A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Metodologia do Ensino da Matemática – Aula 03 IMES – Fafica Curso de Pedagogia – 3º Ano Prof. M.S.c. Fabricio Eduardo Ferreira

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Metodologia do Ensino da Matemática – Aula 03 IMES – Fafica Curso de Pedagogia – 3º Ano Prof. M.S.c. Fabricio Eduardo Ferreira"— Transcrição da apresentação:

1 Metodologia do Ensino da Matemática – Aula 03 IMES – Fafica Curso de Pedagogia – 3º Ano Prof. M.S.c. Fabricio Eduardo Ferreira

2 Os Sistemas de Numeração - Histórico Desde os tempos mais antigos a humanidade sentiu a necessidade de realizar contagens. No início utilizou-se pedrinhas (calculus) para realizar contagem, em seguida foram as marcações em ossos, passando pela criação de palavras-número. Finalmente criou-se a notação de certas quantidades através de símbolos.

3 Sistema de Numeração Egípcio (Antigo) Os antigos egípcios utilizavam um sistema de numeração em que cada símbolo podia repetir-se, no máximo, nove vezes. O valor dos numerais era definido adicionando o valor de cada símbolo, o que dava um caráter aditivo ao sistema. Outro fator era que os símbolos podiam ser escritos em qualquer ordem (era um sistema não-posicional) sendo que os egípcios não possuíam um símbolo para o zero

4 Sistema de Numeração Romano Os antigos romanos utilizavam algumas letras do alfabeto para escrever seus numerais. As letras eram separadas em dois grupos: o primeiro com letras cujo valor começavam em 1 e o segundo cujo valor das letras começavam com 5. As letras do primeiro grupo podiam repetir-se, no máximo, três vezes; enquanto que as do segundo grupo não podiam repetir-se. Quando uma letra de valor menor era colocada antes de outra, seu valor era subtraído; enquanto que ao ser posta depois de outra seu valor era adicionado. 1º GrupoI = 1X = 10C = 100M = º GrupoV = 5L = 50D = 500 3I I I6V I41X L I132C X X X I I 4I V12X I I83L X X X I I I968C M L X V I I I

5 Sistema de Numeração Indo-Arábico (Decimal) O sistema de numeração mais utilizado atualmente originou-se na Índia e aperfeiçoou-se na Arábia. Ele possui uma base de contagem decimal, sendo que a posição em que cada algarismo ocupa na escrita determina seu valor (posicional). Vale lembrar que este sistema não é aditivo (para representar três não escrevemos 111) e que a existência do zero é fundamental para indicar que a ordem encontra-se vazia. Com a publicação de Liber Abaci em 1202 por Leonardo de Pisa (vulgo Fibonacci) os povos europeus começaram a conhecer os tais algarismos que vieram das Índias e a operar com regras semelhantes as utilizadas atualmente.

6 Bases de contagem Provavelmente a primeira base de contagem utilizada pela humanidade foi a base cinco, pois temos cinco dedos em cada mão. Apesar de atualmente utilizarmos a base 10 (sistema decimal) para realizar as contagens em algumas tribos ainda utiliza-se a base 20 (vigesimal) e há reminiscências da base 60 (sexagesimal) utilizada pelos antigos babilônios em medidas de tempo (a cada sessenta segundos formamos um minuto). Lembramos também que a base binária (dois) é utilizada pelos sistemas eletrônicos.

7 Conversões entre bases - Exemplos Escreva o numeral (5) 10 na base binária Logo o numeral é (101) 2. Escreva o numeral (37) 10 na base cinco Logo o numeral é (122) 5. Escreva o numeral (2304) 5 na base decimal x 81 x 21 x 1 Logo temos, = (11) 10. Escreva o numeral (1011) 2 na base decimal x 1253 x 250 x 54 x 1 Logo temos, = (329) 10.

8 A Base Decimal (Slide 1) 1ª Situação-problema Juninho está participando de uma promoção: a cada 10 tampinhas de garrafas ele troca por 1 selo da promoção. Caso ele consiga juntar 10 selos da promoção ele ganha 1 bola de futebol. Quantas tampinhas de garrafa ele deverá juntar para conseguir ganhar a bola de futebol? 1ª Troca 2ª Troca (...) 10ª Troca Troca Final

9 A Base Decimal (Slide 2) Resumindo o que Juninho fez: 10 tampinhas = 1 selo 10 selos = 1 bola 1 selo =10 selos ========== = 10 tampinhas = 100 tampinhas Resposta: Juninho precisou juntar 100 tampinhas para trocar pelos 10 selos e, depois, trocar pela bola. Em nosso sistema de numeração temos algo semelhante: 10 unidades = 1 dezena 10 dezenas = 1 centena 10 centenas = 1 milhar

