A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRAIA DAS AVENCAS Profs. Cristina Jesus e Gabriela Santos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRAIA DAS AVENCAS Profs. Cristina Jesus e Gabriela Santos."— Transcrição da apresentação:

1 PRAIA DAS AVENCAS Profs. Cristina Jesus e Gabriela Santos

2 PRAIA DAS AVENCAS Desde 1998 que a Praia das Avencas está classificada pelo Plano de Ordenamento da Orla Costeira Cidadela - S. Julião da Barra como: Zona de Interesse Biofísico das Avencas (ZIBA).

3 PRAIA DAS AVENCAS Zona Intertidal - é a zona compreendida entre o nível da maré baixa e da ação das ondas na maré alta.

4 PRAIA DAS AVENCAS A Zona Intertidal está dividida em: -Supralitoral - Mediolitoral -Infralitoral

5 PRAIA DAS AVENCAS A Zona Intertidal está dividida em:. Supralitoral – zona superior do litoral. Raramente fica submersa mas recebe gotas de água das ondas. É limitada por uma falésia, à qual se segue uma pequena faixa de areal e rochas. - Mediolitoral – zona sujeita ao efeito das marés duas vezes por dia. Pode-se encontrar enclaves, que estão permanentemente repletas de água e onde as condições existentes são semelhantes às existentes no infralitoral. -Infralitoral – zona cuja parte superior apenas fica a descoberto por curtos períodos de tempo e durante marés muito baixas.

6 P RAIA DAS A VENCAS A ZIBA tem uma fauna e flora marinha costeira muito diversificada. Supralitoral – alguns exemplos de organismos que se podem encontrar. Laurus fuscus – Gaivota de Asa Escura É uma ave parcialmente migradora, mais abundante em Portugal nos meses de Inverno. Patela vulgata – Lapa Quando não estão submersas fixam-se com força às rochas para não secarem.

7 P RAIA DAS A VENCAS Carpobrotus edulis – Chorão Planta suculenta, rastejante e invasora. Pode atingir vários metros de comprimento. As suas folhas são carnudas e as suas flores são roxas ou amarelas. Verrucaria maura – Líquene Negro Líquene de cor negra, que lembra alcatrão derramado na rocha. Está presa à rocha e encontra-se em locais com menos influência das ondas.

8 P RAIA DAS A VENCAS Mediolitoral – alguns exemplos de organismos que se podem encontrar. Actinia equina – Actina Pequena anémona de cor vermelha /verde, de tentáculos curtos e retrácteis. Habita nos enclaves e para resistir à dessecação recolhe os tentáculos e fecha-se assumindo uma forma esférica, daí ser conhecida pelo nome de morango do mar.

9 P RAIA DAS A VENCAS Mytilus edulis – Mexilhão Molusco bivalve. São animais sésseis ( vivem presos às rochas costeiras). Astéria rubens – Estrela-do-Mar Tem espinhos curtos, dispostos irregularmente Sobre a face dorsal do corpo. Habitam enclaves e alimentam-se de moluscos com concha.

10 P RAIA DAS A VENCAS Litophylum incrustans – Alga calcária Alga calcária encrostante, cor rosa ou violeta, que se encontra muitas vezes por cima de ouriços-do-mar, nos enclaves do médio litoral, mas também existe no intralitoral. Ulva lacuta – Alface-do-mar Alga verde, tenra, translúcida que cobre grandes extensões da rocha, frequentemente encontrada nos enclaves

11 P RAIA DAS A VENCAS Mediolitoral – alguns exemplos de organismos que se podem encontrar. Gibbula umbilicalis– Burrié Gastrópode com uma só concha. Concha arredondada com riscas largas de cor vermelha. Tem cerca de um centímetro de altura. Paracentrotus lividus – Ouriço –do-Mar É um Equinoderme que vive nos enclaves. Têm uma estrutura interna em forma de estrela e alimentam-se de algas e pequenos invertebrados que raspam das rochas.

12 P RAIA DAS A VENCAS Corallina elongata – Alga Coral Tem as paredes do talo cheias calcário e de cor rosada. É comum no mediolitoral e na zona mais superficial do infralitoral. A estrutura dos talos e a sua sobreposição permitem a retenção de água durante a baixa-mar.

13 P RAIA DAS A VENCAS Infralitoral – alguns exemplos de organismos que se podem encontrar. Pollicipes pollicipes – Percebe São crustáceos sésseis que se alimentam filtrando partículas em suspensão na água, capturadas pela agitação dos seus apêndices ramificados. Parablennius gattorugine – Marachomba Babosa Pode atingir os 30 cm e esconde-se entre algas e pequenas fendas. Alimenta-se de algas e pequenos invertebrados, preferindo caçar à noite. O macho defende o território onde várias fêmeas efetuam a postura e cuida dos ovos até à postura.

14 P RAIA DAS A VENCAS Fucus vesiculosus – Bodelha Alga castenha, de talo forte, plano e ramificado, com pequenas dilatações cheias de ar que a fazem flutuar. Encontra-se junto às rochas.

15 W EBSITES zona_intertidal.html us.html ttps://sites.google.com/a/esjgf.info/itec---proteccao-dos-habitats-para-preservar- a-biodiversidade/saidas-de-campo/saida-de-campo-1---praia-das-avencas

16 P RAIA DAS A VENCAS


Carregar ppt "PRAIA DAS AVENCAS Profs. Cristina Jesus e Gabriela Santos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google