A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EXPANSÃO URBANA DE MOSSORÓ PERÍODO: 1980 A 2004 - ATUAL A DINÂMICA ECONÔMICA E A CIDADE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EXPANSÃO URBANA DE MOSSORÓ PERÍODO: 1980 A 2004 - ATUAL A DINÂMICA ECONÔMICA E A CIDADE."— Transcrição da apresentação:

1 EXPANSÃO URBANA DE MOSSORÓ PERÍODO: 1980 A ATUAL A DINÂMICA ECONÔMICA E A CIDADE

2 INTRODUÇÃO A DINÂMICA ECONÔMICA E A CIDADE A produção e a expansão da economia mossoroense tem como base: O setor salineiro; O petrolífero; O agrícola.

3 Cada uma dessas atividades econômicas tem muita importância para o crescimento da cidade, pois é através delas que se vê como o espaço urbano se reestruturou e com isso havendo um maior desenvolvimento na economia.

4 ECONÔMICA ATUAL A economia atual vem crescendo aceleradamente com o processo de uso de ocupação do solo urbano, em virtude do mercado imobiliário financeiro e de aquisição de bens e serviços locais. POR QUE TEVE ESSE CRESCIMENTO NO SETOR IMOBILIÁRIO?

5 O PAÍS DE MOSSORÓ Mossoró é a segunda cidade mais importante do Estado, ela é o centro comercial da região Oeste. Um dos fatores que possibilitou a expansão da economia mossoroense foi o fato das suas atividades ultrapassarem as fronteiras do município, articulando com o processo de distribuição, beneficiamento e comercialização com o País e restante do mundo.

6 REPORTAGEM DA REVISTA VEJA Edição 2180 de 01/09/2010 p.110 MOSSORÓ 2010 HABITANTES PIB – 2,7 BILHÕES DE REAIS RENDA PERCAPITA ANUAL – 7,4% DE CRESCIMENTO MOTORES DA ECONOMIA – PETROQUIMICA E FRUTICULTURA.

7 MOSSORÓ METRÓPOLE DO FUTURO Até os anos 80 a economia de Mossoró era temperada pela industria de sal local, que ainda fornece 60% do produto consumido no País. Naquela década foram introduzidas lavouras de melões, que hoje empregam pessoas. Nos anos 90 foi a vez dos royalties do petróleo mudarem a cidade.

8 Capitalizada a prefeitura melhorou a infra estrutura urbana. A proporção de lares atendidas pela rede de esgotos salteou de 6% para 85%. Com mais dinheiro em circulação o setor de serviços se expandiu e o comercio ganhou impulso, inclusive com a construção de um shopping Center. Calcula-se que pelo menos pessoas dos municípios vizinhos fazem compras e consultas em Mossoró.

9 Há 10 anos atrás em Mossoró não havia edifício com mais de 3 andares e agora domina o horizonte. Em 2008, a incorporadora Paulista Alfhaville, lançou um condomínio com 229 lotes de alto padrão, em cinco horas todos foram vendidos. Nos últimos anos, 23 fabricas se instalaram no seu distrito industrial atraídos pela oferta de gás natural.

10 A maior delas é a Porcellanati do grupo catarinense Itagrés, que investiu 110 milhões de reais na construção da maior fabrica de porcelanato da America Latina. Escolheu Mossoró por causa da abundancia de minerais usados na produção de cerâmica e da enorme oferta de energia a base de gás e da sua localização que é próximo a 2 portos exportadores, o pernambucano Suape e o cearense Pecém.

11 SETOR SALINEIRO O Sistema Produtivo Salineiro

12 SETOR SALINEIRO Produção feita manualmente utilizada em larga escala o trabalho braçal humano Processo produtivo rudimentar (antes da mecanização) Auxilio de ferramentas (chibanca, pá, picareta, enxada e carros de mão)

13 SETOR SALINEIRO Processo mecanizado Fatores que levaram a mecanização do setor salineiro: O processo de industrialização vivida na época no cenário nacional; O desenvolvimento da industria química federal ;

14 SETOR SALINEIRO Problemas devido a mecanização Desemprego em massa; Domínio das salinas por grupos estrangeiros; Levando a concentração da produção de sal na mão desses grupos.

15 SETOR SALINEIRO PRODUÇÃO DE SAL E DISTRIBUIÇÃO POR PRODUTORES – MOSSORÓ : 1972 A 1976 CATEGORIA DE PRODUTORESPRODUÇÃO SAL POR (T/ANO) % PEQUENOS ,5 MÉDIOS ,3 GRANDES OLIGOPOLISTAS ,7 ARTESANAIS ,5 TOTAL ,0

16 SETOR SALINEIRO Benefícios a partir da mecanização: Elevação da produtividade das salinas; Aumento das áreas de produção; Melhor qualidade do sal.

