A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Influenzae Suína É um vírus Influenzae A - H1N1 que foi recombinado nos porcos Transmissão homem-homem Disseminação : através das gotículas respiratórias.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Influenzae Suína É um vírus Influenzae A - H1N1 que foi recombinado nos porcos Transmissão homem-homem Disseminação : através das gotículas respiratórias."— Transcrição da apresentação:

1 Influenzae Suína É um vírus Influenzae A - H1N1 que foi recombinado nos porcos Transmissão homem-homem Disseminação : através das gotículas respiratórias geradas na tose e espirro, ou através de fômites contaminados por vírus nas gotículas Requer contato próximo – cerca de 1 m da fonte Potencial da via ocular, conjuntival ou gintestinal é desconhecida Toda secreção respiratória e fluidos corporais (diarréia) dos casos de Influenzae suína são considerados potencialmente infecciosos (diarréia) dos casos de Influenzae suína são considerados potencialmente infecciosos

2 Influenzae Suína CASOS CONFIRMADOS: pessoa com quadro respiratório agudo febril com confirmação por PCR-RT em tempo real ou cultura viral São pacientes que tiveram contato próximo com um caso confirmado ou viajou recentemente para locais com casos confirmados Quadro clinico: febre, cefaléia, tosse, dor de garganta, rinorréia, mialgia, fadiga, vômitos ou diarréia. Complicações: quadros leves a moderados até pneumonia, desidratação, miocardite, pericardite, miosite, rabdomiólise, encefalite, convulsões, infeccões bacterianas secundárias e sepsis

3 Influenzae Suína Casos suspeitos ( OMS – 27/04/2009): Pcte com febre alta repentina ( >38C), com 1 ou mais dos seguintes sintomas: tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações Pcte com febre alta repentina ( >38C), com 1 ou mais dos seguintes sintomas: tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações+ Ter como procedência o México ( qualquer estado) ou os EUA ( estados da Califórnia e Texas) nos últimos 10 dias

4 Influenzae Suína México – 15 de março de 2009 – aumento de casos de abril – mais de 1455 casos prováveis de abril – mais de 1455 casos prováveis 7 óbitos confirmados 7 óbitos confirmados A maioria dos casos são jovens previamente saudáveis A maioria dos casos são jovens previamente saudáveis EUA - 91 casos confirmados 1 óbito – criança com < 2 anos de idade 1 óbito – criança com < 2 anos de idade Canadá - 06 casos Atualmente nove paises notificaram casos confirmados: México, EUA, Canadá, Espanha, Áustria, Israel, Nova Zelândia

5 Influenzae Suína Grupos de Risco para Complicações: Criança entre meses,, HIV, Pessoas > 65 anos, asma e DPOC, Cardiopatia, imunossuprimidos, uso crônico de aspirina, câncer, diabetes, IRC, AR, kawasaki, convulsão e alterações cognitivas. Período de transmissibilidade : desconhecido, pressume-se que seja um dia antes dos sintomas até cessarem. Considera-se como potencialmente contagioso até 7 dias do inicio dos sintomas. Crianças menores permanecem maior período transmitido

6 Influenzae Suína TRATAMENTO: para pacientes em risco de complicações ou com quadro grave da influenzae necessitando internação. Usa-se oseltamivir ou zanamivir. Contra-indicado uso de aspirina QUANDO PROCURAR EMERGÊNCIA Dificuldade de respirar Cianose Vômitos e dificuldade de ingerir líquidos Sinais de desidratação Convulsões Rebaixamento do nível de consciência

7 Influenzae Suína RECOMENDAÇÕES PARA MANUSEIO DO PACIENTES NO DOMICILIO RECOMENDAÇÕES PARA MANUSEIO DO PACIENTES NO DOMICILIO Quarto privativo com banheiro e com porta fechada Manter paciente em casa por 7 dias, e crianças mais tempo Se necessitar sair de casa- usar máscara, cobrir o nariz e boca ao tossir e espirrar Limpeza diária com desinfetantes usuais Proibido visitas Apenas um adulto será escolhido para cuidar do caso Evitar grávida como cuidadora Lavar mãos freqüentes (todos na casa) com água e sabão ou alcool gel, e sempre que tiver contato com o paciente ou o quarto dele Papel toalha ou toalhas de cores diferentes para cada pessoa Ventilação no quarto e banheiro (janelas abertas) Antivirais como tratamento ou quimioprofilaxia

8 Influenzae Suína Cuidados para o Cuidador Evitar contato face-face Higienização freqüente das mãos água + sabão ou álcool) Cuidador deve usar máscara mesmo fora do quarto Discutir c/ médico sobre uso de antivirais profiláticos Não compartilhar objetos e uso pessoal

9 Influenzae Suína Cuidados para o profissional de saúde Cuidado direto com pacientes c/ confirmação ou suspeita; –Precauções padrão e de gotículas Uso máscara cirúrgicas- USO UNICO Higiene da mãos –Óculos de proteção –Avental longo não estéril DESCARTÁVEL –Luvas NÃO ESTÉREIS Se há risco de produção de aerossóis ( aspiração, IOT, reanimação, broncoscopia) ou risco de respingo de gotículas em face: –Máscara N95 ou PFF2 –USO ÚNICO –Òculos de proteção –Avental longo não estéril DESCARTÁVEL –Luvas NÃO ESTÉREIS

10 Influenzae Suína CUIDADOS NO HOSPITAL: Quarto individual ( 1 m entre os leitos) Restringir visita Limitar PS para os cuidados Uso de máscara cirúrgica para os visitantes Lixo é considerado infectante Utensílios do paciente ( uso individuas): lavar com água e detergente. O PS deve estar paramentado Ambiente: desinfetantes usuais e as superfícies com monoperssulfato de potássio ou álcool Roupa de cama manusear com delicadeza e com EPI- lavagem usual Duração do isolamento : enquanto durarem os sintomas


Carregar ppt "Influenzae Suína É um vírus Influenzae A - H1N1 que foi recombinado nos porcos Transmissão homem-homem Disseminação : através das gotículas respiratórias."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google