A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Planejamento estratégico da logística do transporte de carga e as alternativas de financiamento O Planejamento estratégico da logística do transporte.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Planejamento estratégico da logística do transporte de carga e as alternativas de financiamento O Planejamento estratégico da logística do transporte."— Transcrição da apresentação:

1 O Planejamento estratégico da logística do transporte de carga e as alternativas de financiamento O Planejamento estratégico da logística do transporte de carga e as alternativas de financiamento Eng. Renato Casali Pavan 23 de setembro de 2.010

2 Agenda Constatações da situação atual da logística do transporte de carga O planejamento atual Necessidades a serem supridas Proposta para o planejamento estratégico e alternativas de financiamento O Projeto Norte Competitivo e as oportunidades de investimento Constatações da situação atual da logística do transporte de carga O planejamento atual Necessidades a serem supridas Proposta para o planejamento estratégico e alternativas de financiamento O Projeto Norte Competitivo e as oportunidades de investimento

3 Constatações da situação atual da logística do transporte de carga O Brasil despende com logística 12,4% do PIB, enquanto os Estados Unidos 8%; O Brasil investe apenas 0,9% do PIB/ano em logística de transporte de carga enquanto a Índia, Rússia e China de 3 à 5% do PIB; Os portos brasileiros estão próximos da saturação e poucos podem se adequar à nova navegação transoceânica que exige calado acima de 15m; A maioria das rodovias necessitam de manutenção e adequação e inúmeros trechos já superaram as suas capacidades de tráfego; As ferrovias estão próximas dos seus limites de capacidade; As hidrovias não estão sendo utilizadas com maior intensidade por falta de acesso a elas, ou falta de eclusas e derrocagens; Os Terminais de carga aeroviários estão congestionados; A matriz de transporte brasileira é inadequada, sendo utilizados com maior intensidade os modais mais poluentes e de maior custo; A organização do planejamento dá mais segurança ao investidor e facilita a obtenção de recursos.

4 Definições conceituais VIAS DE TRANSPORTE: Caracterizada pela infra-estrutura dos modais de transporte, rodovia, ferrovia, hidrovia, aerovia, dutovia, portos; EIXOS DE TRANSPORTE: Formados por vias de transporte contínuas ou pela junção de uma ou mais vias de transporte mais competitivas, incluindo a navegação transoceânica; SISTEMAS DE LOGÍSTICA: Formados pelos Eixos de Transporte, dotados dos insumos de logística; INSUMOS DE LOGÍSTICA: Terminais, EADIs, Unidades de Transbordo, veículos, impostos, fluxo de informação e eficiência gerencial; EIXOS DE DESENVOLVIMENTO: Formados pelos Sistemas de Logística mais competitivos, dotados de energia, telemática e capital humano. LOGÍSTICA: Do grego logistike (A arte de calcular racionalmente). Tem implícita a visão de custo com abordagem sistêmica, da origem até o destino final dos produtos.

5 Divisão Geo-Econômica do Brasil (Macrorregiões estratégicas-econômicas formadas pelo alcance econômico dos Eixos de Desenvolvimento) PRINCIPAIS EIXOS DE TRANSPORTE

6 Planejamento atual da logística do transporte de carga PNLT – por modais de transporte sem definir os Eixos de Transporte; Ministério dos Transportes Secretaria Especial de Portos Ministério de Minas e Energia Ministério da Agricultura Pontual e dependente de outros modais. Ex: O Ferroanel de São Paulo aumentaria muito a competitividade do porto de Santos; Planejar em conjunto os Portos de Santos, S.Sebastião, RJ, Itaguai, Açú e explorar a sinergia que há entre eles; Não leva em consideração a navegação hidroviária. Ex: A hidroeletrica de Estreito no Rio Tocantins está sendo construida sem a eclusa; A hidroeletrica do Jatobá no rio Tapajoz, prevista para é mais importante para a navegação do que a hidroeletrica de Colider prevista para Leva em consideração apenas os produtos do agronegócio. Os planejamentos atuais são pontuais e não seguem a mesma metodologia.

