A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DEPRESSÃOESUICÍDIO Dr. Vladimir Bernik Dr. Vladimir Bernik.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DEPRESSÃOESUICÍDIO Dr. Vladimir Bernik Dr. Vladimir Bernik."— Transcrição da apresentação:

1 DEPRESSÃOESUICÍDIO Dr. Vladimir Bernik Dr. Vladimir Bernik

2 SUICÍDIOEDEPRESSÃO

3 DEPRESSÃO TRANSTORNOS AFETIVOS TRANSTORNOS AFETIVOS 3 Depressão Reativa : ( normal ? ) 3 Elação : depressão conseqüente ao sucesso 3 Depressão paradoxal : medo do aumento das responsabilidades. das responsabilidades. 3 Disforias : alterações do humor TRANSTORNO BIPOLAR TRANSTORNO BIPOLAR 3 Depressão / Mania TRANSTORNO UNIPOLAR TRANSTORNO UNIPOLAR 3 Depressão

4 CONCEITOS E IMPORTÂNCIA 3 Uma doença psiquiátrica envolvendo o corpo e a mente 3 Estatísticas americanas apontam para 12% de incidência no momento 3 Cerca de 28% da população apresentará quadros da doença (o número de mulheres predomina de 3 para 2) 3 Incide mais em pessoas na sua idade mais produtiva, entre 20 e 45 anos : prejuízos pessoais, sociais e financeiros prejuízos pessoais, sociais e financeiros prejuízos diretos e indiretos prejuízos diretos e indiretos 3 Risco alto de suicídios !!!

5 CUSTOS CUSTOS 3 Primeira doença como causa de aposentadoria em psiquiatria 3 Segunda causa de aposentadoria no cômputo geral : só perde para as lombalgias. só perde para as lombalgias. 3 Responsável por : 65% dos pacientes psiquiátricos ambulatoriais 65% dos pacientes psiquiátricos ambulatoriais 25% dos internados 25% dos internados 10% dos pacientes vistos em serviços não- 10% dos pacientes vistos em serviços não- psiquiátricos psiquiátricos quase todas as mortes dos médicos abaixo de 40 quase todas as mortes dos médicos abaixo de 40 anos anos

6 ETIOLOGIA 3 Hereditariedade distúrbio serotininérgio ( 5 - HT ) distúrbio serotininérgio ( 5 - HT ) distúrbio colinérgico, noradrenérgico e dopaminérgico distúrbio colinérgico, noradrenérgico e dopaminérgico distúrbios da função límbico - diencefálica distúrbios da função límbico - diencefálica RM : alteração das estruturas extrapiramidais subcorticais RM : alteração das estruturas extrapiramidais subcorticais 3 Fatores Psicológicos 3 Doenças clínicas grande parte ( neo de cabeça de pâncreas ) grande parte ( neo de cabeça de pâncreas ) 3 Outras doenças psiquiátricas dependências, etc dependências, etc

7 DIAGNÓSTICO 3 Clínico : através da história bem dirigida 3 Sintomas : convergências dos critérios da CID - 10 e DSM-IV CID - 10 e DSM-IV Tristeza persistente, ansiedade ou sensação de vazio Tristeza persistente, ansiedade ou sensação de vazio Sentimentos de desesperança, pessimismo Sentimentos de desesperança, pessimismo Sentimentos de culpa, inutilidade, desamparo Sentimentos de culpa, inutilidade, desamparo Perda do interesse ou prazer em passatempos e atividades que anteriormente causavam prazer, incluindo a atividade sexual Perda do interesse ou prazer em passatempos e atividades que anteriormente causavam prazer, incluindo a atividade sexual Insônia, despertar matinal precoce ou sonolência excessiva Insônia, despertar matinal precoce ou sonolência excessiva

8 DIAGNÓSTICO Perda do apetite e/ou peso, ou excesso de apetite e ganho de peso Perda do apetite e/ou peso, ou excesso de apetite e ganho de peso Diminuição da energia ; fadiga, sensação de desânimo Diminuição da energia ; fadiga, sensação de desânimo Idéias de morte ou suicídio ; tentativas de suicídio Idéias de morte ou suicídio ; tentativas de suicídio Inquietação, irritabilidade Inquietação, irritabilidade Dificuldade para concentrar-se, recordar e tomar decisões Dificuldade para concentrar-se, recordar e tomar decisões Sintomas físicos e persistentes que não respondem a tratamento ; por exemplo : dor de cabeça, distúrbios digestivos e dor crônica Sintomas físicos e persistentes que não respondem a tratamento ; por exemplo : dor de cabeça, distúrbios digestivos e dor crônica 3 Alta comorbidade com a ANSIEDADE

