A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CLIPPING: O Varejo no Brasil e no Mundo. MERCADO BRASIL E CHINA SÃO A "SALVAÇÃO" DO MERCADO MUNDIAL DE LUXO Fonte: DCI (Alexandre Melo) -10/09/2009 Enquanto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CLIPPING: O Varejo no Brasil e no Mundo. MERCADO BRASIL E CHINA SÃO A "SALVAÇÃO" DO MERCADO MUNDIAL DE LUXO Fonte: DCI (Alexandre Melo) -10/09/2009 Enquanto."— Transcrição da apresentação:

1 CLIPPING: O Varejo no Brasil e no Mundo

2 MERCADO BRASIL E CHINA SÃO A "SALVAÇÃO" DO MERCADO MUNDIAL DE LUXO Fonte: DCI (Alexandre Melo) -10/09/2009 Enquanto os tradicionais templos do luxo mundial estão abalados por uma forte retração das vendas, países emergentes, como Brasil e China, cujo crescimento nesse universo será de 8% e 15% este ano, respectivamente, despontam como prioridades a médio e longo prazo para empresas dos segmentos de vestuário, jóias e automóveis. Prada, Fendi e Chanel são algumas das marcas que estão mudando as estratégias de expansão ao acelerar os planos para ingressar no País. De acordo com a MCF Consultoria e a GfK Brasil, apesar da desaceleração no setor, a movimentação este ano atingirá US$ 6,4 bilhões, com aportes em marketing que somam US$ 830 milhões. (...) Um levantamento com feito 220 marcas, entre elas a brasileira H.Stern, indica que o cenário não é instigante para as companhias, pois o faturamento do setor se retrairá10% no mundo, totalizando 154 bilhões de euros. Especialistas creem que sinais de recuperação surjam em (...) Neste contexto, a Audi AG detalhou que suas melhores altas nas vendas foram encabeçadas justamente por China e Brasil. Somente no território chinês, a marca comercializou nos oito primeiros meses unidades, um salto de 35,4% frente a Por aqui, o desempenho foi 27% superior, com a venda de automóveis de janeiro a agosto. Continua...

3 MERCADO Resultados A subsidiária brasileira da grife nova-iorquina Tiffany& Co. é outra que não pode reclamar do desempenho. Desde março, a evolução das vendas nas lojas do Iguatemi e do Shopping Cidade Jardim contempla dois dígitos, acima da meta conservadora traçada em 2008, de um dígito. Ao observar o mercado, Patricia Assui, gerente-geral da Tiffany, comenta que os clientes estão comprando mais peças, mas desembolsando menos. Ela crê que a economia deverá se recuperar brevemente, e, assim que isso ocorrer serão retomados os investimentos no País. (...) Vestuário A empresária Natalie Klein, herdeira da Casas Bahia, proprietária da loja NK Store, no bairro paulistano dos Jardins, também vê um cenário animador no segmento de luxo no médio prazo. Ela reduziu à metade a meta de crescimento do ano, antes estabelecida em 20%,por estar trabalhando com estoque reduzido, devido às oscilações do dólar. Em janeiro, a neta de Samuel Klein abriu a primeira loja monomarca de Marc Jacobs, estilista da Louis Vuitton, na América Latina, localizada ao lado do seu estabelecimento, onde antes funcionava a joalheria Tiffany. Para os próximos dois anos, Natalie estuda a abertura de outra loja Marc Jacobs, talvez no Iguatemi. (...) Prova deste aquecimento é a grife Hermès, que neste domingo, 13, aporta no País com sua primeira loja, no Shopping Cidade Jardim, instalada ao lado da concorrente Louis Vuitton.

