A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A partir de 1919 os Estados Unidos da América reafirmaram a sua hegemonia no sector industrial mundial, tendo sido ultrapassada com o aumento da procura,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A partir de 1919 os Estados Unidos da América reafirmaram a sua hegemonia no sector industrial mundial, tendo sido ultrapassada com o aumento da procura,"— Transcrição da apresentação:

1

2 A partir de 1919 os Estados Unidos da América reafirmaram a sua hegemonia no sector industrial mundial, tendo sido ultrapassada com o aumento da procura, tanto interna como externa. Este crescimento económico saldou-se por um incremento do volume das exportações e uma forte diminuição das taxas de desemprego proporcionada pelo desenvolvimento da indústria. Este período ficou conhecido como os "loucos anos 20", um período em que se cultivava o gosto pela moda, pela música, pelo espectáculo e pelo desporto.

3 O Jazz surgiu no período entre 1890 e 1910 em Nova Orleans. As raízes remontam à música dos negros dos Estados Unidos desde as épocas de escravatura que datam pouco antes de As maiores influências do Jazz são: o Blues e o Ragtime. Durante a década de 1930, quando o Jazz foi música popular, nasceu o estilo que ficou conhecido como swing.

4 Música – Jazz Arte – dadaísmo; cubismo; expressionismo; surrealismo ( Paris centro da produção cultural ); Cinema e a fotografia – arte e técnica (expressão artística) Design aplicado à produção industrial de objetos de uso cotidiano; O rádio, os jornais e as revistas difundiram notícias, idéias e novos padrões de comportamento; O american way of life começava a se impor mundialmente; Participação social da mulher na política e no mundo do trabalho (novas formas de comportamento feminino)

5 As principais indústrias anunciavam mudanças; Dava-se início à construção de edifícios com vários andares; Pelas ruas circulavam diversas linhas de bondes; Inúmeros automóveis; Operários, imigrantes, funcionários públicos, comerciantes, escriturários tornavam-se personagens de um novo cenário urbano

6 Contrapondo Apesar desses traços de modernidade não se pode esquecer o contraponto desse mundo urbano, conferido pelo sistema de poder coronelista e oligárquico, pela miséria no campo e nas cidades, pela cultura tradicional no campo, pelo cangaço e outros indícios das diferenças existentes no país.

7 Corrida de carros em São Paulo nos anos 20, apresentando, relacionados, dois ícones da época: o automóvel e a velocidade.

8

9

10 Semana da Arte moderna

11

12

13

14 A Semana de Arte Moderna, também chamada de Semana de 22, ocorreu em São Paulo no ano de 1922, de 11 a 18 de fevereiro, no Teatro Municipal.São Paulo de fevereiroTeatro Municipal A Semana de Arte Moderna representou uma verdadeira renovação de linguagem, na busca de experimentação, na liberdade criadora da ruptura com o passado e até corporal, pois a arte passou então da vanguarda, para o modernismo. O evento marcou época ao apresentar novas idéias e conceitos artísticos, como a poesia através da declamação, que antes era só escrita; a música por meio de concertos, que antes só havia cantores sem acompanhamento de orquestras sinfônicas; e a arte plástica exibida em telas, esculturas e maquetes de arquitetura, com desenhos arrojados e modernos. O adjetivo "novo" passou a ser marcado em todas estas manifestações que propunha algo no mínimo curioso e de interesse. vanguardamodernismopoesia orquestras sinfônicasarte plásticaesculturasarquitetura Participaram da Semana nomes consagrados do modernismo brasileiro, como Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos,Tarsila do Amaral, entre outros.modernismo brasileiroMário de AndradeOswald de AndradeVíctor BrecheretAnita MalfattiMenotti Del PichiaSérgio MillietHeitor Villa-Lobos,Tarsila do Amaral