9 EXAMES SUBSIDIÁRIOS 3 PET - sistema límbico 3 RM - estruturas extrapiramidais subcorticais 3 Polissono alteração de RM alteração de RM insônia inicial insônia inicial apnéia ( ? ) apnéia ( ? ) 3 Laboratoriais ( ? ) alteração da inibição do cortisol por 1 a 2 ml de dexametasona alteração da inibição do cortisol por 1 a 2 ml de dexametasona diminuição das funções tiroidianas diminuição das funções tiroidianas alteração da relação CD4 / CD8 alteração da relação CD4 / CD8 alterações da imunidade alterações da imunidade

10 3 Quanto antes a detecção e tratamento, melhor ! 3 Conscientização a nível de atendimento primário 3 Sendo doença mental grave, solicitar a presença do psiquiatra 3 ECT em casos especiais ( tentativas de suicídio, doenças debilitantes, gestação ) - Depressão grave, se houver risco de vida - Depressão refratária TRATAMENTO

11 3 As falhas de tratamento decorrem de : diagnóstico errado diagnóstico errado escolha errada e/ou dose insuficiente do antidepressivo escolha errada e/ou dose insuficiente do antidepressivo não aguardar o tempo de latência. Não promover troca intempestiva de medicação não aguardar o tempo de latência. Não promover troca intempestiva de medicação não orientar o paciente quanto aos efeitos colaterais não orientar o paciente quanto aos efeitos colateraisTRATAMENTO

12 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO 1. Inibidores de MAO - limitações nefelzina nefelzina tranilcipromina tranilcipromina 2. Tricíclicos imipramina imipramina clomipramina clomipramina protriptilina protriptilina amitriptilina amitriptilina

13 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO 3. ISRS sertralina sertralina paroxetina paroxetina fluoxetina fluoxetina fluvoxamina fluvoxamina 4. Bloqueio de receptores alfa-adrenérgicos mirtazapina mirtazapina

14 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO 5. Heterocíclicos - Mecanismo duplo de ação ( serotoninérgico e adrenérgico ) ( serotoninérgico e adrenérgico ) venlafaxina venlafaxina bipropiona bipropiona 6. Outros ansiolíticos ansiolíticos indutores do sono indutores do sono

15 Efeitos colaterais 3 Geralmente discretos e transitórios 3 Os mais freqüentes são : Boca seca : beba bastante água ; mastigue goma de Boca seca : beba bastante água ; mastigue goma de mascar sem açúcar ; escove os dentes várias vezes mascar sem açúcar ; escove os dentes várias vezes ao dia. ao dia. Constipação : coma cereais integrais ( com fibras ), Constipação : coma cereais integrais ( com fibras ), ameixas, frutas e verduras. ameixas, frutas e verduras. Problemas vesicais : pode ocorrer dificuldades para Problemas vesicais : pode ocorrer dificuldades para urinar e o jato urinário pode ficar mais fraco ; urinar e o jato urinário pode ficar mais fraco ;

16 Efeitos colaterais Problemas sexuais : o desempenho sexual pode alterar-se Problemas sexuais : o desempenho sexual pode alterar-se Visão embaçada : este efeito é bastante rápido, não havendo necessidade de maiores providências. Visão embaçada : este efeito é bastante rápido, não havendo necessidade de maiores providências. Tontura : levante-se ( da posição deitada ou Tontura : levante-se ( da posição deitada ou sentada ) devagar sentada ) devagar Sonolência : este efeito também é passageiro ; porém é recomendado não dirigir ou operar equipamentos pesados enquanto o paciente se sentir sonolento ou sedado. Sonolência : este efeito também é passageiro ; porém é recomendado não dirigir ou operar equipamentos pesados enquanto o paciente se sentir sonolento ou sedado.