4 TECNOLOGIA EM SP, CONSUMIDOR NÃO PRECISA MAIS EMPURRAR CARRINHO EM LOJA DA REDE Fonte: Valor Econômico -10/09/2009 Na loja do Pão de Açúcar no Shopping Iguatemi, um dos mais sofisticados de São Paulo,o cliente já pode se dar ao luxo de fazer as compras sem empurrar o carrinho."Há cerca de três semanas adotamos na loja o conceito do 'personal shopping'", diz Joaquim Dias Garcia, diretor de tecnologia da informação do grupo. Ao entrar na loja, o cliente recebe um scanner que registra os produtos disponíveis nas gôndolas e seus respectivos preços. É só passá-lo na frente da mercadoria desejada. Ao fim da compra, o consumidor pode levar os itens que desejar -o chocolate que será consumido logo depois na sessão de cinema, por exemplo -e despachar todo o resto para casa. As comodidades não param aí. O aparelho pode sugerir promoções sobre uma determinada categoria de produto ou apresentar uma receita que usa a mercadoria procurada pelo cliente. (...) Para usar o sistema, o cliente tem de fazer parte do programa de fidelidade da rede de supermercados. É um ponto estratégico para o Pão de Açúcar. Ao oferecer tecnologias que facilitam a vida do usuário, a empresa capta informações sobre preferências de consumo que vão alimentar os programas de automação em andamento no grupo. "Tudo é uma questão de aprendizado: da empresa e do consumidor",

5 ECONOMIA AMBEV, NATURA, PÃO DE AÇÚCAR E SOUZA CRUZ IGNORAM A CRISE Fonte: DCI -10/09/2009 Apesar de a crise financeira ter devastado bolsas de valores mundo afora, nove empresas do Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, conseguiram aumentar seu valor de mercado em relação ao fim do primeiro semestre de Destas, cinco estão ligadas ao consumo doméstico, enquanto três companhias estiveram envolvidas em grandes operações de fusão e aquisição."Não é surpresa que apenas nove empresas tenham retomado seu valor de mercado. A queda vista a partir de setembro foi forte, os investidores estavam muito posicionados em renda variável e seria natural uma correção. Só que esta foi excessiva por causa da crise", afirmou Silvio Campos Neto, economista-chefe do Banco Schahin.Não é de hoje que empresas ligadas ao consumo doméstico vêm se destacando. Do grupo que conseguiu elevar seu valor de mercado entre o final do primeiro semestre de 2008 e o mesmo período deste ano estão Natura (+57,09%), Souza Cruz (+22,14%), AmBev(17,50%) e Pão de Açúcar - CBD(+12,51%).(...) O governo brasileiro foi um dos responsáveis nessa alavancagem da economia. Desde que a crise financeira mundial começou a atingir em cheio o Brasil, no final do quarto trimestre do ano passado, o Estado adotou uma série de medidas neste sentido: redução de impostos -como o IPI -e diminuição das taxas de juros. E as medidas surtiram efeito. (...)

6 ECONOMIA VAREJO SOBE EM JUNHO MAS TEM PIOR SEMESTRE DESDE 2004 Fonte: Reuters/Brasil Online(Rodrigo Viga Gaier) -13/08/2009 As vendas no varejo brasileiro subiram mais que o esperado em junho, mas o dado de maio foi revisto para baixo e o primeiro semestre registrou o menor crescimento em seis meses desde O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta quinta-feira que o crescimento em junho sobre maio foi de 1,7 por cento, com ajuste sazonal. Na comparação com junho de 2008, houve expansão de 5,6 por cento. Economistas consultados pela Reuters previam um crescimento mês a mês de 1,2 por cento e uma alta de 5,7 por cento ante junho de A gradual retomada do crédito, após o período mais turbulento da crise global, já começa a se refletir nas vendas do comércio brasileiro, segundo o IBGE. Os setores dependentes de financiamentos deram sinais de recuperação em junho. (...)