17 SETOR SALINEIRO Complexo salineiro potiguar Municípios produtores: Macau, Mossoró, Areia Branca, Porto do Mangue e Grossos e galinhos. Responsável por 95% da produção nacional;

18 SETOR SALINEIRO Produção de sal em Mossoró Responsável por 27% da produção nacional; Esta produção ocorre nas várzeas dos rios Mossoró e do Carmo, beneficiadas por vários fatores climáticos propício a essa cultura;

19 SETOR SALINEIRO Influências do setor salineiro na expansão da cidade de Mossoró. Geração de emprego em massa antes da mecanização. Após a mecanização, com o desemprego ocorreram as políticas governamentais para a alocação da mão de obra desempregada.

20 SETOR SALINEIRO Criação da serra do mel; Incentivos a criação de conjuntos habitacionais, prédios públicos como o da ESAM, UERN e do INSS. Além das melhorias dos serviços públicos como serviços de energia elétrica, água e de esgoto da cidade;

21 SETOR PETRÓLIFERO Além das melhorias dos serviços públicos como serviços de energia elétrica, água e de esgoto da cidade;

22 1º VESTIGIO DE PETROLEO NO RN Em 25 de fevereiro de 1943, foi publicado no jornal o diário, uma matéria jornalística, tendo como fonte o delegado de terras da 4° região, que compreendia os municípios de santana dos matos, são tomé e santa cruz, em narrativa do achado feito pelos moradores, que se tratava de uma substancia escura que queimava como querosene

23 LOCAIS ONDE FORAM ENCONTRADO O 1° POÇO

24 Em 1956, na localidade de gangorra no municipio de grossos, foi aberto o 1° poço (poço g-1 rn) Em 1966, o prefeito de mossoró, raimundo soares de souza, contratou a companhia de agua e solo - casol, para perfurar um poço na praça padre mota e durante meses, do poço jurrou óleo misturada com água Em 1973, foi descoberto o primeiro campo petrolífero marítimo – o campo de ubarana

25 No final do ano de 1979, do poço e água para abastecer as piscinas de um hotel recem – construido – hotel thermas – começava a jorrar óleo A partir daí, surgiram novas descobertas, no alto do rodrigues, areia branca, gov. Dix-sept rosado, macau, grossos e outros municípios (campos terrestre), guamaré e areia branca (plataformas oceânicas)

26 PETROBRAS EM MOSSORÓ Em 1980, a cidade passou a sediar as instalações dapetrobras, como ponto de apoio ao desenvolvimento das atividades de exploração de petróleo e gás natural da bacia potiguar Na época, mossoró não oferecia nenhuma estrutura para atender a acomodar uma empresa de grande porte e tampouco receber contigente expressivo de funcionários

27 PETROBRAS EM MOSSORÓ Alto de são manoel como escolha da empresa, por possuir áreas livres e por ser próxima das rodovias (br – 304 e rn – 117)

28 A SEDE DA EMPRESA PETROBRAS Anos depois, a empresa adquiriu uma área de 40 hectares na proximidade da comunidade de bom jesus, para a construção da sede definitiva da empresa em mossoró

29 A SEDE DA EMPRESA PETROBRAS A sede com todos os setores e departamentos concentrado numa só área, adquiriu a condição de comando do ativo de produção mossoró – atp – mo, compreendendo, mossoró, areia branca, dix-sept rosado, serra do mel, apodi, caraúbas, upanema, felipe guerra e os municípios cearence: icapuí e aracati

30 EXPANSÃO ESPACIAL E MODIFICAÇÕES ESTRUTURAIS A cidade passou por profundas transformações mensuradas por um intenso processo de urbanização que se desenvolveu com estas principais características:aumento da população, contínua e acelerada ampliação do perímetro urbano, intenso processo de incorporação e especulação imobiliária e crescimento significativo de favelas em periferia urbana Depois dos anos 70, surgiram novos bairros

31 EXPANSÃO ESPACIAL E MODIFICAÇÕES ESTRUTURAIS Houve um aumento intenso no número de hotéis, pousadas, imóveis residenciais, que muitos foram disponibilizados para a locação de trabalhadores que provinham de outras cidades Estruturalmente, pelas modificações na sua infra- estrutura ( calçamento, vias de acesso, iluminação pública, escolas e centro de saúde)

32 ATIVIDADE PETROLÍFERA Atividade petrolífera na bacia potiguar é responsável pela maior produção terrestre do brasil, contendo 15 concessões de exploração. Sendo mossoró o municipio de maior número de poço em produção da un-rnce A quantidade de poços em 18/08/2004 era: un-rnce (4.135), sendo que o município de mossoró (1.097)

33 ATIVIDADE PETROLÍFERA Parte dessa produção advém do campo do canto do amaro-cam, localizado entre areia branca e mossoró, com poços em operação com uma produção de barris de petróleo por dia, responsável por cerca da metade da produção do rio grande do norte

34 GERANDO EMPREGO E função das necessidades do processo produtivo são contradas empresas terceirizadas - prestadoras de serviços – o que gera um volume na mão – de –obra empregada ao longo do tempo Em 1991, havia um total de 73 empresas proporcionando emprego a trabalhadores

