A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Casamento (As tradições do casamento) A cerimónia de casamento nasceu na Roma antiga, onde aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Casamento (As tradições do casamento) A cerimónia de casamento nasceu na Roma antiga, onde aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da."— Transcrição da apresentação:

1 Casamento (As tradições do casamento) A cerimónia de casamento nasceu na Roma antiga, onde aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da mulher casar por sua livre vontade. A cerimónia de casamento nasceu na Roma antiga, onde aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da mulher casar por sua livre vontade. O acto de casar é um contrato e um compromisso solene entre um homem e uma mulher, um modo de exteriorizarem o sentimento de amor que os une… O acto de casar é um contrato e um compromisso solene entre um homem e uma mulher, um modo de exteriorizarem o sentimento de amor que os une…

2 Anel de Noivado (As tradições do casamento) O anel de noivado, de pedido de casamento, é um hábito que tem resistido ao passar do tempo. Este tem um papel de relevo nesta fase da vida do casal, significando um compromisso de fidelidade e de afecto, só sendo substituído pela aliança no dia do casamento. Existem diversas pedras preciosas para o anel de noivado. Uma das escolhas possíveis é a pedra correspondente ao mês do nascimento da noiva, no entanto manda a tradição que devem ter um diamante devido a estes serem as pedras de Vénus, a deusa do amor. Associados à beleza, o seu brilho evoca a chama da paixão.

3 Bouquet (As tradições do casamento) O primeiro bouquet surgiu na Grécia, onde segundo as antigas crenças, era usado para afastar os maus espíritos, sendo usado para tal alho e outras especiarias. Actualmente, não há noiva sem um ramo de flores, estando a simbologia associada à vida, ao crescimento e à fertilidade. No inicio, a flor de laranjeira era a predilecta, mas com o passar do tempo, outras a substituíram. Há quem acredite que um ramo de noiva deve levar sempre mais do que uma espécie de flores e há quem prefira mais homogeneidade, como o tradicional ramo redondo e todo branco. É tradição no copo de água a noiva lançar o ramo às raparigas solteiras, porém, acreditando que o ramo guarda a felicidade do casal, este deve ser desidratado e posteriormente emoldurado. Assim, devem ser encomendados dois ramos, guardando-se o original para o fim pretendido e lançando-se a réplica para as amigas solteiras. Aquela que o agarrar, será a próxima a se casar!

4 Véu da noiva Véu da noiva (As tradições do casamento) A palavra véu vem da palavra árabe, Hijab que significa "o que separa duas coisas". Assim o véu da noiva simboliza a separação da vida de solteira, para entrar numa nova vida - a de esposa. Os primeiros véus surgiram na antiga Grécia, numa referência à deusa Vesta. Estes A palavra véu vem da palavra árabe, Hijab que significa "o que separa duas coisas". Assim o véu da noiva simboliza a separação da vida de solteira, para entrar numa nova vida - a de esposa. Os primeiros véus surgiram na antiga Grécia, numa referência à deusa Vesta. Estes acreditavam que a noiva, ao cobrir o rosto, ficava protegida do mau-olhado das mulheres e da cobiça dos homens. Mais tarde, surge uma versão mais romântica sobre o seu uso, sendo comum em muitas culturas as noivas Mais tarde, surge uma versão mais romântica sobre o seu uso, sendo comum em muitas culturas as noivas esconderem a face por detrás de um véu, o qual simboliza a virgindade, a modéstia, a inocência e a virtude. Só depois da cerimónia é que é permitido ao noivo erguê-lo!

5 Grinalda (As tradições do casamento) O uso da grinalda permite que a noiva se distinga dos convidados, fazendo com que se pareça com uma rainha. Tradicionalmente, quanto maior a grinalda, maior é o símbolo de status e de riqueza. Actualmente, o uso deste acessório tem desaparecido, dando lugar a outros, que a noiva conjuga com o seu vestido.

6 O segredo (As tradições do casamento) A tradição do noivo não ver a noiva antes docasamento é milenar e praticada por quase todos os povos. A tradição do noivo não ver a noiva antes da cerimónia do casamento é milenar e praticada por quase todos os povos. Esta recua até um tempo primitivo, em que ninguém podia ver a noiva antes de ela integrar o grupo das mulheres casadas. Actualmente crê-se que, se o noivo ver a noiva antes da cerimónia, trará azar ao casamento. A tradição também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva para não quebrar o encanto do matrimónio. Actualmente crê-se que, se o noivo ver a noiva antes da cerimónia, trará azar ao casamento. A tradição também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva para não quebrar o encanto do matrimónio.

7 Vestido da Noiva (As tradições do casamento) Reportando às antigas tradições, as noivas vestiam-se de preto, como é exemplo as do Minho. Apenas no século XIX, a realeza europeia adoptou o vestido branco em definitivo, tendo como significado a pureza e a castidade. A moda terá sido iniciada com o casamento, em 1840, da rainha Vitória de Inglaterra com o seu primo, o príncipe Alberto, dando também início à tradição romântica do casamento por amor. Actualmente as noivas já se vestem de outras cores, entre elas o vermelho, simbolizando o sangue novo e a energia necessária para perpetuar a família, como é exemplo a china.

