A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Karl Popper Grupo 1 - 2º B Anna – nº03 Bárbara – nº05 Eduarda – nº08 Evelyn – nº09 Fernanda A. – nº10 Lidiana – nº28 Maria – nº31 Renata – nº39 EE Dom.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Karl Popper Grupo 1 - 2º B Anna – nº03 Bárbara – nº05 Eduarda – nº08 Evelyn – nº09 Fernanda A. – nº10 Lidiana – nº28 Maria – nº31 Renata – nº39 EE Dom."— Transcrição da apresentação:

1 Karl Popper Grupo 1 - 2º B Anna – nº03 Bárbara – nº05 Eduarda – nº08 Evelyn – nº09 Fernanda A. – nº10 Lidiana – nº28 Maria – nº31 Renata – nº39 EE Dom José de Camargo Barros – Indaiatuba, disciplina de Filosofia – TRABALHO DE FILOSOFIA DO 3º BIMESTRE DE 2007

2 Introdução Karl Raimund Popper nasceu em Viena em 28 de julho de Foi considerado por muitos como um dos mais influentes filósofos do século XX. Abordava como tema a ciência. Porém foi também um filósofo social e político considerável, um grande defensor da democracia liberal e oponente do totalitarismo. Karl Raimund Popper nasceu em Viena em 28 de julho de Foi considerado por muitos como um dos mais influentes filósofos do século XX. Abordava como tema a ciência. Porém foi também um filósofo social e político considerável, um grande defensor da democracia liberal e oponente do totalitarismo.

3 Vida Vida Nasceu em uma família judaica de classe média. Estudou na Universidade de Viena e, em 1928, concluiu seu doutorado em filosofia. Deu aulas entre 1930 e Devido ao Nazismo, emigrou para Nova Zelândia em Lá, deu aulas em uma universidade. Nasceu em uma família judaica de classe média. Estudou na Universidade de Viena e, em 1928, concluiu seu doutorado em filosofia. Deu aulas entre 1930 e Devido ao Nazismo, emigrou para Nova Zelândia em Lá, deu aulas em uma universidade.

4 Vida e Profissão Depois, foi morar na Inglaterra onde trabalhou no London School of Economics como assistente de lógica e método científico e logo foi nomeado professor. Reformou-se da vida acadêmica em 1969, apesar de ter permanecido ativo intelectualmente até a sua morte. Depois, foi morar na Inglaterra onde trabalhou no London School of Economics como assistente de lógica e método científico e logo foi nomeado professor. Reformou-se da vida acadêmica em 1969, apesar de ter permanecido ativo intelectualmente até a sua morte.

5 Obra Obra Por sua obra, Popper é mais conhecido como filósofo político do que científico, apesar de ser de suma importância sua atuação no campo da ciência. Por sua obra, Popper é mais conhecido como filósofo político do que científico, apesar de ser de suma importância sua atuação no campo da ciência.

6 Obras Karl Popper publicou vários livros. Dentre eles, alguns foram traduzidos para o português: A sociedade aberta e seus inimigos (2 volumes). São Paulo, EDUSP, A sociedade aberta e seus inimigos (2 volumes). São Paulo, EDUSP, A lógica da pesquisa científica. São Paulo, Cultrix, A lógica da pesquisa científica. São Paulo, Cultrix, O realismo e o objectivo da Ciência (1o volume do pós- escrito à Lógica da descoberta científica). Lisboa, Publicações Dom Quixote, O realismo e o objectivo da Ciência (1o volume do pós- escrito à Lógica da descoberta científica). Lisboa, Publicações Dom Quixote, O universo aberto – argumentos a favor do indeterminismo (2o volume à Lógica da descoberta científica). Lisboa, Publicações Dom Quixote, O universo aberto – argumentos a favor do indeterminismo (2o volume à Lógica da descoberta científica). Lisboa, Publicações Dom Quixote, A Teoria dos Quanta e o cisma na física (3o volume do pós-escrito à Lógica da descoberta científica). Lisboa, Publicações Dom Quixote, A Teoria dos Quanta e o cisma na física (3o volume do pós-escrito à Lógica da descoberta científica). Lisboa, Publicações Dom Quixote, Conjecturas e refutações (O progresso do conhecimento científico). Brasília, Editora da UNB, Conjecturas e refutações (O progresso do conhecimento científico). Brasília, Editora da UNB, 1994.

