A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Anotações Introdução ao DX por Luciano Moreira, PY8AZT.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Anotações Introdução ao DX por Luciano Moreira, PY8AZT."— Transcrição da apresentação:

1 Anotações Introdução ao DX por Luciano Moreira, PY8AZT

2 Anotações O que é DX? Rigorosamente DX significa D(distância) X(ignorada). Assim, contatar estações distantes é o maior objetivo do DXismo. O DXismo também pode ser considerado uma modalidade de operação, uma vez que exige do operador conhecimentos específicos e obedece a um protocolo único, com regras bem definidas. O protocolo são regras básicas que permite povos de diferentes nações trocarem informações mínimas necessárias para validar um contato DX. O idioma mais utilizado no DX é Inglês, secundariamente utiliza-se o Espanhol. Não é necessário ser fluente em inglês ou espanhol para fazer DX.É necessário conhecer algumas palavras básicas que são mais utilizadas em um QSO DX. A parte essencial do DX é saber onde e quando operar. Conhecer como funciona a propagação permite que o tempo dispensado no rádio seja eficiente e prazeroso. O DX é o combustível do radioamadorismo, além de proporcionar momentos de muita diversão!

3 Anotações QSO DX em Português Para um QSO ser válido as seguintes informações dever trocadas: Indicativo das Estações Intensidade dos sinais Modelo de QSO DX padrão em Português: Chamada Geral CQ CQ DX, PY8AZT PY8AZT, chamando DX, roger. Reposta da estação DX PY8AZT de K3DJ K3DJ, roger. Repondendo a estação DX K3DJ, obrigado por chamar, seu sinal é 59. Meu nome é Luc, meu QTH é Belém. K3DJ de PY8AZT, roger. Resposta da estação DX PY8AZT de K3DJ. Obrigado Luc. Seu sinal é 59. Meu nome é Joe, meu QTH é New York. Boa sorte. 73, de K3DJ, roger. Finalizando o QSO K3DJ de PY8AZT. Joe, obrigado pelo QSO. Adeus. 73, de PY8AZT. Outras informações podem ser trocadas Condições do tempo, tipo de equipamento, antenas, potência e rota para o QSL, etc. Porém, este QSO simples já e válido para o DX.

4 Anotações QSO DX em Inglês Modelo de QSO DX padrão em Inglês: Chamada Geral CQ CQ DX, PY8AZT PY8AZT, calling DX, over. Reposta da estação DX PY8AZT from K3DJ K3DJ Roger. Repondendo a estação DX K3DJ, thanks for call, your signal is 59. My name is Luc, my QTH is Belem. K3DJ from PY8AZT, Roger. Resposta da estação DX PY8AZT from K3DJ. Thanks Luc. You are 59. My name is Joe, my QTH is New York. Good lock. 73, from K3DJ. Finalizando o QSO K3DJ from PY8AZT. Joe thanks for the QSO. Good bye. 73, from PY8AZT. Outras informações podem ser trocadas Condições do tempo, tipo de equipamento, antenas, potência e rota para o QSL, etc. Porém, este QSO simples já e válido para o DX.

5 Anotações Inglês Básico para DX Números: 1 ONE 2 TWO 3 THREE 4 FOUR 5 FIVE 6 SIX 7 SEVEN 8 EIGHT 9 NINE 0 ZERO Palavras Call: indicativo / Chamar Calling: chamando From: de Good lock: boa sorte Is: é / está My: meu Name: nome Over: câmbio Roger: câmbio Signal: sinal Thanks: obrigado

6 Anotações A Ionosfera É uma camada carregada eletricamente localizada entre 50km e 450km de altura. Estas cargas formam um espelho que pode refletir ondas de rádio em determinadas freqüências. A freqüência refletida depende do grau de ionização da ionosfera. Os sinais de rádio interagem de forma diferenciada com a ionosfera. Alguns sinais atravessam a Ionosfera, outros são absorvidos por ela, e, finalmente, alguns são ricocheteados de volta para Terra. Os contatos de DX em HF são possíveis pela reflexão de alguns sinais quando atingem a Ionosfera. Estes sinais podem alcançar milhares de km, e podem alcançar qualquer região do mundo, ou seja alcance glocal! Mas, a propagação não ocorre a qualquer hora e em qualquer freqüência. Contatos DX são difíceis, e está é a emoção do DX! Introdução a Propagação TX Terra TXRX Ionosfera

