A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade do Grande ABC – UNIABC Apoio Metodológico Prof. João Celço Del Rio Rodrigues O método são regras precisas e fáceis, a partir da observação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade do Grande ABC – UNIABC Apoio Metodológico Prof. João Celço Del Rio Rodrigues O método são regras precisas e fáceis, a partir da observação."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade do Grande ABC – UNIABC Apoio Metodológico Prof. João Celço Del Rio Rodrigues O método são regras precisas e fáceis, a partir da observação exata das quais se terá certeza de nunca tomar um erro por uma verdade, e, sem aí desperdiçar inutilmente as forças de sua mente, mas ampliando seu saber por meio de um contínuo progresso, chegar ao conhecimento verdadeiro de tudo do que se é capaz René Descartes – (matemático e filósofo Francês)

2 Métodos e Técnicas de Pesquisa Social n MÉTODOS GERAIS u Hipotético dedutivo – parte do geral e desce ao particular u Fenomenológico – ponto de vista das pessoas que estão vivendo e experimentando o fenômeno u Dialético – vê as coisas em constante fluxo de transformação, seu foco é o processo

3 Métodos e Técnicas de Pesquisa Social n O Método é um instrumento do conhecimento, que proporciona aos pesquisadores, orientação geral que facilita planejar uma pesquisa, formular hipóteses, coordenar as investigações, realizar experiências e analisar resultados. Todo trabalho científico deve ser apreciado em procedimentos metodológicos.

4 Métodos e Técnicas de Pesquisa Social n MÉTODOS RACIONAIS – fazem parte da estrutura do raciocínio. As conclusões de um raciocínio, chama-se compreensão. u Método Dedutivo (todo homem é mortal > Pedro é homem > Pedro é mortal) u Método Indutivo (Pedro é mortal, Carlos e José são mortais > todos os homens são mortais) u Aspecto lógico formal (todos os canários são amarelos (F), todos os canários cantam (F), todos os canários são pássaros (V)) u Aspectos científicos (todos os leões são bípedes (F), todos os gatos são leões (F), todos os macacos são bípedes (F))

5 Métodos e Técnicas de Pesquisa Social n MÉTODOS ESPECÍFICOS DAS CIÊNCIAS SOCIAIS – u Método Observacional u Método Comparativo u Método Histórico u Método Experimental u Método Estudo de Caso u Método Funcionalista u Método Estatístico u Método Clínico

6 Fim da 4ª Parte n Bibliografia consultada ANDRADE, M. Margarida. Introdução à Metodologia do Trabalho Científico. 5.ed. São Paulo: Atlas, p. FACHIN, Odília. Fundamentos de Metodologia. 3.ed. São Paulo: Saraiva, p. GIL, A Carlos. Pesquisa Social. 5.ed. São Paulo: Atlas, p. ______. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. Ed. São Paulo: Atlas, p. VERGARA, S. Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 3.ed. São Paulo: Atlas, p.

7 n Estágio Supervisionado u Regulamentado pelo Decreto nº 8749 de 18/08/1982 e Lei federal (estágio) nº 6494 de 07/12/1997. É obrigatório nos cursos de Administração. n Trabalhos de Graduação u Aquisição de conhecimento científico através de pesquisas n Projeto de Pesquisa u Um projeto é, em última instância, uma carta de intenções. n Artigo Científico u Artigo, cujo conhecimento tem o rigor da ciência. n Monografia/TCC u Designa um tipo especial de trabalho científico e que reduz sua abordagem a um único assunto, a um único problema, com um tratamento especificado. É obrigatória sua apresentação no final dos Cursos de Graduação e Pós.