7 Obras Em busca de um mundo melhor. Lisboa, Fragmentos, Em busca de um mundo melhor. Lisboa, Fragmentos, Um mundo de propensões. Lisboa, Fragmentos, Um mundo de propensões. Lisboa, Fragmentos, O racionalismo crítico na política. Brasília, Editora UNB, O racionalismo crítico na política. Brasília, Editora UNB, Televisão: um perigo para a democracia. Lisboa, Gradiva, Televisão: um perigo para a democracia. Lisboa, Gradiva, Autobiografia intelectual. Brasília: UnB, p. (B) Autobiografia intelectual. Brasília: UnB, p. (B) La miséria del historicismo. Madrid: Taurus Ediciones; Alianza Editorial, c p. (B) La miséria del historicismo. Madrid: Taurus Ediciones; Alianza Editorial, c p. (B) O eu e seu cérebro. Campinas: Papirus; Brasília: UnB, p. (B) O eu e seu cérebro. Campinas: Papirus; Brasília: UnB, p. (B) Sociedade aberta, universo aberto. Lisboa: Dom Quixote, p. (B Sociedade aberta, universo aberto. Lisboa: Dom Quixote, p. (B

8 Filosofia de Popper Popper chamava sua filosofia de Racionalismo Crítico, um termo que era cabível, pois desprezava o empirismo clássico e observacionalismo-inductivista da ciência. Popper chamava sua filosofia de Racionalismo Crítico, um termo que era cabível, pois desprezava o empirismo clássico e observacionalismo-inductivista da ciência. Ele argumentava que a teoria científica seria sempre provisória. Dizia que não era possível a comprovação da verdade de uma teoria pela simples constatação de que os resultados de uma previsão efetuada com base naquela teoria se confirmam. Ele argumentava que a teoria científica seria sempre provisória. Dizia que não era possível a comprovação da verdade de uma teoria pela simples constatação de que os resultados de uma previsão efetuada com base naquela teoria se confirmam. As experiências e observações serviam para mostrar que aquela teoria estaria falsa. O processo da teoria e as observações poderia provar a falsidade da teoria em análise. Assim, a teoria falsa teria que ser substituída por outra para explicar o fenômeno. As experiências e observações serviam para mostrar que aquela teoria estaria falsa. O processo da teoria e as observações poderia provar a falsidade da teoria em análise. Assim, a teoria falsa teria que ser substituída por outra para explicar o fenômeno.

9 Filosofia de Popper Ao afirmar que qualquer teoria seria falsa. Para Popper a verdade é inalcançável,s ó podemos tentar chegar perto da verdade. Ao encontrarmos uma teoria que ainda está provada como certa pelos fatos e pelas observações, será que ela seria falsa? Ao encontrarmos uma teoria que ainda está provada como certa pelos fatos e pelas observações, será que ela seria falsa? Mas, Einstein é um ótimo exemplo de cientista que rompeu com as teorias da física estabelecidas. Einstein

10 Fontes una=501&idColunista=12 una=501&idColunista=12 una=501&idColunista=12 una=501&idColunista=12 pt.wikipedia.org/wiki/Karl_Popper pt.wikipedia.org/wiki/Karl_Popper Figura: Figura: hd80gb---monitor-lcd n-amazon-pc.html hd80gb---monitor-lcd n-amazon-pc.html hd80gb---monitor-lcd n-amazon-pc.html hd80gb---monitor-lcd n-amazon-pc.html


Carregar ppt "Karl Popper Grupo 1 - 2º B Anna – nº03 Bárbara – nº05 Eduarda – nº08 Evelyn – nº09 Fernanda A. – nº10 Lidiana – nº28 Maria – nº31 Renata – nº39 EE Dom."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google