A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REDAÇÃO Estrutura Argumentativa PROF. VANILTON PEREIRA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REDAÇÃO Estrutura Argumentativa PROF. VANILTON PEREIRA."— Transcrição da apresentação:

1 REDAÇÃO Estrutura Argumentativa PROF. VANILTON PEREIRA

2 ESTRUTURA BÁSICA Introdução Desenvolvimento Conclusão

3 Funções Básicas 1.Introdução - introduz; 2.Desenvolvimento - desenvolve; 3.Conclusão - conclui.

4 ESTRUTURA DA REDAÇÃO A prova de redação exigirá de você a produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo- argumentativo, sobre um tema de ordem social, científica, cultural, política ou filosófica. Os aspectos a serem avaliados relacionam-se às competências que você deve ter desenvolvido durante os anos de escolaridade. Você deverá defender uma tese, apoiada em argumentos e, finalmente, apresentar uma proposta de intervenção social que respeite os direitos humanos.

5 ESTRUTURA TESE Opinião a respeito do tema proposto. Nela você deve fazer a contextualização da temática e posterior apresentação da sua opinião de forma clara e concisa.

6 ESTRUTURA ARGUMENTAÇÃO Defesa do ponto de vista através de argumentos consistentes e convincentes. Lembre-se que a dissertação argumentativa tem como principal objetivo persuadir o leitor e convencê-lo de que a sua opinião é a correta. Os argumentos deverão ser consistentes e estruturados de forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade textual.

7 ESTRUTURA CONCLUSÃO Retomada das ideias centrais do texto e apresentação de pelo menos uma Solução-Hipótese (proposta de intervenção social) para a resolução da problematização. Se o autor do texto aborda uma problemática, deve propor uma solução para ela. Cuidado para não apresentar soluções utópicas ou óbvias.

8 EM SÍNTESE O texto dissertativo-argumentativo é um texto opinativo que se organiza na defesa de um ponto de vista sobre determinado assunto. Nele, a tese é fundamentada com explicações e argumentos, para formar a opinião do leitor, tentando convencê-lo de que a ideia defendida está correta. É preciso, portanto, expor e explicar ideias. Daí a sua dupla natureza: é argumentativo porque defende uma tese, uma opinião, e é dissertativo porque se utiliza de explicações para justificá-la.

9 ESTRUTURA DA REDAÇÃO TEMA TESE ARGUMENTOS PROPOSTA DE INTERVENÇÃO

10 INTRODUÇÃO

11 Alguns Conceitos Ato ou efeito de introduzir ou introduzir-se; entrada; admissão. Ação de fazer entrar; penetração. O que prepara a compreensão de um tema ou a prática de uma atividade; iniciação. Texto preliminar e explicativo de uma obra. Apresentação de um tema. Fonte: __

12 Funções da Introdução: a)Explicitar o tema (contextualizar). b)Apresentar sua tese, sua opinião sobre o tema.

13 Exemplo: Tema: Qual a sua opinião sobre a redução da maioridade penal?

14 1º Passo Contextualize, tentando perceber o que desencadeou a discussão. Na Prática, faça uma reflexão: Por que existe um projeto de lei que pretende reduzir a maioridade penal para 16 anos, tornando imputáveis menores de 18 anos? Quando você aborda os fatos, de certa forma, já está contextualizando e mostrando a relevância do tema.

15 Exemplo de contextualização : No Brasil contemporâneo, é cada vez maior o número de crimes, muitas vezes hediondos, cometidos por menores de 18 anos. Para coibir essa prática, o Governo Federal criou um projeto de lei que reduz a maioridade penal brasileira dos 18 para os 16 anos. (contextualização / apresentação do tema)

16 Explicitação do ponto de vista : No Brasil contemporâneo, é cada vez maior o número de crimes, muitas vezes hediondos, cometidos por menores de 18 anos. Para coibir essa prática, o Governo Federal criou um projeto de lei que reduz a maioridade penal brasileira dos 18 para os 16 anos. Sem dúvida alguma, essa é uma medida acertada, pois a melhor forma de combater uma prática nociva à sociedade, é imputando penas mais severas aos infratores das leis.

17 Explicitação do ponto de vista : No Brasil contemporâneo, é cada vez maior o número de crimes, muitas vezes hediondos, cometidos por menores de 18 anos. Para coibir essa prática, o Governo Federal criou um projeto de lei que reduz a maioridade penal brasileira dos 18 para os 16 anos. O problema é que os defensores dessa proposta esquecem-se de que a melhor forma de acabar com algo nocivo à sociedade é atacar as suas causas e não os seus sintomas mais evidentes.

