A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NORMAS DA ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS Doutoranda Márcia C. da S. Galindo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NORMAS DA ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS Doutoranda Márcia C. da S. Galindo."— Transcrição da apresentação:

1 NORMAS DA ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS Doutoranda Márcia C. da S. Galindo

2 ABNT Fundada em 1940, a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – é o Órgão responsável pela normalização técnica no país, fornecendo a base necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro. É uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida como Fórum Nacional de Normalização – ÚNICO – através da Resolução n.º 07 do CONMETRO, de É membro fundador da ISO (International Organization for Standardization), da COPANT (Comissão Panamericana de Normas Técnicas) e da AMN (Associação Mercosul de Normalização).

3 ABNT O QUE É NORMALIZAÇÃO Atividade que estabelece, em relação a problemas existentes ou potenciais, prescrições destinadas à utilização comum e repetitiva com vistas à obtenção do grau ótimo de ordem em um dado contexto. CERTIFICAÇÃO É um conjunto de atividades desenvolvidas por um organismo independente da relação comercial com o objetivo de atestar publicamente, por escrito, que determinado produto, processo ou serviço que está em conformidade com os requisitos especificados. Estes requisitos podem ser: Nacionais, estrangeiros ou internacionais.

4 ABNT ABNT COMO ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO A ABNT é um Organismo Nacional que oferece credibilidade internacional. Todo nosso processo de certificação está estruturado em padrões internacionais, de acordo com ISO/IEC Guia 62/1997, e as auditorias são realizadas atendendo às normas ISO e 14011, garantindo um processo reconhecido e seguro. A ABNT conta ainda com um quadro de técnicos capacitados e treinados para realizar avaliações uniformes, garantindo maior rapidez e confiança nos certificados.

5 ABNT O QUE SÃO NORMAS TÉCNICAS? Norma é o documento técnico que estabelece as regras e características mínimas que determinado produto, serviço ou processo deve cumprir., permitindo uma perfeita ordenação e a globalização dessas atividades ou produtos. As Normas são fatores vitais para que a evolução tecnológica nacional acompanhe com sucesso o processo de globalização mundial. Com as normas, é possível trabalhar com um padrão tecnológico, pois elas permitem que haja consenso entre produtores, governo e consumidores. Isso facilita o intercâmbio comercial e aumenta a produtividade e as vendas não só no mercado interno como também no mercado externo, pois ficam eliminadas as barreiras técnicas criadas pela existência de regulamentos conflitantes sobre produtos e serviços em diferentes países.

6 ABNT As Normas Técnicas propiciam o correto suprimento das necessidades práticas dos produtores e consumidores e são fundamentais para a eliminação de desperdícios de tempo, matéria-prima e mão-de-obra, o que resulta em crescimento do mercado, melhoria da qualidade e redução de preços e custos, fatores que alimentam o ciclo motor do desenvolvimento social. No Brasil, as atividades de Normalização precisam ser intensificadas em ritmo acelerado, não só pelo crescente desenvolvimento do mercado, como para atender às exigências do Comitê Técnico OMC – Organização Mundial do Comércio.

7 CAPA FOLHA DE ROSTO SUMÁRIO TEXTO CONCLUSÃO BIBLIOGRAFIA APÊNDICE ANEXO MOVIMENTO DO TRABALHO ACADÊMICO INTRODUÇÃO

8 MOVIMENTO DO TRABALHO ACADÊMICO CAPA FOLHA DE ROSTO ERRATA FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA AGRADECIMENTO EPÍGRAFE RESUMO ABSTRACT LISTA DE ILUSTRAÇÕES LISTA DE TABELAS LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS LISTA DE SÍMBOLOS SUMÁRIO INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO CONCLUSÃO REFERÊNCIAS GLOSSÁRIO APÊNDICE (S) ANEXO (S) ÍNDICE ELEMENTOS PRÉ- TEXTUAIS ELEMENTOS TEXTUAIS ELEMENTOS PÓS- TEXTUAIS LOMBADA CAPA PARTE EXTERNA