7 Planejamento atual da logística de transporte de carga Investimentos pontuais. Não há critério de prioridade para eleger os investimentos; PAC PELTs estaduais VALEC Ministério da Defesa Iniciativa privada Limitados as fronteiras geo-políticas de cada estado sem integração entre os modais estaduais; Planejamento ferroviário sem análise competitiva prévia; Planejamento dos Terminais Aeroviários e Aeroportos apenas de curto prazo; CNT,CNA,CNI, ABDIB e várias outras entidades apresentam sugestões que não são incorporadas no planejamento nacional.

8 Necessidades a serem supridas Não há visão sistêmica da logística do transporte de carga; Não há cronologia na implantação dos projetos. Ex: BR 158 e hidrovia do Araguaia, sem ligações entre a BR 158 e a hidrovia; Não há definição dos Eixos de Transporte, compostos pelos modais mais competitivos; Não há análise da competitividade entre os Eixos de Transporte; Não há a preocupação de transformar os Eixos de Transporte em Eixos de Desenvolvimento; Não há critérios para estabelecer prioridades; Não há um organismo integrador dos diversos planejamentos; Não há sinergismo entre os investimentos. Ex: construção de hidroeletricas sem a eclusa.

9 Proposta para o Planejamento Estratégico da Logística do Transporte de Carga - Alternativas de Financiamento A SAE ligada à Presidência da República deveria ser naturalmente o órgão integrador dos diversos planejamentos, que agregando as prioridades e variáveis da sustentabilidade se transforma em Planejamento Estratégico. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SAE IPEA INICIATIVA PRIVADA MINISTÉRIOS AFINS ESTADOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INVESTIMENTOS BNDES INICIATIVA PRIVADA PPP FUNDOS FEDERAL ESTADUAIS ALTERNATIVAS DE FINANCIAMENTO

10 MUITO OBRIGADO - Renato Casali Pavan - MACROLOGISTICA CONSULTORIA LTDA. - macrologistica.com.br Rua Barão de Capanema nº 343 7º andar São Paulo – CEP Telefone: MUITO OBRIGADO - Renato Casali Pavan - MACROLOGISTICA CONSULTORIA LTDA. - macrologistica.com.br Rua Barão de Capanema nº 343 7º andar São Paulo – CEP Telefone:

11 Projeto Norte Competitivo e as oportunidades de investimento 23 de setembro de 2.010

12 Objetivos Elaborar o PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA LOGÍSTICA DO TRANSPORTE DE CARGA da Amazônia Legal incluindo os Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, que permita atingir os seguintes alvos estratégicos: Integrar física e economicamente os Estados e Regiões da Amazônia Legal, independente das fronteiras geo-políticas; Identificar os Eixos de Transporte mais competitivos e transformá-los em Sistemas de Logística, voltados para o mercado interno, exportação e importação, diminuindo o custo, avaliando os investimentos necessários, sua priorização e fontes de recursos; Proporcionar a transformação dos Sistemas de Logística mais competitivos em Eixos de Desenvolvimento a medida que forem complementados com investimentos em energia, telecomunicação e capital humano, atraindo as atividades econômicas, gerando emprego e renda, fomentando a inserção da Região na economia mundial; Liderar o processo de reconstrução e melhoria da infra-estrutura brasileira, com a participação da iniciativa privada.