18 Tipos de Introdução: Há diferentes técnicas para fazer a introdução. Há a seguir alguns parágrafos introdutórios sobre um mesmo tema, o papel da mulher no século XXI, mas usando técnicas diferentes, a fim de mostrar as diversas opções possíveis de ser usados na hora da prova.

19 DIVISÃO / ABORDAGEM PADRÃO Neste tipo de introdução, apresenta-se primeiramente a tese e logo a seguir enumeram-se os argumentos que serão desenvolvidos ao longo do texto. O mundo moderno, apesar de já perceber em sua constituição uma maior igualdade entre homens e mulheres, ainda está eivado de situações ultrajantes para o sexo feminino. Nesse contexto, pode-se perceber a submissão das mulheres islamitas a seus cônjuges, a pressão da mídia sobre a estética feminina e a resistência dos homens a auxiliar suas esposas nas tarefas domésticas. É preciso, no entanto, tomar cuidado para não tornar seu texto repetitivo. Se você citou os três argumentos já na introdução, não deverá fazê-lo novamente na conclusão. Além disso, em uma abordagem como essa, é interessante que os parágrafos de desenvolvimento sejam iniciados por elementos coesivos que remetem à noção de enumeração, presente na introdução. Dessa forma, é uma boa ideia começar cada um deles por expressões como além disso, ademais, some-se a isso etc.

20 DEFINIÇÃO Neste tipo de introdução, antes de apresentar a tese, faz-se uma ambientação com uma afirmação inicial que situa a tese na proposta dada pela banca. A ambientação pode ser a definição de um conceito acerca do tema proposto. A própria palavra mulher carrega em si uma ambiguidade que denota, de certa forma, a situação ambivalente que vivem hoje os membros do sexo feminino de nossa espécie. Se, por um lado, esse vocábulo quer dizer ser humano do sexo feminino, por outro pode ser empregado como sinônimo de esposa. Mas ser uma mulher implica, de fato, ser esposa? Essa breve reflexão de ordem linguística reflete um pouco do imaginário popular acerca do feminino em nossa sociedade e a urgência de que se reavaliem as representações sociais sobre esse grupo.

21 QUESTIONAMENTO A ambientação pode também ser composta por uma ou mais perguntas, que convidam o leitor à reflexão acerca do tema. É ainda cabível a expressão sexo frágil? A evolução da história confirma a derrocada de tal clichê, visto que, dia após dia, as mulheres assumem postos de trabalho e funções sociais até então restritas ao homem.

22 CITAÇÃO A ambientação também pode apresentar uma citação de uma autoridade no assunto. As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental. Essa citação do poeta brasileiro Vinícius de Moraes revela-se não só politicamente incorreta, mas também caduca nos dias de hoje. A atualidade enxerga a mulher sob uma nova perspectiva, não mais atrelada à sua constituição física, como um objeto, mas voltada para aspectos como força de trabalho, produção intelectual e igualdade de direitos. O sexo feminino equipara-se, assim, ao masculino e exige tratamentos iguais.

23 EXPOSIÇÃO DE PONTO DE VISTA OPOSTO Pode-se também iniciar seu texto enunciando um ponto de vista contrário ao seu, na ambientação. Há uma série de homens que dizem que, se as mulheres desejam direitos iguais, têm de abrir mão de certas regalias, como o que a tradição convencionou chamar de cavalheirismo. Todavia, é preciso destacar que a luta feminista não visa a acabar com as diferenças entre os gêneros, tampouco com os mecanismos de interação entre eles, como a corte. Seu objetivo é permitir que homens e mulheres tenham as mesmas chances de decidir sua posição na sociedade.

24 EXPOSIÇÃO DE PONTO DE VISTA OPOSTO Antes de apresentar sua tese, pode-se lançar mão de uma ambientação que a situe historicamente, expondo, brevemente, os antecedentes históricos que confirmam seu ponto de vista. Veja: Perto da metade do século XX, o mundo vê-se em meio a um conflito deflagrado entre as potências do globo. Nesse contexto, os homens deixam suas casas e rumam para a batalha, enquanto as mulheres têm de assumir seus postos de trabalho, para assegurar que as nações não parem. A Segunda Guerra Mundial revela-se, portanto, a derrocada final do mito de que as mulheres tivessem nascido para o serviço doméstico.