8 Citações e Bibliografias n Técnica de Citações no corpo do trabalho u Finalidades – exemplificar, esclarecer, confirmar ou documentar a interpretação de idéias contidas no texto, também denominadas de testemunho de autoridade F Textual – é a transcrição exata, Ipsis lítteris, inclusive se contiver erros colocar (sic), que significa assim mesmo. Ex: Pesquisa é sempre um elo de ligação (sic) entre o pesquisador e a comunidade científica; (...) no início, significa que o texto não começou ali; citações com mais de três linhas, devem constituir novo parágrafo com espaço 1. F Conceitual – é o resumo de um trecho da obra. Ex: Já se disse a respeito do rio Tietê e sua importância, pois foi o caminho preferencial dos incansáveis Bandeirantes (RUIZ, 1998, p. 59) ou Segundo RUIZ, (1998, p. 59), o rio Tietê

9 Citações e Bibliografias n Referências Bibliográficas – é uma relação dos nomes das pessoas que escreveram as obras referenciadas no trabalho em ordem alfabética. u Ordem dos Elementos F Sobrenome e nome do autor F Título da obra – negrito, itálico ou sublinhado F Edição F Local da publicação F Editora F Ano da publicação da obra F Número de páginas da obra

10 Citações e Bibliografias Ex: Bibliografia conforme NBR 6023 Ago/2000 ANDRADE, M. Margarida. Introdução à Metodologia do Trabalho Científico. 5.ed. São Paulo: Atlas, p. BARRETO, Lima. O triste fim de Policarpo Quaresma. 17. ed. São Paulo: Ática. Disponível em: Acesso em: 18 jun http://www.bibvirt.futuro.usp.br/acervo.literatura/autores DIMENSTEIN, Gilberto; KOTSCHO, Ricardo. A aventura da reportagem. São Paulo: Summus, DUBOIS, J. et al. Retórica geral. Tradução Carlos Felipe Moisés. São Paulo: Cultrix; Edusp, GIL, A Carlos. Pesquisa Social. 5.ed. São Paulo: Atlas, p. ______. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

11 Artigo Científico n Como fazer um paper? u Um paper é um pequeno artigo científico, elaborado sobre determinado tema ou resultados de um Projeto de Pesquisa.

12 Normas para elaboração do paper: n Ter até 20 páginas n Ter usado no mínimo três textos para referência, que devem constar da bibliografia n Ser elaborado em papel tamanho A4 n Fonte: Arial corpo 12, com espaço de 1,5 cm n Devem constar do trabalho: u Introdução, u Desenvolvimento (corpo do trabalho), u Conclusão e u Bibliografia n Não deve ser encadernado, nem tampouco ser colocado em qualquer tipo de pasta, apenas grampeado n Deve ser entregue na data estipulada pela coordenação de estágio

13 Normas para elaboração do paper: n Devem constar do trabalho u Capa (modelo UniABC) com título do artigo u Folha de Rosto (modelo UniABC) com título do artigo e pequeno texto justificando a elaboração do artigo e orientador u Título do artigo: em letras maiúsculas, deve ser chamativo e elucidativo do conteúdo do artigo u Autoria: qualificação dos alunos/autores. Nome, cursando..., trabalho, profissão, e- mail. u Resumo: parágrafo que sintetiza os objetivos pretendidos, a metodologia empregada e as conclusões alcançadas no artigo (NBR 6023) u Palavras-chave: termos indicativos do conteúdo do artigo, vocabulário livre u Abstract: Tradução do resumo para o inglês u Keywords: tradução das palavras-chave para o inglês u Introdução u Desenvolvimento (vários tópicos) u Conclusão/considerações finais u Referências Bibliográficas/Bibliografia u Anexos

14 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO n PRÉ-TEXTO – engloba: u Capa – deve conter: nome da Universidade, título da obra, nome do autor, local e data. u Folha de rosto – reproduzir os dados da capa acrescido do motivo da realização do trabalho u Sumário – enumera as divisões e subdivisões dos capítulos u Resumo – é uma condensação do estudo e redigido na 3ª pessoa Dedicatória e Agradecimentos são dispensáveis ou opcionais nos trabalhos de graduação

15 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO n TEXTO – abrange três partes: u Introdução – conter informação necessária para o entendimento do assunto tratado u Corpo do trabalho – parte mais extensa e divide-se em capítulos u Conclusão – deve ser fundamentada em deduções lógicas

16 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO u Introdução: (20% do total do trabalho) – deve dar ao leitor a noção exata de que trata o estudo, é o início do relatório (pág.1) e não deve ser numerada como tópico. Seguem algumas perguntas para dar forma clara à introdução: F De que trata o assunto? F Qual a situação-problema levantada? F Em que se fundamenta o estudo? F Qual é o objetivo do pesquisador? F Qual o relato histórico do problema?

