A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Www.oestecim.ptwww.oestedigital.pt Comunidade Intermunicipal do Oeste 15 de novembro, INATEL região de excelência projeto de futuro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Www.oestecim.ptwww.oestedigital.pt Comunidade Intermunicipal do Oeste 15 de novembro, INATEL região de excelência projeto de futuro."— Transcrição da apresentação:

1 www.oestecim.ptwww.oestedigital.pt Comunidade Intermunicipal do Oeste 15 de novembro, INATEL região de excelência projeto de futuro

2 Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM) Agir fora da caixa Do global ao local: a importância de planear para Inovar -Os métodos tradicionais de planeamento estão esgotados -Mudança constante na sociedade leva a que as instituições tenham de se adequar rapidamente aos novos problemas sociais -As instituições sentiram a necessidade de se voltar mais para o cidadão Os motivos -Novos métodos de trabalho -Trabalho em equipa. O setor público deixou de trabalhar sozinho para procurar novas sinergias com o setor privado e com o setor social -Procura de soluções mais integradas: procura de soluções globais aplicadas ao contexto local -As instituições tornaram-se mais humanas As consequências

3 Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM) O exemplo em concreto da OesteCIM Uma forma inovadora de procurar soluções globais para problemas locais o caso do social o caso do social

4 http://www.youtube.com/watch?v=-z--ggAml9E

5 Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM) A OesteCIM é uma pessoa coletiva de direito público de natureza associativa e âmbito territorial e visa a realização de interesses comuns aos Municípios que a integram, regendo- se pela Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, pelos Estatutos e pelas demais disposições legais aplicáveis.

6 Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM)

7 Projetos Estratégicos OesteCIM Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM)

8 Projetos Estratégicos OesteCIM Acompanhamento da Plataforma Intermunicipal Social do Oeste Plano Intermunicipal para a Igualdade Oeste + Igualdade Prémio Viver em Igualdade 2012-2013 Acompanhamento e Dinamização de Ações para a Educação e Desenvolvimento Sustentável Implementação da Candidatura de Ações de Formação para os municípios associados (POPH) Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM)

9 Projetos Estratégicos OesteCIM Marca Oeste Portugal Gestão de Parcerias Institucionais de âmbito regional, nacional e internacional ROE - Rede Regional de Promoção do Empreendedorismo do Oeste Turismo/Candidatura QualityCoast Promoção da Cultura/património do Oeste Contributos para projetos da OesteSustentável - Agência Regional de Energia e Ambiente do Oeste Mobilidade Sustentável: Better Accessible Transport to Encourage Robust Intermodal Enterprise Gestão de Candidaturas aos Programas Comunitários QREN Estratégia 2020 Oeste PortugalEstratégia 2020 Oeste Portugal Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM)

10 Estratégia 2020 - OESTE PORTUGAL posicionamento estratégico da Região Oeste visão, do elencar de áreas de especialização prioritárias e da definição de prioridades transversais Corresponde ao posicionamento estratégico da Região Oeste, através da expressão de uma visão, do elencar de áreas de especialização prioritárias e da definição de prioridades transversais. Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM)

11 União Europeia definição das prioridades para o período 2014-2020 À semelhança da Estratégia de Lisboa que sustentou a definição dos Programas de Apoio Comunitário no período 2007-2013 e do atual Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), a União Europeia desenvolveu a Estratégia Europa 2020 (EE2020) com a definição das prioridades para o período 2014-2020: CRESCIMENTO INTELIGENTE : Melhorar a qualidade da educaçãofortalecer o desempenho da investigaçãopromover a inovação e a transferência de conhecimento e utilizar todo o potencial das TIC Melhorar a qualidade da educação, fortalecer o desempenho da investigação, promover a inovação e a transferência de conhecimento e utilizar todo o potencial das TIC; CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL: Introduzir soluções tecnológicas que possibilitem combinar o cumprimento das metas de redução de emissões com o aumento de competitividade e a redução de custos energéticos Introduzir soluções tecnológicas que possibilitem combinar o cumprimento das metas de redução de emissões com o aumento de competitividade e a redução de custos energéticos; CRESCIMENTO INCLUSIVO: Fomentar uma economia de empregabilidade elevada marcada pela coesão territorial e social. Estratégia 2020 e Quadro Estratégico Comum