35 GERANDO EMPREGO Em 2001, a petrobras/un – rnce gerou emprego direto terceirizados. Estima-se que somente no atp-mo existam atualmente 54 empresas contratadas, gerando cerca de empregos As atividades de petróleo e gás criam uma cadeia de outros serviços, tais como: alimentação, oficinas de manutenção, postos de abastecimentos, telecomunicações, transportes, hospedagens, etc

36 ROYALTIES O royalties é uma compensação paga ao estado, municípios, ministério d marinha e ministério da ciência e tecnologia, sobre a produção de petróleo e gás natural. Os royalties são repassados para 15 municípios reprodutores do rio grande do norte

37 ROYALTIES De acordo com os dados da agência nacional de petróleo, gás natural e biocombustível (anp), o governo do estado recebeu r$ 19,2 mlhões em janeiro de 2012 e os 93 municípios, beneficiados com royaties receberam juntos o montante R$16,84milhões

38 Municípios produtoresValor pago em janeiro (R$) Macau Guamaré Alto do Rodrigues Mossoró Pendências Areia Branca Apodi Assú Governador Dix-sept Rosado Carnaubais Caraúbas Porto do Mangue Upanema Felipe Guerra Serra do Mel Afonso Bezerra , , , , , , , , , , , , , , , ,7 *Com informações da Petrobras

39 MEIO AMBIENTE Do ponto de vista ambiental, as refinarias são grandes geradoras de poluição. Elas consumem grande quantidade de água e de energia, produzindo grandes quantidades de despejos líquidos, liberam diversos gases nosivos para a atmosfera e produzem resíduos sólidos de difícil tratamento e disposição

40 MEIO AMBIENTE Sendo a exploração agressiva ao meio ambiente a petrobrás realiza projetos para minimizar o impacto que é gerado, realizando a manutenção de vários projetos públicos, como a preservação do lajedo de soledade; cajueiro de piranji, o maior do mundo; programa da criança; programa de hortas comuitárias; terra pronta;programa coleta seletiva do lixo;programa de educação

41 A FRUTICULTURA IRRIGADA

42 Departamento nacional de obras contra a seca ( DNOCS). Entre 1912 e 1981 o DNOCS construiu 50 açudes e 4 perímetros irrigado.

43 Projeto cruzeta Projeto Itans – sabugi Projeto pau do Ferros : Projeto baixo – Açu: * Quanto aos projetos, cruzeta e itans – sabugi, dele nada restou, as áreas estão abandonados. outros municípios como Ipanguaçu, carnaubais, Alto do Rodrigues, Afonso Bezerra, Pendência e Itajá.

44 Na subzona Mossoró a captação é feita principal através de poços e de grande profundidade(700 e 1000m). Na subzona açu é através de canais de baixo – Açu ou diretamente do leito do Rio Piranhas / Açu perenizado pela barragem Armando Ribeiro. No dia 6 de abril de 1968, MAISA estava constituída primeiro objetivo foi combinar a exploração do cajueiro em consorcio com a pecuária.

45 O plantio de cajueiro foi feito em losango enumerados de 25 mil hectares, iniciados em 1969 e ultimados em Em 1978 a MAISA colheu 2 mil toneladas de castanha estimando- se que ficou no campo sem aproveitamento por falta de mão de obra contratada, mais de 500 toneladas. A colheita foi realizada por cerca de 1000 trabalhadores que segundo o então sócio- proprietário José Nilson de Sá desempenham suas tarefas...

46 e conforto e salubridade os homens foram instalados com suas famílias em barracas de lona, cobertas de palha sem água corrente e energia elétrica e dependências sanitárias. Ficou então patenteado a necessidade da fixação da Mão de obra permanente em moradias saudáveis [...] surgiu por este caminho a idéia da construção da vila (SÁ 2003, p.213)

47 Os primeiros melões produzidos em RN para fins de exportação foram cultivados na MAISA nos 25 anos de criação seriam chamados de milagre: por conseguir alcançar 40% da produção nacional de melão, 20% da agricultura irrigada do pais. Encerrou suas atividades em junho de 2001.

48 a historia de Mossoró agroindustrial S/A: um sonho iniciado em 1968; um milagre na década de 90; uma angustia no inicio do século; e agora um novo sonho para cerca de mil famílias potiguares.(Manchete do Jornal Tribuna do Norte) pag 9 em 21/12/2003.

49 BIBLIOGRAFIA EXPANSÃO URBANA DE MOSSORÓ ( período de 1980 a 2004 )- Atual Autora: Aristótelina Pereira Barreto Rocha Coleção Mossoroense ( série C, nº 1469) Revista: VEJA edição /09/2010 p.110

50 OBRIGADA PELA ATENÇÃO


Carregar ppt "EXPANSÃO URBANA DE MOSSORÓ PERÍODO: 1980 A 2004 - ATUAL A DINÂMICA ECONÔMICA E A CIDADE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google