A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA A S CÉLULAS TAMBÉM FALAM ! A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO ENTRE CÉLULAS NA DEFESA DO ORGANISMO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA A S CÉLULAS TAMBÉM FALAM ! A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO ENTRE CÉLULAS NA DEFESA DO ORGANISMO."— Transcrição da apresentação:

1 BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA A S CÉLULAS TAMBÉM FALAM ! A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO ENTRE CÉLULAS NA DEFESA DO ORGANISMO

2 Olá! Eu sou a Célula. Sou o elemento mais simples que constitui os organismos vivos. A C ÉLULA

3 Nós, as células, podemos ter diferentes formas, tamanhos e funções. Somos tão pequenas que só nos conseguirás ver com ajuda de um microscópio. A C ÉLULA

4 Os órgãos são constituídos por diferentes conjuntos de células.

5 A C ÉLULA Núcleo Citoplasma Membrana citoplasmática Quando me vês ao microscópio, podes distinguir essencialmente três constituintes: a membrana celular, o citoplasma e o núcleo

6 A C ÉLULA Membrana Celular Película fina que envolve a célula e regula a troca de substâncias entre esta e o meio externo. Citoplasma Situa-se entre a membrana e o núcleo e contém diferentes organelos. Núcleo Estrutura que comanda as actividades da célula. É onde está o ADN que contém a nossa informação genética.

7 S ERES UNICELULARES OU MULTICELULARES Seres unicelulares Formados por uma única célula.Ex.: bactérias, alguns fungos Seres multicelulares Formados por várias células.Ex.: mamíferos, anfíbios Os organismos podem ser classificados de acordo com o número de células que o constituem em seres unicelulares e seres multicelulares.

8 S ERES MULTICELULARES Se as células são responsáveis pelo bom funcionamento do organismo, como é que elas se coordenam entre si nos seres multicelulares? Tal como os humanos, elas têm uma linguagem própria que lhes permite conversar.

9 C OMUNICAÇÃO Emissor Mensagem Recetor Em toda a comunicação tem de existir um emissor, que envia a mensagem, e um recetor, que recebe a mensagem.

10 C OMUNICAÇÃO Nas células não é diferente… Célula emissora Mensagem Célula recetora

11 S INALIZAÇÃO C ELULAR Sinalização celular é o nome que se dá à ciência que estuda os sistemas de comunicação entre as células. A comunicação entre células tem vários intervenientes: 1.Célula sinalizadora 2.Célula-alvo 3.Mensageiro primário 4.Recetor 5.Mensageiro secundário 6.Agentes efetores

12 S INALIZAÇÃO C ELULAR Célula sinalizadora Célula que envia a mensagem Célula-alvo Célula que recebe a mensagem e altera o seu comportamento em resposta à mesma

13 S INALIZAÇÃO C ELULAR Mensageiro primário Mensagem produzida pela célula sinalizadora É libertada para o exterior para viajar até à célula- alvo Recetor Parte da célula recetora à qual se liga o mensageiro primário

14 S INALIZAÇÃO C ELULAR Quando o mensageiro primário se liga ao recetor, ocorrem várias alterações na célula-alvo. Vaso sanguíneo Mensageiro primário Célula-alvo Recetor

15 S INALIZAÇÃO C ELULAR Mensageiro secundário Mensagem produzida no interior da célula-alvo É produzida em resposta à ligação do mensageiro primário ao recetor Agente efetor Agentes que modificam o comportamento da célula para responder à mensagem enviada pela célula sinalizadora

16 C OMO É QUE AS CÉLULAS DO SISTEMA IMUNITÁRIO SE COORDENAM PARA DEFENDER O ORGANISMO DOS AGENTES INVASORES ?

17 M ICRÓBIOS PATOGÉNICOS Os micróbios patogénicos são seres unicelulares, ou vírus, capazes de provocar doenças. B ACTÉRIAS V ÍRUS P ROTOZOÁRIOS F UNGOS

18 I NFEÇÃO Quando nos magoamos, os micróbios patogénicos podem entrar pelas nossas feridas

19 I NFEÇÃO – C OMUNICAÇÃO C ELULAR No interior dos vasos sanguíneos, os micróbios são confrontados com células do nosso sistema imunitário, chamadas leucócitos.

20 I NFEÇÃO – C OMUNICAÇÃO C ELULAR Incapazes de os combater sozinhos, os leucócitos enviam mensagens para outras partes do organismo para chamar mais leucócitos.

21 I NFEÇÃO – C OMUNICAÇÃO C ELULAR Os leucócitos também enviam sinais de alerta para os gânglios linfáticos, alertando-os para o novo perigo.

22 I NFEÇÃO – C OMUNICAÇÃO C ELULAR Assim que possível, os leucócitos aprisionam um micróbio e levam- no até aos gânglios linfáticos para que estes produzam anticorpos. Os anticorpos são potentes armas químicas que ajudam a eliminar os micróbios. São específicos para cada micróbio invasor.

23 I NFEÇÃO – C OMUNICAÇÃO C ELULAR Os anticorpos permanecem no sangue e, caso este tipo de micróbio volte a invadir o organismo, eles lembrar-se-ão dele e a sua eliminação será mais rápida. Diz-se que o organismo fica imune contra este micróbio. Depois de eliminarem o micróbio invasor, os leucócitos começam a dispersar.

24 I NFEÇÃO – C OMUNICAÇÃO C ELULAR As feridas cicatrizam e podemos retomar novamente as nossas atividades.

25 I NFEÇÃO – C OMUNICAÇÃO C ELULAR Caso a comunicação entre células falhe, o micróbio permanece no organismo, multiplica-se e espalha-se por todos os órgãos. Podemos ficar gravemente doentes


Carregar ppt "BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA A S CÉLULAS TAMBÉM FALAM ! A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO ENTRE CÉLULAS NA DEFESA DO ORGANISMO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google