7 ECONOMIA CESTA BÁSICA ACUMULA QUEDA DE 5,76% NO ANO Fonte: Jornal da Tarde –SP -08/09/2009 A Cesta Básica Nacional fechou agosto em R$ 225,69, em são Paulo, uma queda de 0,65% em relação a julho, conforme pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio econômicos (Dieese). De acordo com informações do Dieese, a queda foi provocada, principalmente, pelas baixas nos preços do arroz e do feijão. Entre janeiro e agosto, a queda foi de 5,76%. O valor é mais significativo se comparados os preços de agosto de 2008 com igual mês de 2009: queda de 6,41%. Dos 13 produtos de alimentação que compõem a cesta, sete tiveram queda em agosto: além da batata -a queda mais expressiva, de 10,75% -, ficaram mais baratos o feijão carioquinha, leite integral, óleo de soja, carne bovina, farinha de trigo e o pão francês, com ligeira queda, de 0,17%. (...)

8 SHOPPING CENTER SHOPPINGS TERÃO 2ºSEMESTRE AINDA MELHOR, DIZEM EMPRESAS Fonte: DCI (DanielleFonseca Alexandre Melo) -30/06/2009 O varejo de shopping centers, que foi pouco afetado no primeiro semestre, mesmo em meio à crise econômica, segue ainda mais otimista para o Dia dos Pais e para a segunda metade do ano, uma vez que a economia está dando sinais de melhora. A expectativa para o Dia dos Pais é de que as vendas fiquem até20% maiores do que no mesmo período no ano passado. Para garantir os resultados, também estão sendo preparadas campanhas que oferecem brindes e atraiam mais consumidores aos centros de compras. (...) A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) está com uma expectativa um pouco mais tímida, de que as vendas fiquem cerca de 4% maiores em relação ao Dia dos Pais do ano passado. Mas para Nabil Sahyoun, presidente da entidade, trata-se de um número positivo para um ano de crise, e em comparação ao bom desempenho de Também ele espera ver cenários melhores a partir do segundo semestre: "Estamos otimistas. Mesmo com a crise, conseguimos ter bons momentos com o Dia das Mães e com o Dia dos Namorados. Mas historicamente o segundo semestre é melhor do que o primeiro, e as pessoas não vão deixar de comprar. Vai ocorrer um crescimento, mesmo que pequeno", explica Sahyoun. (...)

9 MERCADO ATACADISTAS ESTÃO SOB A PRESSÃO DAS INDÚSTRIAS Fonte: Diário do Comércio – MG - 22/09/2009 Após registrar aquecimento da demanda em julho,os atacadistas de Minas Gerais voltaram a apresentar retração em agosto. O setor, que já estaria convivendo com pressões de preços da indústria, não terá espaço para reajustar seus preços até o final do ano, período onde estão concentrados cerca de 55% dos negócios das empresas. De acordo com informações da Associação dos Atacadistas e Distribuidores do Estado de Minas Gerais (Ademig), a tendência é de estabilidade já que as vendas ainda não teriam atingido um bom resultado. Em julho, quando o setor mostrou sinais de aquecimento, as perspectivas indicaram que em 2009 o incremento seria de até 15%, baseado no resultado real apurado naquele mês, que teria atingido de 5% a 10% de aumento nos negócios das empresas. Segundo a Ademig, os pedidos de encomendas para o Natal são iniciados principalmente entre agosto e setembro, fazendo com que os dois meses sejam estratégicos nas vendas e recuperação de preços do exercício.

10 MERCADO DUAS EMPRESAS BRASILEIRAS ESTÃO ENTRE GIGANTES MUNDIAIS DO VAREJO Fonte: Correio Brasiliense (Victor Martins) 22/09/2009 Duas brasileiras estão entre as 250 maiores empresas varejistas do mundo. Pão de Açúcar, a melhor colocada, figura na 106ª posição. Já as Casas Bahia no 147º lugar. A primeira melhorou cinco posições desde a última avaliação, no ano passado. A segunda entrou para a lista das 50 com crescimento mais rápido, subiu 11 degraus no ranking geral. A lista é parte do estudo Os poderosos do varejo global, levantamento anual realizado pela Deloitte em parceria com a Stores Magazine.