7 Anotações A Ionosfera É uma camada formada por partículas carregadas eletricamente (Íons) e localiza-se entre 50km e 450km de altura. Estes íons são responsáveis pela reflexão de ondas de radio em uma determinada faixa de freqüência. Esta faixa de freqüência depende do grau de ionização da ionosfera. A ionosfera pode ser dividida em camadas com características bem definidas. Estas camadas tem comportamento diferentes. Algumas tem efeito positivo sobre as ondas de rádio, outras efeitos negativos. Algumas camadas só ocorrem durante o dia, enquanto que outras só ocorrem durante a noite. A presença da luz do Sol exerce forte influência sobre a Ionosfera. Até hoje, pouco sabe-se sobre os mecanismos físicos que proporcionam a propagação das ondas de rádio a longa distância. Propagação e Ionosfera SOL F D E F1 F2 TERRA AMANHECER ENTARDECER

8 Anotações Ionosfera: Camada D Camada D: A parte mais baixa da ionosfera é chamada de camada D, formada a uma altitude entre 50km e 90km. Esta camada tem um efeito negativo sobre as ondas de rádio porque absorve a energia das ondas de rádio, especialmente nas freqüências abaixo de 7MHz. A camada D forma-se logo após o nascer do sol e desaparece pouco depois do pôr- do-sol. Esta camada alcança máxima ionização quando o sol está no ponto mais alto do céu. As ondas de 160m e 80m, bem como as transmissões de Estações de AM são completamente absorvidas durante o dia pela camada D. SOL D TERRA AMANHECER ENTARDECER

9 Anotações Ionosfera: Camada E Camada E: Esta parte da ionosfera localiza-se logo após da camada D, a uma altitude entre 90km e 150km e é formada principalmente por O 2+. Esta camada reflete apenas ondas de radio de freqüências menores de que 5MHz. Nas freqüências acima de 5MHz, a camada E tem um efeito negativo, causando a absorção parcial dos sinais de HF. Ela é formada pouco depois do amanhecer e desaparece algumas horas após o pôr-do-sol. A máxima ionização da camada E ocorre ao meio-dia. Camada Es: Também chamada de E esporádica, esta camada tem características muito diferente da camada E normal. Sua altitude pode variar entre 80km e 120km. Esta extraordinária parte da ionosfera é capaz de refletir ondas de radio bem além do VHF (30-300MHz), chegando até o inicio do UHF ( MHz). Ainda é um mistério como esta camada se forma, mas é claro que ela ocorre principalmente nos meses de verão e raramente nos meses de inverno. Além disso, ela pode ocorrer a qualquer hora do dia, preferivelmente pela manhã e na boca da noite. A Es permite contatos entre 400 a 2000km, com sinais muito fortes. Mesmo com poucos watts e uma antena vertical, contatos à longa distância são comuns. SOL E TERRA AMANHECER ENTARDECER

10 Anotações A Santa Camada F Camada F: A camada F é a mãe de todos os DXistas, pois é a responsável pela maioria dos contatos a longa distância em HF. É parte mais externa da ionosfera. A camada F forma-se logo após o pôr-do-sol e está localizada entre 250km e 500km de altitude. Até mesmo a altas horas da noite, esta camada reflete sinais de rádio até 20MHz, e ocasionalmente 25MHz. A parte inferior da camada F é formada principalmente por NO+ e na parte superior de O+. Poucas horas antes do amanhecer, a luz solar começa a atingir a parte superior da atmosfera atingindo a camada F. Através de um mecanismo físico ainda desconhecido, a luz do Sol causa uma separação da camada F em duas camadas distintas chamadas de F1 e F2. Estas camadas tem comportamento e características distintas. SOL F TERRA AMANHECER ENTARDECER

11 Anotações As Camadas F1 & F2 Camada F1: Está localizada entre 150 e 200km de altitude e ocorre durante o dia. A máxima ionização da camada F1 ocorre ao meio-dia, esta camada volta a agrupar-se com a F2 após o pôr-do-sol, formando novamente uma única camada F. A camada F1 reflete sinais acima de 10MHz. Camada F2: Esta é a camada mais externa da atmosfera terrestre e localiza-se entre 250 e 450km de altitude (ocasionalmente alcança 600km de altitude). Aproximadamente uma hora antes do amanhecer, na presença da luz do sol, esta camada começa a se formar e a camada F começa a se dividir. A máxima ionização da camada F2 é usualmente alcançada uma hora após o amanhecer e mantém esse nível até pouco depois do pôr-do-sol. Contudo, esta camada apresenta uma variação muito forte durante o dia, com picos de ionização ocorrendo a qualquer hora do dia. Isto mostra sua íntima relação com a atividade solar. Ao contrario das outras camadas, a F2 tem maiores picos nos meses de inverno. O mais importante é que a camada F2 pode refletir sinais até 50MHz durante o período de máxima atividade solar. SOL F F1 F2 TERRA AMANHECER ENTARDECER