8 Posição Posição (As tradições do casamento) ficar sempre do lado esquerdo do seu noivo. Esta tradição tem a sua origem entre os anglo-saxões. O noivo temendo um ataque dos dragões e outras ameaças, ( deixava sempre o braço direito livre para usar a sua espada. Durante a celebração do casamento, a noiva deve ficar sempre do lado esquerdo do seu noivo. Esta tradição tem a sua origem entre os anglo-saxões. O noivo temendo um ataque dos dragões e outras ameaças, (como a tentativa de rapto da noiva) deixava sempre o braço direito livre para usar a sua espada.

9 O Padrinho (As tradições do casamento) A tradição da escolha de um padrinho é, na realidade, um costume que remonta à Antiguidade, quando se escolhia um bom amigo, na maioria das vezes um guerreiro tribal, para ajudar a proteger a noiva de possíveis raptores, os quais muitas vezes rondavam o local da cerimónia.

10 Aliança (As tradições do casamento) É o mais emblemático símbolo do casamento e também o mais antigo. A sua forma circular ( e uma vez que não possui início nem fim) a aliança representa um elo, a eternidade do amor, uma ligação perfeita entre o casal, que teve origem com os Egípcios. era colocada no 3º dedo da mão esquerda, pois acreditavam que era local de passagem de uma veia que ia directamente para o coração. Também os Gregos, após a celebração do matrimónio, utilizavam anéis de íman, crendo que atrairiam o coração do companheiro. Este era colocada no 3º dedo da mão esquerda, pois acreditavam que era local de passagem de uma veia que ia directamente para o coração. Mais tarde, os Romanos adoptaram também este costume, que se mantém até aos dias de hoje.

11 Chuva de Arroz (As tradições do casamento) Na China Antiga, mais de 2000 anos antes de Cristo, o arroz já era tido como símbolo de vida, fertilidade e abundância. A tradição de atirar grãos de arroz sobre os noivos, após a cerimónia nupcial, teve origem na China, onde um Mandarim quis mostrar a sua riqueza, fazendo com que o casamento da sua filha se realizasse sob uma "chuva" de arroz. Lançar o arroz tornou-se assim uma tradição comum mas há quem prefira lançar pétalas. O desejo é sinónimo: felicidade e prosperidade para os noivos.

12 Ao colo (As tradições do casamento) O costume do noivo levar a noiva ao colo, tem as suas origens no oriente. Acreditava-se que os génios e espíritos maus ficavam à espera da noiva à porta do quarto nupcial. O marido ao pegá-la ao colo, evitava que ela pisasse em algo maléfico deixado por estes.

13 Velho Velho (As tradições do casamento) Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Os objectos são essencialmente encantos da boa-sorte já que cada algo tem um significado especial. O algo velho simboliza o passado e a continuidade. Representa os laços da família e a vida passada. O algo velho simboliza o passado e a continuidade. Representa os laços da família e a vida passada.

14 Novo Novo (As tradições do casamento) Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Os objectos são essencialmente encantos da boa-sorte já que cada algo tem um significado especial. Algo novo significa optimismo, a esperança e a vida futura. Representa a sua nova vida juntos e os seus desejos de felicidade, prosperidade e sucesso. Algo novo significa optimismo, a esperança e a vida futura. Representa a sua nova vida juntos e os seus desejos de felicidade, prosperidade e sucesso.

15 Emprestado Emprestado (As tradições do casamento) Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Os objectos são essencialmente encantos da boa-sorte já que cada algo tem um significado especial. Algo emprestado significa a felicidade que deverá ser partilhada por um casal já casado e feliz para emprestar a boa sorte. Algo emprestado significa a felicidade que deverá ser partilhada por um casal já casado e feliz para emprestar a boa sorte.

16 Azul Azul (As tradições do casamento) Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Outra tradição é a noiva usar uma coisa velha, uma coisa nova, uma coisa emprestada e uma coisa azul. Ou, para rimar em inglês: Something old, something new, something borrowed and something blue. Os objectos são essencialmente encantos da boa-sorte já que cada algo tem um significado especial. O algo azul simboliza fidelidade, amor eterno e pureza. O algo azul simboliza fidelidade, amor eterno e pureza.

