A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A economia criativa e a gastronomia Um futuro promissor para Florianópolis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A economia criativa e a gastronomia Um futuro promissor para Florianópolis."— Transcrição da apresentação:

1 A economia criativa e a gastronomia Um futuro promissor para Florianópolis

2 A economia criativa Empresas que criam, produzem e comercializam produtos e serviços inovadores, resultantes do conhecimento e do esforço criativo, geradores de riqueza e passíveis de proteção legal (patente industrial ou propriedade intelectual) A Economia Criativa

3 Arquitetura Arte cênicas Arte digital Arte popular Artesanato Cinema Design Literatura Gastronomia Moda Música Novas mídia Propaganda Radio e televisão Software e games Turismo Arquitetura Design Editoras Radio TV Cinema Jornais Musica Dança Teatro Literatura Artes Vídeo Software Games Setores incluídos (variando em cada país) A Economia Criativa

4 Principais características Não poluente Culturalmente diferenciada Alto valor agregado Sem restrições alfandegárias Faixa de salário e renda mais elevada Os estudos da OMPI revelam que a indústria criativa é das mais democráticas e tem grande capacidade de absorção de mão de obra, formal e informal, de todos os tipos e níveis, de artistas e artesãos a técnicos, engenheiros, cientistas e assim por diante. A Economia Criativa

5 A moda, o teatro, o cinema, a literatura, as artes plásticas e visuais em geral, o design, os softwares, a TV, a arquitetura, as manifestações populares, a publicidade, o turismo e a gastronomia têm potencial para assumir papel-chave na nova economia. A indústria criativa não nasce, evolui e se consolida por geração espontânea. Requer um esforço de planejamento, incentivos econômicos e um ambiente institucional e social apropriado e estimulante. Potencialidades A Economia Criativa

6 Exemplo de tamanho do negócio Segundo a OMPI a contribuição econômica do segmento é importante e crescente variando de em torno de 2% a 2,5% do PIB em países como Bulgária, Jamaica e Ucrânia a quase 10% nos EUA e na Austrália, com um número grande de países na faixa intermediária de 4% a 6%. Estima-se que no Brasil as Industrias Criativas movimentem em torno de 200 bilhões de dólares /ano. A Economia Criativa

7 Exemplo de tamanho do negócio O último livro da saga juvenil Henry Potter vendeu mais de 10 milhões de cópias durante as primeiras 24 horas nas prateleiras. Os jornais britânicos prevêem que a fortuna da autora, J.K. Rowling, já estimada em 1 bilhão de dólares, deva crescer mais 20 a 25 milhões de libras somente com o resultado do primeiro dia de vendas. A Economia Criativa

8 Principais eventos realizados Criação do primeiro curso de bacharelado em Creative Industries Queensland University of Technology / Austrália Primeiro Fórum Internacional das Indústrias Criativas / São Petersburgo / Rússia XI UNCTAD / Workshop sobre o empreededorismos nas Industrias Criativas / São Paulo Fórum Internacional das Indústrias Criativas / Salvador / Bahia / criado por governos de cerca de 20 países Revista Business Week criou o INNOVATION & DESIGN CHANNEL, com a finalidade de acompanhar os desenvolvimentos dentro da chamada Economia Criativa; A Universidade de Glamorgan / Reino Unido. Criação do curso de graduação em Indústrias Criativas e Culturais Forum Mundial da UNESCO sobre Cultura e Industrias Culturais Monza / Itália A Economia Criativa

9 Vantagens e benefícios Esta rede nasceu da experiência da Aliança Global para a Diversidade Cultural instituída pela UNESCO em As cidades criativas dividem seu desejo de integração com parcerias públicas, privadas e sociedade civil, com o objetivo de desenvolver suas indústrias criativas de modo solidário com outras cidades através do mundo. Verdadeiros laboratórios de diversidade e de inovação cultural buscam o reconhecimento de sua identidade em um mundo globalizado. A Economia Criativa

10 FLORIANOPOLIS Cidade da Gastronomia

11 Novas oportunidade para Florianópolis Nos últimos vinte anos o perfil da população urbana da cidade de Florianópolis mudou radicalmente. Temos hoje uma população mais eclética, mais culta, com maior poder aquisitivo que demanda produtos e serviços com maior qualidade. Centenas de novos empreendimentos turísticos e gastronômicos surgiram, com oferta qualificada e diversificada.

12 O futuro de uma cidade deve ser definido em função de suas potencialidades e vocações e pelo desejo e expectativa de sua população. Florianópolis já definiu o futuro que deseja: Cidade verde Cidade do conhecimento Foco no turismo qualificado Equilíbrio entre tradição e modernidade O futuro de Florianópolis

13 Maior viveiro marítimo do país. Tradição e diversidade caracterizam a gastronomia em Florianópolis Oferta de qualificação profissional em todos os segmentos relacionados com a gastronomia Roteiro gastronômico estabelecidos e apoiados por instituições do setor (SEBRAE, ABRASEL) 15 cursos técnicos na área de gastronomia oferecidos pelo SENAC 2 cursos superiores de Gastronomia (FASSESC e UNISUL) FENAOSTRA - Feira anual da Ostra Crescente espaço dedicado à gastronomia Grande espaço na mídia impressa e televisiva Alguns aspectos favoráveis