17 PSICOTERAPIAS 4 Há várias psicoterapias que podem ser eficazes para ajudar pessoas com depressão : Terapias breves ( duração de 10 a 20 semanas ) Terapias breves ( duração de 10 a 20 semanas ) Terapias verbais Terapias verbais Terapias comportamentais Terapias comportamentais

18 Tabela da Auto-Estima 3 Score : Total de 21 pontos Menos de 10 pontos : perda de amor Menos de 10 pontos : perda de amor próprio próprio Subir para mais de 14 pontos : bom Subir para mais de 14 pontos : bom início de recuperação início de recuperação

19 Tabela da Auto-Estima Olhar para si mesmo com interesse renovado Olhar para si mesmo com interesse renovado Esboçar um sorriso ; sorrir Esboçar um sorriso ; sorrir Voltar a falar ; voltar a conversar Voltar a falar ; voltar a conversar Voltar a ouvir músicas e cantar Voltar a ouvir músicas e cantar Sentir o humor melhorando Sentir o humor melhorando Sentir a ansiedade diminuindo Sentir a ansiedade diminuindo Cuidar de si Cuidar de si Tomar os seus remédios sozinho sem a ajuda de ninguém Tomar os seus remédios sozinho sem a ajuda de ninguém Sentir afeto, abraçar e beijar Sentir afeto, abraçar e beijar Cuidar-se, banhar-se, barbear-se, vestir-se melhor Cuidar-se, banhar-se, barbear-se, vestir-se melhor Deixar de pensar negativamente ; ter pensamentos positivos Deixar de pensar negativamente ; ter pensamentos positivos Dormir bem Dormir bemcontinua

20 Tabela da Auto-Estima Perder os medos Perder os medos Tornar a ler, concentrando-se e entendendo os textos Tornar a ler, concentrando-se e entendendo os textos Deixar de sentir culpas Deixar de sentir culpas Recuperar a sociabilidade e fazer reuniões em casa ou delas participar Recuperar a sociabilidade e fazer reuniões em casa ou delas participar Voltar a seus passatempos Voltar a seus passatempos Melhorar a relação interpessoal, afetiva e sexual Melhorar a relação interpessoal, afetiva e sexual Sair de casa para se divertir, estudar, trabalhar Sair de casa para se divertir, estudar, trabalhar Sentir-se novamente dono de si mesmo Sentir-se novamente dono de si mesmo Amar a si, aos demais e à própria vida Amar a si, aos demais e à própria vida ( Elaborada por Eduardo Perry ) ( Elaborada por Eduardo Perry ) Bernik, V - A auto-estima Ver. Bras. Med - Vol. 56 n 5 - Maio/99 Bernik, V - A auto-estima Ver. Bras. Med - Vol. 56 n 5 - Maio/99

21 SUICÍDIO E O PACIENTE SUICIDA

22 CONCEITO 3 Suicídio é o ato de matar-se a si próprio 3 Suicídio é o ato de matar-se a si próprio 3 Pensamentos e atos muito agressivos e auto- destrutivos, diretos ou indiretos, colocando em risco a própria pessoa, integridade e vida 3 Da ideação ao pensamento de morte e ato suicida - UMA LÓGICA PERVERSA E TRÁGICA

23 PROCESSO AUTO-DESTRUTIVO 3 Pensamento suicida 3 Comportamento suicida ( intenção ) 3 Tentativa de suicídio 3 Tentativa de suicídio em evolução 3 Suicídio completado ( morte )

24 FALÊNCIA DOS APOIOS PESSOAIS, FAMILIARES, SOCIAIS E MÉDICOS 3 Falta de conhecimentos sobre o assunto - Verdades e mitos - Conseqüências familiares e sociais

25 TIPOS DE SUICÍDIO 3 Suicídio místico e/ou religioso 3 Suicídio grupal 3 Suicídio agressivo 3 Suicídio manipulador 3 Suicídio proposital devido a causas médicas devido a causas médicas devido a situações pessoais, familiares, sociais e econômicas devido a situações pessoais, familiares, sociais e econômicas

26 TIPOS DE SUICÍDIO 1. Suicídio dissimulado 2. Suicídio assistido

27 INCIDÊNCIA 3 Estatísticas discrepantes de países e diferentes estudos 3 Números questionáveis / aumento freqüente 3 Realidade : Causa de morte 3 Adultos : segunda causa de morte, atrás apenas das doenças cardiovasculares 3 Crianças e adolescentes : segunda causa de morte, atrás apenas de acidentes / mortes violentas / intoxicações