17 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO n O conteúdo da Introdução é o seguinte: u Anunciar o tema do trabalho u Esclarecer, de maneira sucinta o assunto u Delimitar a extensão e profundidade que se pretende adotar no enfoque do tema u Dar idéia, de forma sintética, do que se pretende fazer, ou seja, as idéias mestras do desenvolvimento do assunto u Apontar os objetivos do trabalho u Evidenciar a relevância do assunto a ser tratado

18 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO u Desenvolvimento: (70% do total do trabalho) – é a parte mais extensa, inclui referencial teórico, vários capítulos, tópicos, etc. Os capítulos devem ser divididos numa ordenação lógica das idéias, devem ter numeração seqüencial em algarismos arábicos. F Fundamentalmente constam do desenvolvimento: exposição – fatos e análises argumentação – validade das idéias discussão – comparação das idéias u Conclusão: (10% do total do trabalho) – os resultados da pesquisa podem compor um capítulo à parte. Caso não seja um trabalho conclusivo, aconselha-se adotar Considerações Finais, a conclusão é a essência de um estudo é a resposta ao problema investigado.

19 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO n PÓS-TEXTO – são: u Referências bibliográficas – relação dos autores que escreveram as obras referenciadas, conforme NBR 6023 da ABNT. u Bibliografia – obras referenciadas e consultadas pelo autor. u Anexos – dados obtidos no decorrer da pesquisa, para interpretação.

20 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO u Apêndices e Anexos – constituem-se em partes complementares do trabalho. No apêndice apresentam-se documentos de autoria de quem redigiu o trabalho, entrevistas, questionários, resumos e tabelas. Os anexos abrangem transcrições de leis, gráficos, tabelas estatísticas, documentos não redigidos pelo autor do trabalho. u Referências Bibliográficas – é a lista das obras referenciadas/citadas no texto. u Bibliografia – é a relação das obras referenciadas no texto e as obras consultadas, desde que efetivamente relacionadas ao assunto e fichadas.

21 Normas para a Redação dos Trabalhos de Graduação n Objetividade – linguagem denotativa, não deixar margem para dupla interpretação. n Impessoalidade – o emprego do pronome impessoal se é o mais adequado para os trabalhos de graduação. Ex: procedeu-se ao levantamento, realizou-se, fêz-se, etc. Na redação usar verbos que tendem à impessoalidade: tal informação foi, o procedimento adotado, a busca foi empreendida, etc. n Estilo – simples, usual, mas obedecendo às regras gramaticais.

22 Normas para a Redação dos Trabalhos de Graduação n Clareza e Concisão – As idéias devem expressar-se em frases e palavras claras. Frases longas devem ser subdivididas em duas, não conter mais de três orações subordinadas. Cada parágrafo deve apresentar apenas uma idéia principal. n Modéstia e Cortesia - A modéstia deve andar a par da cortesia, sobretudo ao discordar de uma idéia ou opinião. No uso da diplomacia, tanto nas críticas, quanto nos agradecimentos, a cortesia é indispensável.

23 Fim da 5ª Parte n Bibliografia consultada ANDRADE, M. Margarida. Introdução à Metodologia do Trabalho Científico. 5.ed. São Paulo: Atlas, p. FACHIN, Odília. Fundamentos de Metodologia. 3.ed. São Paulo: Saraiva, p. GIL, A Carlos. Pesquisa Social. 5.ed. São Paulo: Atlas, p. ______. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. Ed. São Paulo: Atlas, p. VERGARA, S. Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 3.ed. São Paulo: Atlas, p.