25 ALUSÃO HISTÓRICA Antes de apresentar sua tese, pode-se lançar mão de uma ambientação que a situe historicamente, expondo, brevemente, os antecedentes históricos que confirmam seu ponto de vista. Perto da metade do século XX, o mundo vê-se em meio a um conflito deflagrado entre as potências do globo. Nesse contexto, os homens deixam suas casas e rumam para a batalha, enquanto as mulheres têm de assumir seus postos de trabalho, para assegurar que as nações não parem. A Segunda Guerra Mundial revela-se, portanto, a derrocada final do mito de que as mulheres tivessem nascido para o serviço doméstico.

26

27 Análise de Introdução O mundo anda carente de confiança. Em quem acreditar, em quem confiar? Antigamente confiava-se nas pessoas, que, inclusive, cumprimentavam-se mesmo sem se conhecerem. Hoje, talvez pela violência que gera um medo coletivo, as pessoas estão cautelosas e receosas demais.

28 Análise de Introdução Logo na primeira frase, o autor já diz o tema da redação, que é a carência de confiança que o mundo está sofrendo. Depois ele reforça o tema com uma pergunta (em quem confiar?). Após isso, ele apresenta argumentos para provar o valor da declaração inicial: (1)antigamente, confiava-se mais nas pessoas. (2)a violência gera um medo coletivo que torna as pessoas mais receosas. São esses argumentos que serão defendidos no desenvolvimento, um em cada parágrafo.

29 Análise de Introdução Parece que agora o governo brasileiro quer ensinar aos governantes estrangeiros como sair da crise. Do jeito que falam, dão a entender que o Brasil é um exemplo de administração pública e prosperidade, ao contrário dos outros países. Mas basta viajar para a Europa, por exemplo, para se ter uma opinião bem diferente da dos nossos dirigentes.

30 Análise de Introdução Nessa introdução, o autor começa com uma frase inicial que já contém o tema : o governo brasileiro quer ensinar aos estrangeiros a como sair de uma crise econômica. Depois, ele apresenta um argumento para explicar o que disse anteriormente e na última frase, ele demonstra que não concorda com a atitude dos governantes brasileiros e assim já nos mostra qual é o objetivo do texto. Delimitação do tema (tópico frasal): o governo brasileiro quer ensinar aos estrangeiros a como sair de uma crise. Objetivo: mostrar que a realidade é outra.

31 Proposta de Redação de caráter filosófico Tema: Qual é a relação entre o homem e o tempo? Comando: Redija uma dissertação em prosa, na qual você apontará, sucintamente, as diferentes concepções do tempo, presentes nos três textos abaixo, e argumentará em favor da concepção do tempo com a qual você mais se identifica.

32 Coletânea de textos motivadores TEXTO 01 Mais do que nunca a história é atualmente revista ou inventada por gente que não deseja o passado real, mas somente um passado que sirva a seus objetivos. (...) Os negócios da humanidade são hoje conduzidos especialmente por tecnocratas, resolvedores de problemas, para quem a história é quase irrelevante; por isso, ela passou a ser mais importante para nosso entendimento do mundo do que anteriormente. (Eric Hobsbawm, Tempos interessantes: uma vida no século XX)

33 Coletânea de textos motivadores TEXTO 02 O que existe é o dia-a-dia. Ninguém vai me dizer que o que aconteceu no passado tem alguma coisa a ver com o presente, muito menos com o futuro. Tudo é hoje, tudo é já. Quem não se liga na velocidade moderna, quem não acompanha as mudanças, as descobertas, as conquistas de cada dia, fica parado no tempo, não entende nada do que está acontecendo. (Herberto Linhares, depoimento)

34 Coletânea de textos motivadores Não se afobe, não, Que nada é pra já, O amor não tem pressa, Ele pode esperar em silêncio Num fundo de armário, Na posta-restante, Milênios, milênios No ar... E quem sabe, então, O Rio será Alguma cidade submersa. Os escafandristas virão Explorar sua casa, Seu quarto, suas coisas, Sua alma, desvãos... Sábios em vão Tentarão decifrar O eco de antigas palavras, Fragmentos de cartas, poemas, Mentiras, retratos, Vestígios de estranha civilização. Não se afobe, não, Que nada é pra já, Amores serão sempre amáveis. Futuros amantes quiçá Se amarão, sem saber, Com o amor que eu um dia Deixei pra você. (Chico Buarque, "Futuros amantes")


Carregar ppt "REDAÇÃO Estrutura Argumentativa PROF. VANILTON PEREIRA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google