todas as suas faltas, que assim se tornava Santa. O Dia da Expiação Dura exatamente 24 horas, e é um dia inteiro dedicado ao jejum, às orações e às confissões. Segundo o Judaísmo, este foi um dia gracioso concedido por Deus ao Seu povo eleito, para que cada indivíduo pudesse receber o perdão dos seus pecados.

21 SEMINÁRIO PAULO VI 21 Código de Santidade São as leis mais importantes da legislação judaica. Deus,que é santo exige de seu povo um comportamento santo.

22 SEMINÁRIO PAULO VI 22 Código de Santidade A santidade deve abranger todos os níveis do povo. SOCIAL CULTURAL TEMPORAL

23 SEMINÁRIO PAULO VI 23 Mensagem A mensagem do livro de Levítico é: o acesso a Deus, é somente por meio de sangue, e o acesso obtido exige a santidade do adorador. O propósito prático do livro é tornar Israel uma nação espiritual, moral, mental e fisicamente pura. Uma nação separada dos modos e costumes das outras nações que o cercavam. O livro também nos ajuda a entender melhor o 1°e o 2° Testamento. Jesus, os apóstolos e a Igreja primitiva seguiram muitas das prescrições descritas. A mensagem do livro de Levítico é: o acesso a Deus, é somente por meio de sangue, e o acesso obtido exige a santidade do adorador. O propósito prático do livro é tornar Israel uma nação espiritual, moral, mental e fisicamente pura. Uma nação separada dos modos e costumes das outras nações que o cercavam. O livro também nos ajuda a entender melhor o 1°e o 2° Testamento. Jesus, os apóstolos e a Igreja primitiva seguiram muitas das prescrições descritas.

24 SEMINÁRIO PAULO VI 24 O culto É concretizado essencialmente nos sacrifícios. Oferecer sacrifício é uma prática cultural muito antiga, Comum a muitos povos. A própria Bíblia oferece exemplos: o sacrifício de Caim e Abel (Gn 4). o de Noé, oferecido após o dilúvio. É concretizado essencialmente nos sacrifícios. Oferecer sacrifício é uma prática cultural muito antiga, Comum a muitos povos. A própria Bíblia oferece exemplos: o sacrifício de Caim e Abel (Gn 4). o de Noé, oferecido após o dilúvio.

25 SEMINÁRIO PAULO VI 25 A importância da Santidade Atém-se ao exterior das pessoas, contatos, alimentos e comportamentos. Mas essa santidade exterior deve ser o reflexo da santidade interior. Tal santidade não simboliza apenas a religião mas toda a vida das pessoas na justiça, respeito pelo idoso, pelos pais e pelo próximo. Atém-se ao exterior das pessoas, contatos, alimentos e comportamentos. Mas essa santidade exterior deve ser o reflexo da santidade interior. Tal santidade não simboliza apenas a religião mas toda a vida das pessoas na justiça, respeito pelo idoso, pelos pais e pelo próximo.

26 SEMINÁRIO PAULO VI 26 O pecado Transgressão da Lei. Quem desobedece afasta-se de Deus. Transgressão da Lei. Quem desobedece afasta-se de Deus.

27 SEMINÁRIO PAULO VI 27 O Livro Por mais estranho que pareça o Levítico é um livro importante na história da salvação. Não se explica por si mesmo, mas deve ser entendido no contexto global do 1° Testamento.

28 SEMINÁRIO PAULO VI 28 Em nossa sociedade muitas vezes imoral e injusta, o livro de Levítico traz a luz,o equilíbrio e normas para uma comunidade mais justa. As leis apresentadas procuram defender a família, a propriedade e a igualdade entre as pessoas, quase 15 séculos antes de Cristo! Mostre que a Bíblia não é um livro antigo, com normas passadas, mas um livro de revelação e de preservação da sociedade e da justiça. O Livro

29 SEMINÁRIO PAULO VI 29 Obrigado


Carregar ppt "Alunos: Angélica Carla Daniel Eloy Eliane João SEMINÁRIO PAULO VI 1 Prof. Carlos Frederico."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google