A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mineração e Siderurgia Fórum de Tendências Aliança do Brasil Bruno de Paula Rocha Belo Horizonte, 18 de outubro de 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mineração e Siderurgia Fórum de Tendências Aliança do Brasil Bruno de Paula Rocha Belo Horizonte, 18 de outubro de 2006."— Transcrição da apresentação:

1 Mineração e Siderurgia Fórum de Tendências Aliança do Brasil Bruno de Paula Rocha Belo Horizonte, 18 de outubro de 2006

2 Siderurgia: Tendências no setor

3 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Produção siderúrgica brasileira e mundial Produção mundial deverá passar de 1,2 bilhões de toneladas em 2006 Fonte: IISI e IBS. Elaboração:Tendências milhões t, 12 meses anteriores

4 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Taxa de crescimento da produção anual de aço China é o grande responsável pelo crescimento da oferta mundial Fonte: IISI e IBS. Elaboração:Tendências

5 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Preços se recuperam este ano, devendo permanecer elevados em 2007 Fonte: Metal Bulletin. Elaboração:Tendências Preços internacionais do aço (US$/ton):

6 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Siderurgia mundial passa por uma onda de consolidação Movimento de consolidação tem origem em três motivos principais: Assimetria existente nas estruturas dos mercados a jusante e a montante do setor siderúrgico. Instabilidade nos preços e nas quantidades produzidas. Baixa concentração no mercado siderúrgico mundial.

7 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Concentração no mercado siderúrgico mundial é baixa Concentração de mercado nos principais países, 2005 Fonte: IISI. Elaboração:Tendências

8 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Parque chinês é ainda mais pulverizado Participação de mercado das principais siderúrgicas chinesas Fonte: IISI. Elaboração:Tendências

9 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Episódios recentes: 1) Mittal-Arcelor: a junção das atividades das duas maiores produtoras mundiais formará um gigante com capacidade de produção superior a 120 milhões de toneladas (11% da produção mundial). 2) Jinan e Laiwu: a fusão das siderúrgicas chinesas formará o segundo maior produtor daquele país com capacidade aproximada de 21 milhões de toneladas (6% da produção chinesa). 3) JFE e Dongkuk: as duas siderúrgicas realizaram uma troca acionária para dificultar a ação de outras empresas consolidadoras.

10 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Indústria no Brasil tem importantes vantagens competitivas A indústria siderúrgica nacional possui importantes vantagens competitivas relacionadas a fatores como: 1) Ocorrência em grande escala de minério de ferro de boa qualidade e a baixo custo. 2) Qualificação de seus recursos humanos. 3) Tamanho do mercado interno. Face à reestruturação, em escala mundial, do setor, a indústria nacional assume uma estratégia que mescla aumento da inserção no mercado externo e investimento para ampliação da capacidade instalada.

11 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Siderúrgicas nacionais buscam ampliar internacionalização As companhias nacionais vem adquirindo plantas no exterior, visando garantir mercado para os produtos nacionais. Neste processo, os produtos semi-elaborados seriam produzidos internamente (fase quente) e finalizados nas unidades no exterior (fase fria).Exemplos recentes: Gerdau: - Siderperú (Peru) - GSB Acero (Espanha) CSN: - Lusosider (Portugal) - Wheeling Pittsburg Corp. (EUA)

12 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Pauta de exportação concentra-se nos produtos semi-elaborados Fonte: IBS. Elaboração:Tendências Composição das exportações nacionais, jan-jul de 2006

13 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos China representa apenas 0,6% do comércio brasileiro em 2006 Destino das exportações siderúrgicas brasileiras e projeção do consumo aparente para 2007 Fonte: IISI e SECEX. Elaboração:Tendências

14 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Siderúrgicas brasileiras planejam grandes investimentos nos próximos 4 anos Capacidade instalada da indústria nacional, por tipo de produto mil t Fonte: IBS. Elaboração:Tendências

15 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Produção nacional de aço pode passar de 40 milhões em 2010 milhões de t Produção nacional de aço bruto Fonte: IBS. Elaboração:Tendências

16 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Produção chinesa é um risco a este plano de expansão? Até agosto, a produção da China somou 271,5 milhões de toneladas de aço bruto, ou: - 34% do total produzido no mundo; - 2 vezes a produção da União Européia no mesmo período; - 13 vezes a produção brasileira no mesmo período; - 8,6 vezes a produção brasileira em todo o ano passado. Grande desconcentração e forte presença das províncias estatais na administração das siderúrgicas (ampla autonomia administrativa e financeira) trazem grande dificuldade em termos de coordenação sobre os preços praticados ou sobre os volumes produzidos.