12 Anotações Propagação & Freqüências Bandas com propagação diurna 10, 15, 17 e 20 metros Os sinais nestas freqüência são normalmente refletidos pela camada F1, que ocorre especialmente durante o dia. Por outro lado são absorvidas pelas camadas F1 e E. Bandas com propagação noturna 40, 80 e 160 metros Durante o dia, os sinais abaixo de 7MHz são completamente absorvidos pela camada D. Durante a noite, quando a camada D desaparece, os sinais abaixo de 40 metros podem chegar muito longe, pois a camada F2 reflete intensamente estes sinais. VHF e superior Acima de 50MHz (VHF+) Os sinais de VHF/UHF também podem atingir grandes distâncias durante ocasiões especiais. Contudo, o mecanismo físico destas aberturas ainda são pouco conhecidos. OBS: esta é uma simplificação da propagação das ondas de rádio. O HF é dinâmico e reserva surpresas para os DXistas todos os dias. Mas, é possível fazer uma previsão da propagação utilizando índices de atividade solar.

13 Anotações Explorando seu Equipamento A princípio, qualquer equipamento serve para DX, contudo deve-se utilizar alguns recursos que normalmente não usamos no dia-a-dia. Estes recursos estão presentes na maioria dos rádios e serão importantes para o DXista. VOX: este recurso aciona a transmissão automaticamente sempre que sua voz for captada pelo microfone, agilizando o contato. Ajuste a sensibilidade do VOX de maneira que nenhum ruído (seja do próprio rádio ou do shack) acione acidentalmente o transmissor. AGC: é o ganho automático do receptor. O AGC tem duas posições FAST ou SLOW. O fast permite que o receptor se ajuste rapidamente a intensidade dos sinais sintonizados. Sinais fracos podem ser ouvidos mais facilmente nesta posição. SHIFT: ajusta o filtro passante de recepção. Este controle pode auxiliar quando há outra estação nas proximidades da estação DX que você quer escutar. RIT: varia sua freqüência de recepção alguns kHz. Algumas estações de DX transmitem em uma QRG e ouve 5 ou 10kHz para cima ou para abaixo, ao comando do operador. Ajuste seu transceptor para fazer o inverso. SPLIT: faz basicamente o mesmo que o RIT, mas permite usar os dois VFOs do rádio – um VFO para transmitir e o outro VFO para receber. NOTCH: reduz os apitos caudados por estações broadcaster. Estes apitos são comuns acima de 7.100kHz durante a noite. Em alguns países, a fonia só permitida entre e 7.300kHz, um exemplo são os Estados Unidos. Fones de Ouvidos: este acessório é quase imprescindível no DX. Em muitos casos, o sinal da estação DX está praticamente dentro do ruído e os fones podem auxiliar na escuta dos sinais fracos. Estes ajustes pode parecer complicados, mas a prática leva a utilizá-los confortavelmente durante seus DXs.

14 Anotações Confirmando um QSO DX O Cartão de QSL é a confirmação do QSO DX, e é tão importante quanto o próprio contato. Um QSL para ser válido deve apresentar as seguintes informações: Os cartões podem ser enviados pelo Bureau da LABRE ou, se houver urgência, deve ser enviado diretamente para o endereço do radioamador. Em alguns casos, a estação DX tem um manager que é outro radioamador que se encarrega de verificar o contato no log da estação DX, e enviar o QSL. Isto é muito comum em expedições ou quando a estação DX é de países onde o serviço de correio não é confiável. É aconselhável custear o retorno do QSL, através de IRC´s ou Dólares enviados junto com o seu cartão. Via de regra geral é: quanto mais difícil o DX, mais difícil será o QSL. Hi! Modo do Contato Indicativo da Estação DX Horário UTC Indicativo da Estação contatada Data do QSO Banda e Sinal do contato


Carregar ppt "Anotações Introdução ao DX por Luciano Moreira, PY8AZT."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google