13 Metodologia de Trabalho Quem está viabilizando o Projeto Norte Competitivo ? O Projeto Norte Competitivo é uma iniciativa da CNI - Confederação Nacional da Indústria, através da Ação Pró-Amazônia, entidade que congrega as Federações das Indústrias da Amazônia Legal; A Macrologistica foi contratada pela Ação Pró-Amazônia para a execução do Projeto. Qual o trabalho da Macrologística ? Identificar as principais cadeias produtivas e avaliar toda a infra-estrutura logística atual e projetada da Amazônia Legal (portos, aeroportos, ferrovias, rodovias, hidrovias, Terminais Intermodais, etc.), identificando os Sistemas de Logística mais competitivos, visando diminuir o custo da movimentação dos produtos, gerando emprego, aumento da renda, promovendo com isso o desenvolvimento sustentado de toda a Região. Como a Macrologística levanta as informações necessárias ? Através de levantamento em fontes secundárias (sites, publicações, apresentações, estudos); Através de reuniões técnicas com os principais envolvidos (empresas, associações produtivas, associações de transportadores, governos estaduais e federal) em cada um dos 9 estados, com o objetivo de entender e coletar pessoalmente as informações necessárias.

14 Reuniões Técnicas com os principais envolvidos Dados obtidos nas reuniões técnicas: Características dos principais produtos (86) das principais cadeias produtivas (Produção anual, movimentações em Terminais e nos modais de transporte, gargalos e soluções, projeções de crescimento); Consumo (pólos consumidores, nacionais e internacionais); Capacidade de movimentação (portos, aeroportos, ferrovias, hidrovias, rodovias, dutovias, terminais etc...); Custos logísticos (fretes, transbordo, portuários, marítimos); Vias de transporte utilizadas (matriz origem - destino, rotas); Transit Time; Detalhamento e avaliação do investimento dos Projetos ( em projeto, projetados, aprovados, em execução).

15 Definição por consenso dos Projetos prioritários Identificando as cadeias produtivas da região abrangida projetando-as até o ano 2.020; Sobrepondo a infra-estrutura existente no espaço territorial ocupado pelas cadeias produtivas; Identificando as deficiências da infra-estrutura de transporte existentes (modais/portos marítimos) adequando as existentes que estiverem inseridas nas cadeias produtivas com potencial competitivo, e suprimindo as que não se compatibilizam mais com a economia atual e futura; Complementando a infra-estrutura existente e adequada, com novos modais de grande capacidade e de menor custo e portos capazes de operar navios Post Panamax, rodovias alimentadoras e troncais, identificando os projetos; Definindo os Eixos de Transporte mais competitivos através de uma análise comparativa entre todos os existentes. A área de abrangência dos Eixos mais competitivos se transformarão em Sistemas de Logística com a construção de Terminais e em Eixos de Desenvolvimento, com a complementação de energia, telemática e capital humano; Avaliando os investimentos necessários e o cronograma para a implantação dos projetos, identificando os responsáveis; Definindo através de uma matriz de consistência, os projetos de maior impacto econômico (o social implícito), classificando-os em alta prioridade (curtíssimo prazo), prioritários (curto prazo), médio prazo e longo prazo, sendo validados por todos envolvidos.

16 Matriz de Priorização dos Investimentos PÚBLICO (PPP - Patrocinada) AGUARDA FACILITA/FINANCIA (PPP - Administrativa) APOIA/FINANCIA TIR IMPACTO ECONÔMICO-SOCIAL ATRATIVIDADE PARA INVESTIDOR 14% 18% 10% Os projetos prioritários estão sendo definidos

17 Principais Eixos de Transporte de Interesse da Amazônia Legal Principais Eixos de Transporte de Interesse da Amazônia Legal Projetos prioritários (em definição)

18 MUITO OBRIGADO - Olivier Girard - MACROLOGISTICA CONSULTORIA LTDA. - macrologistica.com.br Rua Barão de Capanema nº 343 7º andar São Paulo – CEP Telefone: MUITO OBRIGADO - Olivier Girard - MACROLOGISTICA CONSULTORIA LTDA. - macrologistica.com.br Rua Barão de Capanema nº 343 7º andar São Paulo – CEP Telefone:


Carregar ppt "O Planejamento estratégico da logística do transporte de carga e as alternativas de financiamento O Planejamento estratégico da logística do transporte."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google