A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OPERAÇÃO VALE DO JAVARI 19/04/2008 a 21/06/2008. OPERAÇÃO VALE DO JAVARI Reduzir a morbimortalidade por doenças endêmicas que afetam as populações indígenas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OPERAÇÃO VALE DO JAVARI 19/04/2008 a 21/06/2008. OPERAÇÃO VALE DO JAVARI Reduzir a morbimortalidade por doenças endêmicas que afetam as populações indígenas."— Transcrição da apresentação:

1 OPERAÇÃO VALE DO JAVARI 19/04/2008 a 21/06/2008

2 OPERAÇÃO VALE DO JAVARI Reduzir a morbimortalidade por doenças endêmicas que afetam as populações indígenas do Vale do Javari: Malária, hepatites virais, tuberculose, doenças diarréicas agudas e infecções respiratórias agudas. Objetivo Geral

3 ESTRATÉGIA DA OPERAÇÃO Reuniões de articulação intersetoriais (Casa Civil, Forças Armadas, Funasa); Estabelecimento da parceria Funasa / Forças Armadas; Convocação dos profissionais para compor as EMSI; Transporte das EMSI para as bases operacionais; Execução dos trabalhos em área; Elaboração do relatório Final.

4 CARACTERIZAÇÃO DO VALE DO JAVARI Situado no extremo Sudoeste do Estado do Amazonas; Tem como referência logística o município de Atalaia do Norte; Representa uma área de Km2 de difícil acessibilidade geográfica; Contempla indígenas; Etnias Kanamary, Marubo, Matis, Korubo, Mayuruna e Kulina distribuídos em 50 aldeias; Sete PB : Massapê, São Luís, Aurélio, Vida Nova, São Sebastião, Maronal e Trinta e Um.

5 PRINCIPAIS INDICADORES DE SAÚDE 2007 Taxa de Mortalidade Infantil TMI=116 x mil Coeficiente de Mortalidade geral CMG= 12,38 x mil Índice Parasitário Anual – Malária IPA= 893,60 x mil

6 LOGÍSTICA DA OPERAÇÃO VALE DO JAVARI Para facilitar a logística da Operação Vale do Javari, a área de abrangência foi dividida em seis Bases Operacionais: A, B, C, D, E, F e Marinha; As EMSI foram transportados de helicóptero partindo de dos Municípios de Cruzeiro do Sul – Acre, e de Atalaia do Norte – AM; As Bases receberam apoio logístico do 8° e 61 ° Batalhões de Infantaria do Exército Brasileiro.:

7 ABRANGÊNCIA DAS BASES OPERACIONAIS

8 BASE OPERACIONAL PERÍODOPÓLOLOCALIDADEAPOIONº DE ALDEIASETNIAPOPULAÇÃO A 21/04/08 ATÉ 05/05/08VIDA NOVARIO ALTO ITUÍ 61 º BIS 11MARUBO571 B 20/04/08 ATÉ 02/05/08MASSAPÊRIO ITAQUOAÍ 61 º BIS 09KANAMARÍ535 C 15/05/08 ATÉ 05/06/08 MARONAL + ALDEIA DO 31 (LOBO+TRINTA E UM) RIO ALTO CURUÇÁ + RIO JAQUIRANA ] 61 º BIS03MARUBO + MAYURUNA 891 D 16/05/08 ATÉ 26/05/08 SÃO SEBASTIÃO RIO MÉDIO CURUÇÁ 8 º BIS (EMBARCAÇÃ O UATAPÚ) 06MARUBO + MAYURUNA 360 E 08/06/08 ATÉ 16/06/08AURÉLIORIO MÉDIO ITUÍ 8 º BIS (EMBARCAÇÃ O JOAQUIM SARMENTO) 04MATIS + MARUBO 458 F 17/06/08 ATÉ 26/06/08 31 (ALDEIA CRUZEIRINHO + SOLES) RIO JAQUIRANA 8 º BIS (EMBARCAÇÃ O UATAPÚ) 02MAYRUNA153 MARINHA 22/04/08 ATÉ 15/05/08 SÃO LUISMÉDIO JAVARÍ MARINHA (NÁVIO OSVALDO CRUZ) 12KULINA + MAYURUNA + KANAMARÍ 611 BASES OPERACIONAIS

9 METODOLOGIA As ações foram direcionadas para expandir a cobertura da atenção básica, visando traçar o perfil epidemiológico das comunidades indígenas do Vale do Javari; As ações de imunização foram realizadas por uma equipe específica através da parceria da Funasa/Aeronáutica denominada Operação Gota, que foi realizada no mês de Abril/Maio; Foram executadas ações de Vigilância em Saúde, Vigilância Alimentar e Nutricional, busca ativa de casos de malária e tuberculose, atendimento médico, odontológico e realização de exames laboratoriais.