12 adoção de um Quadro Estratégico Comum 2014-2020 construído com base nas seguintes diretrizes Como principal mudança em relação ao período de programação em vigor, assinala-se a adoção de um Quadro Estratégico Comum 2014-2020, construído com base nas seguintes diretrizes. REFORÇO DA EFICÁCIA E DO DESEMPENHO integração e gestão de recursos abordagens integradas e/ou orientadas para resultados contratos de parceriaprogramas multi-fundos e/ou multi-categorias e simplificação Aposta clara na integração e gestão de recursos : abordagens integradas e/ou orientadas para resultados (Investimentos Territoriais Integrados –ITI e Joint Action plans); contratos de parceria; programas multi-fundos e/ou multi-categorias e simplificação ( alinhamento das regras dos diferentes fundos ). APOSTA NA PROGRAMAÇÃO ESTRATÉGICA Reforço do papel das regiõesmobilização de todos os intervenientes para o alcance das metas e prioridades estratégicas estabelecidasconstrução prévia de programas mais adequados à realidade Reforço do papel das regiões, mobilização de todos os intervenientes para o alcance das metas e prioridades estratégicas estabelecidas (Grupos de Ação) e construção prévia de programas mais adequados à realidade ( compromissos assumidos a nível regional, alinhados com a política comunitária e nacional ). ORIENTAÇÃO PARA RESULTADOS From spending to performance concentração temática mecanismos de mínimos obrigatórios From spending to performance (a explicitação ex-ante dos resultados a atingir), concentração temática (apostar onde há potencial) e mecanismos de mínimos obrigatórios (cumprimento cumulativo de regras de afetação de fundos) Quadro Estratégico Comum 2014-2020

13 Análise do potencial de desenvolvimento regionalCriação e dinamização do Grupo de Ação RegionalApoio no estabelecimento de redes e parcerias suprarregionaisDefinição de Estratégia RegionalDesenvolvimento do Programa Estratégico 2020 Metodologia Estratégica 2020 – Oeste Portugal

14 lógica de envolvimentoco- promoção e corresponsabilização de um conjunto alargado de agentes de desenvolvimento que integrarão diferentes grupos de trabalho A elaboração do Estratégia 2020 – Oeste Portugal é sustentada numa lógica de envolvimento, co- promoção e corresponsabilização de um conjunto alargado de agentes de desenvolvimento que integrarão diferentes grupos de trabalho: Grupo de Aconselha mento Estratégico (aconselha mento e orientação) Grupo de Ação Regional (definição estratégica e de projetos) Conselho Executivo Oeste CIM (avaliação e aprovação) Equipa Técnica (desenvolvi mento geral do projeto) Grupos de Trabalho estratégia 2020 – Oeste Portugal

15 Prioridades Transversais Inclusão Social Mercado de trabalho e Emprego

16 Prioridades Transversais Crescimento Inclusivo

17 A cada prioridade transversal corresponde um objetivo geral: Prioridades Transversais

18 A cada prioridade transversal corresponde um objetivo geral. Prioridades Transversais

19 A cada prioridade transversal corresponde um objetivo geral. Prioridades Transversais

20 Numa análise do panorama atual, de acordo com o Eurostat (2011), Portugal tem cerca de 25,3% da população em risco de pobreza ou exclusão social, o que indica que esta percentagem da população vive em pelo menos uma das seguintes condições: o Risco de pobreza, isto é, abaixo do limiar de pobreza; o Situação de privação material severa; o Num agregado com uma muito baixa intensidade de trabalho. População em risco de pobreza ou exclusão social Diagnóstico do Potencial de Desenvolvimento Regional - Dados Estatísticos

21 Indicadores de prestações Sociais da Segurança Social, em 2011 o valor médio das pensões de sobrevivência e do subsídio de emprego, revelam que o rendimento por adulto se aproximava de um rendimento anual líquido inferior a 60% do rendimento médio nacional, ou seja abaixo do limiar da pobreza. o valor médio das pensões de sobrevivência e do subsídio de emprego, revelam que o rendimento por adulto se aproximava de um rendimento anual líquido inferior a 60% do rendimento médio nacional, ou seja abaixo do limiar da pobreza. Diagnóstico do Potencial de Desenvolvimento Regional - Dados Estatísticos No que se refere aos beneficiários do rendimento social de inserção (RSI), estes correspondiam, a 1,93% da população residente do Oeste, valor inferior à percentagem da NUT II Centro (2,70%) e da NUT I Portugal (4.25%) No que se refere aos beneficiários do rendimento social de inserção (RSI), estes correspondiam, a 1,93% da população residente do Oeste, valor inferior à percentagem da NUT II Centro (2,70%) e da NUT I Portugal (4.25%) Cerca de 30% da população do Oeste vive com menos de 367 euros por mês (valores médios) após as transferências sociais Cerca de 30% da população do Oeste vive com menos de 367 euros por mês (valores médios) após as transferências sociais