17 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Produção chinesa é um risco a este plano de expansão? As autoridades chinesas têm empreendido um plano de consolidação do setor, buscando incentivar a reestruturação da indústria em termos mais eficientes, além de medidas restritivas para a produção e exportação de produtos siderúrgicos. Este plano de consolidação projeta um aumento na participação das dez maiores siderúrgicas, dos atuais 37%, para 50% em 2010 e 70% em Estas medidas deverão aumentar a coordenação do setor no país, em um cenário que, se concretizado, tende a diminuir os riscos de um excesso de produção na China.

18 Mineração: Minério de ferro e Metais não ferrosos

19 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Cotações elevadas elevam lucratividade no setor As grandes companhias mineradoras mundiais, como a CVRD, Rio Tinto e BHP Billiton vêm apresentando expressivos resultados financeiros nos últimos cinco anos: O reajuste no preço do minério de ferro em 19% este ano. Apesar de menor em relação aos 73% obtido ano passado, este reajuste denota o poder de barganha na negociação de um dos principais insumos siderúrgicos. O comportamento das commodities metálicas, com fortes valorizações nos últimos meses.

20 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Consolidação atinge o setor A valorização nas cotações vem gerando grandes lucros para as mineradoras mundiais. Ante as expectativas de continuidade desta elevada rentabilidade para os próximos anos, há ampliação nas intenções de investimento em expansão. O crescimento orgânico, via exploração de novas áreas, é muito custoso e demorado. Em vista disto, tem-se verificado um acentuado processo de fusões e aquisições, que são as formas mais rápidas de ganhar participação no mercado.

21 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Episódios recentes: 1) Xstrata e Falconbridge: A mineradora suíça tornou-se a quarta maior do mundo, aumentando suas participações, principalmente, em níquel, cobre e zinco. 2) Vale do Rio Doce e Inco: A possível aquisição da segunda maior produtora mundial de níquel pode levar a CVRD à segunda posição entre a maiores mineradoras do mundo. 3) Rusal, Sual e Glencore: Com capacidade superior a 4 milhões de toneladas de alumínio por ano, o grupo poderá superar as líderes Alcoa e Alcan.

22 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Reajustes nos preços do minério tendem a ser menores nos próximos anos O crescimento da oferta global de minério de ferro nos próximos anos poderá tornar o mercado mundial superavitário por volta de Produção global de minério deve atingir 1,47 bilhões de toneladas em 2007, mantendo apertada a relação entre demanda e oferta mundial. Processo de consolidação na indústria siderúrgica deve aumentar o poder de barganha nas próximas rodadas de negociação.

23 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Minério de ferro deve ter reajuste menor no próximo ano Após sucessivos episódios de reajustes anuais de preços, 19,5% em 2006 e 71,5% em 2005, deve haver um reajuste de 5% em US$/ t Fonte: CVRD. Elaboração:Tendências

24 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Metais batem recorde de valorização Deste 2003, a forte demanda global tem sustentado um processo de elevação de preços dos principais metais. Em 2004, estes recuperaram os níveis alcançados anteriormente, em 1995 e 1996, quando também houve um período de significativo crescimento internacional. Este ano, prossegue a tendência de alta: Tais níveis teriam sido atingidos devido à confluência de dois fatores primordiais: - a elevada demanda mundial que tem reduzido substancialmente os níveis dos estoques destes metais; - o influxo de capitais advindos de fundos de investimentos que buscam tirar proveito da atual situação de aperto entre oferta e demanda nestes mercados.

25 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Alumínio: construção civil e automobilístico Maio de 2006 Fonte: LME. Elaboração:Tendências

26 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Cobre: motores elétricos, tubos, fios e cabos Maio de 2006 Fonte: LME. Elaboração:Tendências

27 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Níquel: aço inox e baterias recarregáveis Outubro de 2006 Fonte: LME. Elaboração:Tendências

28 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Metais: cotações prosseguirão valorizadas, porém com crescimento mais contido Economia mundial continuará crescendo nos próximos anos (4,9% em 2006 e 4,7% em 2007), requerendo incrementos na produção metalúrgica; Os juros internacionais deverão seguir estáveis em 2007, mantendo os mercados financeiros calmos ao longo do ano. Com a demanda mundial por metais ainda elevada, o balanço nestes mercados deverá continuar apertado, sustentando, dessa forma, as cotações internacionais nos próximos meses: Fonte: LME. Elaboração:Tendências

29 Macroeconomia, Política, Setorial e Projetos Rua Estados Unidos, 498, , São Paulo, SP Fone: Fax:


Carregar ppt "Mineração e Siderurgia Fórum de Tendências Aliança do Brasil Bruno de Paula Rocha Belo Horizonte, 18 de outubro de 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google