10 EXAMES REALIZADOS Gota espessa para pesquisa de Plasmodium em toda a população; Taxa de hemoglobina capilar em todas as crianças menores de cinco anos, gestantes e mulheres em idade fértil; Exame de glicemia capilar em gestantes e população acima de 30 anos;

11 EXAMES REALIZADOS Teste rápido para HIV em todas as gestantes e outros exames disponíveis; Coleta de sorologia para hepatites virais no Pólo Base Vida Nova (Alto Ituí) e Maronal (Alto Curuçá).

12 FLUXOGRAMA DOS ATENDIMENTOS

13 COBERTURA DOS ATENDIMENTOS

14

15 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL Nas crianças menores de 10 anos foi realizada avaliação dos indicadores Peso/idade, Estatura/idade e Peso/estatura de acordo com o padrão NCHS, 1977; P97Risco de sobrepeso

16 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL Para adolescentes, adultos e idosos foi realizada avaliação do Índice de Massa Corporal; As gestantes foi analisada pelo critério de ATALLAH, 1997 de IMC por idade gestacional.

17 CRIANÇAS 0 a 5 ANOS Peso por Idade: O índice Peso/Idade (P/I) é contemplado no Cartão da Criança para a avaliação do estado nutricional e acompanhamento do crescimento, pois reflete o peso ou massa corporal em relação à idade cronológica. Foram avaliadas 459 crianças, e a cobertura de atendimento atingiu 78,7% da faixa etária;

18 CRIANÇAS 0 a 5 ANOS

19 ESTATURA POR IDADE (E/I):

20 PESO POR ESTATURA (P/E)

21 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE IDOSOS Entre os idosos (maiores de 60 anos), foram avaliados 87 indígenas : a ocorrência de baixo peso foi um pouco mais elevada, com 32,2% dos casos (n=28) entre a população da referida faixa etária.

22 Dentre as 56 gestantes avaliadas, houve predominância de adequação do estado nutricional, apesar da presença de 21 casos de anemia, conforme exposto no gráfico abaixo: AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE GESTANTES

23

24

25 GESTANTES ATENDIDAS BASENº DE GEST. EXISTENTES GESTANTES AVALIADAS GEST. EM RISCOFATORES DE RISCO A06 04Malária B1713 Anemia, DST C2418 Idade, Multiparidade D080603Natimortalidade E10 08Historia de Aborto c/ VHB F03 Baixo Peso TOTAL

26

27 PRINCIPAIS MORBIDADES ENCONTRADAS EM CADA BASE BASE ABASE B BASE C MARONAL BASE C ALDEIA LOBOBASE DBASE EBASE F MORB.NºMORB.NºMORB.NºMORB.NºMORB.NºMORB.NºMORB.Nº Malária62Malária109Malária37Malária85Anemia84Anemia154Anemia58 Verminos e68 Verminos e45 Dor abdomin al16 Dor abdomin al23Malária62Malária75Malária17 Epigastra lgia39Anemias38 Parasitos e10 Parasitos e21 Nasofarin gite Aguda18 Parasitos es24 Hepatites virais13

28

29 BALANÇOS DOS RESULTADOS DOS EXAMES PARA MALÁRIA BASESLAMINAS COLETADAS LAMINAS POSITIVAS VIVAXFALCIPARUMMISTA A B C D E F

30 EXAMES DE MALÁRIA

31

32 EXAMES DE TUBERCULOSE BASESNº DE EXAMES (BK)RESULTADOS A20NEGATIVO B5 C11NEGATIVO D8 E1 F1

33 EXAMES COLETADOS DE TUBERCULOSE COM 100% DE NEGATIVIDADE

34 AVALIAÇÕES ODONTOLÓGICAS IDADE 6 a 14 ano CARIADOS + PERDIDOS +OBTURADOS + EXTRAÇÃO INDICADA HÍGIDOS (SAUDÁVEIS) POPULAÇÃO EXAMINADA (FAIXA ETÁRIA 6-14 ANOS) TOTAL (BASES A,B,D,E,F)