22 Beneficiários de transferências sociais, 2011 37% da população residente beneficia de transferências da Segurança Social – pensões, subsidio de desemprego ou RSI 37% da população residente beneficia de transferências da Segurança Social – pensões, subsidio de desemprego ou RSI Diagnóstico do Potencial de Desenvolvimento Regional - Dados Estatísticos s

23 Beneficiários de transferências sociais, 2011 O quantitativo populacional do Oeste em risco de pobreza (30%) distancia-se drasticamente da meta 2020 comprometida com Portugal (menos de 7,4% da população em risco de pobreza). O quantitativo populacional do Oeste em risco de pobreza (30%) distancia-se drasticamente da meta 2020 comprometida com Portugal (menos de 7,4% da população em risco de pobreza). Diagnóstico do Potencial de Desenvolvimento Regional - Dados Estatísticos Esta situação revela um equilíbrio social negativo ao qual acresce a necessidade contínua da dinâmicas locais de ação social continuarem a realizar continuadamente e efetivamente as devidas sinalizações de pessoas a viver abaixo do limiar de pobreza. Esta situação revela um equilíbrio social negativo ao qual acresce a necessidade contínua da dinâmicas locais de ação social continuarem a realizar continuadamente e efetivamente as devidas sinalizações de pessoas a viver abaixo do limiar de pobreza.

24 Rede Regional de Apoio à Inclusão Social Objetivo Geral Garantir a articulação das políticas sectoriais de inclusão Reforçar as parcerias locais garantido uma intervenção social precoce, multidimensional e territorializada. Garantir a articulação das políticas sectoriais de inclusão Reforçar as parcerias locais garantido uma intervenção social precoce, multidimensional e territorializada. Objetivo Estratégicos Consolidar e qualificar a rede institucional e de respostas sociais Adequar a taxa de cobertura de equipamentos para a população jovem e idosa Consolidar e qualificar a rede institucional e de respostas sociais Adequar a taxa de cobertura de equipamentos para a população jovem e idosa Projetos Intermunicipais inovadores na área social

25 Rede Regional de Apoio à Inclusão Social (cont.) Descrição Este projeto envolve a concretização das seguintes ações: 1.Elaborar e implementar uma Carta de Equipamentos da Região Oeste, 2.Criar uma rede de equipamentos culturais e criativos, 3.Modernizar as infraestruturas escolares e de apoio à terceira idade; 4.Promover uma Rede Social do Oeste forte e dinâmica, dotada de um serviço próprio que promova: Este projeto envolve a concretização das seguintes ações: 1.Elaborar e implementar uma Carta de Equipamentos da Região Oeste, 2.Criar uma rede de equipamentos culturais e criativos, 3.Modernizar as infraestruturas escolares e de apoio à terceira idade; 4.Promover uma Rede Social do Oeste forte e dinâmica, dotada de um serviço próprio que promova: Projetos Intermunicipais inovadores na área social

26 Rede Regional de Apoio à Inclusão Social (cont.) Descrição Programa de responsabilidade social dos Municípios ; Programa de responsabilidade social nas empresas na região (campanhas de promoção nas empresas para que comecem a elaborar os seus próprios programas de responsabilidade social, apelando a atividades como – reabilitação de espaços para infância e 3ª idade, inserção de idosos ou população com incapacidades em atividades temporárias, etc); Programa de voluntariado intermunicipal – rede online de troca de serviços. Programa de responsabilidade social dos Municípios ; Programa de responsabilidade social nas empresas na região (campanhas de promoção nas empresas para que comecem a elaborar os seus próprios programas de responsabilidade social, apelando a atividades como – reabilitação de espaços para infância e 3ª idade, inserção de idosos ou população com incapacidades em atividades temporárias, etc); Programa de voluntariado intermunicipal – rede online de troca de serviços. Projetos Intermunicipais inovadores na área social