9 FORMATO ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS; ELEMENTOS TEXTUAIS; ELEMENTOS PÓS TEXTUAIS.

10 FORMATO ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS São chamados pré-textuais todos os elementos que contém informações e ajudam na identificação e na utilização da monografia. São considerados elementos pré-textuais de uma monografia: 1)Capa (obrigatório); 2) Contra-capa/folha de rosto (obrigatório); 3) Sumário (obrigatório). No que se refere aos elementos pré- textuais, as monografias desenvolvidas por nossa equipe são elaboradas conforme os elementos apresentados supra.

11 FORMATO ELEMENTOS TEXTUAIS Parte do trabalho em que é exposto o conteúdo da monografia. Sua organização é determinada pela natureza do trabalho. São considerados fundamentais os seguintes elementos: 1)Introdução: é a apresentação sucinta e objetiva do trabalho, fornecendo informações sobre sua natureza, sua importância e sobre como foi elaborado: objetivo, métodos e procedimentos seguidos; 2)Desenvolvimento: parte principal do texto, descrevendo com detalhes a pesquisa e como foi desenvolvida; 3)Conclusão: é a síntese dos resultados do trabalho e tem por finalidade recapitular sinteticamente os resultado da pesquisa elaborada.

12 FORMATO ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS São os elementos que tem relação com o texto, mas que, para torná-lo menos denso e não prejudicá-lo, costumam vir apresentados após a parte textual. Dentre os elementos pós-textuais temos as referências, o glossário, o apêndice, o anexo, o índice. Dentre os elementos pós-textuais, destacam-se: 1)Referências (obrigatório): conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de documentos, de forma e permitir sua identificação individual. As referências bibliográficas das monografias devem seguir o padrão NBR 6023, que fixa a ordem dos elementos das referências e estabelece convenções para transcrição e apresentação da informação originada do documento e/ou outras fontes de informação; 2)Apêndices (opcional): um texto elaborado pelo autor, que serve para contribuição do trabalho; 3)Anexo (s) (opcional): um texto não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração do trabalho acadêmico.

13 FORMATO NBR O texto deve estar impresso em papel branco, formato A4 (21,0 cm x 29,7 cm), no anverso da folha, excetuando-se a folha de rosto.

14 1 2 3 FORMATO

15 FONTE NBR Recomenda-se, para digitação, a utilização de fonte de tamanho 12 para o texto, e tamanho 10 para citações longas e notas de rodapé.

16

17 MARGENS NBR As folhas devem apresentar as margens da seguinte forma: Superior 3cm Inferior 2cm Esquerda 3cm Direita 2cm

18 1 2 3 MARGENS Layout da página Margem Margens personalizadas

19 MARGENS superior Esquerda Inferior Direita

20 MARGENS Margem

21 ESPAÇAMENTO NBR Todo o texto deve ser digitado com 1,5 de entrelinhas; as citações longas, as notas, as referências e os resumos em vernáculo e em língua estrangeira devem ser digitados ou datilografados em espaço simples.

22 ESPAÇAMENTO Página inicial Espaçamento de linha e parágrafo Marcar espaço de 1,5

23 CAPA NBR Obrigatório, para proteção externa e sobre o qual se imprimem informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho, na seguinte ordem: Nome da Instituição; Nome do autor; Título; Subtítulo, se houver; Cidade; Ano do depósito (entrega)