14 Novos empreendimentos Valorização dos produtos típicos do território, da agricultura familiar e da pesca artesanal; Arquitetura dos empreendimentos em harmonia com a paisagem; Preferência por processos construtivos locais; Valorização da força de trabalho do entorno; Utilização da arte popular e artesanato local na decoração de interiores; Vínculos com os costumes e tradições locais;

15 Resultados esperados Visibilidade para a cidade e repercussão internacional Incremento do turismo qualificado Estímulo à criação de novos empreendimentos relacionados com a gastronomia Incentivo à formação especializada no diversos segmentos relacionados com a gastronomia Maior conscientização da população para a qualidade dos serviços Organização de Festivais gastronômicos temáticos Consolidação das Rotas e Vias Gastronômicas da cidade

16 Criada pela UNESCO em outubro de 2004 Objetivo: Encorajar a exploração do potencial criativo, social e econômico existente em certas cidades em uma das áreas temáticas que compõe as chamadas indústrias criativas e de promover localmente sua diversidade cultural. CANDIDATURA Cidades se candidatam em virtude de suas preferências, vocações e trajetória de ações afirmativas relacionadas com a indústria cultural, comprometendo-se a investir toda sua energia e talento para a expansão e dinamização destas atividades. Rede mundial de cidades criativas UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura Cidade da Gastronomia

17 Rede Mundial de Cidades Criativas UNESCO Gastronomia Literatura Cinema Música Artesanato Design Arte digital Lyon ShenzhenNagoya BerlinBuenos Aires KobeMontreal EdimbourgAssouan Popayan Santa FéKanazawaIowaMelbourne Florianópolis Bradford GandGlasgow Bolonha Sevilha Chengdu Östersund

18 Andamento das ações: 1.Em 27/05/2010 foi assinado Termo de Parceria entre a FloripAmanhã e a FAPESC, buscando recursos para viabilizar a realização do projeto; 2.Em foi encaminhado para UNESCO em Paris o Resumo Executivo para avaliação inicial; 3.Em a UNESCO retornou solicitando complementar informações; 4.Em 10/2010 encaminhamento de questionários às entidades parceiras (Sebrae e Abrasel) para complementação de informações; 5.Entrega oficial em abril de 2011 – Tradução em inglês 6.Parceria Fecomércio para pesquisa na cadeia produtiva da Gastronomia – maio de Set/2011 foi encaminhado novo Dossiê com adequações sugeridas pela UNESCO; Cidade da Gastronomia

19 Andamento das ações: 8.Em 26 de outubro de 2011 houve nova manifestação da UNESCO solicitando complementação de algumas informações estatísticas; 9.Em 14 de dezembro de 2011 recebemos um comunicado da UNESCO informando que temporariamente não estão mais avaliando inclusões de Cidades na Cadeia de Cidades Criativas. 10.Em 2012 o grupo continuou o trabalho de pesquisa para complementar informações do dossiê e o contato com a UNESCO para acompanhar reabertura dos processos. 11.Em 2013 busca viabilizar a tradução do dossiê para o inglês e em contato com a UNESCO para acompanhar reabertura dos processos. 12.Inscrição e aprovação do case no III Congresso Internacional de Cidade Criativa a realizar-se no 28 a 30 de agosto de 2013, na Unicamp. Cidade da Gastronomia

20 CIDADES CRIATIVAS GASTRONOMIA Burritos mexicanos México (2009), culinária como patrimônio cultural imaterial da humanidade

21 CIDADES CRIATIVAS GASTRONOMIA Popayan (Colômbia)

22 CIDADES CRIATIVAS GASTRONOMIA Chendu (China), 2010 Frango xadrez

23 CIDADES CRIATIVAS GASTRONOMIA Östersund (Suécia), 2010

24 FLORIANOPOLIS Cidade da Gastronomia OBJETIVOS DA CANDIDATURA Integrar a Rede Mundial de Cidades Criativas da UNESCO, como forma de impulsionar e promover a indústria da gastronomia local, contribuindo assim para o desenvolvimento sócio-econômico e cultural da cidade com visibilidade internacional. Preservar expressões culturais como saberes, modos de fazer, celebrações, costumes e outras tradições da culinária local e tradicional. E ainda promover o intercâmbio entre as diferentes culturas alimentares. DOSSIÊ

25 FLORIANOPOLIS Cidade da Gastronomia MISSÃO Contribuir para o desenvolvimento sustentável do setor da Gastronomia em Florianópolis através de projetos e ações fundamentadas na articulação e cooperação nacional e internacional, notadamente com a Rede de Cidades Criativas da UNESCO. VISÃO Ser referência, como integrante da Rede Mundial de Cidades Criativas, na criação de políticas públicas, parcerias privadas e ações compartilhadas com a sociedade civil e na demonstração de soluções sustentáveis para as indústrias criativas, com foco no segmento gastronômico. FLORIANOPOLIS Cidade da Gastronomia

26 PARCEIROSPARCEIROS


Carregar ppt "A economia criativa e a gastronomia Um futuro promissor para Florianópolis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google