A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO PARANÁ - PARANÁCOOP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO PARANÁ - PARANÁCOOP."— Transcrição da apresentação:

1 COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO PARANÁ - PARANÁCOOP

2 O QUE É? Uma Cooperativa de Crédito Mútuo é composta por um grupo de cooperados que, em nome do bem comum, obrigam-se a contribuir para o exercício de uma atividade econômica, a qual não visa lucro.

3 DE QUEM É! Cooperativa é uma empresa de pessoas para pessoas, cujas diretrizes estão fundamentadas na Lei 5.764/71. A cooperativa pertence a todos que integralizam o capital para formar a sociedade, sendo que cada cooperado deve respeitar as regras e normas existentes na entidade. Estas regras são encontradas na Lei citada acima e no Estatuto Social.

4 CRONOGRAMA Reunir inicialmente 200 (duzentos) servidores com interesse comum em obter crédito e serviços mútuos. Já foram encaminhados (previsto o retorno em 60 dias). Elaborar um Plano de Negócios (Projeto) que oriente as atividades e demonstre a viabilidade econômica e financeira da cooperativa; ( Em fase de ajustes).

5 CRONOGRAMA Aprovação do Estatuto Social. Convocação de Assembléia Geral de Constituição (90 dias). Aprovação do Estatuto. Eleição do : Conselho de Administração, Conselho Fiscal e Diretoria Executiva. Encaminhamento ao Banco Central do Brasil S/A para aprovação.

6 CRONOGRAMA Após aprovação do Bacen, encaminhamento à Junta Comercial do Paraná para registro. Início das atividades 90 (noventa) dias após a aprovação do Banco Central do Brasil S/A - (2º semestre de 2005).

7 ASSEMBLÉIA Como empresa, a cooperativa possui órgãos que a compõem. São eles: A Assembléia Geral de associados, que poderá ser Ordinária ou Extraordinária; é o órgão supremo da cooperativa, tendo poderes dentro dos limites da Lei e do Estatuto Social para tomar qualquer decisão de interesse social. As decisões tomadas em Assembléia vinculam a todos os associados, ainda que ausentes e discordantes.

8 ASSEMBLÉIA Assembléia Geral Ordinária (AGO): realiza-se uma vez ao ano e tem como objetivo a prestação geral das contas a todos os cooperados. Também compreende: Deliberação sobre prestação de contas do 1º e 2º semestres do exercício anterior, compreendendo o Relatório da Gestão, os Balanços, Demonstrativos da Conta de Sobras e Perdas e Parecer do Conselho Fiscal;

9 ASSEMBLÉIA Destinação das sobras ou perdas; Eleição de ocupantes de cargos sociais; Deliberar sobre os planos de trabalho formulados pelo Conselho Administrativo; Criar fundos para fins específicos não previstos no estatuto, fixando modo de formação, aplicação e liquidação;

10 ASSEMBLÉIA Assembléia Geral Extraordinária (AGE): pode ser convocada a qualquer tempo e possui uma pauta que difere dos temas tratados na AGO, como: Reforma de estatuto; Fusão, incorporação ou desmembramento; Mudança de objetivos; Dissolução voluntária da cooperativa e nomeação de liquidantes ou liquidante;

11 ASSEMBLÉIA Conselho de Administração - Cooperados eleitos em Assembléia Geral Ordinária para administrar a cooperativa, com mandato de 4 (quatro) anos. Conselho Fiscal - Cooperados eleitos em Assembléia Geral Ordinária para fiscalizar o funcionamento da cooperativa, com mandato de 1 (um) ano.

12 ORGANOGRAMA Conselho Fiscal Auditoria Independente Comitê de Crédito PAC's Operacional Gerente Geral Diretoria Conselho de Administração Assembléia Geral dos Cooperados

13 ADMINISTRAÇÃO Conselho e Diretoria sem custo no 1º ano da cooperativa. SEDE: 01 gerente e 02 funcionários. PAC previstos (Londrina e Cascavel): 01 supervisor e 01 funcionário.

14 ASSOCIADOS Todos os servidores (ativos, inativos). Celetistas, Comissionados e Estatutários, também poderão ingressar na cooperativa.

15 ADMISSÃO Através da Ficha de Admissão que será disponibilizado, preenche-la e enviar à Paranácoop. A carência para solicitação de empréstimo é de 3 meses. É preciso escolher o valor inicial da sua mensalidade, a partir de R$ 5,00. Com este valor seu capital é formado, até a sua integralização de R$ 1.000,00. Isto significa que o dinheiro depositado é seu, sendo remunerado enquanto for associado.

16 EMPRÉSTIMO Exemplo: Se você optar por capitalizar um valor de R$ 50,00; no final de 3 meses terá acumulado um capital de R$ 150,00. Multiplicando esse valor por 4, terá então um crédito de R$ 600,00. Este será o limite para o seu empréstimo. VALOR DE QUOTAS É PROPORCIONAL A DISTRIBUIÇÃO DE RESULTADO.

17 EMPRÉSTIMOS O seu limite de empréstimo é proporcional ao seu capital e ao seu salário base, ou seja, o cooperado poderá retirar o equivalente a 4 vezes o valor do capital, desde que as parcelas mensais não ultrapassem 30% da margem consignável. O desconto é feito em folha de pagamento. O empréstimo poderá ser pago em até 36 vezes, estando sujeitos a análise de crédito.

18 OBJETIVO DA COOPERATIVA No prazo de 5 (cinco) anos absorver a carteira de empréstimos dos servidores no montante atual de R$ ,00 Realizar as operações com taxas entre 1,6% e 2% a.m.

19 PRINCÍPIOS DE COOPERATIVISMO 1º - Adesão voluntária e livre 2º- Gestão democrática e livre 3º - Participação econômica dos Membros 4º - Autonomia e independência 5º - Educação, formação e informação 6º - Intercooperação 7º - Interesse pela comunidade

20 LEGISLAÇÃO PERTINENTE Lei nº 5.764, de 16 de dezembro de 1971, que define a política de cooperativismo. Institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências. Resolução nº 2.771, de 30 de agosto de 200, do Banco Central do Brasil, aprova o Regulamento que disciplina a constituição e o funcionamento de cooperativas de crédito. Consultas no site do Banco Central do Brasil:.

21 FONTES UTILIZADAS PARA MONTAGEM DO PROJETO UNICRED - Cooperativa que atua no mercado há 5 anos TECNOCRED - Empresa que detém o desenvolvimento do Sistema já implantado em 68 Cooperativas existentes, dentre elas a UNICREDS e a CECRES, atendendo toda parte legal dos Órgãos fiscalizadores e as necessidades operacionais na sua integralidade. Proposta para licenciamento dos Softwares SACC – Sistema de Automação de Cooperativas de Crédito e Coopernet para a implantação na Cooperativa (Projeto). CECRES - Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados da SABESP, que atua no mercado há 19 anos, obtenção de informação desde a constituição e atual posição da Cooperativa, fornecendo-nos material a respeito da Cooperativa. EM AGENDAMENTO – Curso de Formação de Dirigentes de Cooperativa, exigido pelo Banco Central.

22 EQUIPE DO PROJETO COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO PARANÁ Roberto Antonio Dalledone - Coordenador Chen Wei Fong Kravetz - Apoio Paulo Roberto Alves de Souza - Apoio Contato - Chen Wei Fong


Carregar ppt "COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO PARANÁ - PARANÁCOOP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google