24 3 cm 2 cm

25 DEVE CONTER… INSTITUIÇÃO NOME DO AUTOR TÍTULO: subtítulo Cidade Ano O tipo de fonte poderá ser Arial ou Times New Roman Nome da Instituição (centralizado – tamanho da fonte 14 – negritado em letras maiúsculas/caixa alta - espacejamento entre linhas de 1,5cm). Nome do autor (centralizado – tamanho da fonte 14 – negritado em letras maiúsculas/caixa alta). Título (centralizado – tamanho da fonte 14 – negritado em letras maiúsculas/caixa alta ). se houver, deve ser precedido de dois pontos, evidenciando a sua subordinação ao título; Cidade (cidade aonde será realizado a entrega do trabalho - centralizado – tamanho da fonte 14 – negritado em letras minúsculas/caixa baixa com apenas a primeira letra em caixa alta – fonte 14 – espaços entre linhas 1,5cm. Ano de depósito do trabalho Obs.: Está página não recebe número, e não é contada.

26 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ MÁRCIA CRISTIANE DA SILVA GALINDO AULA DE METODOLOGIA CIENTÍFICA: capa, folha de rosto, sumário. Macapá - AP 2013

27 FOLHA DE ROSTO Nome do autor (margem superior, fonte 14). Título do trabalho (fonte 16, maiúscula, negrito, centralizado). Subtítulo (fonte 16 minúscula, em seguida a dois pontos). Nota de Apresentação – sem recuo de parágrafo. Recuo a esquerda de 8,0cm. Letras normais. Tamanho 12. Justificado. Sem negrito. Entrelinhamento simples. Cidade e ano de conclusão do trabalho. Tamanho 12. Sem negrito. Letras normais, centralizado. Entrelinhamento 1,5. NOME DO AUTOR TÍTULO: subtítulo (se houver) Cidade, Ano e Estado Ano Trabalho apresentado à disciplina de Metodologia do Trabalho Científico, do curso de xxxxxxxxxdo Centro de ensino superior do amapá sob orientação do Professor Márcia C. da S. Galindo. Obs.: A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) não determina a disposição destes dados na folha. Esta distribuição deve ser definida pelo professor ou pela Instituição, para uniformização de seus trabalhos acadêmicos. Obs: está página não recebe número, mais é contada.

28 CÁLIDON COSTA DA CONCEIÇÃO AULA DE METODOLOGIA CIENTÍFICA: capa, folha de rosto, sumário. Macapá - AP 2013 Trabalho apresentado à disciplina de Metodologia do Trabalho Científico, do curso de Arquitetura do Centro de ensino superior do amapá sob orientação do Professor Cálidon Costa.

29 NBR INDICATIVOS DE SEÇÃO Conceito: São informações que antecedem as seções, cujas funções são facilitar a leitura. Os indicativos podem ser grupo numérico ou número. Em algarismo arábico (1,2,3…) Precede ao título; Alinha a esquerda; Separado por um espaço de caractere; Os títulos das seções primárias devem ser sempre separados do texto que os sucede por um espaço entre as linhas de 1,5. Da mesma forma, os títulos das subseções devem ser separados do texto que os precede e que os sucede por um espaço entre linhas de 1,5. Títulos que ocupem mais de uma linha devem ser, a partir da segunda linha, alinhados abaixo da primeira letra da primeira palavra do título.

30 TÍTULOS COM INDICAÇÃO NUMÉRICA NBR INDICAÇÃO NUMÉRICA Número ou grupo numérico que antecede cada seção do documento. SEÇÃO : parte em que se divide o texto de um documento, que contém as matérias consideradas afins na exposição ordenada do assunto. SEÇÃO PRIMÁRIA: principal divisão do texto de um documento. São utilizados geralmente em trabalhos acadêmicos, dissertações, e teses como divisão de capítulos e podem ser 1,2,3… e assim por diante. SEÇÃO SECUNDÁRIA: é uma subdivisão a partir de um texto primário (é posto da forma de 1.1, 1.2, 1.3 e assim por diante). SEÇÃO TERCIÁRIA: é uma subdivisão a partir de um texto secundário (é posto da forma de , , e assim por diante). SEÇÃO QUATERNÁRIA:é uma subdivisão a partir de um texto terciário (é posto da forma de , , e assim por diante). SEÇÃO QUINÁRIA:é uma subdivisão a partir de um texto quaternário (é posto da forma de , , e assim por diante). A ABNT recomenda que seja utilizado até a seção quinária. Nota: Títulos com indicação numérica, que ocupem mais de uma linha devem ser a partir da segunda linha, alinhados abaixo da primeira letra da primeira palavra do título. (ABNT, 6024, 2012)

