A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRANSFORMAÇÕES E EVOLUÇÕES TÉCNICAS – Os transportes -

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRANSFORMAÇÕES E EVOLUÇÕES TÉCNICAS – Os transportes -"— Transcrição da apresentação:

1 TRANSFORMAÇÕES E EVOLUÇÕES TÉCNICAS – Os transportes -

2 Sociedade: Exploro a evolução de transportes com novas oportunidades e novos problemas das sociedades contemporâneas Compreender as consequências sociais da evolução dos transportes exº mutação dos espaços.. globalização TRANSFORMAÇÕES E EVOLUÇÕES TÉCNICAS – Os transportes -

3 Tecnologia: Actuo nas utilizações de equipamentos e sistemas técnicos tendo em conta a sua evolução tecnológica no sentido da melhoria de rendimento, da redução do número de horas por tarefa, etc. Os diferentes meios de propulsão usados em transportes públicos e privados ao longo dos tempo ( o vento.. o vapor de água … motor a diesel…. ) Relacionar a evolução dos sistemas de propulsão com a necessidade de obter maior desempenho, mas ao mesmo tempo diminuir os níveis de poluição. TRANSFORMAÇÕES E EVOLUÇÕES TÉCNICAS – Os transportes -

4 Tracção animal O vento O vapor de água MEIOS DE PROPULSÃO

5 Meio de propulsão – motores a gasolina, gasóleo,….

6 Ciência: Actuo face às transformações e evoluções técnicas dos equipamentos relacionando-as com a evolução histórica dos princípios científicos, com especial ênfase nas ciências físicas e químicas, suportada pela evolução da própria matemática ao nível do cálculo diferencial. TRANSFORMAÇÕES E EVOLUÇÕES TÉCNICAS – Os transportes - As características dos movimentos: rectilíneos uniformes, variados (acelerados, retardados) e circulares. Aplicar as definições de posição, velocidade/ velocidade média, aceleração, força, força centrífuga, força centripeta e força de atrito à descrição dos movimentos Reconhecer o papel das várias grandezas físicas na descrição dos movimentos reais Aplicar a novas situações os conhecimentos adquiridos

7 O estudo do movimento 1 - Referenciais - Repouso e Movimento REFERENCIAL - sistema de referencia em relação ao qual se pode classificar se determinado objecto de encontra em repouso ou em movimento. REPOUSO - considera-se que um objecto está em repouso quando a sua posição não muda em relação ao referencial escolhido. MOVIMENTO - considera-se que um objecto está em movimento quando a sua posição muda relativamente ao referencial considerado. Considere o referencial: Árvore Carro para aplicar os conceitos de movimento / repouso

8 - Trajectórias – Linhas definidas pelas sucessivas posições ocupadas pela partícula em movimento Rectilínea Curvilínea

9 Posição A posição é definida pelas coordenadas cartesianas num sistema de eixos Unidimensional Bidimensional X(m) Y t(s) x z x Y P (x,y,z) Tridimensional

10 Distância percorrida e deslocamento Distância percorrida Deslocamento Distância percorrida (d) Comprimento do trajecto seguido pelo corpo. Depende da trajectória Deslocamento (x) -Comprimento de linha recta que liga a posição inicial a final. (x )= x f – x i unidade (m) /SI Não depende da trajectória. Representa-se por um vector com origem no ponto inicial e extremidade no ponto (r) Ponto de aplicação - posição inicial do movimento Direcção - recta que passa pelos dois pontos Sentido - da posição inicial para a posição final (do Porto para Lisboa) Módulo - distância em linha recta entre as duas posições (x =r)

11 Velocidade média - a razão entre o deslocamento efectuado e o intervalo de tempo Unidades - metro por segundo (m/s) - Sistema Internacional Variação do tempo ou intervalo de te mpo - diferença entre o instante final e o inicial. Unidades - segundo (s) - Sistema Internacional Rapidez média / celeridade média - a razão entre o espaço percorrido e o intervalo de tempo Rm = ______ Unidades - metro por segundo (m/s) - Sistema Internacional d t

12 TIPO DE MOVIMENTOS MRU - Movimento Rectilíneo Uniforme a velocidade é constante Movimento Rectilíneo Uniformemente variado MRUA - acelerado a velocidade aumenta de forma gradual. MRUR - retardado a velocidade diminui de forma gradual.