27 Gabinete Intermunicipal de Apoio à Vítima Projetos Intermunicipais inovadores na área social Objetivo Geral Criar uma rede à escala do oeste que capitalize o trabalho desenvolvido no seio das micro-redes locais que intervêm na área da violência doméstica, aproveitando efeitos de escala que decorrem da partilha de recursos, incluindo intangíveis, como o conhecimento. Âmbito O público do alvo do Gabinete são vítimas de violência doméstica – diretas (mulheres, homens, jovens) e indiretas (crianças, idosos ou outras pessoas a cargo que acabam por ser também afetadas pela situação de violência).

28 Gabinete Intermunicipal de Apoio à Vítima Projetos Intermunicipais inovadores na área social Valências Diagnóstico avaliação do risco acompanhamento social acompanhamento psicológico aconselhamento jurídico encaminhamento para casa abrigo articulação com as mais variadas entidades: PSP, GNR, DGRS, CPCJ, ISS, IEFP, unidades de saúde, Ministério Público e IPSSS locais. Diagnóstico avaliação do risco acompanhamento social acompanhamento psicológico aconselhamento jurídico encaminhamento para casa abrigo articulação com as mais variadas entidades: PSP, GNR, DGRS, CPCJ, ISS, IEFP, unidades de saúde, Ministério Público e IPSSS locais.

29 Conclusões da Área intervenção Social Projetos Intermunicipais inovadores na área social O Futuro Apoiar eventuais lacunas pontuais de equipamentos sociais, desde que devidamente fundamentados numa ótica intermunicipal; Estimular a participação e consolidação de atividades de voluntariado enquanto exercício de cidadania responsável e solidária; Promover a inclusão da população com deficiência nos diversos setores da sociedade, ao mesmo tempo que se combatem barreiras arquitetónicas face a cidadãos com deficiência; Apoiar eventuais lacunas pontuais de equipamentos sociais, desde que devidamente fundamentados numa ótica intermunicipal; Estimular a participação e consolidação de atividades de voluntariado enquanto exercício de cidadania responsável e solidária; Promover a inclusão da população com deficiência nos diversos setores da sociedade, ao mesmo tempo que se combatem barreiras arquitetónicas face a cidadãos com deficiência; Fonte: CRER 2020 – CCDR Centro

30 Conclusões da Área intervenção Social Projetos Intermunicipais inovadores na área social O Futuro Promover a inclusão da população com deficiência nos diversos setores da sociedade, ao mesmo tempo que se combatem barreiras arquitetónicas face a cidadãos com deficiência; Reduzir as situações de risco de pobreza e de exclusão social associando medidas de empregabilidade e de formação profissional com a progressiva melhoria das condições de vida e de acesso a bens, equipamentos e mercado de trabalho, geridos a nível local; Promoção de ações tendentes a promover a igualdade de género, incluindo a conciliação entre a vida profissional e a vida privada, bem como a adoção de medidas que contribuam para reduzir as diferenças salariais entre homens e mulheres; Promover a inclusão da população com deficiência nos diversos setores da sociedade, ao mesmo tempo que se combatem barreiras arquitetónicas face a cidadãos com deficiência; Reduzir as situações de risco de pobreza e de exclusão social associando medidas de empregabilidade e de formação profissional com a progressiva melhoria das condições de vida e de acesso a bens, equipamentos e mercado de trabalho, geridos a nível local; Promoção de ações tendentes a promover a igualdade de género, incluindo a conciliação entre a vida profissional e a vida privada, bem como a adoção de medidas que contribuam para reduzir as diferenças salariais entre homens e mulheres; Fonte: CRER 2020 – CCDR Centro

31 Conclusões da Área intervenção Social Projetos Intermunicipais inovadores na área social O Futuro Requalificar o edificado e património, aumentando a sua funcionalidade, eficiência energética e sustentabilidade; Promover a cooperação institucional e territorial entre instituições numa ótica intermunicipal, incluindo a participação em projetos e redes internacionais, melhorando o planeamento, racionalizando meios e reforçando a sustentabilidade das ofertas de respostas sociais; Utilização das TICE no apoio ao envelhecimento ativo e otimização das respostas sociais; Requalificar o edificado e património, aumentando a sua funcionalidade, eficiência energética e sustentabilidade; Promover a cooperação institucional e territorial entre instituições numa ótica intermunicipal, incluindo a participação em projetos e redes internacionais, melhorando o planeamento, racionalizando meios e reforçando a sustentabilidade das ofertas de respostas sociais; Utilização das TICE no apoio ao envelhecimento ativo e otimização das respostas sociais; Fonte: CRER 2020 – CCDR Centro