31 TÍTULOS COM INDICAÇÃO NUMÉRICA NBR SEÇÃO PRIMÁRIA SEÇÃO SECUNDÁRIA SEÇÃO TERCIÁRIA SEÇÃO QUATERNÁRI A SEÇÃO QUINÁRIA

32 TÍTULOS COM INDICAÇÃO NUMÉRICA NBR SEÇÕESNUMERAÇÃOCOMO UTILIZAR PRIMÁRIA1,2,3…Caixa alta (letras maiúsculas) com negrito SECUNDÁRIA1.1, 1.2, 1.3….Caixa alta sem negrito TERCIÁRIA1.1.1, 1.1.2….Caixa baixa com negrito QUATERNÁRIA , …Caixa baixa sem negrito QUINÁRIA , … Caixa baixa sem negrito Nota 1: devem ser utilizados desta forma para todo o tipo de trabalho acadêmico como: TCC, dissertação, tese, artigo científico, informe científico, paper entre outros. Nota 2: após a indicação numérica não podem ser acrescentados ponto, hífen, travessão, parênteses ou qualquer outro sinal, é apenas um espaço. Nota 3: todas as seções devem conter um texto relacionados a elas.

33 1 NUMERAÇÃO DAS SEÇÕES Deve ficar desta forma

34 TÍTULOS SEM INDICATIVO NUMÉRICO Os títulos que não possuem indicativos numéricos são: Errata; Agradecimentos; Lista de Ilustração; Lista de Abreviaturas e siglas; Lista de Tabelas e Quadros; Lista de Símbolos Resumo em língua vernácula; Resumo em língua estrangeira; Sumário; Referências; Glossário; Apêndice (s); Anexo (s) Índices (s). (ABNT, 2011) Nota: todos os títulos sem indicativos numéricos deverão ser centralizados, em caixa alta (maiúscula) que podem ser em negrito, itálico ou sublinhado. NBR 14724

35 1 TÍTULOS SEM INDICATIVO NÚMERICO 2Seções Negrito

36 ELEMENTOS SEM TÍTULO E SEM INDICATIVO NUMÉRICO Os que fazem parte desses elementos são apenas: Folha de aprovação; Dedicatória (s); Epígrafe (s). (ABNT, 2011). NBR 14724

37 NUMERAÇÃO DAS SEÇÕES NBR O indicativo numérico de uma seção precede seu título, alinhado à esquerda, separado por um espaço de caractere. Nos títulos sem indicativo numérico, como lista de ilustrações, sumário, resumo, referências e outros, devem ser centralizados, conforme NBR NBR Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções primárias (capítulos), por serem as principais divisões do texto, devem iniciar em folha distinta. Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos de negrito, itálico ou grifo, caixa alta ou versal, ou outro, conforme [NBR 6024].

38 SUMÁRIO NBR 6027 – Sumário Elemento obrigatório. Enumeração dos capítulos, seções e partes que compõem o trabalho, seguidos de sua localização no texto. Não constam do sumário as partes que o antecedem. Por outro lado, todas as partes que o sucedem devem, se efetivamente utilizadas, estar nele elencadas: as textuais (introdução, títulos de capítulos, itens, subitens e conclusão) e as pós- textuais (referências, fontes consultadas, glossário, apêndice (s), anexo (s) e índice (s). (SILVA e SILVEIRA, 2007). Prof. Cálidon Costa -