10 O material dourado (Slide 1) O material dourado representa bem estas quantidades. A cada 10 unidades formamos uma dezena. As unidades simples são: ZeroUmDoisTrêsQuatroCincoSeisSeteOitoNove

11 O material dourado (Slide 2) A cada 10 dezenas formamos uma centena. As dezenas são: 1 dezena2 dezenas3 dezenas4 dezenas5 dezenas6 dezenas7 dezenas8 dezenas9 dezenas DezVinteTrintaQuarentaCinquentaSessentaSetentaOitentaNoventa

12 O material dourado (Slide 3) A cada 10 centenas formamos um milhar. As centenas são: 1 centena2 centenas3 centenas4 centenas5 centenas6 centenas7 centenas8 centenas9 centenas CemDuzentosTrezentosQuatrocentosQuinhentosSeiscentosSetecentosOitocentosNovecentos As palavras unidade, dezena e centena são conhecidas como ordens do sistema de numeração. 2ª Situação-problema Para expressar os membros de uma família geralmente precisamos compor um numeral com 1 algarismo (só as unidades). Para contar quantos alunos têm numa sala de aula usamos numerais com 2 algarismos (dezenas e unidades). Se quisermos saber quantos alunos têm em nossa escola vamos precisar usar 3 algarismos para compor o numeral (centenas, dezenas e unidades).

13 Compondo numerais (Slide 1) A família de Patrícia possui 5 pessoas (5 unidades); 5 unidades Na sala de aula de Patrícia existem 32 alunos (3 dezenas e 2 unidades); 3 dezenas2 unidades = 32 unidades

14 Compondo numerais (Slide 2) 6 dezenas 1 unidade= 461 unidades Na escola de Patrícia em que Patrícia estuda há 461 crianças (4 centenas, 6 dezenas e 1 unidade); 4 centenas

15 Ordens e Classes A cada três ordens formamos uma classe. As classes são infinitas no sistema de numeração decimal. CLASSE DOS MILHÕES CLASSE DOS MILHARES CLASSE DAS UNIDADES SIMPLES centena de milhão dezena de milhão unidade de milhão centena de milhar dezena de milhar unidade de milhar centena simples dezena simples unidade simples a)No meu bairro moram pessoas, ou seja, 2 unidades de milhar, 5 centenas, 8 dezenas e 3 unidades. b)Na cidade de Cambuci (RJ) existem habitantes, ou seja, 1 dezena de milhar, 4 unidades de milhar, 3 centenas, 6 dezenas e 8 unidades. c)A população de Ribeirão Preto (SP) é habitantes, ou seja, 5 centenas de milhar, 4 dezenas de milhar, 7 unidades de milhar, 4 centenas e 7 unidades. d)No Brasil existe cerca de habitantes, ou seja, 1 centena de milhão, 9 dezenas de milhão, 1 unidade de milhão, 2 centenas de milhares, 7 dezenas de milhares, 9 centenas, 8 dezenas e 7 unidades

16 Valor Absoluto e Valor Relativo Todo algarismo possui seu próprio valor, chamado valor absoluto. Por exemplo, o algarismo 8 vale 8 unidades. Dependendo do lugar onde o algarismo se encontra ele possui um valor diferente. Este valor é chamado de valor relativo. Caso o algarismo 8 se encontre na ordem das dezenas, por exemplo, seu valor será 80 unidades. a) Em 2 583, o algarismo 2 vale 2 000, o 5 vale 500, o 8 vale 80 e o 3 vale 3. Resumindo: = b) Em , o algarismo 1 vale , o 4 vale 4 000, o 3 vale 300, o 8 vale 80 e o 6 vale 6. Resumindo: =

17 Para refletir 1)Por quê a etimologia da palavra calcular refere-se à pedra? 2)Quais são as principais características do sistema de numeração egípcio (antigo)? 3)Em quais situações ainda utilizamos o sistema de numeração romano? 4)Caracterize o sistema de numeração decimal indo-arábico. 5)Cite algumas utilizações das bases binária, decimal e sexagesimal nos dias atuais. 6)Descreva como ocorrem os agrupamentos no sistema de numeração decimal. 7)Quais são as ordens no sistema de numeração decimal? O que são classes? 8)Diferencie valor absoluto de valor relativo de um algarismo utilizando exemplos numéricos.


Carregar ppt "Metodologia do Ensino da Matemática – Aula 03 IMES – Fafica Curso de Pedagogia – 3º Ano Prof. M.S.c. Fabricio Eduardo Ferreira"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google