24 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n O trabalho de monografia só deve ser iniciado, quando o Projeto de Pesquisa já estiver pronto e aprovado pelo orientador(final do 7º semestre). As monografias devem ser elaboradas dentro de três aspectos fundamentais: u Monografia Bibliográfica – u Monografia de pesquisa de campo – u Monografia Científica

25 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n Monografia Bibliográfica – é a mais comum entre os estudantes, o aluno deverá ler um conjunto de autores, textos esparsos, revistas, periódicos, para se familiarizar com o tema. O processo de leitura exige: u Realização de fichas de leitura; u Marcação do texto; u Organização das idéias expostas pelos autores; u Apreciação crítica do material lido; u Redação do trabalho

26 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n Roteiro para elaboração da Monografia Bibliográfica: u Tema u Exposição do pensamento de vários autores sobre o tema; u Apresentação das idéias dos autores sobre o tema u Exposição das idéias do aluno, sobre pontos relevantes do material bibliográfico u Organização lógica e sistemática dos aspectos abordados u Conclusão do trabalho

27 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n Monografia de Pesquisa de Campo – é realizado a partir da pesquisa empírica, ou seja, nos locais onde o estudante pode obter informaçõessobre o tema que escolheu, em cartórios, presídios, tribunais, documentos históricos, ou ainda mediante entrevistas com pessoas envolvidas com o tema ou que são objeto da própria pesquisa. n A coleta de dadosdeve ser feita de acordo com o entendimento teórico do problema. O aluno não pode sair a campo de forma anárquica, aleatória, colhendo dados sem ter objetivos definidos.

28 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n Após o levantamento de campo, o aluno deverá iniciar o processo de organização dos dados coletados, buscando agrupá-los por ordem de assunto, por semelhanças ou diferenças comparáveis, sempre com o objetivo central voltado ao tema escolhido na monografia. n Sistematizados os dados, o estudante fará as comparações, verificará as semelhanças, as diferenças, tirará conclusões dos fatos investigados e os comparará com as premissas iniciais. Com essas conclusões, terá condições de rejeitas as hipóteses iniciais ou afirmar o resultado do trabalho a que se propôs.

29 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n A monografia deve seguir o seguinte roteiro: u Tema u Estabelecimento de premissas ou hipóteses de investigação u As premissas ou hipóteses podem ser baseadas na doutrina sobre o assunto, em dados previamente coletados ou em pesquisas realizadas anteriormente u Pesquisa de campo, coleta de dados e sua organização para a confirmação ou não das hipóteses ou premissas u Desenvlvimento do tema com base no material colhido e nas premissas ou hipóteses levantadas u Conclusão do trabalho

30 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n Monografia Científica – ou bibliográfica pode ser considerada aquela que acrescenta algo de novo à pesquisa, ou ainda não foi dito ou descoberto (algo original). Uma monografia é original, quando aborda aspecto não verificado em outras publicações, quando analisa e apresenta resultados sob uma ótica diferente daquilo que já foi escrito, questiona uma pesquisa anterior, demonstra erros de análise e avaliação e apresenta resultados cientificamente comprovados, entre outros pontos.

31 TIPOS DE MONOGRAFIA/TCC n Roteiro para elaboração da monografia científica – u Tema a ser abordado u Problemas que se pretende solucionar u Formulação das hipóteses com as quais se fará a investigação, buscando solucionar os problemas apresentados u Desenvolver a pesquisa (pesquisa de campo) u Argumentação e teoria capaz de comprovar as hipóteses u Conclusão da monografia (solução dos problemas levantados e apresentar originalidade).

32 SUMÁRIO DEDICATÓRIA ii AGRADECIMENTOS iii RESUMO iv ABSTRACT v INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DO FUTEBOL O surgimento do Futebol O futebol Americano O futebol Europeu A década de ouro O Rei Pelé GRANDES JOGOS 2.1 Grandes jogos Europeus Os grandes jogos do Brasil…..…..………………………………………… etc PRINCIPAIS ATLETAS E TORCIDAS 3.1 Inglaterra Brasil etc CONCLUSÃO/CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS

33 Fim da 6ª Parte Manual de Estágio Supervisionado UNIABC


Carregar ppt "Universidade do Grande ABC – UNIABC Apoio Metodológico Prof. João Celço Del Rio Rodrigues O método são regras precisas e fáceis, a partir da observação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google