28 NÚMEROS de 1 a 20 por Nos EUA : 3 90 pessoas morrem por dia 3 > 20% na faixa dos 25 a 34 anos 3 30% de mortes entre universitários 3 mais de 70% são de pessoas acima de 60 anos 3 tentativas representam cerca de 10% das admissões em serviços de urgência pessoas tentam anualmente : 10% completam

29 NÚMEROS de 1 a 20 por CADA MÉDICO ATENDE DIARIAMENTE A PELO MENOS 6 SUICIDAS EM POTENCIAL

30 NÚMEROS de 1 a 20 por NENHUMA PESSOA QUE TENTOU O SUICÍDIO DEIXOU DE AVISAR SEUS FAMILIARES DA SUA INTENÇÃO

31 FATORES DE RISCO 3 DOENÇAS PSIQUIÁTRICAS Depressão Depressão Esquizofrenia Esquizofrenia Dependências químicas Dependências químicas Comportamento agressivo Comportamento agressivo Outros distúrbios de personalidade Outros distúrbios de personalidade 3 DOENÇAS CLÍNICAS Terminais Terminais Sofrimento intenso Sofrimento intenso Desesperança Desesperança

32 FATORES DE RISCO 3 TENTATIVAS PRÉVIAS Raça branca Raça branca Homens ( mulheres tentam mais ) Homens ( mulheres tentam mais ) Solteiros, viúvos e separados Solteiros, viúvos e separados Precariedade financeira Precariedade financeira Filosofia de vida e/ou religião Filosofia de vida e/ou religião Disponibilidade de fármacos letais Disponibilidade de fármacos letais

33 GRUPOS DE RISCO 3 PACIENTES PSIQUIÁTRICOS 3 ALGUNS PACIENTES CLÍNICOS E TERMINAIS 3 GRUPOS COM AIDS 3 Idosos

34 PROFISSÕES DE RISCO 3 Controladores de vôo 3 Advogados 3 Dentistas 3 Médicos principalmente psiquiatras principalmente psiquiatras médicos : 5 vezes mais que a população em geral médicos : 5 vezes mais que a população em geral psiquiatras : 5 vezes mais que colegas de outras especialidades ( modo lógico e pragmático de raciocínio ) psiquiatras : 5 vezes mais que colegas de outras especialidades ( modo lógico e pragmático de raciocínio ) o número cresce face ao aumento do número de médicos o número cresce face ao aumento do número de médicos disponibilidade de psicofármacos disponibilidade de psicofármacos Coquetéis. Conhecimento de psicofarmacologia. Anestesistas Coquetéis. Conhecimento de psicofarmacologia. Anestesistas geralmente todas as mortes de médicos abaixo dos 40 anos geralmente todas as mortes de médicos abaixo dos 40 anos

35 TRATAMENTOS 1. Tentativa em evolução : tratamento emergencial. Convocar o psiquiatra o quanto antes. ECT sempre que necessário 2. Caso controlado : ambiente calmo ambiente calmo situação fora de risco situação fora de risco entrevista empática entrevista empática privacidade e sigilo totais privacidade e sigilo totais Médico encaminha. Calcula riscos. Psiquiatra assume e conduz. Médico encaminha. Calcula riscos. Psiquiatra assume e conduz.

36 TRATAMENTO PREVENTIVO PROFILAXIA DO PACIENTE COM TENDÊNCIA SUICIDA 3 Detecção do paciente potencialmente suicida 3 História detalhada : exame clínico e psiquiátrico 3 Controle dos problemas clínicos e do quadro psiquiátrico base 3 Prescrição de medicamentos em doses não letais 3 Acompanhamento psiquiátrico dos pacientes de risco 3 Apoio e aberturas de diálogo 3 Hospitalização em caso de dúvida 2. Caso controlado : ambiente calmo ambiente calmo situação fora de risco situação fora de risco entrevista empática entrevista empática privacidade e sigilo totais privacidade e sigilo totais Psiquiatra assume e conduz. Médico encaminha. Calcula riscos Psiquiatra assume e conduz. Médico encaminha. Calcula riscos

37 GRUPOS ESPECIAIS 3 Médicos 3 Jovens 3 Pacientes HIV + 3 Idosos


Carregar ppt "DEPRESSÃOESUICÍDIO Dr. Vladimir Bernik Dr. Vladimir Bernik."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google