35 AVALIAÇÕES ODONTOLÓGICAS

36 BALANÇO DA OPERAÇÃO VALE DO JAVARI

37 DIFICULDADES Resistência por parte das lideranças à realização dos trabalhos da Operação; Falta de infra-estrutura para execução das ações de Saúde e de alojamentos adequados para os Profissionais de Saúde; Divisão da Base Operacional C, abrangendo além da área do Alto rio Curuçá (P.B. Maronal) duas aldeias do Alto rio Jaquirana (P.B. 31);

38 Realização da Operação no inicio do período da seca dos rios; O constante trânsito dos indígenas para os municípios vizinhos; Os censos populacionais de várias aldeias apresentavam informações incompletas e/ou duvidosas ->Possibilidade de comprometer a confiabilidade de índices epidemiológicos; A falta de registro e/ou informações dos atendimentos e ações anteriores a chegada da EMSI ás aldeias;

39 PONTOS POSITIVOS Operação conjunta da FUNASA com as Forças Armadas; A integração das ações de Atenção Básica e Vigilância em Saúde por parte dos profissionais das EMSIs no controle de endemias (malária, tuberculose, hepatites virais) e Vigilância Alimentar e Nutricional; Cobertura de 100% do território do Vale do Javari em curto espaço de tempo, mantendo os objetivos iniciais da Operação;

40 Execução do trabalho interdisciplinar PIONEIRO em toda a área do Vale do Javari. Levantamento de dados epidemiológicos que permitem a constatação da real situação de saúde da população indígena do Vale do Javari, possibilitando o planejamento de futuras ações de saúde; A troca de experiências entre profissionais de diversas categorias e diferentes Dseis possibilitando o conhecimento de novas estratégias que possam estar se mostrando eficientes;

41 A remoção oportuna, via aérea, de pacientes em situações críticas Cobertura dos Atendimentos de 100% da população presente nas Aldeias; Diminuição do fluxo espontâneo de indígenas das aldeias para a CASAI de ATN, durante o período da Operação e semanas após;

42 SUGESTÕES DE MELHORIAS Intensificar as ações de controle de malária; Monitorar a ocorrência de óbitos na região do Vale do Javari; Readequação da frota fluvial do distrito; Propor ao Departamento de engenharia a realização de obras incluindo o saneamento básico e abastecimento de água; Manter ou estabelecer novas parcerias para atendimento, imunização e controle de endemias da região;

43 Viabilizar a construção dos PB Massapê, Aurélio, São Sebastião e equipamentos para os mesmos, bem como reforma e manutenção dos pólos já existentes; Estabelecer base de apoio logístico no município de Cruzeiro do Sul, Acre; Redimensionar a rede de referência do SUS; Melhorar a comunicação via radiofonia entre as aldeias e a CASAI; Garantir a instalação das geladeiras solares nos pólos, Massapê, São Sebastião e Aurélio;

44 Otimizar o período de deslocamento das equipes para área de helicóptero ou via fluvial em embarcações adequadas; Aderir a iniciativa do projeto Tele-Saúde; Implementar sistema de informações (SIASI); Promover o uso racional de medicamentos; Levar a discussão no nível central a necessidade de elaboração de um protocolo de tratamento e controle da Filarioses por Mansonella Ozzardi e M. Pertans

45 Elaborar planos de ação em saúde para o Dsei baseado nos dados da operação Vale do Javari; Intensificar as ações de saúde na época das cheia dos rios; Articular parcerias com governos de países de fronteiras para o controle de endemias; Dar continuidade as ações de implantação dos programas do Ministério da Saúde.

46 IMAGENS DA OPERAÇÃO Composição da equipe no inicio da operação Composição da equipe ao Término da operação

47

48

49

50

51

52

53 Agradecimentos Estado Maior de Defesa Forças Armadas: COMAER COMGAR COTER MARINHA DO BRASIL A todos os Profissionais que participaram da Operação Vale do Javari

54 Homenagem Ao Capitão Marcos Aurélio, Comandante do helicóptero Pantera que participou da Operação VJ, fatalmente acidentado no trajeto de retorno a sua base.

55 Tornar visível o que por tanto tempo permaneceu oculto é apenas o 1º passo sobre as mortes invisíveis.


Carregar ppt "OPERAÇÃO VALE DO JAVARI 19/04/2008 a 21/06/2008. OPERAÇÃO VALE DO JAVARI Reduzir a morbimortalidade por doenças endêmicas que afetam as populações indígenas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google