32 Conclusões da Área intervenção Social Projetos Intermunicipais inovadores na área social O Futuro Dinamização do Empreendedorismo Social, da Inovação Social e da Economia Social, tornando o Empreendedorismo Social uma segunda vertente importante das diferentes iniciativas de promoção e reconhecimento do empreendedorismo, e mobilização das entidades do Terceiro Setor e as instituições do ensino superior, para dinamizar, direta e indiretamente, o empreendedorismo e a inovação social; Mobilizar os agentes locais para, com base em benchmarking internacional, ensaiar novas formas de organização social, gestão participativa, envolvimento das comunidades, e modelos organizativos, tirando partido das TICE. Dinamização do Empreendedorismo Social, da Inovação Social e da Economia Social, tornando o Empreendedorismo Social uma segunda vertente importante das diferentes iniciativas de promoção e reconhecimento do empreendedorismo, e mobilização das entidades do Terceiro Setor e as instituições do ensino superior, para dinamizar, direta e indiretamente, o empreendedorismo e a inovação social; Mobilizar os agentes locais para, com base em benchmarking internacional, ensaiar novas formas de organização social, gestão participativa, envolvimento das comunidades, e modelos organizativos, tirando partido das TICE. Fonte: CRER 2020 – CCDR Centro

33 Aspetos inovadores de atuação De referir Pela primeira vez, a Estratégia para a região e o seu Plano de Ação foram delineados tendo em conta as prioridades do setor público, do privado e do social; O grande enfoque da Estratégia deixa de estar, exclusivamente, no setor público O crescimento inclusivo é apontado como uma das três prioridades para a Estratégia 2020 Estabelecimento de parcerias intermunicipais dentro do setor social – o caso do gabinete intermunicipal de apoio à vitima Pela primeira vez, a Estratégia para a região e o seu Plano de Ação foram delineados tendo em conta as prioridades do setor público, do privado e do social; O grande enfoque da Estratégia deixa de estar, exclusivamente, no setor público O crescimento inclusivo é apontado como uma das três prioridades para a Estratégia 2020 Estabelecimento de parcerias intermunicipais dentro do setor social – o caso do gabinete intermunicipal de apoio à vitima Destaque

34 Outros exemplos de referência no setor público O caso Co-Laboratório de Inovação Social A fórmula para gerar ideias com futuro ( Fundação Caixa Geral de Depósitos/TESE ) http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=SEgjZWQRrbc Destaque

35 Não basta pensar fora da "caixa", é necessário Decidir e AGIR fora dela Havia um rei que em tempo de guerra, e quando fazia prisioneiros, não os matava nem os encarcerava, levava-os a um pátio onde, num lado havia uma dezena de arqueiros e do outro um grande portão de ferro com caveiras ensanguentadas, só de olhar para ele sentia- se arrepios de medo. O rei, dava então, a escolher aos seus prisioneiros: morriam trespassados pelas flechas dos arqueiros ou atravessavam o portão horripilante onde ele os esperaria. Passado o tempo a paz voltou, um dos fieis súbditos, intrigado, perguntou ao rei que era que havia para lá do portão, este convidou-o a descobrir por ele mesmo. Temeroso, o homem abriu lentamente o portão, e foi banhado pelos raios de sol e descobrir que para lá desse horroroso portão estava a liberdade. Olhou o rei e este disse-lhe: "Eu dava-lhes a opção de escolher, no entanto, eles elegiam morrer, e não enfrentar o medo do desconhecido. Projetos Intermunicipais inovadores na área social Tem que haver vontade e mudança de culturas para que a mudança aconteça

36 André Rocha de Macedo, Secretário Executivo OesteCIM secretarioexecutivo@oestecim.pt

37


Carregar ppt "Www.oestecim.ptwww.oestedigital.pt Comunidade Intermunicipal do Oeste 15 de novembro, INATEL região de excelência projeto de futuro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google