15

16 Rio de Janeiro – 05 de julho de 1922 Dezessete tenentes rebelaran-se contra o governo civil da República + Otavio Correa (civil) Ficaram conhecidos como Os 18 do Forte Objetivo do movimento: atacar o Forte de Copacabana

17 Reformismo radical que permitia, em certos momentos, tomadas de posição de cunho revolucionário; Reivindicações: voto secreto, reformas administrativas, independência do judiciário, reforma do ensino e sua gratuidade, moralização das instituições e das eleições e várias bandeiras democráticas, às vezes radicais; Ala esquerda: reformas sociais; melhorias para os operários; nacionalismo e até melhoria da situação do campo

18 05 de julho de 1924 – São Paulo Líderes – Isidoro Dias Lopes e Miguel Costa Objetivo: desestabilizar o governo Adesão de outros Estados O movimento não teve êxito 1924 – Luíz Carlos Prestes liderou uma revolta no Rio Grande do Sul. Essa revolta foi controlada pelas tropas do governo Início de uma longa Marcha em direção ao Mato Grosso para encontrar os tenentes paulistas. Formou-se a Coluna Prestes Objetivo: luta contra a dominação das oligarquias Avançou 24 mil quilômetros em território brasileiro

19 Problemas na economia Economia: agroexportadora Industrialização crescente A economia cafeeira encontrava problemas; A política de valorização do café mantinha o vigor econômico do produto de forma artificial; Dependência econômica; Flutuação de preços; Os empréstimos no exterior se avolumaram; Superprodução de café dificultava a manutenção do preço; 1929 – Queda da Bolsa de Nova York – produziu enormes estragos; 1919 a 1929 – anos de prosperidade: Impulso na utilização de energia; Criação de novas indústrias

20 Crise de 1929 A produção norte americana deu um salto gigantesco em vários setores, destacando-se a indústria bélica, de material de campanha, de alimentos e mesmo de setores destinados ao consumo interno, uma vez que o potencial de consumo no país aumentou com a elevação do nível de emprego; ou ainda para a exportação, principalmente para a América Latina, tomando o lugar que tradicionalmente coube à Inglaterra.

21 Fatores O aumento da produção não acompanhou o aumento dos salários. Além de a mecanização ter gerado muito desemprego. - A recuperação dos países europeus, logo após a 1ª Guerra Mundial. Esses eram potenciais compradores dos Estados Unidos, porém reduziram isso drasticamente devido à recuperação de suas econômicas.

22 Diante da contínua produção, gerada pela euforia norte- americana, e a falta de consumidores, houve uma crise de superprodução. Os agricultores, para armazenar os cereais, pegavam empréstimos, e logo após, perdiam suas terras. As indústrias foram forçadas a diminuir a sua produção e demitir funcionários, agravando mais ainda a crise.consumidores A crise naturalmente chegou ao mercado de ações. Os preços dos papéis na Bolsa de Nova York, um dos maiores centros capitalistas da época, despencaram, ocasionando o crash (quebra). Com isso, milhares de bancos, indústrias e empresas rurais foram à falência e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego.empresas emprego

23 Fatores: Política do café com leite 1930 – vez de Minas Gerais Washington Luís lançou Júlio Prestes (paulista) Rompeu com a política do café com leite Minas Gerais – formou uma frente de oposição (adesão do Rio Grande do Sul) Criou a Aliança Liberal Lançou como candidato Getúlio Vargas

24 Fraude nas eleições Vence Júlio Prestes Grupo de origem tenentista conspirou para impedir a posse do presidente eleito João Pessoa candidato a vice na chapa da Aliança Liberal, foi assassinado por razões políticas (estopim da Revolução); A revolução enfrentou pouca resistência Washington Luís foi deposto Fim da Primeira República Getúlio Dornelles Vargas assume o governo

25


Carregar ppt "A partir de 1919 os Estados Unidos da América reafirmaram a sua hegemonia no sector industrial mundial, tendo sido ultrapassada com o aumento da procura,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google