39 SUMÁRIO NUMERAÇÃO PROGRESSIVA Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções primárias, por serem as principais divisões de um texto, devem iniciar em folha distinta. Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos de negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, e outro, conforme a NBR 6024, no sumário e de forma idêntica, no texto. Exemplo: 1 SEÇÃO PRIMÁRIO– (TÍTULO 1) 1.1 SEÇÃO SECUNDÁRIA – (TÍTULO 2) Seção terciária – (Título 3) Seção quartenária – (Título 4) Seção quinária – (Título 5)

40 SUMÁRIO Na numeração das seções de um trabalho devem ser utilizados algarismos arábicos, sem subdividir demasiadamente as seções, não ultrapassando a subdivisão quinária. Importante ressaltar, também, que os títulos das seções primárias – por serem as principais seções de um texto, devem iniciar em folha distinta. Os títulos sem indicativo numérico, como agradecimentos, dedicatória, resumo, abstract, referências e outras, devem ser centralizados.

41 Título – letras maiúsculas, tamanho 12, centralizada, negritada e com entrelinhamento 1,5cm, sem indicativo numérico ; Indicativos numéricos, em números arábicos sem negrito, e sem utilização de ponto após o último número, sempre do lado esquerdo da margem; Números indicativos das páginas (tamanho 12cm e sem negrito - devem aparecer ao lado da margem direita, separados dos itens por um alinha pontilhada); Título das seções e subseções (tamanho 12 e entrelinhamento 1,5cm. Negritado apenas as a primeira e terceira seção. Espaçamento tanto da margem superior quanto do início dos itens). item (geralmente capítulos. São em caixa alta, tamanho 12cm sem negrito) Subitens (caixa baixa, tamanho 12cm, sem negrito) SUMÁRIO 1INTRODUÇÃO ……………………………………….… GLOBALIZAÇÃO E BRASIL ………………………… A ORIGEM DO PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO O PERCURSO BRASILEIRO…………………………… As mudanças políticas …………………………… O neoliberalismo econômico …………………… MERCOSUL ………………………………………………31 4 NAFTA …………………………………………………… PAÍSES MEMBROS DO NAFTA …………………… UNIÃO EURPOPÉIA: os países que fazem parte …………………………………………………………

42 SUMÁRIO Inserir Tabela Inserir e colunas, e o número de linhas a definir

43 SUMÁRIO 1INTRODUÇÃO ……………………………………………….………………………………………………9 2 GLOBALIZAÇÃO E BRASIL ………………………………………………………………………………11 2.1A ORIGEM DO PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO…………………………………………………… O PERCURSO BRASILEIRO……………………………………………………………………………… As mudanças políticas ………………………………………………………………………………… O neoliberalismo econômico …………………………………………………………………………23 3 MERCOSUL ………………………………………………………………………………………………………31 4 NAFTA …………………………………………………………………………………………………………… PAÍSES MEMBROS DO NAFTA ……..……………………………………………………………………61

44 SUMÁRIO 1 2 Sem Borda

45 1INTRODUÇÃO ……………………………………………….…. 9 2 GLOBALIZAÇÃO E BRASIL ……………………………… A GLOBALIZAÇÃO E O BRASIL ……………………………13 2.2O PERCURSO BRASILEIRO……………………………… As mudanças políticas …………………………………… O neoliberalismo econômico..………………………23 3MERCOSUL ………………………………………………………31 4 NAFTA …………………………………………………………… PAÍSES MEMBROS DO NAFTA……………………………61 sumário

46 PAGINAÇÃO NBR Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas sequencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada, a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo a 2 cm da borda direita da folha. No caso de o trabalho ser constituído de mais de um volume, deve-se manter uma única sequência de numeração das folhas, do primeiro ao último volume. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal.

47 PAGINAÇÃO

48 1

49 REGRAS DA ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS Doutoranda Márcia C. da S. Galindo


Carregar ppt "NORMAS DA ABNT ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS Doutoranda Márcia C. da S. Galindo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google