A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

III Encontro PARFOR/UFRA: AVALIANDO CENÁRIOS PEDAGÓGICOS PARA NOVAS PERSPECTIVAS NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (2), NOME.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "III Encontro PARFOR/UFRA: AVALIANDO CENÁRIOS PEDAGÓGICOS PARA NOVAS PERSPECTIVAS NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (2), NOME."— Transcrição da apresentação:

1 III Encontro PARFOR/UFRA: AVALIANDO CENÁRIOS PEDAGÓGICOS PARA NOVAS PERSPECTIVAS NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (2), NOME DOS ORIENTADOR (4). (1) Discente do Curso de Graduação em Licenciatura em Computação, Universidade Federal Rural da Amazônia. (2) Discente de Licenciatura em Ciências Naturais, Universidade Federal Rural da Amazônia. (3) Discente de Mestrado do PPG em Ciências Florestais, Universidade Federal Rural da Amazônia. (4) Professor Adjunto do Instituto Socioambiental e do s Recursos Hídricos, Universidade Federal Rural da Amazônia. INTRODUÇÃO Belém é um município brasileiro, capital do estado do Pará. Pertence à Mesorregião Metropolitana de Belém e à Microrregião de Belém. Com uma área de aproximadamente 1 064,918 km², localiza-se no norte brasileiro, distando quilômetros de Brasília, a capital nacional. Com uma população de habitantes (IBGE/2010), é conhecida como "Metrópole da Amazônia", e o segundo maior destinos de turistas na Amazônia. A cidade é sede da Região Metropolitana de Belém a segunda maior da região. Belém é classificada como a metrópole com melhor qualidade de vida do Norte-Nordeste do Brasil. Em seus quase 400 anos de história, Belém vivenciou momentos de plenitude, entre os quais o período áureo da borracha, no início do século XX, quando o município recebeu inúmeras famílias européias, o que veio a influenciar grandemente a arquitetura de suas edificações, ficando conhecida na época como Paris n'América. Hoje, apesar de ser cosmopolita e moderna em vários aspectos, Belém não perdeu o ar tradicional das fachadas dos casarões, das igrejas e capelas do período colonial. A cidade é mundialmente conhecida e exerce significativa influência nacional e até internacional, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político. Conta com importantes monumentos, parques e museus, como o Theatro da Paz, o Museu Paraense Emílio Goeldi, o Mercado Ver-o-Peso, e eventos de grande repercussão, como a Amazônia Fashion Week, o Círio de Nazaré entre outros. MATERIAL E MÉTODOS Centros históricos Igreja de Nossa Senhora das Mercês. Cidade Velha - conhecido como Centro Histórico de Belém, o local tem como característica principal a herança arquitetônica do período Brasil Colônia. O bairro é um dos maiores referenciais do patrimônio histórico e cultural do Pará. O bairro nasceu com a construção do Forte do Presépio, hoje chamado Forte do Castelo, construído a mando da Coroa portuguesa, no início do século XVI. Na Cidade Velha surgiu a primeira rua de Belém, a rua da Ladeira, que liga a Feira do Açaí ao Largo da Sé e onde se encontram bares e restaurantes antigos e simples. Outro lugar famoso do bairro é a Praça do Relógio, onde se localiza um relógio inglês levantado na década de trinta, com seus 12 metros de altura. Nela também está localizada a Catedral Metropolitana, a praça Dom Pedro II, igreja das Mercês, o prédio da prefeitura, o complexo Feliz Lusitânia e o Mangal das Garças. Engenho Murucutu - Ruínas do antigo engenho de cana-de-açúcar próspero, movido a vapor, que contava com muitos escravos. Foi destruído à época da Cabanagem, construído no século XVIII. Destaca-se a Capela de Nossa Senhora da Conceição 1711, em estilo neoclássico, cuja construção é atribuída a Antônio José Landi Re x PA Remo contra Paysandu é o clássico da cidade de Belém, conhecido como Re-Pa; estes dois clubes se confrontam desde 10 de junho de 1914 (Remo 2 a 1). Nenhum outro clássico do Brasil foi jogado tantas vezes quanto este, com mais de 700 edições, sendo considerado o clássico mais disputado do futebol mundial. RESULTADOS E DISCUSSÃO Belém, conhecida também como Portão de Entrada da Amazônia, proporciona diversas possibilidades de cultura e lazer. A cidade é rica em construções históricas, praias, cultura, tem a mais original do brasil e possuí uma exuberante natureza, entricheradas no meio das edificações modernas da capital, podendo ser observado nos seus diversos pontos turísticos. A capital paraense desponta como grande roteiro turístico do Brasil, gerando uma excelente oportunidade para investimentos turísticos e está entre as 10 cidades mais movimentadas e atraentes do Brasil e a mais visitada da amazônia. Fig.1 Bandeira da Torcida Organizada Remoçada. Fig.2 Belém vista do rio Guamá. Culinária Hoje, pode-se dizer que a cidade é uma das capitais gastronômicas do mundo. A Belém gastronômica é um interessante caldeirão de misturas étnicas. A comida indígena paraense – única, verdadeiramente brasileira, segundo o filósofo José Arthur Gianotti - tem sabores africanos, portugueses, alemães, japoneses, libaneses, sírios, judeus, ingleses, barbadianos, espanhóis, franceses e italianos. Os povos que chegaram à capital se encantaram com a cozinha nativa e, aos poucos, foram incorporando seus ingredientes.[45] A culinária belenense tem forte influência indígena. Possui pratos típicos como: pato no tucupi com jambú, o tacacá, a maniçoba, entre outras delícias como o açaí. Há quem diga que o sabor dos peixes e das frutas é realmente diferente. CONCLUSÕES Ocupando uma área de km², Belém conta atualmente com habitantes, é a segunda cidade mais populosa da Amazônia. Limita-se com o município de Ananindeua. Relevo: Planície amazônica Vegetação: Floresta Amazônica AGRADECIMENTOS REFERÊNCIAS


Carregar ppt "III Encontro PARFOR/UFRA: AVALIANDO CENÁRIOS PEDAGÓGICOS PARA NOVAS PERSPECTIVAS NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (1), NOMES DOS ALUNOS (2), NOME."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google