11 ECONOMIA VENDAS NO COMÉRCIO CRESCEM 6,3% EM AGOSTO Fonte: Monitor Mercantil -10/09/2009 As vendas do varejo nacional tiveram em agosto crescimento de 0,7% na comparação com o mês anterior e de 6,3% sobre o mesmo período do ano passado. O destaque ficou por conta do segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática que, impactados favoravelmente pela retomada de crédito ao consumidor e pelas isenções tributárias, cresceu 13,7%, conforme dados divulgados ontem pela Serasa Experian. O setor de tecidos, vestuário, calçados e acessórios, também foi beneficiado pelas temperaturas médias mais baixas do inverno deste ano e pela maior preferência dos consumidores por esses itens na aquisição dos presentes para o "Dia dos Pais de 2009" em relação à mesma data de Registrou crescimento de 11,7%.Já o destaque negativo continua sendo (como vem sendo observado já há alguns meses) material de construção, que obteve queda de 15,4%, seguido por combustíveis e lubrificantes, que teve um recuo de 3,2%.

12 MARKETING MIX KRAFT E JOHNSON & JOHNSON SÃO DESTAQUE NO VAREJO Fonte: Mundo do Marketing –09/09/2009 A Supermercado Moderno homenageou as 20 empresas, entre supermercados e indústrias, que se destacaram pelo desempenho no Relatório Anual do Varejo e no Ranking Top Five de Fornecedores, durante o prêmio SM Awards2009. O ranking traz a classificação dos cinco principais fornecedores de cada uma das categorias pesquisadas ao longo do ano e completa o Guia Prático de Sortimento, composto ainda pelo Guia Prático de Categorias e Mix de Marcas. De acordo com a publicação, as empresas que mais se destacaram neste ano foram os supermercados Ebale Big Mais; as indústrias Kraft, Johnson & Johnson e Cadburry; Yokie Fleischmann. A 5ªedição do SM Awards contou com o patrocínio da Bertine da Schincariol. O evento foi criado para premiar os supermercadistas e fornecedores, além do autos serviço, que tenham se destacado durante o ano.

13 MERCADO VAREJO ESPERA UM NATAL GORDO Fonte: Diário Catarinense - 21/09/2009 O comércio se prepara para um Natal gordo. Pelo menos R$140bilhões, quase 20% a mais que no ano passado, deverão ser despejados na economia até dezembro com o pagamento do 13º salário e a maior oferta de crédito ao consumidor. De olho nessa bolada, as lojas já ampliaram em até 20% as encomendas de eletrodomésticos, eletrônicos e itens de informática. As vedetes devem ser as TVs LCD e os notebooks. Para atender a demanda crescente, as indústrias da região da Zona Franca Manaus (AM), o principal pólo de produção de bens duráveis do país, vão contratar cerca de 3 mil trabalhadores temporários neste fim de ano. (...) Estimativa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) indica que o pagamento do 13º salário deve injetar R$75,8 bilhões na economia até dezembro deste ano. –O Natal deste ano será tão bom ou melhor que o de 2008–afirma o coordenador das sondagens do consumidor e da indústria da FGV, Aloísio Campelo. A demanda prevista entre agosto e outubro pela indústria de eletrônicos, eletrodomésticos e calçados já supera a do mesmo período de O grande destaque é para os eletrônicos, que incluem as TVs. De acordo com a sondagem, 95% dessas indústrias projetam uma demanda maior por seus produtos entre agosto e outubro deste ano, enquanto só 48% delas traçavam esse cenário para o mesmo período de O comércio confirma a previsão favorável da indústria.

14 CLIPPING: O Varejo no Brasil e no Mundo 2 Atualizado em: 22 de setembro de 2009


Carregar ppt "CLIPPING: O Varejo no Brasil e no Mundo. MERCADO BRASIL E CHINA SÃO A "SALVAÇÃO" DO MERCADO MUNDIAL DE LUXO Fonte: DCI (Alexandre Melo) -10/09/2009 Enquanto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google