A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Agenda Fluxo no Laboratório O Resultado Laboratorial Normal

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Agenda Fluxo no Laboratório O Resultado Laboratorial Normal"— Transcrição da apresentação:

1 Parâmetros clínicos e bioquímicos para consideração de voluntários sadios.

2 Agenda Fluxo no Laboratório O Resultado Laboratorial Normal
Fases do processamento Erros em medicina laboratorial O Resultado Laboratorial Normal Tipos de valores de referência Alguns conceitos em Medicina Laboratorial Variáveis Biológicas Pré analíticas

3 Fluxo laboratorial Pré analítico Analítico Pós analítico % Erros
tempo de jejum estase venosa flebotomia tipo de amostra volume insuficiente identifição condição da amostra transporte orientação centrifugação utilização do equipamento interferentes CIQ e CEQ TAT cary over informação no laudo interpretação do resultado TAT instabilidade LIS % Erros 46 – 68% 7 – 13% 19 – 47% JBP/ML 2010

4 O resultado laboratorial normal
Friedberg et al. Arch Pathol Lab Med 2007 Sinonímia Intervalo de referência, Valor de Referência, Valor Normal e Valor Esperado VR utilizados estudos realizados pelos fornecedores – bula (78% - CAP) estudos realizados pelos laboratórios dados de literatura experiência de corpo clínico na interpretação Tipos de intervalos Health-associated Decision-based

5 O resultado laboratorial normal
Center of Medicare and Medcaid Services (CMS) “Laboratory must evaluate na appropriate number of specimens to verify the manufacturer’s claims for normal value or, as applicable, the published reference ranges” Clinical and Laboratory Standard Institute (CLSI) avaliação de valores de referência: novos testes e alterações de metodologia comparação de plataformas analíticas (20-specimen approach)

6 Health-associated reference range
CLSI – Clinical and laboratory standards institute “The interval between and including two numbers, na upper and lower reference limit, wich are estimated to enclose a specified percentage (usually 95%) of the values for a population from which the reference subjects have been drawn. For most analytes, the lower and upper reference limits are assumed to demarcate the estimated 2,5th and 97,5th percentiles of the underlying of values, respectively.”

7 Valores de referência Intervalos de Referência
Referências individuais (abrangendo uma) população de referência (do qual foram selecionados) grupos de amostras referência (as quais determinam) valores referenciais (nos quais pode ser observada uma) distribuição referencial (onde podem ser calculados) limites de referência (que podem definir) Valores observados em uma pessoa que podem ser comparados Intervalos de Referência J Bras Patol Med Lab 2008

8 Health-associated reference range
média = mediana 1 DP 2 DP 3 DP 2,5% 95% 2,5%

9 Health-associated reference range
Avaliação hepática Pratica Hospitalar 2007

10 Decision-based reference range
Definido por um limite específico de decisão clínica para diagnóstico ou acompanhamento. Pode levar em conta o fator de risco de determinada patologia.

11 Decision-based reference range
Dislipidemias SBC 2007

12 Decision-based reference range
Dislipidemias Colesterol SBPC/ML

13 Decision-based reference range
Diabetes Mellitus Diagnóstico por glicemia em jejum, baseado no risco de retinopatia e neuropatia. SBPC/ML 2009 / ClinChem 2002

14 Alguns conceitos em medicina laboratorial
Exatidão Capacidade do teste em apresentar resultados próximos do valor verdadeiro. (erro aleatório) Precisão Capacidade do teste de, em determinações repetidas em uma mesma amostra, fornecer resultados próximos entre si. (erro sistemático – bias) Erro Aleatório: Estimado como desvio padrão ou coeficiente de variação. Erro Sistemático (Bias): Diferença entre a média encontrada e a média ou valor verdadeiro.

15 Alguns conceitos em medicina laboratorial
Erro Total Efeito combinado entre erros aleatório e erro sistemático

16 Alguns conceitos em medicina laboratorial
Sensibilidade diagnóstica Probabilidade de um resultado alterado na presença da doença Especificidade diagnóstica Probabilidade de um resultado dentro dos valores de referência na ausência da doença Valor preditivo Positivo: probabilidade de um resultado positivo ser verdadeiro (presença da doença) Negativo: probabilidade de um resultado negativo ser verdadeiro (ausência da doença)

17 Alguns conceitos em medicina laboratorial
Probabilidade Pré-teste Estimativa da probabilidade de existência de determinada doença antes da realização do teste, por meio de história clínica e exame físico. Pré teste Pós teste

18 AACC – American Association for Clinical Chemistry
Variáveis biológicas AACC – American Association for Clinical Chemistry

19 Variáveis biológicas Ultracircadiano (min) Circadiano (24hs)
Infracircadiano (30 dias) Ritmo Biológico Gênero Idade Genética Variáveis Fatores Constitucionais Postura Exercício físico Dieta e jejum Drogas Gravidez Extrínsecos

20 Variáveis biológicas

21 Variáveis biológicas

22 Variáveis pré analíticas
SBPC/ML 2009

23 Variáveis biológicas CVi – variação biológica intraindividual CVg – variação biológica interindividual ou intragrupo CVa – coeficiente de variação analítico Esa – erro sistemático ETa – erro total

24 Clinical quality requirements
Westgard

25 Variações relevantes Cull et al. Clinical Chemistry 1997
Long-term clinical trials acompanhar evolução tecnológica

26 O resultado do exame laboratorial “correto”
Teste Método Profissional Época Informação Pessoa Prazo ClinChem Lab Med 2007

27 gustavo.campana@formatoclinico.com.br gustavo.campana@gcdois.com.br
Obrigado.


Carregar ppt "Agenda Fluxo no Laboratório O Resultado Laboratorial Normal"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google