A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise de Eficiência do Parque de Refino Brasileiro Hugo Luís do Nascimento Pimenta FGV – Ciclo de Palestras Niterói – RJ.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise de Eficiência do Parque de Refino Brasileiro Hugo Luís do Nascimento Pimenta FGV – Ciclo de Palestras Niterói – RJ."— Transcrição da apresentação:

1 Análise de Eficiência do Parque de Refino Brasileiro Hugo Luís do Nascimento Pimenta FGV – Ciclo de Palestras Niterói – RJ

2 Desafio do Refino de Petróleo MATERIA PRIMAPROCESSOS DERIVADOS REFINARIA PETRÓLEO BRUTO GLP GASOLINA QAV DIESEL OLEO COMBUSTIVEL ASFALTO OUTROS

3 ENERGÉTICOS NÃO- ENERGÉTICOS Gasolina Gasolina de Aviação GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) Óleo Combustível Óleo Diesel QAV (Querosene de Aviação) Querosene Iluminante Asfalto Coque Nafta Óleo Lubrificante Parafina Solvente ClassificaçãoDerivadoUtilização Automóveis Motores tipo pistão Gás de Cozinha Forno, caldeiras e secadores Transporte de carga e passageiros Combustível para turbinas Lamparinas Pavimentação Ind. alumínio, siderurgia, químicos Ind. Petroquímica Motores e engrenagens Velas, papeis, baterias e químicos Tintas, plásticos, borrachas, etc. Derivados de Petróleo

4 Rendimento Volumétrico (%) 35,5° 36,4° 44,5°28,8°18,9° ° API Petróleo x Perfil de Rendimentos Fonte: GUEDES, 2004

5 Processos de Refino Processos de Separação Destilação Atmosférica Destilação a Vácuo Processos de Conversão FCC – Craqueamento Catalítico HCC – Hidrocraqueamento Catalítico Reformação Catalítica Coqueamento Retardado Processos de Tratamento HDT – Hidrotratamento (Gasolina, Diesel, etc…) Processos Auxiliares Geração de Hidrogênio URE – Unidade de Recuperação de Enxofre

6 Processos x Perfil de Rendimentos 34% 5% 59% 2% DESTILAÇÃO PERFIL DE RENDIMENTO DE REFINO (PETRÓLEO MARLIM) 35% 34% 22% 9% DEST.& FCC 9% 8% 41% 30% 12% DEST.& FCC & COQUE 9% 6% 47% 5% 11% 9% 22% DEST.& FCC & COQUE & HCC 8% 70% 17% 4% DEST.& HCC & COQUE COQUEOCMÉDIOSGASOLINANAFTAGLP Fonte : Bria, Mauro – Os Desafios Tecnológicos do Refino de Petróleo no Brasil,2004

7 Fonte: Oil & Gas Journal Lubrificantes do Nordeste (Lubnor) 1,0 m³/d – Fortaleza/CE Refinaria Landulpho Alves de Mataripe (Rlam) 36,6 mil m³/d – Mataripe/BA Refinaria Gabriel Passos (Regap) 24,0 mil m³/d – Betim/MG Refinaria de Paulínia (Replan) 54,2 mil m³/d – Paulínia/SP Refinaria Getúlio Vargas (Repar) 31,0 mil m³/d – Araucária/PR Refinaria Henrique Lage (Revap) 40,0 mil m³/d – São José dos Campos/SP Refinaria Duque de Caxias (Reduc) 38,0 mil m³/d – Rio de Janeiro/RJ Refinaria de Manguinhos 2,0 mil m³/d – Rio de Janeiro/RJ Refinaria de Capuava (Recap) 7,8 mil m³/d – Mauá/SP Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão (Rpbc) 27,0 mil m³/d – Cubatão/SP Refinaria Alberto Pasqualini S.A. (Refap S.A.) 20,0 mil m³/d – Canoas/RS Refinaria Ipiranga S.A. 2,0 mil m³/d – Rio Grande/RS Refinaria Isaac Sabá (Reman) 7,3 mil m³/d – Manaus/AM Parque de Refino Brasileiro

8 Perfil do Petróleo Produzido = Perfil do Consumo SITUAÇÃO IDEAL SITUAÇÃO ATUAL Perfil do Petróleo Produzido Perfil do Consumo Fonte: GUEDES, 2004 Importações: 13 milhões m 3 Derivados – Mercado Brasileiro

9 Parque de Refino Brasileiro Evolução do Parque de Refino Brasileiro Redução do ºAPI médio Aumento da Capacidade Instalada Aumento da Complexidade Evolução do perfil de demanda Mudança nas especificações dos produtos Exigências ambientais

10 Aumento da Capacidade Instalada

11 Petróleo Fonte : Bria, Mauro – Os Desafios Tecnológicos do Refino de Petróleo no Brasil,2004

12 Estudo de caso Objetivo: Analisar a eficiência técnica do parque de refino nacional no período de 1992 a 2004 Ferramenta: Análise Envoltória de Dados Avalia a eficiência relativa de unidades produtivas (DMUs). A eficiência é dada pela melhor relação outputs / inputs.

13 Estudo de caso DMUs Parque de refino brasileiro – 1992 a 2004 Inputs Petróleo Disponível Capacidade Instalada Outputs Produção de Derivados

14 Estudo de caso - Dados InputsOutputs DMUs Petroleo_disponivelCapacidade_InstaladaProdução_de_derivados Unidades: (em mil b)(em m3 d/o)(em mil m3)

15 Estudo de Caso – Modelo Matemático Modelo CCR orientado a Outputs

16 Resultados Relação entre a eficiência técnica e capacidade instalada

17 Proposta de Estudos Futuros Novas análises sejam realizadas para melhorar avaliação do desempenho do parque de refino nacional. Aspectos estratégicos e econômicos (variáveis) Investimentos Margem de Refino Custo do refino Aspectos tecnológicos (variáveis) ºAPI médio processado Índice de complexidade Avaliar o desempenho individual de cada refinaria

18 Hugo Luís do Nascimento Pimenta


Carregar ppt "Análise de Eficiência do Parque de Refino Brasileiro Hugo Luís do Nascimento Pimenta FGV – Ciclo de Palestras Niterói – RJ."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google