13 MRU - Movimento Rectilíneo Uniforme O movimento rectilíneo uniforme consiste num movimento de um corpo qualquer que se desloca percorrendo espaços iguais em tempos iguais em linha recta, ou seja, com aceleração nula e velocidade constante em módulo, direcção e sentido. t = ? t =1h v = d t unidade (m/s) /SI

14 MRUA - Movimento Rectilíneo Uniformemente acelerado Aceleração média a = v t unidade (m/s 2 ) SI a = v -v 0 t f - t o ( =0) v = v 0 + a t Lei da velocidade a v

15 Equação da velocidade ou lei da velocidade v = v 0 + at O deslocamento x poderá ser determinado pela área do trapézio Área do trapézio = base maior + base menor X altura 2 Base maior V 0 Base menor Altura do trapézio t (tempo) s Valocidade m/s v x = v + v 0 x t 2 se substituir nesta expressão v por v 0 + at x = v 0 + at + v o x t x = v 0 t + 1 a t EQUAÇÃO DO MOVIMENTO X= X 0 + v 0 t + 1 at 2 2

16 MRUA - Movimento Rectilíneo Uniformemente retardado O módulo da velocidade decresce no decorrer do tempo A velocidade e a aceleração têm sinais contrários

17 Distância de Segurança Rodoviária Distância de Segurança Rodoviária - distância percorrida por um veículo quando efectua uma travagem até se imobilizar. A distância de segurança rodoviária contempla a distância de reacção do condutor e a distância de travagem. Considere que: -o carro vai com um velocidade de 20m/s (70Km/h) -O tempo de reacção do condutor é de 0,2 s - o carro pára ao fim de 4s, após o condutor se aperceber do obstáculo - o tempo de travagem é de 3,8s

18 Distância de Segurança Rodoviária Tr tt ts Distâncias: dr = 4 m · distância de reacção do condutor - dr = 4 m - área do rectângulo (no intervalo de tempo Dt = [0 ; 0,2]s) · distância de travagem - dt = 38 m - área do triângulo (no intervalo de tempo Dt = [0,2 ; 4]s) · distância de segurança - ds = 42 m - área total da figura (no intervalo de tempo Dt = [0 ; 4]s)

19 Um objecto está em movimento circular uniforme quando a sua trajectória é circular e o módulo de sua velocidade permanece constante. No dia a dia, vemos muitos exemplos de movimento circular uniforme : MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME

20 O movimento circular uniforme é um movimento periódico porque é um movimento que se repete em intervalos de tempos iguais: o objecto passa repetidas vezes pela mesma posição e nas mesmas condições (mesma velocidade e aceleração ) Aceleração Centrípeta: No movimento circular uniforme o vector velocidade é constante em módulo mas é variável em direcção a cada ponto da trajectória. Não existe aceleração tangencial, mas há aceleração centrípeta que tem por função variar a direcção da velocidade, mantendo o móvel sobre a circunferência, produzindo o movimento circular

21 . Em cada posição do móvel o vector a c é perpendicular ao vector v e dirigido para o centro da circunferência. O módulo da aceleração centrípeta é constante e dado por: onde v é a velocidade escalar e R é o raio da circunferência. Rever slide ac / sobreposição

22 Frequência (f) : É o número de voltas (n) que o móvel realiza na unidade de tempo ( em cada segundo, em cada minuto, em cada hora ). É dada pela relação : PERÍODO E FREQUÊNCIA de um MCU No SI a unidade de frequência é o hertz e se abrevia por hz. 1rps =1hz 2rps = 2h e assim por diante... O intervalo de tempo necessário para que o movimento volte a ter as mesmas características dá- se o nome de período T Exº Relógio.. O ponteiro leva 60s a cumprir uma volta f = T "O período é o inverso da frequência e a frequência é o inverso do período."

23 Velocidades no Movimento Circular Uniforme: a) Velocidade angular ( ) Quando uma partícula descreve um movimento circular podemos determinar a rapidez com que ela considerando a variação de ângulo que a partícula descreve em relação ao centro da circunferência. Tempo (s) t Velocidade angular = t A unidade do SI da é rads -1 Quando uma partícula efectua uma volta completa ou ciclo o ângulo = 2 e o intervalo de tempo t = T / período …. = 2 sendo que T = 1/f = 2 f T

24 Tempo (s) t a)Velocidade linear (v ) Quando um corpo percorre uma volta perímetro da circunferência 2 r a distância percorrida corresponde ao perímetro da circunferência 2 r período T o espaço de tempo t corresponde ao período T ( T = 1/f) v = s t v 2 r v = 2 r f Assim sendo v = 2 r ou v = 2 r f T Mas como = 2 f f = / 2 V = 2 r (V = r Substituindo f V = 2 r ( / 2 ) V = r

25 Voltando à aceleração centrípeta V = r E considerando que V = r r) 2 Podemos concluir que a c = ( r) 2 r 2 r a c = 2 r

26 FIM


Carregar ppt "TRANSFORMAÇÕES E EVOLUÇÕES TÉCNICAS – Os transportes -"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google