17 Bolo Bolo (As tradições do casamento) tradição que começou na Roma Antiga, ditava que, depois da cerimónia, se partisse um bolo de frutas, cereais, amêndoas e mel sobre a cabeça da noiva, como símbolo da fertilidade que se esperava para esta. O seu formato de "andares" teve a sua origem na Idade Média onde era costume os convidados trazerem pequenos bolos que eram colocados uns em cima dos outros. Posteriormente os noivos tentavam beijar-se sobre eles sem os derrubar para dar sorte e prosperidade. O bolo da noiva é, desde há séculos, um símbolo de boa sorte, de festividade e de compromisso. Esta tradição que começou na Roma Antiga, ditava que, depois da cerimónia, se partisse um bolo de frutas, cereais, amêndoas e mel sobre a cabeça da noiva, como símbolo da fertilidade que se esperava para esta. O seu formato de "andares" teve a sua origem na Idade Média onde era costume os convidados trazerem pequenos bolos que eram colocados uns em cima dos outros. Posteriormente os noivos tentavam beijar-se sobre eles sem os derrubar para dar sorte e prosperidade. Partilhar a primeira fatia é uma tradição de origens romanas já que acreditavam que ao comê-la juntos, o casal criava um laço especial. O corte do bolo constitui o ponto alto da festa. Segundo a tradição, os recém-casados cortam o bolo com o significado de partilharem a sua vida com a comunidade. Partilhar a primeira fatia é uma tradição de origens romanas já que acreditavam que ao comê-la juntos, o casal criava um laço especial. Todos os convidados devem provar o bolo, a fim de também partilharem a sorte com os noivos. Uma tradição mais recente diz que os noivos devem congelar algumas fatias do bolo para serem comidas no primeiro aniversário de casamento ou no baptizado do primeiro filho do casal.

18 Beijo Beijo (As tradições do casamento) O beijo tradicional que conclui a cerimónia de casamento O beijo tradicional que conclui a cerimónia de casamento sela a união e a partilha do casal na frente dos amigos e famíliares. Os romanos acreditavam que parte da alma de um dos noivos passava para o outro através do beijo, ficando assim unidos para toda a vida. Os romanos acreditavam que parte da alma de um dos noivos passava para o outro através do beijo, ficando assim unidos para toda a vida.

19 Fato Fato (As tradições do casamento) A tradição do noivo usar uma flor no fato teve origem nos tempos medievais quando os cavaleiros usavam uma flor para simbolizar a pessoa amada como prova do seu amor. A tradição do noivo usar uma flor no fato teve origem nos tempos medievais quando os cavaleiros usavam uma flor para simbolizar a pessoa amada como prova do seu amor.

20 As Núpcias (As tradições do casamento) É uma daquelas palavras que só se empregam no plural. Vem do latim nubere, "casar", de onde derivou nuptiae, "bodas". Refere-se, por isso, ao momento em que o casamento é contraído, o que permite usar as expressões marcha nupcial, noite de núpcias ou leito nupcial.

21 Copo de Água (As tradições do casamento) Geralmente os casamentos têm sempre uma festa, ritual de júbilo que aparece em todas as culturas e é tão antiquado como o próprio casamento. O banquete, simboliza a união das famílias. Actualmente realiza-se num dia com um segundo dedicado somente ao almoço. Só os casamentos ciganos, que ainda se celebram por vários dias, mantém a formato original. Todas as festas de casamento têm abundantes quantidades de comida e bebida. O pai da noiva tem a opção de discursar antes do brinde aos noivos. Porém, o brinde com champanhe é fundamental e, nessa altura, anuncia-se o corte do bolo de noiva.

22 Lua-de-Mel (As tradições do casamento) O termo lua-de-mel poderá ter a sua origem nos casamentos por captura, ou seja: um homem apaixonava-se por uma mulher, capturava a amada (muitas vezes contra a sua vontade) e escondia-a por um mês (de uma lua cheia até outra) num lugar afastado. Durante esse período, eles bebiam uma mistura afrodisíaca, adocicada com muito mel, até que ela se rendesse à sua sorte. Outra versão defende que esta tradição teve origem no povo germânico, pois era costume se casar na Lua Nova. Na cerimónia, os noivos bebiam uma mistura de água com mel para proporcionar boa sorte e quando estes partiam para a noite de núpcias, os vizinhos costumavam desenhar, com mel, uma lua na porta da casa do casal para que estes tivesse uma "vida doce, cheia de sorte.

23 Bolo de ferradura Já desde o século passado estes bolos em forma de ferradura são tradicionalmente oferecidos pelos noivos aos vizinhos, amigos e familiares, como participação do seu casamento. Cheios de simbolismo, os bolos de confecção simples e com grande duração, eram oferecidos por pobres e ricos, em maior ou menor tamanho, mas sempre representando a oferta da abundância, da partilha, da alegria, saúde e sorte que os noivos desejam para a sua nova vida. Hoje, no dia do nosso casamento, queremos mostrar que a tradição ainda é o que era, oferecendo-vos este bolo…. com todo o simbolismo da tradição e a nossa amizade de sempre! Obrigado por estarem presentes neste dia tão especial.

24

25


Carregar ppt "Casamento (As tradições do casamento) A cerimónia de casamento nasceu na Roma antiga, onde aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google